Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAO VICTOR FREIRE PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOAO VICTOR FREIRE PEREIRA
DATA : 15/09/2021
HORA: 14:30
LOCAL: videoconferência
TÍTULO:

Construção de modelos digitais de afloramento 3D incorporando estratigrafia, petrofísica e redes estocásticas de fraturas: Aplicação na Caverna Cristal (Cráton São Francisco, NE/Brasil)


PALAVRAS-CHAVES:

Modelo Digital de Afloramento, Redes de Fraturas Discretas; fraturas, carste.


PÁGINAS: 25
RESUMO:

Rochas carbonáticas são reservatórios importantes de hidrocarbonetos e representam uma grande parcela da sua produção mundial. As múltiplas combinações de porosidade primária e secundária (fraturas e feições cársticas) tornam desafiante a exploração deste tipo de reservatório. Diferentes cenários de porosidade primária e secundária podem ser utilizados para gerar modelos computacionais, que são as principais ferramentas para simulação de fluxo de fluido. As Redes de Fraturas Discretas (DFNs, em inglês) são um bom exemplo de modelos utilizados na simulação de fluxo de fluidos. Contudo, os DFNs são focados nas fraturas e não incorporam feições cársticas, nem mesmo o seu potencial alargamento por dissolução. O presente trabalho visa ao desenvolvimento de um modelo digital de afloramento 3D, que combina elementos determinísticos (estratigrafia e petrofísica) e estocásticos (redes de fraturas alargadas por dissolução cárstica). Dados de fotogrametria do Acesso 1 da Caverna Cristal (Cráton São Francisco) foram interpretados para gerar estratos, redes de fraturas e carste. Os parâmetros experimentalmente medidos de distribuição estatística e persistência (P21) dos traços das fraturas nas paredes e teto da caverna foram utilizados como vínculos para gerar um DFN estocástico, que é estatisticamente equivalente à rede de fraturas real no volume contendo a caverna. O alargamento das fraturas por dissolução será implementado através de leis de escala, que associam abertura e comprimento das fraturas. Os estratos foram mapeados seguindo descontinuidades horizontais, buscando incorporar variações verticais de densidade de faturamento, guiando-se pelo conceito de estratigrafia de fraturas. O modelo digital 3D resultante é composto por camadas, contendo fraturas alargadas por dissolução cárstica. A variação de porosidade e permeabilidade nas camadas deverá ser futuramente adicionada. O produto final será um modelo digital 3D que integra estratigrafia, petrofísica e redes de fratura que são estatisticamente equivalentes às redes de fratura reais. Diferentes estágios de carstificação de fraturas deverão ser investigados. Os modelos estáticos resultantes poderão ser usados para simulações de fluxo de fluidos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 350640 - FRANCISCO HILARIO REGO BEZERRA
Externo à Instituição - RENATO RAMOS DA SILVA DANTAS - UFRN
Externo à Instituição - VINCENZO LA BRUNA - UFRN
Presidente - 349684 - WALTER EUGENIO DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 25/08/2021 13:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao