Banca de DEFESA: HANNA CAMILA DE BARROS CÂMARA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HANNA CAMILA DE BARROS CÂMARA
DATA : 28/07/2022
HORA: 09:00
LOCAL: sala virtual
TÍTULO:



EFICIÊNCIA DOS DISPOSITIVOS DE BAIXO IMPACTO DE SISTEMAS DE DRENAGEM URBANA PARA EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO EM UMA BACIA TROPICAL


PALAVRAS-CHAVES:

Drenagem Urbana; LID; Eficiência; Urbanização; Mudanças Climáticas.


PÁGINAS: 75
RESUMO:

Há uma preocupação crescente de que o risco de alagamentos irá aumentar em muitas regiões do mundo, especialmente nas áreas metropolitanas onde há um grande número de população e ativos. Como a frequência dos eventos extremos de precipitação provavelmente sofrerão interferências induzidas pelas mudanças climáticas, há a necessidade de revisão dos critérios de projeto para sistemas de drenagem urbana, considerando eventos intensos e a ocupação do solo. Para mitigar o efeito da urbanização e garantir uma maior resiliência da drenagem urbana utiliza-se a proposição de uma concepção descentralizada de infraestrutura de drenagem urbana: os dispositivos urbanos de baixo impacto (Low Impact Development, LID) que objetivam atingir paisagens hidrológicas funcionais para controlar o pico e o volume de vazões no escoamento superficial.  Embora os benefícios hidrológicos dos LIDs tenham sido amplamente documentados, os impactos do clima, relacionados à eventos extremos de precipitação no desempenho dos dispositivos, permanecem desconhecidos. Dessa forma, o objetivo do trabalho é avaliar a eficiência de dispositivos de baixo impacto de sistemas de drenagem urbana em uma bacia tropical frente à eventos extremos de precipitação causados pelos efeitos das mudanças climáticas. O estudo será composto por modelagens hidráulica de uma bacia de drenagem com a inserção dos dispositivos em nível de lote, como: os telhados verdes, os barris de chuva, pavimentos permeáveis e trincheiras de infiltração. Avaliou-se a eficiência, em termos comparativo dos dispositivos, quanto à capacidade de redução do volume total e do pico máximo do escoamento gerado para três eventos de precipitação e quatro cenários distintos de implantação na bacia. Os resultados mostraram que se deve avaliar que a razão entre a área total da bacia e a área dos LIDs influenciam a eficiência hidrológica. Portanto, medidas caracterizadas como do tipo superficial, a exemplo dos telhados verde e dos pavimentos permeáveis, possuem relevante eficiência quando implantada em maiores taxas de cobertura. Caso tal situação seja inviável, uma melhor alternativa pode ser a adoção de elementos que a eficiência esteja relacionada à aspectos volumétricos, como os barris de chuvas e as trincheiras de infiltração. Ademais, uma única tipologia de elemento com maior área de abrangência, tem maior eficiência quando comparado à implantação em conjunta de diversos dispositivos para uma mesma área de análise.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1222082 - ADA CRISTINA SCUDELARI
Interna - 2190974 - JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
Externo ao Programa - 350698 - VENERANDO EUSTAQUIO AMARO - UFRNExterno à Instituição - JEAN LEITE TAVARES - IFRN
Notícia cadastrada em: 12/07/2022 10:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao