Banca de DEFESA: DÉBORA COSME PEREIRA MENDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DÉBORA COSME PEREIRA MENDES
DATA: 30/03/2012
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do NUP-ER
TÍTULO:

METODOLOGIAS ESTATÍSTICAS APLICADAS A DADOS DE ANÁLISES QUÍMICAS DA ÁGUA PRODUZIDA EM UM CAMPO MADURO DE PETRÓLEO


PALAVRAS-CHAVES:

Análise de Componentes Principais. Análise de Perfis. Análise Discriminante. Campos Maduros. Hidroquímica, Petróleo. Zonas de Produção.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
RESUMO:

A água produzida caracteriza-se como um dos resíduos mais comuns gerados durante as fases de exploração e produção de petróleo. Este trabalho tem como objetivo desenvolver metodologias baseadas em processos estatístico-comparativos de análises hidrogeoquímicas de zonas de produção com o objetivo de minimizar tipos de intervenções de altos custos para realização de teste de identificação de fluidos – TIF. Para o estudo, foram coletadas 27 amostras de cinco zonas de produção diferentes e foram medidos um total de 50 espécies químicas. Após as análises químicas foi aplicado o tratamento estatístico aos dados, utilizando o Software Estatístico R, versão 2.11.1. O tratamento estatístico foi realizado em três etapas. Na primeira etapa, o objetivo foi verificar o comportamento das espécies químicas em estudo em cada zona de produção através da análise gráfica descritiva. A segunda etapa consistiu em identificar uma função que classificasse as zonas de produção de cada amostra, utilizando Análise Discriminante. Na etapa de treinamento, a taxa de acerto de classificação da função da análise discriminante foi de 85,19%. A etapa seguinte do tratamento estatístico dos dados utilizou Análise de Componentes Principais para, através da redução do número de variáveis obtidas a partir da combinação linear das espécies químicas, tentar melhorar a função discriminante obtida na segunda etapa e aumentar o poder de discriminação dos dados, porém o resultado não foi satisfatório. Na Análise de Perfis foram obtidas curvas para cada zona de produção, baseadas nas características das espécies químicas presentes em cada zona. Com este trabalho foi possível desenvolver uma metodologia utilizando a hidroquímica e a análise estatística que pode ser utilizada para distinguir a água produzida em campos maduros de petróleo, de forma que seja possível identificar a zona de produção que está contribuindo para a elevação excessiva do volume de água.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 1217007 - ANDRE LUIS SANTOS DE PINHO
Externo ao Programa - 1218831 - CARLA ALMEIDA VIVACQUA
Externo à Instituição - ANDREA FRANCISCA FERNANDES BARBOSA - UnP
Notícia cadastrada em: 22/03/2012 16:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao