Banca de QUALIFICAÇÃO: FILIPE EZEQUIEL DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FILIPE EZEQUIEL DA SILVA
DATA : 01/02/2023
HORA: 09:00
LOCAL: videoconferência https://www.youtube.com/@ppggufrn
TÍTULO:

Desenvolvimento e Adequação de Técnicas para o Monitoramento Ambiental em Sistemas de Ilhas Barreiras na Costa Equatorial Brasileira


PALAVRAS-CHAVES:

Ilhas barreiras, Morfodinâmica, Sensoriamento Remoto


PÁGINAS: 53
RESUMO:

A Costa Equatorial Brasileira compreende um extenso seguimento (≈ 5000 km) de um ambiente tectônico de margem passiva, na qual o setor mais a Norte (Amapá ao Maranhão) é mais úmido, apresenta elevada descarga fluvial e é dominado por forças de maré (macromaré). Enquanto no setor Sul (Maranhão ao Rio Grande do Norte), o clima é mais árido, a descarga fluvial é pouco significativa e a modulação da linha de costa é feita pela ação conjunta das mesomarés e da energia das ondas. Apesar da grande extensão, os estudos costeiros se concentram especialmente no Estado do Rio Grande do Norte, muitos dos quais foram financiados pela indústria do petróleo face ao enfrentamento com problemas de erosão. Nesse trecho as feições morfológicas mais estudadas são os sistemas de ilhas barreiras, os quais compreendem as ilhas propriamente ditas, canais de marés (channel e inlets), planícies e deltas associados, além de manguezais. Durante muito tempo acreditou-se que sistemas de ilhas barreiras fossem exclusividades desse seguimento de costa, porém, hoje percebe-se que são feições relativamente comuns, capazes de aparecer mesmo em condições de macromaré. Entretanto, a maior parte dos sistemas de ilhas barreiras permanecem pouco estudados, seja do ponto de vista de sua caracterização seja pela falta de comparação com outras feições análogas ao redor do mundo. O estudo desses ambientes nem sempre constitui uma tarefa simples, muitas vezes o acesso as informações de campo é dificultado pelas condições naturais da área e/ou custo operacional. Nesse sentido, muitos trabalhos recorrem ao uso de sensoriamento remoto e processamento digital de imagens para superar tais limitações. Portanto, este trabalho se dedica ao estudo dos sistemas de ilhas barreiras ao longo da Costa Equatorial Brasileira a fim de reunir e reavaliar as conceituações existentes na literatura, estabelecer paralelos com seus análogos ao redor do mundo, e propor o aprimoramento de técnicas baseadas em sensoriamento remoto para o monitoramento ambiental de seus constituintes (e.g. ilhas e manguezais). Para tanto, lançou-se as seguintes hipóteses: i) que os modelos clássicos de gênese e evolução das ilhas barreiras não descrevem plenamente aos casos observados na Costa Equatorial Brasileira; ii) que um método de monitoramento de perfil de praia extraído por satélite pode garantir uma estimativa fiel do bypass de sedimentos em feições efêmeras; iii) que aquífero costeiros no semiárido contribuem para a manutenção da sanidade dos ecossistemas manguezais em estuárioshipersalinos. Os métodos empregados visam a integração de imagens óticas de média e alta resolução (Landsat 8, Sentinel 2, Planet Tasking), bem como imagens de radar (Sentinel 1), das quais se extrairão dados planimétricos e índices de bandas, integrando-os com informações aferidos em campo, tais como levantamentos geodésicos de perfis de praia, estações maregráficas, testemunhos por vibração e piezômetros. Os resultados preliminares mostram a necessidade do desenvolvimento de análises da morfodinâmica dos sistemas de ilhas barreiras dominadas por maré. Além disso, observou-se que os modelos de gênese e evolução de sistemas de ilhas barreiras precisam ser adequados a realidade brasileira. Esse trabalho também lança mão de uma nova técnica para quantificar o volume de sedimentos remobilizados por entre a face litorânea (shoreface), praia e pós-praia em uma ilha barreira efêmera. A eficácia desse método deve ser comprovada durante o desenvolvimento dessa pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CLEVERSON GUIZAN SILVA - UFF
Presidente - 2218779 - HELENICE VITAL
Externo à Instituição - RAMIRO GUSTAVO VALERA CAMACHO - UERN
Notícia cadastrada em: 20/01/2023 18:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao