Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCUS VENICIO GALVÃO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCUS VENICIO GALVÃO
DATA : 04/06/2021
HORA: 14:30
LOCAL: Banca remota via Google Meet. Link: meet.google.com/fys-qfgf-jdw
TÍTULO:

Sistemas de Bombeio Centrífugo Submerso em Poços Direcionais de Petróleo: Estudo de Caso dos Limites de Instalação


PALAVRAS-CHAVES:

bombeio centrífugo submerso; poços direcionais; elevação artificial.


PÁGINAS: 49
RESUMO:

O processo de instalação de sistemas elevação por Bombeio Centrífugo Submerso (BCS) em poços direcionais deve respeitar limites de ganho de ângulo (dogleg severity) máximos, sob pena de que ocorram deformações permanentes e falhas prematuras do conjunto BCS.  Falhas dos sistemas de elevação, especialmente aquelas consideradas prematuras, resultam em aumento do número de intervenções com sonda e do custo operacional de produção.

Por outro lado, o estabelecimento de limites excessivamente rigorosos pode levar a soluções de projeto de elevação artificial em que o conjunto de bombeio não é aprofundado suficientemente, de forma a resultar em perda de potencial de produção poço, podendo inclusive inviabilizar o uso do método de elevação BCS por aspectos econômicos.

Em função da carência de normas e padrões que definam explicitamente estes limites e da adoção de critérios diversos por parte de fabricantes e companhias operadoras, em grande parte estabelecidos com base em conhecimento histórico e prático, se mostra necessária a aplicação de ferramentas  que possam levar em conta as condições de contorno para análise do problema e que permitam uma análise mais profunda durante etapa de dimensionamento de sistemas BCS. Tais ferramentas envolvem o estabelecimento de metodologias de cálculo de tensões e deformações no conjunto BCS, face aos ganhos de ângulo aos quais este conjunto é submetido ao longo da trajetória do poço até o ponto de assentamento final,  que podem proporcionar  soluções de projeto mais robustas e que permitam a obtenção de maiores volumes de produção, associados a um adequado graus de confiabilidade do equipamento.

O estudo em questão foi desenvolvido a partir da análise de mais de uma centena de instalações realizadas em poços direcionais e horizontais localizados campo terrestre no estado do Rio Grande do Norte, localizado na Região Nordeste do Brasil, em que instalações de sistemas BCS convencionais foram realizadas em poços com trechos de ganho de ângulo elevados, que superam os usualmente recomendados através de "regras de dedo" da indústria.

Portanto, o estudo procura propor uma revisão dos limites máximos de dogleg, com base na experiência prática vivenciada, de modo a permitir a recomendação de novos parâmetros que proporcionem ganhos de produção sem que paralelamente ocorra um aumento do risco de falha dos equipamentos. Os produtos deste trabalho possuem abrangência para instalações de sistemas Bombeio Centrífugo Submerso terrestres e submarinos (BCSS) e poderão ser incorporados em ferramentas de dimensionamento do referido método de elevação, de forma a agregar valor no aspecto decisório de seleção e instalação de sistemas BCS em poços produtores de petróleo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6350734 - CARLA WILZA SOUZA DE PAULA MAITELLI
Interno - 350693 - ANDRE LAURINDO MAITELLI
Externo à Instituição - JOÃO PAULO LOBO DOS SANTOS - UFS
Notícia cadastrada em: 28/05/2021 10:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao