Banca de QUALIFICAÇÃO: ERNESTO VARGAS BAUTISTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ERNESTO VARGAS BAUTISTA
DATA: 29/11/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de seminários do Leap
TÍTULO:

Estudo das forças capilar, viscosa e gravitacional através de grupos adimensionais na simulação da drenagem gravitacional assistida por gás (GAGD)


PALAVRAS-CHAVES:

modelagem numérica, simulação, sistemas multicomponentes, segregação gravitacional, GAGD


PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
RESUMO:

A distribuição e mobilização ou não dos fluidos num meio poroso dependem das forças capilar, viscosa e gravitacional. Em campo, os processos de recuperação avançada de óleo envolvem a importância e a alteração destas forças para incrementar o fator de recuperação de óleo. No caso do processo de drenagem gravitacional assistida por gás (GAGD – Gas-Assisted Gravity Drainage) é importante entender a física e mecanismos que mobilizam o óleo através da interação destas forças. Para isso, vários autores desenvolveram modelos físicos em escala de laboratório e testemunhos do GAGD para estudar o desempenho destas forças através de grupos adimensionais. Estes modelos apresentaram resultados conclusivos. Porém, modelos de simulação numérica foram pouco usados. O objetivo deste trabalho é estudar o desempenho das forças capilar, viscosa e gravitacional no GAGD e a suas influencias no fator de recuperação de óleo através de um modelo de simulação numérica 2D. Para analisar o desempenho de cada uma dessas forças, foram usados os mesmos grupos adimensionais reportados na bibliografia, Numero Capilar (relação entre a força viscosa e a força capilar), Numero de Bond (relação entre a força gravitacional e a força capilar) e Numero Gravitacional (relação entre a força gravitacional e a força viscosa). Isto para determinar a efetividade de uma força em relação à outra. Uma comparação dos resultados obtidos na simulação numérica também foi realizada com os resultados apresentados na bibliografia. Os resultados mostraram que antes da erupção do gás injetado, quanto menor é a vazão de injeção, maior é a recuperação de óleo pela força capilar, e após da erupção, quanto maior é a vazão de injeção, maior é a recuperação de óleo pela força gravitacional. Uma boa relação foi encontrada entre os resultados deste trabalho e os resultados publicados na literatura.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADOLFO PUIME PIRES - UENF
Externo ao Programa - 347933 - ANA LUCIA DE MEDEIROS LULA DA MATA
Interno - 1679234 - JENNYS LOURDES MENESES BARILLAS
Interno - 1149372 - TARCILIO VIANA DUTRA JUNIOR
Presidente - 347559 - WILSON DA MATA
Notícia cadastrada em: 20/11/2013 10:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao