Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELLE ALVES RIBEIRO DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELLE ALVES RIBEIRO DA SILVA
DATA: 21/12/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

ANÁLISE ENERGÉTICA DA INJEÇÃO DE VAPOR E SOLVENTE EM RESERVATÓRIOS COM CARACTERÍSTICAS SEMELHANTES AO DO NORDESTE BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

Análise energética, injeção de vapor, solvente, óleos pesados


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
RESUMO:

No Brasil, em especial no Nordeste, há grande ocorrência de reservatório contendo óleos pesados. A injeção contínua de vapor é um método bastante utilizado na recuperação desses óleos muito viscosos. Um recurso cada vez mais utilizado pela indústria petrolífera para aumentar a eficiência do mecanismo de injeção de vapor é a adição de solventes. O processo pode ser compreendido como a combinação de um método térmico (injeção de vapor) com um método miscível (injeção de solvente), promovendo, dessa forma, a redução das tensões interfaciais e da viscosidade do óleo. O uso do solvente sozinho tende a ser limitado, em função do seu alto custo. Quando coinjetado com o vapor, o solvente vaporizado condensa nas regiões menos quentes do reservatório e mistura-se ao óleo, criando uma zona de baixa viscosidade entre o vapor e o óleo pesado. A mobilidade do fluido deslocado é então melhorada, implicando num aumento do fator de recuperação. Para melhor compreender esse mecanismo de recuperação avançada, foi realizado um estudo numérico, onde se verificou a sensibilidade de alguns parâmetros operacionais (temperatura, vazão de injeção de vapor, qualidade do vapor, tipo de solvente injetado, porcentagem de solvente e distância vertical) sobre o fator de recuperação, foi encontrado que o solvente melhora a produção do óleo, contudo dependendo da distância entre poços e a quantidade de vapor injetado, não existe a antecipação do banco de óleo como observados em outros trabalhos, mostrando a importância de analise destes parâmetros. Com isso foi realizado a análise energética para diferentes distâncias verticais, constatando que quanto maior a distância maior a perda energética e maior o fator de recuperação. Além de observarmos que a adição de solvente ao sistema faz com que as perdas energéticas para as camadas sobrejacentes e subjacentes diminuam. Neste estudo, foram utilizados modelos semissintéticos, porém com dados de reservatório com características semelhantes ao do Nordeste Brasileiro. As simulações foram realizadas no módulo STARS (Steam, Thermal and Advanced Process Reservoir Simulator) do programa da CMG (Computer Modelling Group), versão 2014.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1679234 - JENNYS LOURDES MENESES BARILLAS
Interno - 1149372 - TARCILIO VIANA DUTRA JUNIOR
Interno - 1531209 - VANESSA CRISTINA SANTANNA
Notícia cadastrada em: 07/12/2015 15:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao