Banca de QUALIFICAÇÃO: ISAAC VINÍCIUS FAGUNDES DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISAAC VINÍCIUS FAGUNDES DE SOUZA
DATA: 17/06/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geofísica-UFRN.
TÍTULO:

ANÁLISE QUALITATIVA DA INFLUÊNCIA DA ESTRUTURAÇÃO NEÓGENA NO CONTEXTO DO AQUÍFERO BARREIRAS - ÁREA DA BACIA DO RIO CATU-RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Falhas, Eletroressistividade, Geometria de aquíferos, Formação aquífera Barreiras, Bacia do Rio Catu-RN.


PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
RESUMO:

Estudos voltados para a caracterização geométrica de aquíferos em ambientes sedimentares tem sido cada vez mais preponderantes na locação de poços tubulares voltados para o abastecimento público de comunidades urbanas e rurais. Parâmetros hidráulicos como vazão e transmissividade hidráulica estão relacionados, dentre outros fatores, com a espessura do aquífero, ressaltando, dessa forma, a importância de uma caracterização estrutural regional e consequente compartimentação da formação aquífera. Nesse contexto, o presente trabalho consiste de uma análise qualitativa da influência da Estruturação Neógena no contexto do Aquífero Barreiras, tomando-se como alvo a área da bacia do Rio Catu-RN, litoral sul do Estado do Rio Grande do Norte. A metodologia utilizada é fundamentada sobretudo no emprego integrado de técnicas de sensoriamento remoto (SRTM), análise de perfis de poços tubulares disponíveis da área e de modelos inversos "espessuras x resistividades", provenientes de reinterpretações de sondagens geoelétricas. Buscou-se dessa forma a obtenção de seções hidrogeofísicas, com vistas à identificação de variações de espessuras saturadas, possíveis assinaturas na potenciometria hidrogeológica local, bem como a identificação de áreas mais promissoras para captações futuras, através de uma cartografia de resistência transversal.

A caracterização estrutural regional foi realizada inicialmente através de uma análise morfotectônica (topografia e hidrografia), considerando-se processamentos de dados de SRTM com resolução de 75 x 75 m e extrapolando-se substancialmente a área de pesquisa. Após a interpolação e gridagem dos dados SRTM totais, definiu-se uma componente regional representativa, destacando-se o gradiente W-E no sentido da linha de costa. A subtração dessa componente regional do campo total resultou no mapa topográfico de anomalia residual, com vistas a realçar feições locais desassociadas de componentes regionais, o qual revelou cerca de 81 lineamentos topográficos. Somado a isso, o processamento da imagem no formato hillshade desses dados SRTM possibilitou a identificação de 1107 lineamentos de drenagens, os quais foram sintetizados posteriormente em diagramas de rosetas. Nessa análise hidrográfica, foram utilizadas diferentes tipos de iluminação azimutal e exageros verticais, com intuito de realçar os segmentos de drenagens. A análise conjunta dos dados geomorfológicos possibilitou a elaboração de um mapa síntese com a caracterização de alinhamentos morfotectônicos orientados preferencialmente nas direções 50-60NE e 40-60NW.

O levantamento de eletrorresistividade, por sua vez, foi realizado para suprir determinados locais onde as informações de poços não eram suficientes ou mesmo inexistentes com vistas a possibilitar a obtenção de um modelo de geometria da zona saturada local. Nesse ínterim, foram consideradas reinterpretações de 16 sondagens geoelétricas (SE) com o intuito de identificar valores de espessuras saturadas e topo do embasamento hidrogeoelétrico do Aquífero Barreiras, associado à sequência carbonática não aflorante. A abertura máxima dos eletrodos foi de 1,2 km (AB/2 = 600m) e o arranjo utilizado foi o Schlumberger. Considerando-se o arcabouço morfotectônico reportado e a disposição de dados de poços e geoelétricos, elaborou-se perfis hidrogeofísicos, destinadas a caracterizar falhas através da configuração de rejeitos em subsuperfície de alguns desses alinhamentos morfotectônicos. Resultados preliminares dão conta de rejeitos de falha evidenciando valores variando de 10 a 44 metros, com destaque para a porção nordeste da área da bacia, associados com variações da espessura do Aquífero Barreiras.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1755591 - CARLOS CESAR NASCIMENTO DA SILVA
Interno - 350640 - FRANCISCO HILARIO REGO BEZERRA
Presidente - 1714488 - LEANDSON ROBERTO FERNANDES DE LUCENA
Notícia cadastrada em: 11/06/2015 16:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao