Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CLEA MARINHO MIRANDA CATUNDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CLEA MARINHO MIRANDA CATUNDA
DATA: 18/12/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE UM AMOSTRADOR PASSIVO E O USO DA FIBRA DA Ceiba pentandra (L.) Gaertn COMO BIOSORVENTE DE COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS - COVS DO AR


PALAVRAS-CHAVES:

Amostrador Passivo, Compostos Orgânicos Voláteis, Cromatografia Gasosa, Biosorventes, Fibra da Ceiba Pentandra, Qualidade do Ar


PÁGINAS: 164
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
RESUMO:

A contaminação do ar atmosférico é um dos maiores desafios para o sistema de gestão ambiental das cidades, devido justamente aos diversos fatores natural e socioeconômico envolvidos no processo. A poluição do ar tem sido um tema excessivamente pesquisado nas últimas décadas e caracteriza-se como um fator de grande importância para preservação do meio ambiente e na implementação do desenvolvimento sustentável, pois seus efeitos afetam de diversas formas a saúde humana, os ecossistemas e os materiais. A cidade de Natal-RN apresenta fortes indícios de degradação da qualidade do ar, condições características da maior parte dos grandes centros urbanos. Os poluentes presentes na atmosfera da região metropolitana de Natal-RN estão principalmente relacionados à grande emissão proveniente dos veículos automotivos e postos revendedores de combustíveis. O presente trabalho teve o objetivo de desenvolver um modelo de amostrador passivo e um biosorvente para Compostos Orgânicos Voláteis – COVs específicos para aplicação em estudos de monitoramento ambiental da qualidade do ar. Neste trabalho foi avaliado o emprego de amostradores passivos para monitoramento ambiental de COVs e em especial o benzeno, devido seu alto grau de toxidade. A Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (International Agency for Research on Cancer – IARC/OMS) classifica o benzeno no Grupo 1, ou seja, como uma substância química com evidências suficientes de sua carcinogenicidade em seres humanos (IARC, 1987). Os estudos de sorção dos COVs, na fibra da Ceiba pentandra ativada constituinte dos amostradores passivos, foram realizados no Laboratório de Tecnologia Ambiental – LabTam da UFRN e em um posto revendedor de combustíveis na cidade de Natal—RN. As amostras foram analisadas utilizando um dessorvedor térmico acoplado a um cromatógrafo gasoso com detector de massa (CGMS). O método de amostragem que utiliza amostradores passivos difusivos e a análise de COVs através do método da pirólise (CGMS) proposto neste trabalho, foi uma adaptação do método TO-17, da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos - United States Enviromental Protection Agency (USEPA, 1999). Este método proposto permitiu identificar a presença dos compostos COVs no ar, como também no ar ambiente exterior. A partir dos resultados obtidos em laboratório em campo, uma correlação empírica foi proposta para correlacionar as concentrações dos poluentes com as áreas dos picos obtidos no CGMS. Esta correlação proposta pode ser utilizada com bons resultados em diferentes locais e épocas. O biosorvente fibra da Ceiba pentandra ativada, confirmou através dos resultados da área específica (BET), temperatura de degradação (TG/DTG) e a hidrofobicidade do material, suas qualidades na amostragem de COVs do ar, que além de proteger o sistema analito de eventuais quantidades de água, apresentou baixos níveis de ruído na faixa de eluição estudada no CGMS. O método de amostragem que utiliza amostradores passivos difusivos, permitiu identificar a presença de benzeno nos experimentos simulados no laboratório, como também, no ar ambiente. Diante dos resultados observados desta pesquisa, tecnologias ambientais inovadoras devem ser implementadas para contribuir com a redução dos riscos ocupacionais ocasionados pelos COVs, nas operações de abastecimento nos postos revendedores de combustíveis (PRCs) com o objetivo de proteger a saúde dos trabalhadores frentistas. É importante salientar que os resultados observados ao longo desta pesquisa devem ser encarados como indicativos e não conclusivos, pois um monitoramento maior se faz necessário para que conclusões definitivas possam ser elaboradas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Presidente - 277437 - MARCELA MARQUES VIEIRA
Externo ao Programa - 6347420 - MARCUS ANTONIO DE FREITAS MELO
Externo ao Programa - 1979301 - RENATA MARTINS BRAGA
Notícia cadastrada em: 07/12/2015 16:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao