Banca de QUALIFICAÇÃO: DIEGO TAVARES DE FRANÇA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DIEGO TAVARES DE FRANÇA
DATA : 11/07/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de Seminários I – DFTE/UFRN
TÍTULO:

Síntese e caracterização estrutural e magnética de compósitos do tipo xTiO2-(1-x)α-Fe2O3


PALAVRAS-CHAVES:

Moagem de alta energia, óxido de titânio, hematita, pseudobroquita e vidro de spin


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Óxidos mistos binários do tipo TiO2/α-Fe2O3 são bons catalisadores e apresentam propriedades fotocalíticas melhoradas quando aplicados a degradação de poluentes e detecção de gases orgânicos. Entre as várias composições destes óxidos, o Fe2TiO5, conhecido por pseudobroquita, é um óxido que vem atraindo o interesse das áreas teóricas e experimentais devido às suas propriedades magnéticas anisotrópicas. Neste trabalho sintetizamos compostos do tipo xTiO2-(1-x)α-Fe2O3 com x igual  0,3;  0,5 e 0,7.  Os compósitos foram obtidos a partir dos pós precursores TiO2 (anatase) e α-Fe2O3, os quais foram estequiometricamente misturados e moídos por 24 horas e tratados termicamente nas temperaturas de 7000 C, 9000 C e 1.1000 C durante 3 horas.  Posteriormente, as amostras produzidas foram caracterizadas por meio da difração de raios X, da microscopia eletrônica de varredura e por magnetometria de amostra vibrante. O refinamento dos difratogramas aponta que não houve a formação de novas fases para os compostos apenas moídos. Na temperatura de 7000 C, para x=0,5 e 0,7, começa a surgir a fase TiO2 (rutilo). A partir de 9000 C, para todas as séries, têm-se também a presença da pseudobroquita.  Em especial, a difração de raios X revelou a formação da pseudobroquita com concentração de fase 95,10 % para a série de x=0,5 calcinada na temperatura de 1.1000 C. Este resultado coloca a rota de utilizada como uma candidata simples e de baixo custo para a produção de óxidos de ferro-titânio, em especial a Fe2TiO5. Para esta amostra, observamos a presença de vidro de spin, tipo cluster, próximo a temperatura de 56 K, e da presença da interação Dzyaloshinsskii-Morya.  Através das micrografias MEV-FEG é possível observar que todas as amostras apresentam morfologias aglomeradas e nodulares.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1675199 - SUZANA NOBREGA DE MEDEIROS
Interno - 2492756 - JOAO MEDEIROS DE ARAUJO
Externo ao Programa - 1508681 - FELIPE BOHN
Notícia cadastrada em: 02/07/2019 15:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao