Banca de DEFESA: KLEBER CAVALCANTI CABRAL

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KLEBER CAVALCANTI CABRAL
DATA: 22/07/2011
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Efeito da adição de cargas minerais leves na resistência mecânica de grautes para cimentação de poços offshore


PALAVRAS-CHAVES:

Cimentação de poços, poços offshore, grautes, atividade pozolânica..


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
RESUMO:

A preparação de pastas de cimento para poços offshore envolve a mistura de todos os componentes sólidos da pasta e a preparação da água de mistura feita na própria plataforma. O objetivo desse trabalho é apresentar um estudo de formulação de misturas secas pré-preparadas, ou grautes, para a cimentação de poços offshore. Foi avaliado o efeito da adição de cargas minerais leves na resistência mecânica de grautes para cimentação primária inicial (até 400 m) com lâminas d’água acima de 500 m. Foi realizada uma seleção de materiais leves e finos, em substituição aos agregados utilizados nos grautes da construção civil. Para a escolha dos materiais de partida, primeiramente foi realizado um estudo da atividade pozolânica de materiais de baixo custo, como resíduo cerâmico de porcel anato, microssílica e diatomita, por meio de difratometria de raios X e resistência mecânica à compressão. Verificou-se que as misturas com adição de resíduo de porcelanato e microssílica apresentaram maiores resistências nas primeiras idades. Com isso, foi desenvolvido um estudo da resistência mecânica à compressão de grautes com massa específica 1,74 g/cm3 (14,5 lb/gal), curadas, inicialmente, a 27ºC e compostas por cimento, resíduo de porcelanato e microssílica, aditivadas com anti-espumante. Os resultados revelaram que a mistura com 7% de resíduo de porcelanato e 7% de microssílica foi a que apresentou a maior resistência mecânica à compressão em ensaio realizado com 24 horas de cura. Escolhida a composiç ão a ser estudada, ela foi adaptada às condições de poço offshore, cujos ensaios foram realizados a 4ºC. A mistura composta por cimento, 7% de resíduo de porcelanato e 7% de microssílica foi aditivada com acelerador de pega (CaCl2), anti-espumante e dispersante. Os ensaios revelaram que essa composição mostrou-se satisfatória quanto à resistência mecânica à compressão com 24 horas de cura, reologia, tempo de pega e volume de água livre.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1298936 - ANTONIO EDUARDO MARTINELLI
Externo ao Programa - 1507841 - MARIA DAS VITORIAS VIEIRA ALMEIDA DE SA
Externo à Instituição - MARIA LUIZA LOPES DE OLIVEIRA - UNIR
Externo ao Programa - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Externo à Instituição - ULISSES TARGINO BEZERRA - CEFET-PB
Notícia cadastrada em: 14/07/2011 17:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao