Banca de DEFESA: ALLANY DE PAULA UCHOA ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALLANY DE PAULA UCHOA ANDRADE
DATA : 13/12/2018
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Caracterização Sedimentar e Assembleias de Foraminíferos da
Plataforma Externa Equatorial-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Plataforma; Fácies sedimentares; Diversidade; dominancia; foraminifero


PÁGINAS: 101
RESUMO:

Estudos na plataforma continental brasileira estão aos poucos se desenvolvendo, principalmente no Nordeste do Brasil e em particular no Rio Grande do Norte, onde está ocorrendo um quadro atual de sedimentação carbonática. No entanto, há muitos anos o estudo de foraminíferos como bioindicadores serve como ferramenta para a Geologia a fim de preencher lacunas às quais demais ferramentas geológicas não preencheram, como por exemplo, produtividade oceânica, inferir correntes marinhas e entradas de nutrientes, essenciais para a saúde e dinâmica plataformal. Visando contribuir para o preenchimento desta lacuna somando dados sedimentares e tais protistas como ferramentas, este trabalho teve como objetivo reunir a interpretação da cobertura sedimentar plataformal brasileira adjacente a sua porção externa equatorial do RN, correlacionando-as com as assembleias de foraminíferos, para compreender a distribuição de nutrientes e produção carbonática, importantes na formação de habitats, como por exemplo, recifes. A metodologia adotada consistiu na integração de dados abióticos, bióticos, tanto em valores quantitativos e qualitativos através de dados estatísticos, e produtos de sensores remotos armazenados em bancos de dados georreferenciados para melhor compreensão visual dos resultados. Seis principais facies sedimentológicas foram mapeadas ao longo da plataforma externa equatorial do Rio Grande do Norte, próximo a sua quebra para o talude, no trecho compreendido entre os vales incisos Apodi-Mossoró e Piranhas-Açu. As fácies siliciclásticas ocorrem como sedimentos relictos ao longo da plataforma, remanescentes de uma sedimentação anterior pleistocênica, onde ocorre dominância de indivíduos da mesma espécie de foraminíferos. Nas porções aonde o teor carbonático vai aumentando, associa-se com a maior diversidade de indivíduos de espécies diferentes. A faciologia da cobertura sedimentar somada a distribuição dos foraminíferos, constituíram-se em um dos parâmetros importantes para a compreensão da dinâmica e ecossistema plataformal, nos quais as espécies de foraminíferos se correlacionam. Exceto pela presença de Buccella peruviana, um importante bioindicador de fenômenos de ressurgência marinha, que não
possui relação com as características sedimentológicas acima mencionas, e sim com a intrusão de águas frias e nutrientes, importantes para a qualidade ambiental plataformal.



MEMBROS DA BANCA:
Interno - 166.483.808-29 - PATRÍCIA PINHEIRO BECK EICHLER - UFRN
Externo ao Programa - 347536 - NARENDRA KUMAR SRIVASTAVA
Externo à Instituição - WERNER FARKATT TABOSA - UNI-RN
Notícia cadastrada em: 04/12/2018 17:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao