Banca de DEFESA: JÔNATAS ARAÚJO DE LACERDA JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JÔNATAS ARAÚJO DE LACERDA JÚNIOR
DATA: 28/05/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Nuprar
TÍTULO:

PROJETO, CONSTRUÇÃO E ANÁLISE DE UM PROTÓTIPO VIBRACIONAL EM ESCALA DE BANCADA APLICÁVEL AO TRATAMENTO DE ÁGUA DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO BRUTO, MEDIANTE INOVADORA OPERAÇÃO HÍBRIDA DE ADSORÇÃO E AUTO-FLOTAÇÃO.


PALAVRAS-CHAVES:

Vibração mecânica, adsorção, flotação natural, separação de emulsão, tratamento de água de produção de petróleo, sistema de fluxo contínuo, análise de desempenho.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
RESUMO:

Um protótipo vibracional-autoflotador, de acionamento eletromecânico, para tratamento de água de produção de petróleo e emulsão congênere é apresentado e avaliado. A produção de petróleo-bruto para refinamento e obtenção de derivados é realizada sob modalidades tecnicamente referidas como on-shore e off-shore, isto é, no continente e no mar. No Brasil 80% da produção petrolífera é feita no mar e área de implantação e escala de custo são preocupantes. Qualquer que seja a modalidade é imprescindível tratar o sistema petróleo-água-gás em estações primárias de tratamento, cujo efluente é água oleosa em larga escala. Abundante, credora de 95% do potencial poluidor da atividade, terá como destino final o meio ambiente marítimo ou terrestre, como despejo ou injeção. Embora se disponha de diversificado conjunto de técnicas e sistemas de tratamento, de uso ou pesquisa, limitações de área e custo constituem empecilho operacional. Isto requer técnicas inovadoras que absorvam pouco espaço e operem de forma sustentável para o bem do ecossistema. Para tal foi concebido e construído um protótipo de bancada que utiliza adsorvente espiral metálico como labirinto adsorvente recuperável para operar a pequena escala de fluxo cuja patente, do equipamento e do processo, são reivindicadas. É dotado de subsistema de flotação artificial do tipo ar induzido, com controle de vazão de ar, para comparação e análise de desempenho. Para análise do sistema foram realizados tratamentos em vazões e faixas de frequência distintas, monitoradas por sistemas de controle construídos ou aquistados para tal. Foram realizadas medições do teor de óleo e graxa (TOG) do efluente tratado e pesagem do adsorvente antes e após o tratamento, para medição de impregnação como meta de desempenho da ação vibratória e tratamento como um todo. Tecnologias usuais de tratamento são usadas como referência para comparação de desempenho qualitativa e quantitativamente. Criou-se o parâmetro adimensional de impregnação (I*mpv) para confrontá-lo com o número de vibração adimensional (Wv*), interpretado como o quadrado do número de Froud (Fr2), e com a versão vibracional do número de Weber (We*). Procura-se quantitativamente avaliar o desempenho do sistema cujo fundamento é o choque de gotas de óleo com o adsorvente. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO GILSON BARBOSA DE LIMA - UFCG
Externo à Instituição - CÍCERO DA ROCHA SOUTO - UFPB
Presidente - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 348122 - FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA FONTES
Externo ao Programa - 347304 - JOAO BOSCO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 22/04/2014 17:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao