Banca de DEFESA: JOSÉ CLEODON DE SOUZA JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ CLEODON DE SOUZA JÚNIOR
DATA: 20/02/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de estudos LEAP
TÍTULO:

Estudo do Acoplamento do Poço Injetor nas Simulações de Injeção Cíclica de Vapor


PALAVRAS-CHAVES:

simulação de reservatório, injeção de vapor, poço injetor, acoplamento


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
RESUMO:

A injeção de vapor é um método aplicado geralmente em óleos muito viscosos e consiste em injetar calor para reduzir a viscosidade e, portanto, aumentar a mobilidade do óleo, resultando em incremento na produção dos poços. Para o planejamento de um projeto de injeção de vapor é necessário efetuar um estudo de reservatório com o objetivo de se definir os vários parâmetros necessários para um eficiente gerenciamento de calor no meio poroso e, com isto, melhorar o fator de recuperação do reservatório. Neste estudo, para o sistema de injeção, representado pelo poço injetor, é normalmente adotado um modelo padrão em todos os casos estudados, sendo desta forma, a integração entre o poço injetor e o reservatório, realizada de forma bastante simplificada.

Este trabalho tem como objetivo mostrar a influência do acoplamento do poço injetor nas simulações térmicas de reservatório submetidos à injeção cíclica de vapor. Neste estudo, a metodologia utilizada na solução do problema envolveu o desenvolvimento de um modelo de poço para a integração do modelo de escoamento de vapor em poços de petróleo, VapMec (Souza Jr, 2007) e o modelo de reservatório tipo beta desenvolvido por Dutra Jr (1987) para a injeção cíclica de vapor em reservatórios de petróleo. Assim, desenvolveram-se estudos de caso para reservatórios rasos e profundos, considerando as principais configurações de poço injetor existentes na indústria de petróleo, ou seja, coluna convencional sem obturador, coluna convencional com obturador e coluna isolada com obturador. Foi realizado um estudo comparativo dos parâmetros de injeção e produção obtidos na simulação, considerando sempre as mesmas condições de operação, para os dois modelos de simulação, sendo um modelo não acoplado e o outro modelo acoplado. Observou-se que os resultados entre os modelos são bastante similares para a situação de vazão de injeção igual à vazão especificada, tendo sido encontrado diferenças significativas na situação em que a pressão de injeção é igual à pressa especificada. Finalmente, com base nos experimentos computacionais podemos concluir que a influência do acoplamento do poço injetor nos estudos de reservatórios que utilizam a injeção de vapor como método especial de recuperação é maior para a condição de pressão especificada, sendo que para a condição de vazão especificada, o modelo de escoamento no poço injetor e o modelo do reservatório podem ser simulados de forma não integrada.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ABEL GOMES LINS JUNIOR - PETROBRAS
Externo à Instituição - DANIEL NUNES DE MIRANDA FILHO - PETROBRAS
Externo ao Programa - 1752014 - EDNEY RAFAEL VIANA PINHEIRO GALVAO
Externo ao Programa - 1754344 - MARCOS ALLYSON FELIPE RODRIGUES
Presidente - 1149372 - TARCILIO VIANA DUTRA JUNIOR
Interno - 347559 - WILSON DA MATA
Notícia cadastrada em: 29/01/2013 09:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao