Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSENBERG MARTINS DA ROCHA JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: JOSENBERG MARTINS DA ROCHA JUNIOR

DATA: 08/10/2010

HORA: 10:00

LOCAL: Laboratório de Geoprocessamento, GEOPRO/UFRN

TÍTULO:

AVALIAÇÃO ECOLÓGICO-ECONÔMICA DO MANGUEZAL DE MACAU/RN E A IMPORTÂNCIA DE PRÁTICAS PRESERVACIONISTAS PELA INDÚSTRIA PETROLÍFERA LOCAL.


PALAVRAS-CHAVES:

 MEIO AMBIENTE, CRÉDITOS DE CARBONO, ECONOMIA AMBIENTAL, ECOLOGIA


PÁGINAS: 80

GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra

ÁREA: Geociências

RESUMO:

Muitas comunidades localizadas no entorno de áreas de manguezais podem ser inteiramente dependentes dos mangues para subsistência e as transformações ocorridas nesse ecossistema contribuem para a perda de área verde e degradam a qualidade da floresta e de vida da população. Neste caso, foram avaliadas diferentes estratégias de gestão de manguezais em alguns países em desenvolvimento, onde fica evidente que os usos e valores dos manguezais sejam identificados e estimados com técnicas atuais de valoração ambiental. O valor econômico dos recursos ecológicos de um manguezal, seus serviços e funções podem até ultrapassar os ganhos de convertê-lo em outra atividade. A fim de fazer uma escolha racional entre a conservação e o desenvolvimento, as opções devem ser devidamente avaliadas. Isso implica valorizar todo o leque de benefícios e custos associados com os diferentes usos do ecossistema manguezal.

Devido à inexistência de mercado para as atividades naturais dos ecossistemas, esse custo não é introduzido nos valores verdadeiros da nossa sociedade, ou seja, nas operações de compra e venda o meio ambiente não corresponde a um fator relevante economicamente. Os mercados atuais não contabilizam os serviços ambientais tornando-os invisíveis, porém altamente impactante quando vêm à tona os impactos ambientais.

Avaliar e integrar imagens multiespectrais de sensoriamento remoto óptico com vistas ao dimensionamento das áreas de manguezais do Município de Macau/RN integrando informações no ambiente de Sistemas de Informações Geográficas – SIG;Através de imagens de sensores remotos orbitais realizar uma analogia e mapear as diferentes unidades geoambientais destacando respostas dos diferentes elementos e as áreas vegetadas de manguezais quantificando-as em termos de créditos de carbono e relacionando com as políticas de desenvolvimento sustentável da indústria do Petróleo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 277437 - MARCELA MARQUES VIEIRA
Externo à Instituição - MIRIAM CUNHA DO NASCIMENTO - PETROBRAS
Presidente - 350698 - VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
Notícia cadastrada em: 27/09/2010 15:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao