Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCONI SANDRO FRANCO DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCONI SANDRO FRANCO DE OLIVEIRA
DATA : 04/11/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Online
TÍTULO:

DETERMINAÇÃO DE METAIS PESADOS E POLUENTES EMERGENTES UTILIZANDO ELETRODOS DE CARBONO VÍTREO E DIAMANTE DOBADO COM BORO


PALAVRAS-CHAVES:

Água produzida; Metais pesados; Oxidação eletroquímica; Eletrodos


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A presente tese objetivou investigar, através de efluentes sintetizados e amostras reais contaminadas, a aplicação da análise com detecção voltamétrica em eletrodo de BDD para determinação dos CEs (Cafeína, paracetamol e Alaranjado de metila) em efluente sintético e em carbono vítreo não modificado (GCEn) para metais pesados (Pb2+, Zn2+ e Cd2+) em amostra real de água produzida de petróleo. Para efeito de comparação, os métodos analíticos de espectroscopia de absorção na região do UV-vis e cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC, High-Performance Liquid Chromatography), foram empregados na análise das amostras como técnicas referenciais. O presente estudo avaliou a eficiência da oxidação eletroquímica (OE) na degradação da cafeína, paracetamol e do alaranjado de metila. Para quantificar os analitos na amostra de forma confiável, antes e após ao tratamento oxidativo, foi realizada análise de voltametria de pulso diferencial (DPV, Differential Pulse Voltammetry) em eletrodo de BDD, juntamente com a HPLC e UV-vis na caracterização dos CEs. O resultado obtido pelo método eletroquímico apresentou-se concordante estatisticamente com os métodos espectrofotométrico e HPLC. As curvas de calibração variaram linearmente de 3,88 a 19,20 mg L−1 para a cafeína, por exemplo. Os limites de detecção foram 3,43, 0,84 e 0,46 mg L−1 para a cafeína, paracetamol e alaranjado de metila, respectivamente. O eletrodo de carbono vítreo não modificado (GCEn), foi usado como plataforma de detecção eletroquímica para determinar traços de chumbo, cádmio e íons zinco em amostras de água produzida de petróleo por voltametria de redissolução de pulso diferencial (DPSV). As curvas de calibração variaram linearmente de 0,05 a 1,19 mg L−1 para os metais Pb2+, Zn2+ e Cd2+. Os limites de detecção foram 0,164537 mg L−1 para Pb2+, 0,14257 mg L−1 para Zn2+ e 0,133594 mg L−1 para Cd2+. O eletrodo de carbono vítreo não modificado, foi aplicado com sucesso na análise de metais traço em água produzida de petróleo contaminada. A comparação dos resultados da eletroanálise com os de UV-vis e HPLC, estabelece e confirma potencialmente aplicável, a técnica para a determinação dos analitos de cafeína, paracetamol e alaranjado de metila em efluentes sintéticos. E de maneira geral, pode-se destacar o método eletroquímico pelo baixo consumo de reagentes, facilidade na operação, rapidez de análise e excelente precisão e exatidão, características que conduzem a utilização dessa técnica como mais uma forma na determinação de analitos em efluentes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2275848 - ELISAMA VIEIRA DOS SANTOS
Interno - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Externo à Instituição - INALMAR DANTAS BARBOSA SEGUNDO - CNPq
Externa à Instituição - DANYELLE MEDEIROS DE ARAUJO - CNPq
Notícia cadastrada em: 25/10/2022 15:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao