Banca de QUALIFICAÇÃO: ADRIANA MARGARIDA ZANBOTTO RAMALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA MARGARIDA ZANBOTTO RAMALHO
DATA: 29/10/2012
HORA: 08:30
LOCAL: auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

Estudo do gerenciamento de áreas contaminadas por postos revendedores de combustíveis em Natal


PALAVRAS-CHAVES:

áreas contaminadas, postos de revendedores de combustíveis, investigação de passivo ambiental, análise de risco à saúde humana, remediação


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
RESUMO:

Atividades que possuem sistema de armazenamento subterrâneo de combustíveis são consideradas potencialmente poluidoras pela Resolução CONAMA 273, devido à possibilidade de vazamento de combustíveis para o solo. Sendo ainda mais preocupante quando contaminam águas subterrâneas destinadas ao abastecimento público, como o caso de Natal. Por este motivo, o Ministério Público/RN, em parceria com a UFRN, desenvolveu o projeto de adequação ambiental dos postos revendedores de combustíveis em Natal, dos quais 36% apresentaram indícios de contaminação. Este trabalho irá descrever as quatro etapas do gerenciamento de  áreas contaminadas: avaliação preliminar do passivo ambiental, investigação confirmatória detalhada da contaminação, análise de risco a saúde humana (RBCA), bem como o plano de remediação das áreas degradadas. Para isso será apresentado um estudo de caso. Para área investigada foi sugerido um modelo matemático para estimar o volume de fase livre de óleo, bem como foi realizado o design gráfico 3D das plumas de contaminação. Os resultados da investigação de passivo mostraram que a contaminação por benzeno na água subterrânea foi 2791,77 µg/L, quando o máximo permitido pela Resolução CONAMA 420 é de 5 µg/L. Os riscos individual e cumulativo calculados foram de 4,4x10-3, ambos acima dos limites estabelecidos de 1,0x10-5 pelo RBCA ou 1,0x10-6 pelo Ministério Público/RN. A ação corretiva, com base no risco carcinogênico, aponta que a remediação da fase dissolvida de benzeno deverá atingir uma concentração de 25 µg/L de benzeno, considerando os moradores residenciais. De acordo com o modelo proposto o volume de fase livre é de 51,45 m3, cuja previsão de remoção é de aproximadamente 8 anos, utilizando a técnica de extração multifásica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA CATARINA DA ROCHA MEDEIROS - UFRN
Externo ao Programa - 350690 - ANGELO RONCALLI OLIVEIRA GUERRA
Presidente - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo à Instituição - KATIA REGINA SOUZA - IFRN
Interno - 347559 - WILSON DA MATA
Notícia cadastrada em: 24/10/2012 10:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao