Banca de DEFESA: JULIANA GARRIDO DAMACENO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JULIANA GARRIDO DAMACENO
DATA : 05/08/2016
HORA: 08:30
LOCAL: auditório do DGEF
TÍTULO:
ModelagemMagnética e Gravimétrica 3D do Plug Básico Cenozoico São João - Bacia Potiguar. 

PALAVRAS-CHAVES:

Métodos Potenciais, Modelagem Geofísica, Magmatismo Macau,Bacia Potiguar


PÁGINAS: 65
RESUMO:

Essa dissertação apresenta um estudo geofísico de uma intrusão básica cenozoica, evolvendo etapas de aquisição, processamento e modelagens 2D e 3D de dados magnéticos e gravimétricos terrestres. O alvo estudado é um plug hipoabissal conhecido como SãoJoão, localizado na borda sul da Bacia Potiguar. Com uma área aproximada de 0,5 km², este plug foi formado pelo magmatismo Macau, compondo uma série de corpos intrusivos na porção nordeste da Província Borborema ao longo do Alinhamento Macau-Queimadas. Comidade de 46 ± 4 Ma, o plug São João está alojado nas rochas das Formações Açu e Jandaíra. Os calcários e arenitos próximos ao corpo subvulcânico sofreram metamorfização por alterações termais significativas. Utilizamos dados magnéticos aerolevantados do ProjetoBacia Potiguar e aquisições terrestres, que resultaram em 5698 leituras com o magnetômetro de campo total e 128 estações gravimétricas com o gravímetro CG5. O mapa das derivadas verticais do campo magnético anômalo dos dados aéreos contextualizou regionalmentea geologia e geofísica da Bacia Potiguar, enquanto que os dados magnéticos e gravimétricos terrestres detalharam o plug São João e foram utilizados para as modelagens. Foram realizadas medidas de susceptibilidade magnética e densidade em amostras de rochasmetamórficas (buchitos), ígneas (diabásio, microgabro e gabro) e sedimentares (calcário e arenito). Tais medidas auxiliaram na construção de modelos 2D e 3D, revelando a arquitetura interna do plug São João, cujas profundidades chegam a até 400 m. O modelogravimétrico apresenta uma geometria no formato de candelabro de 3 pontas, com uma região na parte nordeste do corpo apresentando maiores contrastes de densidade. Tal região é também observada no modelo magnético, com altos contrastes de susceptibilidade magnética.Máximos gravimétricos próximos ao plug indicam três regiões com contrastes de densidade positivos, que podem ser corpos ígneos sem expressão em superfície. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1315614 - DAVID LOPES DE CASTRO
Interno - 350630 - ZORANO SERGIO DE SOUZA
Externo à Instituição - FRANCISCO JOSÉ FONSECA FERREIRA - UFPR
Notícia cadastrada em: 11/07/2016 11:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao