Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

Nenhum conteúdo disponível até o momento
Dissertações
1
  • ANDRESSA DANTAS DE LIMA
  • ANÁLISE DA ADIÇÃO DE RESÍDUO ORIUNDO DO TRATAMENTO DE ESGOTOS EM MASSA CERÂMICA UTILIZADA PARA FABRICAÇÃO DE TELHAS
  • Orientador : MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • X

  • Mostrar Abstract
  • X
2
  • ANDRESSA DANTAS DE LIMA
  • ANÁLISE DA ADIÇÃO DE RESÍDUO ORIUNDODO TRATAMENTO DE ESGOTOS EM MASSA CERÂMICA UTILIZADA PARA FABRICAÇÃO DE TELHAS
  • Orientador : MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • X

  • Mostrar Abstract
  • X
3
  • ARACELI NEIDE FARIAS ALVES RATIS
  • CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS ESGOTADOS DE SISTEMAS DE TRATAMENTO INDIVIDUAL (RESTI) DE ESGOTOS DOMÉSTICOS
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • x

  • Mostrar Abstract
  • x
4
  • ARACELI NEIDE FARIAS ALVES RATIS
  • CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS ESGOTADOS DE SISTEMAS DE TRATAMENTO INDIVIDUAL DE ESGOTOS DOMÉSTICOS
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • x

  • Mostrar Abstract
  • x
5
  • FLAVIANE DE OLIVEIRA SILVA MAGALHAES FERRAZ
  • MONITORAMENTO HIDROSSEDIMENTOLÓGICO EM UMA PARCELA EXPERIMENTAL NO SEMI-ÁRIDO POTIGUAR
  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • XxX

  • Mostrar Abstract
  • XxX
6
  • LEONETE CRISTINA DE ARAUJO FERREIRA MEDEIROS SILVA
  • VARIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL DE DUAS BACIAS DE DRENAGEM DE NATAL - BRASIL
  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • xXxX

  • Mostrar Abstract
  • xXxX
7
  • LUCIANA CALDEIRA DE OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO DE INDICADORES DE IMPACTOS AMBIENTAIS NO PERÍMETRO IRRIGADO CRUZETA - REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO RN
  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • xXxX

  • Mostrar Abstract
  • xXxX
8
  • SERGIO CARVALHO GONCALVES
  • DISPONIBILIDADE HÍDRICA EM FACE DO COMPORTAMENTO DOS SISTEMAS METEOROLOGICOS E DA DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DAS PRECIPITAÇÕES NO RN.
  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • Data:

  • Mostrar Resumo
  • X

  • Mostrar Abstract
  • X
2019
Dissertações
1
  • JÉSSICA PAPERA DE OLIVEIRA
  • LIBERAÇÃO DE FÓSFORO PELO SEDIMENTO NA PRESENÇA DE OXIGÊNIO EM UM LAGO RASO TROPICAL


  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • JOSÉ NEUCIANO PINHEIRO DE OLIVEIRA
  • MARCELA APARECIDA CAMPOS NEVES MIRANDA
  • VANESSA BECKER
  • Data: 29/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • O fósforo (P) possui um papel importante na eutrofização de ambientes de água doce. Fontes externas são consideradas uma das principais causas da eutrofização. No entanto, mesmo que o aporte externo seja reduzido, P acumulado no sedimento pode retornar para a coluna d’água, através do processo de fertilização interna. No sedimento, nem todas as formas de P são móveis, e sua liberação depende de diversos fatores, tais como temperatura, oxigênio dissolvido, organismos, pH, e ressuspensão. A liberação de P em condições de anoxia é amplamente discutida, mas, ele também pode ser liberado na presença de oxigênio. A Lagoa de Extremoz é um ambiente raso com coluna d’água misturada, que vem sendo gradualmente eutrofizado. A qualidade da água é relevante, visto que ela é utilizada para abastecimento humano. Durante o experimento, a temperatura variou em até 3,2°C, fazendo o sedimento da Lagoa de Extremoz liberar P para a água, apesar da presença de oxigênio. No final do experimento, quase todo o fósforo presente na água sobre o sedimento era orgânico (P-Org). Ou seja, nos béqueres onde havia água da lagoa filtrada sobre o sedimento, a concentração de P-Org era de 58,00 µg.L-1, enquanto P total era 58,25 µg.L-1. E, nos béqueres que receberam água deionizada, a concentração total de P era de 32,83 µg.L-1 , dos quais 30,74 µg.L-1  eram P orgânico. A maior parte do fluxo de P para a água, após o aumento a temperatura, também foi composta por P orgânico. A mudança nas concentrações de fósforo na água acompanhando o aumento de temperatura e a relevância do P-Org, implicam que os efeitos da temperatura e dos organismos no ciclo do fósforo controlam a fertilização interna na presença de oxigênio.


  • Mostrar Abstract
  • Phosphorus (P) is a key nutrient in the eutrophication of freshwater. External nutrient sources are considered one of the main causes of eutrophication. However, even if external loading is reduced, P accumulated in the sediment can be cycled back into the water, due to the process of internal loading. Not every form of P in the sediment is likely to be released into the water column, and its release from sediment is influenced by several factors, such as temperature, dissolved oxygen concentration, organisms, pH, and sediment resuspension. P release under anoxic conditions is largely discussed, but, it can still be released in oxygenated environments. Lake Extremoz is a shallow environment with mixed water column that has been suffering increasing eutrophication. The quality of its water is relevant as it is used for human consumption. During the experiment, the temperature varied up to 3.2°C, what led to Lake Extremoz’s releasing sediment P into the water column, regardless of the aerobic conditions. By the end of the experiment, the majority of the P in the water overlying the sediment was organic (P-Org). That is, in the beakers that had filtered lake water over the sediment, 58.00 µg.L-1 were of P-Org out of 58.25 µg.L-1 total P. And, in the beakers that had deionised water overlying the sediment, total P concentration was of 32.83 µg.L-1, of which 30.74 µg.L-1 were organic. Most of the P flux into the water after the increase in temperature was composed by organic phosphorus. The change of P concentrations in the water following the change in temperature and the relevance of P-Org, imply that the effects of temperature and organisms on the P cycle control internal loading in the presence of oxygen.

2
  • PEDRO GUSTAVO CAMARA DA SILVA
  • COMPORTAMENTO DA RELAÇÃO EVAPORAÇÃO-VERTIMENTO-LIBERAÇÃO DE ÁGUA PELOS RESERVATÓRIOS SOB DIFERENTES REGRAS DE OPERAÇÃO

  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • CARLOS DE OLIVEIRA GALVÃO
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JONATHAN MOTA DA SILVA
  • Data: 26/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Regiões semiáridas mostram-se críticas para abastecimento de água em razão do déficit no balanço hídrico, acarretado por taxas de evaporação elevadas e precipitação irregular, que impactam negativamente a eficiência de reservatórios superficiais. No processo de regularização de um reservatório três fluxos hidrológicos são fundamentais para entendimento da dinâmica de entradas e saídas de água: vazão evaporada (E), vazão vertida (V) e vazão liberada (L) para atendimento das demandas. Nessas regiões, as perdas por E e V são, por vezes, de grande magnitude, impactando a terceira parcela (L). O estudo da relação EVL junto aos parâmetros físicos associados ao processo de regularização de reservatórios pode conduzir a minimização dessas perdas e potencializar o suprimento das demandas associadas, em períodos de maior afluência, por exemplo. Assim, o presente trabalho realizou o estudo da  relação EVL e da eficiência de operação de 50 (cinquenta) reservatórios distribuídos nos estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba, a partir da simulação de 5 (cinco) diferentes rotinas operacionais, aliado à análise de variáveis características dos reservatórios. Como principal resultado, o estudo mostrou que restrições maiores do uso de água podem aumentar as perdas por evaporação e, eventualmente, por vertimento. Nesse sentido, o racionamento de água no reservatório diminui a eficiência final no atendimento da demanda, visto que foram observadas perdas de eficiência à medida que as restrições de uso foram incrementadas. Em média, os reservatórios ficaram abaixo da eficiência de 90% para atendimento das demandas, para todo o período de operação.


  • Mostrar Abstract
  • Semi-arid regions are critic for water supply due to the deficit in water balance, generated by high evaporation rates and insufficient precipitation, that damage superficial reservoirs efficiency. On the regularization process of a reservoir three hydrological fluxes are fundamental for understanding the inflows and exit flows of water: evaporated outflow (E), spill outflow (S) and yield outflow (Y). In this region, the E and S losses are, many times, of high magnitude, affecting the third tranche (Y). The study of the ESY relation with the physics parameters associated at the reservoir regularization process could lead a reduction of its losses and to increase the water supply associated, on periods of high inflow, for example. Then, this work made the study of the ESY relation influence on the 50 reservoirs operating efficiency distributed on Rio Grande do Norte (RN) and Paraíba (PB) states, combined with the reservoirs characteristics variable analysis. As main result, the study indicate that higher restrictions of water use could increase the evaporation losses and, possibly, by spill. For that matter, not always the water harvesting on flood periods for use on drought periods cause waited benefit for a reservoir efficiency, which was observed losses as the restriction was increased. On average, the reservoirs were below of the 90% efficiency for meeting demands, for the whole operation period.

3
  • JÉSSICA YSABELLY TORRES ALVES
  •  AVALIAÇÃO DE SISTEMA DE LODO ATIVADO HÍBRIDO EMPREGADO NO PÓS-TRATAMENTO DE REATOR UASB EM REGIÃO DE CLIMA QUENTE


  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • SILVÂNIA LUCAS DOS SANTOS
  • PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
  • ADRIANUS CORNELIUS VAN HAANDEL
  • Data: 16/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Uma das tecnologias mais difundidas para o tratamento biológico de efluentes domésticos e industriais é o processo de lodo ativado (LA), devido, principalmente, à elevada qualidade do efluente e reduzidos requisitos de área. Dentre as configurações existentes, o sistema de lodo ativado empregado no pós-tratamento de efluentes de reatores UASB (UASB+LA) tem sido largamente utilizada em regiões de clima quente, uma vez que permite economia na aeração, menor produção de lodo e obtenção de lodo excedente já estabilizado, conduzindo à economia no seu tratamento. No entanto, esta configuração altera a composição do substrato afluente, originando problemas em sua operação, como a presença de lodo na superfície do decantador secundário, devido à desnitrificação não controlada nesta unidade (mesmo em sistemas projetados para a remoção de nitrogênio), baixa concentração de sólidos suspensos voláteis no lodo ativado e desnitrificação ineficiente. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo investigar o desempenho da remoção de material orgânico e de nitrogênio em uma estação de tratamento em escala plena, composto de reator UASB seguido de reatores anóxico-aeróbio com combinação de biomassa suspensa e aderida (sistema híbrido). Para isso, a pesquisa foi dividida em três fases: (1) monitoramento dos parâmetros físico-químicos (DQO, NH4+, NO2ˉ, NO3ˉ, SSV) do sistema de tratamento; (2) Fracionamento da DQO afluente ao lodo ativado e (3) caracterização do metabolismo das bactérias autotróficas. Estas duas últimas fases foram realizadas por meio da respirometria, técnica baseada na medição do consumo de oxigênio por parte dos microrganismos, induzido pela adição de substratos. Os resultados mostraram que o sistema operou sob condições favoráveis de temperatura (30ºC), idade do lodo (7,1d), pH, e alcalinidade para a nitrificação total, porém a presença de biodiscos e a alta concentração de sólidos voláteis no sistema pode ter influenciado a difusão do OD, o que refletiu em uma nitrificação insatisfatória e a ocorrência de nitrificação-desnitrificação simultânea no reator aerado . Além disso, o reator UASB promoveu a redução da parcela facilmente assimilável e o aumento da parcela solúvel inerte da DQO total, o que refletiu em menores eficiências de remoção desse substrato e menores taxas de desnitrificação.


  • Mostrar Abstract
  • One of the most widely used technologies for the biological treatment of domestic and industrial wastewater is the activated sludge process (LA), due mainly to high effluent quality and reduced area requirements. Among the existing configurations, the activated sludge system used in post-treatment of UASB reactors (UASB + LA) has been widely used in warm climate regions, since it allows for aeration economy, less sludge production and already stabilized sludge, leading to savings in its treatment. Nevertheless, this configuration changes the composition of the influent substrate, causing problems in its operation, such as the presence of sludge on the surface of the secondary decanter, due to uncontrolled denitrification in this unit (even in systems designed to remove nitrogen), low concentration of suspended volatile solids in activated sludge and inefficient denitrification. Therefore, this work’s goal is to investigate the COD and nitrogen removal performance in a full-scale treatment plant, composed of an UASB reactor followed by anoxic-aerobic reactors with a combination of suspended and attached biomass (hybrid system). For this purpose, the research was divided in three phases: (1) monitoring of the physical-chemical parameters (COD, NH4+, NO2, NO3, VSS) of the treatment system; (2) Determining influent COD fractions and (3) characterization of the autotrophic bacteria metabolism. Phases 2 and 3 were performed with respirometry, a technique based on the oxygen consumption measurement by microorganisms, induced by the addition of substrates. The results showed that the system was operated under favorable conditions of temperature (30ºC), sludge retention time (7,1d), pH, and alkalinity for total nitrification, but the presence of biodisks and the high concentration of suspended volatile solids in the system may have influenced the diffusion of DO, which reflected in an unsatisfactory nitrification and the occurrence of simultaneous nitrification-denitrification in the aerated reactor. In addition, the UASB reactor promoted the reduction of the easily biodegradable fraction and the increase of the inert soluble fraction of the total COD, which reflected in lower COD removal efficiencies and lower rates of denitrification.

4
  • ERICK GARCIA BULL
  • INFLUÊNCIA DA CARCINICULTURA EM UM ESTUÁRIO TROPICAL SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE DESPESCA

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • CYNARA DE LOURDES DA NOBREGA CUNHA
  • MAURICIO FELGA GOBBI
  • PAULO CÉSAR COLONNA ROSMAN
  • Data: 01/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • A carcinicultura, criação de camarões em viveiros, é frequentemente associada a degradação ambiental de corpos d’água costeiros por conta da elevada carga de matéria orgânica e nutrientes presente no efluente dos viveiros. O ajuste da descarga desses efluentes em relação ao tempo de residência, ao regime de maré, ao tamanho e à capacidade de assimilação do corpo receptor são medidas mitigadoras dos efeitos adversos promovidos pela atividade. Nesta perspectiva, modelos hidrodinâmicos e de qualidade da água são ferramentas úteis no suporte a decisões estratégicas sobre planejamento e gestão costeira. Entretanto, uma das dificuldades da aplicação dos modelos, em modelagens que incluam os lançamentos carcinicultura, é a obtenção de séries temporais de despesca, dado a aleatoriedade dos ciclos de cultivo em cada fazenda. O objetivo deste trabalho é analisar a influência dos efluentes das fazendas de carcinicultura em um estuário tropical, para diferentes cenários de lançamento dos efluentes, e avaliar a aplicabilidade de um modelo estocástico de geração de séries temporais de despesca. As simulações hidrodinâmicas e de qualidade da água foram realizadas usando o Sistema Base de Hidrodinâmica Ambiental (SisBaHiA®) e a área de estudo foi o estuário Potengi/Jundiaí-RN, pioneiro da atividade no Brasil. Vários cenários foram verificados: dois de referência, sem a atividade de carcinicultura; um cenário com despescas simuladas pelo gerador aleatório; e dois cenários com lançamentos concentradas nas marés de sizígia e de quadratura. Os resultados não indicaram diferenças representativas entre os cenários de despesca simulados, mostrando que as diferentes formas de manejo não interferem de forma significativa na qualidade da água do estuário; todos os cenários de despesca apresentaram respostas similares.


  • Mostrar Abstract
  • Shrimp farming is often associated with environmental degradation of water bodies because of nutrients and organic matter present on its ponds’ effluent. The discharge adjustment of these effluents in relation to residence time, tidal regime, size and water body’s assimilation capacity are mitigating measures of the adverse effects promoted by shrimp farming. In this context, hydrodynamic and water quality models are useful to support decisions makers about coastal management like discharge of shrimp effluents. However, one of the main difficult of modeling shrimp farm effluent is the data acquisition of the ponds discharge because of the randomness of the crop cycles in each farm. The objective of this work is to verify shrimp farming influence in a tropical estuary, with different harvest scenarios, besides to evaluate a harvest stochastic generation model. The hydrodynamic and water quality simulations were performed using the Sistema Base de Hidrodinâmica Ambiental (SisBaHiA®) and the studying area was the Potengi/Jundiaí estuary, the Brazilian pioneer on the shrimp farming production. A few scenarios were verified: two reference scenarios (without shrimp farm discharges), one scenario with shrimp farm discharge simulated by the random generator of harvest, and two scenarios with harvest concentrated in the neap and spring tides. Results didn’t show representative differences between harvest scenarios. Different discharge management didn’t significantly interfere in the estuary and all harvest scenarios have similar dispersion condition.

5
  • JÉSSICA FREIRE GONÇALVES DE MELO
  • USO E OCUPAÇÃO DO SOLO EM ZONAS RIPÁRIAS E SUA IMPLICAÇÃO NA QUALIDADE DO SOLO E DA ÁGUA DE ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS


  • Orientador : KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • CAROLINA MALALA MARTINS SOUZA
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O uso do solo em zonas ripárias aumenta sua vulnerabilidade a erosão, ampliando o seu potencial como fonte difusa de nutrientes e contaminantes para os corpos hídricos, especialmente em climas semiáridos, cujos solos são naturalmente mais susceptíveis à erosão. O objetivo deste trabalho foi compreender a influência do uso e ocupação de zonas ripárias nos atributos físicos e químicos do solo e na qualidade da água em ecossistemas aquáticos. Nós analisamos o uso e a qualidade do solo nas zonas ripárias de quatro lagoas e seis reservatórios no Estado do Rio Grande do Norte (Brasil) e nossos resultados mostram que: i) há três classes principais de uso e ocupação do solo: vegetação nativa, agricultura e solo exposto, com as duas últimas apresentando degradação a qualidade do solo; ii) o solo exposto é a classe de uso e ocupação que mais contribui com o aporte de sedimentos e nutrientes nos corpos hídricos; iii) zonas ripárias localizadas na região semiárida tropical apresentam maior intensidade de degradação que as zonas ripárias da região tropical úmida; iv) à medida que se amplia a ocupação antrópica do solo, especialmente pela classe de  solo exposto, a degradação do solo das zonas ripárias da região tropical úmida se aproxima da zona ripária do semiárido; v) os teores de areia, silte e argila, bem como pH, matéria orgânica e fósforo disponível são indicadores da qualidade dos solos das zonas ripárias.


  • Mostrar Abstract
  • Land use in riparian zones increases their vulnerability to erosion, expanding their potential as a diffuse source of nutrients and contaminants to water bodies, especially in semi-arid climates, whose soils are naturally more susceptible to erosion. The objective of this work was to understand the influence of the use and occupation of riparian zones on the physical and chemical attributes of soil and water quality in aquatic ecosystems. We analyzed soil use and quality in the riparian zones of four lagoons and six reservoirs in the State of Rio Grande do Norte (Brazil) and our results show that: i) there are three main classes of land use and occupation: native vegetation, agricultural and exposed soil, with the last two nights presenting soil quality degradation; ii) the soil exposed is the class of use and occupation that contributes most to the contribution of sediments and nutrients in the water bodies; iii) riparian zones located in the tropical semi-arid region have a greater intensity of degradation than riparian zones of the tropical humid region; iv) as the anthropic occupation of the soil increases, especially by the class of soil exposed, the degradation of the riparian zone tropical humid region approaches the riparian zone of the semi-arid; v) the levels of sand, silt and clay, as well as pH, organic matter and available phosphorus are indicators of the quality of riparian soils.

     

6
  • AMANDA CARLA BATISTA QUERINO DA ROCHA
  • FREQUÊNCIA DE COLIFORMES TERMOTOLERANTES EM PRAIAS DO LITORAL POTIGUAR (RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL)


  • Orientador : RONALDO ANGELINI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RONALDO ANGELINI
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • JEAN LEITE TAVARES
  • Data: 21/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento do turismo no Brasil está relacionado com os seus recursos naturais, incluindo as praias do litoral nordestino, onde há uma preocupação crescente com a sua balneabilidade, ou seja, com a qualidade das águas das praias para recreação. Os impactos mais comuns nos ambientes costeiros são causados por deficiências em saneamento básico e pelo uso e ocupação desordenados do solo, que acarretam o lançamento de contaminantes no mar, afetando a saúde pública. Considerando que os coliformes termotolerantes (antes conhecidos como fecais) são os indicadores básicos para a classificação das praias quanto à balneabilidade, este trabalho tentou entender a dinâmica de concentrações de coliformes termotolerantes nas praias do Rio Grande do Norte entre 2010 e 2016, propondo um Índice de Balneabilidade (BALI) que resume, baseado em aspectos físicos e visuais, as condições sanitárias e ambientais das praias. Os resultados mostram que: i) 7% das amostras apresentam concentrações de microorganismos acima do limite tolerado (1000 NMP/100ml); ii) não há nenhum padrão na dinâmica temporal de coliformes; iii) todos os pontos apresentaram alta variação em relação à média; iv) praias próximas a desembocaduras de rios têm maior frequência de concentrações elevadas de coliformes, especialmente no rio Potengi, com 25% das amostras acima de 1000 NMP/100ml; v) as relações entre precipitação pluviométrica e concentração de coliformes não são fortes (r < 0,369), mas são significativas, sendo que as chuvas acumuladas entre um e três dias apresentam maiores valores do que entre cinco e sete dias; vi) o índice proposto (BALI) teve baixos valores apenas para a cidade do Natal e em geral também mostrou baixa correlação com as concentrações das bactérias analisadas. Nossa principal conclusão é que praias próximas a rios têm de ser evitadas pelos banhistas, além disso, há baixa frequência de contaminação das praias (<5% dos dias do ano). Mesmo assim, há deficiência em saneamento, e adequação do lixo, nas praias de Ponta Negra, Praia dos Artistas e Redinha (todas localizadas em Natal) o que garantiria maior segurança a saúde dos banhistas.


  • Mostrar Abstract
  • In most parts of the world, development of tourism in Brazil is related to natural resources and landscapes, including the Brazilian Northeast littoral beaches, where there is a huge concerning about water quality for recreation (balneability). In Brazil, impacts on the coastal environments are caused by lack of basic sanitation and disordered land use, dispersing pollutants on the sea, affecting public health especially because thermotolerant coliforms spreading, the main indicators of balneability to beaches. In this work, we analyzed the dynamics of on the 48 beach spots of Rio Grande do Norte State (Brazil) between 2010 and 2016, proposing also a Balneability Index (BALI) that summarizes, based on visual and physical aspects, the beaches sanitary and environmental conditions. Results appointed that: i) 7% of the samplings has thermotolerant coliforms above to the maximum accepted limit (1000 NMP/100ml); ii) there is none pattern in coliforms temporal dynamic; iii) all the points have high variation in relation to mean values; iv) beaches close rivers’ mouth have greater frequency of coliforms, especially in Potengi River which have, 25% of the samplings above accepted limit; v) correlations between precipitation and coliforms concentration are not high (r < 0,369), nonetheless are significant; vi) the proposed index (BALI) had low values only for the Natal city and in general also it shows low correlation to coliforms concentrations. Our main conclusion is that beaches close rivers should be avoided. Moreover, it is necessary more investments on sanitation, inclusive waste care, especially in Ponta Negra, Praia dos Artistas e Redinha beaches (all in Natal City).

7
  • FELIPE ANTÔNIO LOPES CARDOSO SILVA
  • APLICABILIDADE DA FILTRAÇÃO LENTA NO TRATAMENTO DE ÁGUA DE LAGOAS LITORÂNEAS

  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • JAZIELLI CARVALHO SA
  • JEAN LEITE TAVARES
  • Data: 05/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A filtração lenta é uma técnica utilizada desde o século XIX, que pode ser descrita como um tanque composto por um meio filtrante de areia de granulometria fina, colocada sobre uma camada suporte de pedregulho. Com a urbanização e o crescimento de áreas agropecuárias, os mananciais de abastecimento superficiais têm se tornado cada vez mais sujeitos a diversas formas de poluição, contribuindo para a prevalência dos protozoários nesses corpos hídricos. Diversos estudos vêm apontando a persistência de protozoários após a desinfecção, o que infere que tratamentos que incluem etapas como pré-ozonização, floculação, sedimentação, filtração rápida e cloração não significam necessariamente barreiras tão eficazes contra espécies como o Cryptosporidium. A filtração lenta é uma tecnologia de baixo custo e alto benefício. Ela depende de pouca ou nenhuma adição de produtos químicos e tem operação simples. Na literatura, é possível encontrar estudos apontando o bioantagonismo como mecanismo de remoção de microrganismos patogênicos, além disso também há menções de filtros lentos que apresentaram alta eficácia ao remover grandes concentrações de microrganismos persistentes como (oo) cistos de Cryptosporidium e Giardia, com remoções maiores que 5 log. Tendo em vista seu tamanho e dificuldade de remoção, além da persistência no meio ambiente e resistência aos processos de desinfecção, remover o Cryptosporidium pode significar também a remoção de todos os outros protozoários presentes na água. O filtro lento também remove de maneira eficaz a turbidez, sólidos suspensos e metais tóxicos na água tratada. Esse trabalho verificou a influência do coeficiente de desuniformidade no desempenho de filtros lentos em lagoas litorâneas. Foi possível remover turbidez, cor aparente, cor verdadeira, detectar partículas predominantemente na faixa de 1 μm  e atestar a formação do Schmutzdecke e da remoção de coliformes totais e E. coli.


  • Mostrar Abstract
  • Slow sand filtration is a technique used since the 19th century, which can be described as a tank composed of fine-grained sand filter media placed on a gravel support layer. With the urbanization and growth of agricultural areas, surface water supply sources have become increasingly subject to various forms of pollution, contributing to the prevalence of protozoa in these water bodies. Several studies have pointed to the persistence of protozoa after disinfection, which infers that treatments including steps such as pre-ozonization, flocculation, sedimentation, rapid filtration and chlorination do not necessarily mean such effective barriers against species such as Cryptosporidium. Slow sand filtration is a low-cost, high-benefit technology. It depends on little or no addition of chemicals and has simple operation. It is possible to find studies pointing to bioantagonism as a mechanism for the removal of pathogenic microorganisms. In addition, there are also indications of slow sand filters that showed high efficiency when removing large concentrations of persistent microorganisms such as Cryptosporidium and Giardia cysts, with removals larger than 5 log. Due to its size and difficulty of removal, persistence in the environment and resistance to disinfection processes, removing Cryptosporidium can also mean the removal of all other protozoa present in the water. The slow sand filter also effectively removes turbidity, suspended solids and toxic metals in the treated water. This paper verified the influence of the uniformity coefficient on the performance of slow filters in coastal lagoons. It was possible to remove turbidity, apparent color, true color, detect particles mainly in the 1 μm range and verify the formation of the Schmutzdecke and the removal of total coliforms and E. coli.

8
  • THIAGO MENDES DE BRITO
  • CARACTERIZAÇÃO DE RESÍDUOS GERADOS EM ETA DE FILTRAÇÃO DIRETA EM ESCALA REAL


  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
  • JEAN LEITE TAVARES
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 01/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • As estações de tratamento de água para abastecimento geram resíduos que necessitam de uma gestão eficiente e eficaz, de forma que se lhes dê devida destinação e tratamento e se adeque tal geração aos instrumentos regulatórios vigentes, trazendo soluções que causem os mínimos impactos possíveis ao ambiente e à saúde humana. Nesse contexto, percebe-se a lacuna existente no que se refere aos estudos que relacionem as características dos resíduos gerados com parâmetros operacionais de ETA. Dessa forma, a realização de uma caracterização qualitativa e quantitativa dos resíduos gerados em ETA de filtração direta em escala real possibilita que os resultados obtidos e consequente dados gerados sirvam de referência para estudos correlatos acerca da geração de resíduos em cenários com similaridade climática, técnica e tecnológica. O estudo apresenta os resultados das análises do resíduo gerado na seção sobre caracterização qualitativa, bem como traduz as implicações da composição do resíduo já adensado e acumulado há décadas em uma lagoa de sedimentação. Os dados da caracterização quantitativa complementam a qualitativa e amplificam as possibilidades de se avaliar a viabilidade técnica das etapas envolvidas na geração e tratamento de resíduos na ETA, bem como possibilitaram a proposição de alternativa tecnológica. A presente pesquisa demonstra que, através da caracterização quali-quantitativa é possível correlacionar parâmetros físico-químicos dos resíduos com parâmetros operacionais da ETA, ampliando a compreensão acerca do cenário avaliado e propondo ajustes e melhorias que trariam benefícios de ordem técnica, financeira, sanitária e ambiental. A esse respeito, a pesquisa revela o valor da contribuição que a proposta de uma caracterização traz como material científico para estudos complementares mais específicos.


  • Mostrar Abstract
  • Drinking Water Treatment Plants generate residual streams that claim for an efficient management, in a way that it’s given proper treatment and destination, both accordingly to the present regulatory instruments, bringing solutions that generate the least possible impacts for the environment and human health. In this context, there is a noticeable gap regarding studies that correlate an eventual DWTP residual stream with its operational parameters. Thus, the accomplishment of a qualitative and quantitative characterization for the residual stream generated by a full-scale direct filtration DWTP allows the gathered results and subsequent generated data to be reference to correlated studies about the residuals generation in sceneries with such technical, technological and climatic similarities. The study presents the physical-chemical analysis results from the generated residual stream at the qualitative characterization section, such as translates the forthcoming implications based on the composition of thickened sludge layer samples from the bottom of a sedimentation lagoon, operated for decades at the DWTP facilities. The quantitative characterization data supplies the qualitative one and amplifies the various possibilities for evaluation of technical feasibility of the steps involved in the DWTP residual stream generation and treatment. The current research demonstrates through the quali-quantitative characterization that it’s possible to correlate physical-chemical parameters from generated residuals to the DWTP operational parameters, extending comprehension of the evaluated scenario and proposing adjustments and improvements that could bring technical, financial, sanitary and environmental gains and benefits. In this respect, the research reveals the greatest contribution that such a proposal of characterization might bring as valuable scientific material for more specific upcoming studies.

2018
Dissertações
1
  • JOYCE DAIANE DE LIMA NOGUEIRA
  • QUALIDADE DA ÁGUA DE TELHADOS VERDES NA CIDADE DE NATAL/RN: análise do pH, condutividade elétrica e turbidez.


  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • ANA CLEIDE BEZERRA AMORIM
  • SERGIO FERNANDO TAVARES
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • Telhados verdes têm emergido como uma alternativa à minimização dos problemas causados pelo desenvolvimento urbano. Sua estrutura traz benefícios ao meio ambiente e principalmente à população. Pesquisas pelo mundo convergem para uma verdade sobre os telhados verdes: Eles precisam estar adaptados ao clima de cada localidade em que for construído.  Assim, através de três diferentes configurações, esta pesquisa trata sobre a qualidade da água escoada dos módulos de telhados verdes extensivos, compostos com materiais locais (substrato, vegetação e demais componentes) submetidos à precipitação natural da cidade de Natal/RN. Para isso, foi realizado um estudo sobre o clima, baseado em uma série histórica de dados de precipitação de 30 anos do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET e dados de 3 anos e 3 meses de um pluviógrafo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. Além da climatologia de precipitação da cidade, foi estudado também os Eventos Extremos de Precipitação (EEP), utilizando a técnica estatística dos quantis, e a qualidade da água da chuva, representada por três parâmetros: potencial hidrogeniônico (pH), condutividade elétrica (CE) e turbidez (Turb). Estes mesmos parâmetros foram analisados a partir da água escoada dos telhados verdes e comparados aos dados obtidos a partir da água da chuva numa superfície impermeável. O período chuvoso para Natal/RN concentra-se de março a julho e chove em média 1000 mm neste período. Junho é o mês com maior volume de chuva, embora no ano de 2017, julho teve maior precipitação.  O valor do limiar para um EEP diário considerado neste estudo é de 42,8 mm. Durante o período de abril de 2014 a julho de 2017, Natal/RN registrou 27 EEP. A intensidade máxima foi de 35,05 mm/h e foi necessária pelo menos 2 horas para uma precipitação atingir o valor extremo. A maioria dos EEP de Natal/RN demoram 6 horas para atingirem o limiar. A consequência mais frequente desses tipos de precipitação são alagamentos pela cidade. Em relação à qualidade da água de chuva, os parâmetros não se alteraram no intervalo dez anos atrás e quando comparados aos parâmetros da água do telhado verde, nota-se claramente que o substrato de solo utilizado é o maior responsável pela alteração dos parâmetros. Um fato interessante sobre os módulos utilizados é que os vegetados não necessitaram de rega durante o período chuvoso.


  • Mostrar Abstract
  • Green roofs have emerged as an alternative to the minimization of the problems caused by urban development. Its structure brings benefits to the environment and especially to the population. Researches around the world converge on a truth about green roofs: They need to be adapted to the weather of each location in which they are built. Thus, through three different models, this research deals with the quality of the water drained of extensive green roof modules, composed of local materials (substrate, vegetation and other components) and subjected to the natural occurrences of precipitation in the city of Natal / RN, which is representing other Brazilian cities with a humid coastal climate. For this, a study was carried out on the climate of the city and the rainy season, based on a historical series of 30-year precipitation data from National Institute of Meteorology (INMET) and data of 3 years and 3 months of a pluviograph of the Federal University of Rio Grande do Norte, UFRN (the pluviograph was called PUFRN). In addition to the climatology of precipitation of the city, Extreme Events of Precipitation (EEP) were also studied, using a statistical technique of quantiles, and rainfall quality, represented by three parameters: potential of Hydrogen (pH), electrical conductivity (EC) and turbidity (Turb). These same parameters were analysed for the water drained of a green roof and compared to the ones obtained from the rainfall water on an impermeable surface. As result of the climatological study, it is observed that the rainy season for Natal/RN is concentrated from March to July and, in average, it rains 1000 mm in this period. June is the month with the highest volume of rain, although in the year 2017, it rained more in July. The threshold value for a daily EEP is 42.8 mm. During the period of April 2014 to July 2017, Natal/RN registered 27 EEP. The maximum intensity was 35.05 mm/h and it was necessary at least 2 hours for a precipitation become extreme. Most EEPs in Natal/RN take 6 hours to occur. The most frequent consequence of this type of occurrence are floods around the city. Regarding the quality of rainwater, for the last 10 years the parameters are the same and when compared to the parameters of the green roof water, it is noticed that the soil substrate is the major responsible for changing the parameters. An interesting fact about the modules used is that the ones with vegetation do not require watering during the rainy season.

2
  • MARIA HELENA FAUSTINO MARTINS DE CASTRO
  • ALOCAÇÃO QUALI-QUANTITATIVA DE ÁGUA EM RESERVATÓRIOS DE REGIÕES SEMIÁRIDAS


  • Orientador : JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • CARLOS RUBERTO FRAGOSO JUNIOR
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos a região semiárida brasileira vem passando por um dos piores cenários em termos de disponibilidade hídrica. Além da redução em termos quantitativos, tem-se verificado que grande parte dos reservatórios encontram-se eutrofizados, o que pode comprometer ainda mais as vazões disponíveis para o atendimento das demandas. Isto tem resultado no aumento dos conflitos em torno dos usos da água, exigindo operações cada vez mais eficientes dos reservatórios. Neste sentido, esta pesquisa tem como objetivo propor uma metodologia simplificada de alocação de água em reservatórios de região semiárida, considerando os aspectos quantitativos e qualitativos dos recursos hídricos, de modo que seja possível verificar a máxima disponibilidade hídrica passível de ser outorgada sem comprometer a sustentabilidade dos açudes. A metodologia proposta foi baseada nas técnicas de simulação e otimização, sendo o fósforo total o parâmetro de qualidade considerado. A relação entre o aspecto quantitativo (porcentagem do volume armazenado) e qualitativo (concentração de fósforo total) dos recursos hídricos foi obtida por meio de regressão linear simples. O resultado da análise estatística mostrou que a porcentagem do volume armazenado é um potencial indicador para estimar as concentrações de fósforo total presentes nos reservatórios, o que valida a metodologia proposta. Esta metodologia foi aplicada para quatro cenários distintos e os resultados mostraram que mesmo sem considerar o aspecto qualitativo dos recursos hídricos, no processo de alocação de água, a maioria dos reservatórios da região semiárida não é capaz de atender a demanda requerida. Ao inserir o aspecto qualitativo dos recursos hídricos na metodologia proposta e limitar a concentração máxima de fósforo total presente nas águas dos reservatórios conforme estabelecida pela Resolução do CONAMA 357/2005, foi observado que a disponibilidade hídrica dos reservatórios analisados foi reduzida em 100%, quando considerado o reservatório como corpo de água doce Classe 2 e 60%, quando considerado o reservatório como corpo de água doce Classe 3, evidenciando a má qualidade das águas dos reservatórios analisados e o quanto o aspecto qualitativo pode comprometer o processo de alocação de água.


  • Mostrar Abstract
  • Over the past years the Brazilian semiarid region has been experiencing one of the worst scenarios in terms of water availability. In addition to the reduction in quantitative terms, it has been verified that most of the reservoirs are eutrophic which can compromise the available flows to meet the demands. This has resulted in increased conflicts over water uses requiring increasingly efficient reservoir operations. Thus, this research aims to propose a simplified methodology for the allocation of water in semi-arid region reservoirs, considering the quantitative and qualitative aspects of water resources, so that it is possible to verify the maximum water availability that can be granted without compromising sustainability of the reservoirs. The proposed methodology was based on simulation and optimization techniques using total phosphorus as the quality parameter. The relationship between the quantitative (percentage of stored volume) and qualitative (total phosphorus concentration) aspects of water resources was obtained through linear regression. The result of the statistical analysis showed that the percentage of the stored volume is a potential indicator to estimate the concentrations of total phosphorus present in the reservoirs which validates the proposed methodology. This methodology was applied to four different scenarios and the results showed that even without considering the qualitative aspect of water resources in the water allocation process most of the reservoirs in the semi-arid region are not able to meet the required demand. Inserting the qualitative aspect of the water resources in the proposed methodology and limiting the maximum concentration of total phosphorus present in the waters of the reservoirs as established by CONAMA Resolution 357/2005, it was observed that the water availability of the analyzed reservoirs was reduced by 100% when considered the reservoir as a freshwater body Class 2 and 60% when considering the reservoir as a freshwater body Class 3, evidencing the poor water quality of the analyzed reservoirs and the qualitative aspect may compromise the water allocation process.

3
  • MARCEL CHACON DE SOUZA
  • AVALIAÇÃO DA PRÁTICA DO REÚSO COM ESGOTO TRATADO EM LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO NO SEMIÁRIDO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
  • DAYANA MELO TORRES
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • O semiárido brasileiro é uma região que abrange 88% dos municípios do estado do Rio Grande do Norte, essa região é marcada por longos períodos de estiagem e chuvas irregulares, convivendo constantemente com o stress hídrico. Uma das alternativas para minimizar os efeitos da falta de chuvas é a utilização do esgoto doméstico tratado na irrigação agrícola, produzindo alimento para os animais e para a população em geral. Mas para isso é importante conhecer as características do esgoto bruto (afluente) e do esgoto tratado (efluente). Com base nessa necessidade foi formulado um plano de monitoramento de quatro estações de tratamento de esgoto (ETE) no estado do Rio Grande do Norte, sendo três delas localizadas em cidades instaladas na região semiárida (Caiçara do Rio do Vento, Parelhas e Santana do Seridó) e uma instalada em uma região de transição entre o a região tropical e semiárida (Pedro Velho), todas com o reator principal sendo uma lagoa facultativa. O plano de monitoramento ocorreu ao longo com 12 meses, analisando-se afluente e efluente. Foram realizadas análises laboratoriais para quantificar a demanda bioquímica de oxigênio - DBO, demanda química de oxigênio - DQO, sólidos suspensos, condutividade elétrica, pH, nitrogênio amoniacal total, fósforo total, sódio, cálcio, magnésio e coliformes termotolerantes. As visitas em campo subsidiam além das coletas das amostras dados operacionais do reúso do esgoto tratado, momento em que se buscava entender a forma de utilização desse efluente. Durante as campanhas também foram coletadas imagens aéreas de alta definição dos sistemas com um drone possibilitando entender a área de reúso como um todo. A partir desses dados criou-se um perfil para cada município, o que possibilitou entender a prática do reúso. Buscou-se na literatura e em leis nacionais e internacionais, parâmetros que subsidiassem o reúso do efluente com segurança ambiental e sanitária. Foi concluído que os sistemas estudados mesmo promovendo boa eficiência na remoção de DBO e DQO, na ordem de 81% e 69% respectivamente, condizente com as configurações das ETE, não apresentam efluentes adequados ao reúso agrícola.


  • Mostrar Abstract
  • The brazilian semi-arid region covers 88% of the counties of the state of Rio Grande do Norte, marked by long periods of drought and irregular rains, constantly living with water stress. One of the alternatives to minimize the effects of lack of rains is the use of domestic treated sewage in agricultural irrigation, producing food for animals and population in general. About this, is importante to know the caracteristics of the raw sewage (affluent) and treated sewage (efluente). Based on this needing, a monitoring plan was formulated for four sewage treatment plants (STP) in Rio Grande do Norte’s state, three of them located in cities of the semi-arid region (Caiçara do Rio do Vento, Parelhas e Santana do Seridó) ando ne installed in a region between tropical and semi-arid (Pedro Velho), all with the main reactor being a facultative lagoon. The monitoring plan was carried out over twelve months, analyzing affluent and efluente. Laboratory analyzes were performed to quantify the Biochemical Oxygen Demand – BOD, Chemical Oxygen Demand – COD, suspended solids, electrical conductivity, pH, amoniacal nitrogen, total phosphorous, sodium, calcium, magnesium and thermotolerant coliforms. The field visits subsidized, besides samples of collections, operational data on the reuse of the treated sewage, aiming to understand the use of this effluent. During the campaigns were also collected high-definition aerial images of the systems with a drone, allowing to understand the area of reuse as a whole. From these data, a profile was created for each county,  which made it possible to understand the practice of reuse. It was sought in literature and in National and International laws parameters that would support the reuse of the effluent with environmental and sanitary safety. It was concluded that the systems studied, although promoting good efficiency in the removal of BOD and COD, in the order of 81% and 69%, respectively, according to de STP, do not presente adequate effluents to the agricultural reuse.

4
  • TIAGO ELIAS MARTINS DE CASTRO
  • ADUTORA MONSENHOR EXPEDITO: PERDAS, AMPLIAÇÃO E INTEGRAÇÃO.

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • Data: 29/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • No estado do Rio Grande do Norte, cerca de 60% da população tem como manancial de suprimento de água potável, uma fonte hídrica localizada além dos seus limites municipais, e são atendidos através dos Grandes Sistemas Adutores de Água. Em decorrência das longas distâncias percorridas pela água, necessitando ainda vencer desníveis topográficos, os custos com energia elétrica consumida pelas Estações Elevatórias representam uma parcela significativa do custo operacional dos sistemas. O combate às perdas de água aliado às práticas de eficiência energética, juntamente com a busca contínua de projetos de infraestrutura de melhor eficiência, visam reduzir custos operacionais e garantir a sustentabilidade dos sistemas. Neste sentido, o presente estudo tem como objetivo diagnosticar o quadro atual de perdas (1º semestre de 2018) do Sistema Adutor Monsenhor Expedito, responsável pelo abastecimento de água de 30 municípios no Agreste Potiguar, avaliar medidas de redução com foco nas perdas reais, levantar o custo energético do sistema, e por fim, avaliar alternativas de concepção para sua Ampliação integrando-se à Barragem Armando Ribeiro Gonçalves. A integração de sistemas possibilita cenários de abastecimento, com maior garantia hídrica, enquanto que sua renovação proporciona custos operacionais mínimos.


  • Mostrar Abstract
  • In the state of Rio Grande do Norte, about 60% of the population has as its source of drinking water supply system, a water source located beyond its territorial limits, and are served by the main pipeline systems. As a result of the long distances traveled by the water, witch still needs to overcome elevation gains, the costs of electric energy consumed by the elevator stations are significantly, referring to the operating costs of the systems. Water loss management combined with energy efficiency practices, together with continuous search for infrastructure projects with better efficiency, tend to reduce operating costs and ensure the sustainability of the systems. In this sense, the present study aims to diagnose the current water loss situation (first semester of 2018) of Monsenhor Expedito’s pipeline system, responsible for water supply in 30 inner state cities, evaluate methods of reduction focusing on real losses, calculate the energy cost, and finally, evaluate alternatives of conception for its expansion, integrating to Armando Ribeiro Gonçalves’s water dam. The integration of systems allows scenarios of distribution with greater water security, while its infrastructure renovation would provide minimal operating costs.

5
  • JORDÂNIA MOURA DE MEDEIROS QUININO
  • ADSORÇÃO EM CARVÃO ATIVADO GRANULAR COMO ALTERNATIVA DE OTIMIZAÇÃO NO TRATAMENTO DE ÁGUA PARA ABASTECIMENTO


  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • JEAN LEITE TAVARES
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 28/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • Diversos são os tratamentos existentes que visam à remoção dos orgânicos dissolvidos, que por sua vez não podem ser retirados por tratamentos convencionais de separação por gravidade. A adsorção vem sendo estudada e vários são os adsorventes existentes no mercado, sendo um deles o carvão ativado, que já provou ser um excelente adsorvente. A utilização de carvão ativado granular (CAG) tem-se mostrado muito eficiente, especialmente no tratamento de água bruta proveniente de mananciais com elevado grau de eutrofização. Diante do exposto, o estudo a ser desenvolvido tem como objetivo avaliar a eficiência da etapa de adsorção aplicada a uma estação piloto com dupla filtração e definir melhores concentrações de oxidante e coagulante através de ensaios de tratabilidade em jarteste, bem como, verificar as possíveis concentrações de THM formados. Inicialmente, foram realizadas duas fases de ensaios na planta piloto. Na primeira fase os ensaios foram com dupla filtração e 8 horas de carreira, estes ensaios definiram as melhores condições operacionais a serem aplicadas na segunda fase. As taxas de filtração experimentadas foram 190, 210, 230 e 255 m³.m-².dia -1 para os FAP, as quais resultaram para os FDA taxas de 250, 280, 310 e 340 m³.m-².dia -1. Como já apresentado por Duarte (2018), os resultados obtidos na primeira fase indicaram o FAP 3 como o de melhor desempenho e as taxas de filtração estudadas não impactaram significativamente na qualidade do efluente filtrado.  Com base nos resultado da primeira fase, foram realizados quatro ensaios de dupla filtração seguida de adsorção. Os ensaios realizados com o FAP3 foram com 24h de duração, sendo dois com taxas de 230/310 m³/m².dia e dois 255/340 m³/m².dia (taxa para: FAP 3/FDA-FCAG), resultando em 4 ensaios na configuração de dupla filtração seguida de filtros de adsorção com três faixas granulométricas distintas (0,42-0,84; 0,42-1,68 e 0,71-1,68 mm). Os resultados da segunda fase indicaram que para maiores taxas de filtração houve uma redução na eficiência de tratabilidade dos filtros e que o filtro de carvão ativado de menor granulometria (0,42-0,84) obteve melhor desempenho. No entanto, as variáveis cor e turbidez não atingiram os limites exigidos pela portaria. Ensaios em jarteste foram realizados com o objetivo de otimizar a filtração com o incremento da etapa de adsorção para as três granulometrias do carvão e diferentes dosagens de oxidante e coagulante. Para os ensaios em jarteste a granulometria que obteve melhor desempenho foi a intermediária (0,42-1,68), enquanto que a dosagem do oxidante não influenciou significativamente nenhum dos parâmetros estudados. Mas, tem-se que a melhor faixa de resultados está na dosagem de 5 mg/L do oxidante. E a dosagem do coagulante influenciou significativamente no valor da turbidez. As concentrações de THM avaliadas na rede de distribuição foram acima do valor máximo permitido da Portaria MS n° 2914/2011. Enquanto que as concentrações de THM da água tratada nos ensaios em jarteste obedeceram o limite imposto.  Indicando a viabilidade da adoção do processo de adsorção como resolução para a redução de subprodutos da desinfecção. Recomenda-se novos ensaios com maiores doses de coagulante para definição de uma concentração ótima para as característica do manancial em questão.


  • Mostrar Abstract
  • There are several existing treatments for the removal of dissolved organics, which in turn can not be removed by conventional gravity separation treatments. The adsorption has been studied and several adsorbents exist in the market, one of them being activated carbon, which has already proved to be an excellent adsorbent. The use of granular activated carbon (CAG) has been shown to be very efficient, especially in the treatment of raw water from sources with a high degree of eutrophication. The objective of this study is to evaluate the efficiency of the adsorption step applied to a pilot station with double filtration and to define better concentrations of oxidant and coagulant through treatability tests in jarteste as well as to verify the possible concentrations of THM formed. Initially, two test phases were performed in the pilot plant. In the first phase the tests were with double filtration and 8 hours of career, these tests defined the best operating conditions to be applied in the second phase. The filtration rates experienced were 190, 210, 230 and 255 m³.m-².day -1 for FAP, which resulted in the FDA rates of 250, 280, 310 and 340 m³.m-².day -1 . As already shown by Duarte (2018), the results obtained in the first phase indicated FAP 3 as the best performance and the filtration rates studied did not significantly affect the quality of the filtered effluent. Based on the results of the first phase, four double filtration tests were carried out followed by adsorption. The tests performed with the FAP3 were 24 hours in duration, two with rates of 230/310 m³ / m².day and two 255/340 m³ / m².day (rate for: FAP 3 / FDA-FCAG), resulting in 4 double filtration setup followed by adsorption filters with three different granulometric bands (0.42-0.84, 0.42-1.68 and 0.71-1.68 mm). The results of the second phase indicated that for higher filtration rates there was a reduction in the efficiency of the filters' treatability and that the activated carbon filter of lower particle size (0.42-0.84) obtained better performance. However, the variables color and turbidity did not reach the limits required by the ordinance. Assays were carried out with the aim of optimizing the filtration with the increase of the adsorption step for the three grades of coal and different dosages of oxidant and coagulant. For the tests in jarteste the granulometry that obtained better performance was the intermediate one (0.42-1.68), whereas the dosage of the oxidant did not influence significantly of the studied parameters. However, it has been found that the best range of results is in the dosage of 5 mg / L of the oxidant. And the coagulant dosage significantly influenced the turbidity value. The THM concentrations evaluated in the distribution network were above the maximum allowed value of MS Ordinance No. 2914/2011. While the THM concentrations of the water treated in the tests in oil tankers obeyed the imposed limit. Indicating the feasibility of adopting the adsorption process as a resolution for the reduction of disinfection by-products. New assays with higher coagulant doses are recommended to define an optimal concentration for the characteristic of the source in question.

6
  • MISLAINY MAYANA MOURA ARAÚJO SILVA
  • AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO DE CISTERNAS DIMENSIONADAS PELO MÉTODO DE ANDRADE NETO EM REGIÕES DE DIFERENTES REGIMES PLUVIAIS NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JOSEMIR ARAÚJO NEVES
  • Data: 01/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • No contexto de escassez hídrica, sobretudo na região semiárida, torna-se de suma importância a busca por soluções alternativas que possibilitem o aumento da disponibilidade hídrica, dentre as quais se encontra o emprego de cisternas para captação de água de chuva. Tendo em vista evitar o sub ou superdimensionamento dessas cisternas, seu dimensionamento deve ser feito de forma criteriosa para cada caso específico, adotando-se um método de cálculo eficiente e considerando-se, entre outros fatores, a área de captação, a demanda e a variabilidade temporal da precipitação. Assim, o objetivo desta pesquisa consistiu em se avaliar o comportamento de cisternas dimensionadas pelo método de Andrade Neto em regiões de diferentes regimes pluviais no Rio Grande do Norte, bem como desenvolver uma equação empírica para o dimensionamento das cisternas, derivada deste método. Para este fim, fez-se uso do índice de eficiência para a avaliação do comportamento das cisternas, considerando-se diferentes cenários de área de telhado e demanda.  As simulações resultaram em cisternas de maior volume para a região central do estado e menores volumes para a região oeste, mostrando-se mais eficientes nas situações em que a área de telhado foi superior a 50 m²; e menos eficientes para cenários com áreas de telhado inferiores a 100 m² e demandas superiores a 100 l.dia-1. Além disso, verificaram-se também baixas eficiências para regiões onde não há déficit crítico mensal, considerando o volume potencial de água de chuva captável e a demanda, devendo nesses casos ser adotado um volume mínimo correspondente à demanda mensal necessária. A respeito da equação empírica para o dimensionamento das cisternas, a obtenção de uma equação para cada um dos grupos correspondentes às zonas pluviais homogêneas do estado mostrou-se mais adequada, sendo as variáveis selecionadas como mais relevantes para o dimensionamento de sistemas de captação de água de chuva a demanda, precipitação anual, precipitação crítica e grau de concentração da precipitação.


  • Mostrar Abstract
  • In the context of water scarcity, especially in the semi-arid region, it becomes necessary of the search for alternative solutions that allow the increase of water availability,among which is the use of cisterns for rainwater harvesting.  In order to avoid the undersizing or oversizing of these cisterns, its sizing must be done in a careful manner for each specific case, adopting an efficient calculation method and considering, among other factors, the catchment area, demand and the temporal variability of the precipitation. Thus, the objective of this research was to evaluate the behavior of cisterns measured by the Andrade Neto method in regions of different rainfall regimes in Rio Grande do Norte, as well as to develop an empirical equation for the sizing of tanks derived from this method. For this purpose, the efficiency was used to evaluate the behavior of the cisterns, considering different scenarios of roof area and demand. The simulations resulted in cisterns of greater volume for the central region of the state and smaller volumes for the west region, being more efficient in situations where the roof area was superior to 50 m²; and less efficient for scenarios with roof areas less than 100 m² and demands greater than 100 l.day-1.In addition, there were also low efficiencies for regions where there is no monthly critical déficit, considering the potential volume of rainwater catchable and demand, indicating in these cases be adopted a minimum volume corresponding to the monthly demand required. In relation to the empirical equation for the design of cisterns, obtaining an equation for each of the groups corresponding to the homogeneous rainfall zones of the state was more adequate, being the variables selected were the most relevant for the design of rainwater harvesting systems, the demand, the mean annual rainfall, the critical precipitation and precipitation concentration degree.

7
  • CARLOS ALBERTO NASCIMENTO DA ROCHA JUNIOR
  • EFEITOS DA VARIAÇÃO DE VOLUME E DISPONIBILIDADE DE LUZ SOBRE A DINÂMICA TEMPORAL DA BIOMASSA FITOPLANCTÔNICA EM UM RESERVATÓRIO TROPICAL SEMIÁRIDO

  • Orientador : JOSE LUIZ DE ATTAYDE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE LUIZ DE ATTAYDE
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • VANESSA BECKER
  • CARLOS RUBERTO FRAGOSO JUNIOR
  • Data: 25/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • A eutrofização é um processo de enriquecimento de ecossistemas aquáticos por nutrientes, principalmente nitrogênio e fósforo, e tem como principal consequência o crescimento excessivo de algas. A variação na biomassa de algas decorrente do processo de eutrofização é dependente principalmente da disponibilidade de recursos na água, como luz e nutrientes, e estes podem ser influenciados pela flutuação no volume de água. Neste sentido, é de fundamental importância compreender os principais fatores que influenciam a comunidade fitoplanctônica, de forma a predizer a dinâmica de sua biomassa para o aperfeiçoamento do gerenciamento dos ecossistemas lacustres. A maioria dos modelos que tentam explicar a variação da biomassa fitoplanctônica foram desenvolvidos para ambientes temperados e com alta disponibilidade hídrica, sendo ainda escassos os estudos voltados para ambientes tropicais e com baixa disponibilidade hídrica. Dessa forma, objetivo desta pesquisa foi explicar e predizer, por meio de um modelo matemático conceitual, a dinâmica da biomassa algal em um reservatório do semiárido tropical, assumindo que a disponibilidade de luz e a variação do volume são os principais fatores que influenciam o crescimento da biomassa fitoplanctônica. O modelo proposto relacionou os efeitos da redução do volume de água armazenado no reservatório e da disponibilidade de luz sobre o crescimento do fitoplâncton, admitindo uma predominância da espécie de cianobactéria Cylindrospermopsis raciborskii na comunidade fitoplantônica. Os resultados mostraram que a simulação tendeu a acompanhar o comportamento dos dados observados durante o monitoramento mensal realizado no reservatório entre os anos de 2010 e 2014, havendo um aumento das concentrações de clorofila-a (CHLA) na medida em que o volume armazenado diminui. Além disso, a ocorrência de pico na taxa de atenuação da luz é procedida de uma queda acentuada na CHLA simulada. Este estudo evidencia que a disponibilidade de luz ao longo da coluna d’agua e os eventos hidrológicos afetam o crescimento algal, mostrando assim indícios de que esses são os seus principais limitantes, ao menos durante períodos de seca extrema como o período analisado nesse estudo.


  • Mostrar Abstract
  • Eutrophication of aquatic ecosystems is one of the main causes of deterioration of water quality and has as main consequence the excessive growth of algae. The variation in algal biomass due to the eutrophication process is mainly dependent on the availability of water resources, such as light and nutrients, but it is also influenced by the fluctuation in water volume. In this sense, it is of fundamental importance to understand the main factors that influence the phytoplankton community, in order to predict the dynamics of their biomass for the improvement of the management of lacustrine ecosystems. Most of models that try to explain the variation of the phytoplankton biomass were developed for temperate environments and with high water availability, and the studies are focused on tropical environments with low water availability. Thus, the objective of this research is to explain and predict, through a model, the dynamics of algal biomass in a tropical semiarid reservoir, assuming that light availability and volume variation are the main factors limiting the growth of phytoplanktonic biomass. The proposed model related the effects of the reduction of the volume of water stored in the reservoir and the availability of light on phytoplankton growth, admitting a predominance of the cyanobacteria Cylindrospermopsis raciborskii species in the phytoplankton community. The results showed that the simulation tended to follow the behavior of the data observed during the monthly monitoring performed in the reservoir between the years 2010 and 2014, with an increase in chlorophyll a concentrations (CHLA) as the stored volume decreases. In addition, the peak occurrence in the light attenuation rate is derived from a sharp fall in simulated CHLA. This study shows that light availability along the water column and hydrological events affect algal growth, thus showing evidence that these are its main limiting factors, at least during periods of extreme drought such as the period analyzed in this study.

8
  • CAROLINA TAVARES PAULA
  • AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE SISTEMA DE LODO ATIVADO COM PRÉ-DESNITRIFICAÇÃO COMO PÓS-TRATAMENTO DE REATOR UASB EM REGIÃO DE CLIMA QUENTE


  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • SILVÂNIA LUCAS DOS SANTOS
  • Data: 22/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • A associação de reatores anaeróbios de alta taxa (UASB) a sistemas de lodo ativado tem sido muito empregada atualmente, especialmente em regiões de clima quente, por proporcionar a redução da carga orgânica afluente ao sistema de lodo ativado. Isso implica na diminuição da demanda de oxigênio e da massa de lodo produzida no sistema aeróbio. Nessas regiões torna-se imprescindível a consideração, no projeto do reator aeróbio do sistema, do processo de nitrificação, para evitar a competição pelo oxigênio dissolvido (OD) entre microrganismos autotróficos e heterotróficos. Ademais, também surge a necessidade da inclusão de etapa anóxica para a remoção de nitrato, de modo a reduzir a concentração deste no decantador secundário. Isso porque a ocorrência de desnitrificação no decantador provoca problemas operacionais no sistema, como a perda de sólidos com o efluente final. Alguns estudos indicam que a contribuição do reator UASB na remoção de matéria orgânica do esgoto bruto interfere tanto no processos de nitrificação quanto no de desnitrificação. A menor carga orgânica afluente ao lodo ativado pode reduzir o desenvolvimento dos microrganismos heterotróficos, de modo a possibilitar a redução da concentração mínima de OD necessária no reator aeróbio. Ademais, o UASB reduz a disponibilidade de DQO para a desnitrificação, podendo inviabilizar o processo e trazer instabilidade ao sistema. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é avaliar o desempenho de sistema de lodo ativado com pré-desnitrificação empregado como pós-tratamento de reator UASB em região de clima quente. Para isso, foi realizado um experimento em uma ETE em escala piloto, constituída por reator UASB seguido de sistema de lodo ativado com reatores anóxico e aeróbio e decantador secundário. Recirculações de lodo do decantador e do tanque de aeração (para disponibilizar nitrato para desnitrificação) para o reator anóxico foram promovidas, bem como o desvio de uma parcela de esgoto bruto diretamente para esse reator (para disponibilizar carbono para a desnitrificação). O estudo foi dividido em quatro etapas, nas quais foram variados os parâmetros: tempo de detenção hidráulica dos reatores, concentração de OD no tanque de aeração e vazão de by-pass de esgoto bruto. Análises físico-químicas semanais (DQO, P, NH4+, NO3ˉ, NO2ˉ, SST) foram realizadas para monitoramento e avaliação do desempenho da ETE piloto. Foi observada, durante todo o experimento, a flotação de lodo no decantador em consequência da desnitrificação ineficiente no reator anóxico, a qual ocorria de forma descontrolada no decantador secundário. Ademais, a baixa carga orgânica afluente ao sistema de lodo ativado limitou o crescimento da biomassa heterotrófica, favorecendo as bactérias nitrificantes no tanque de aeração. Os resultados mostram que ainda existem limitações para a aplicação de lodo ativado como pós-tratamento de reator UASB com relação à remoção de nitrogênio, em regiões de clima quente.


  • Mostrar Abstract
  • The association of modern anaerobic reactors (UASB) to activated sludge systems has been widely employed nowadays, especially in hot climate regions, as it provides the reduction of the organic load affluent to the activated sludge system. This results in a decrease of the oxygen demand and the sludge mass produced in the aerobic system. In these regions it becomes essential to consider the nitrification process in the aerobic reactor design to avoid competition for dissolved oxygen (DO) between autotrophic and heterotrophic microorganisms. Moreover, the need to include an anoxic stage for nitrate removal arises, in order to reduce its concentration in the secondary settler. It must be considered because the occurrence of denitrification in the sedimentation tank causes operational problems in the system, such as solids loss with the final effluent. Some studies indicate that the contribution of the UASB reactor in organic matter removal from the raw sewage interferes in both nitrification and denitrification processes. The lower organic load affluent to the activated sludge can reduce the development of heterotrophic microorganisms, which can decrease the minimum required DO concentration in the aerobic reactor. In addition, the UASB reduces the COD availability for denitrification, which can make the process unfeasible and bring instability to the system. Thus, the objective of this work is to evaluate the performance of activated sludge system with pre-denitrification used as post-treatment of UASB reactor in hot climate region. Thereunto, an experiment was carried out in a pilot scale WWTP, composed by UASB reactor followed by activated sludge system with anoxic and aerobic reactors and secondary settler. Sludge recycle from the settler and the aeration tank (to provide nitrate for denitrification) to the anoxic reactor were promoted, as well as the deviation of a portion of raw sewage directly to the anoxic reactor (to provide carbon for denitrification). The study was conducted in four stages, in which the following parameters were varied: reactors hydraulic retention time, DO concentration in the aeration tank and by-pass flow of raw sewage. Physical-chemical analyzes (COD, P, NH4+, NO3ˉ, NO2ˉ, TSS) were weekly performed to monitor and evaluate the pilot WWTP performance. During the whole experiment, sludge flotation in the secondary settler was observed as a consequence of inefficient denitrification in the anoxic reactor, which occurred uncontrollably in the sedimentation tank. Furthermore, the low organic load affluent to the activated sludge system limited the heterotrophic biomass growth, favoring nitrifying bacteria in the aeration tank. The results show that there are still limitations to the application of activated sludge system as post-treatment of UASB reactor in relation to the removal of nitrogen, in hot climate regions.

9
  • LEONEL OLIVEIRA SOUSA
  • EFICIÊNCIAS DAS CISTERNAS DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA: análise frente aos cenários de mudanças climáticas


  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
  • CARLOS DE OLIVEIRA GALVÃO
  • Data: 21/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • Vários sistemas ambientais vêm passando por mudanças contínuas em seus climas. Em decorrência disso, o sistema de aproveitamento de água da chuva (SAAC) recebeu notável atenção como uma maneira alternativa de diminuir a vulnerabilidade quanto ao abastecimento de água. Em geral, o desempenho de um SAAC é determinado usando dados históricos de precipitação sem levar em conta os impactos das mudanças climáticas nos padrões de precipitação. Esta pesquisa investigou os efeitos da mudança climática em sistemas domésticos de aproveitamento de água de chuva localizados no Rio grande do Norte, com base em diferentes combinações de superfície do telhado, tamanhos de tanques de água da chuva e demandas de água. O balanço hídrico no tanque foi simulado aplicando os critérios de atendimento da demanda pós-extravasamento a partir de séries sintéticas de vazão considerando variações nos parâmetros de média e variância das precipitações diárias. Os resultados mostraram que SAAC menos confortáveis, ou seja, com menor área de telhado e tamanho de cisterna e maior demanda, sofrem mais impactos frente aos diferentes cenários estudados. Cisternas localizadas no semiárido são mais vulneráveis às mudanças no clima, em função da baixa precipitação e da concentração da mesma no tempo. Espera-se que os resultados sirvam de alerta para as autoridades competentes pelo gerenciamento dos recursos hídricos sobre os possíveis impactos que as mudanças no climáticas podem causar, de forma a diminuir a vulnerabilidades das comunidades as mudanças futuras nos padrões de chuva.


  • Mostrar Abstract
  • As a result of the continuous climate change in many environmental system, rainwater harvesting system(RWHS) has received notable attention as an alternative way of decrease water vulnerability. In general, the design and performance of a RWHS is determined by using historical rainfall data without the impacts of climate change on rainfall. The objective is to investigate the effects of climate change in a domestic rainwater harvesting system based on different combinations of roof-surface, rainwater-tank sizes and water demands located in the northeast Brazil. The water balance in the tank will be simulated applying yield-after-spillage criteria starting from series synthetics of flow rate considering variations on the parameters of mean and variance of the daily  series of precipitation. The findings show that RWHS less comfortable will be more impacted in its performance. Cisterns located in the semiarid are more vulnerable to climate change. It is expected that the findings help water authorities and policy makers to select appropriate rainwater tank size in the context of climate change.

10
  • PAULA RAFAHELA SILVA DOS SANTOS
  • POLUENTES EM SEDIMENTO DEPOSITADO EM RODOVIA: IMPLICAÇÕES SOBRE UM MANANCIAL DE ABASTECIMENTO EM NATAL/RN


  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • EDGAR PERIN MORAES
  • EDSON CEZAR WENDLAND
  • GLAUBER JOSE TUROLLA FERNANDES
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 20/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • O sedimento depositado em rodovia (SDR) pode representar uma fonte nociva à saúde humana e ao ambiente aquático, pois está associado a uma vasta gama de poluentes de origem orgânica e inorgânica. O estudo desses poluentes associados ao tráfego veicular permite identificar os diversos tipos de poluentes e as fontes geradoras. Esta pesquisa teve como objetivo avaliar os metais e os compostos orgânicos n-alcanos e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) por serem poluentes derivados de emissões veiculares, partículas de escapamentos, resíduos de óleos lubrificantes, pneus, freios, lataria, resíduos de asfalto e desgastes do pavimento. O rio Pitimbu, situado na região metropolitana de Natal-RN, Brasil, tem sua calha fluvial interceptada por três rodovias de intenso tráfego. Nos pontos de interceptação com o rio, o escoamento superficial associado à precipitação transfere o SDR para o ambiente fluvial, ocasionando a poluição deste rio e podendo tornar a água impropria para o consumo humano, uma vez que o rio Pitimbu é usado para este propósito. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a presença dos metais Cd, Cr, Cu, Fe, Mn, Ni, Pb e Zn, dos compostos orgânicos n-alcanos e os 16 Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPAs) considerados prioritários, em amostras de SDR coletadas em áreas de descarga dos escoamentos na calha do rio Pitimbu. Foram analisadas amostras de SDR, das caixas de contenção e do sedimento do leito fluvial, coletadas em agosto e dezembro de 2017. A análise dos metais foi realizada por Espectrofotometria de Absorção Atômica modo chama (FAAS), a dos compostos n-alcanos por Cromatografia a Gás acoplado a um detector por ionização de chama (CG-FID) e a dos HPAs por Cromatografia a Gás acoplado a um detector espectrômetro de massa (GC-MS). Além disso, investigou-se uma possível correlação desses poluentes entre as matrizes ambientais SDR e sedimento do leito fluvial. As concentrações de metais observadas para o SDR foram as seguintes (em mg kg-1): cobre <LQ a 108,40; cádmio <LQ a 4,84; chumbo <LQ a 76,91; cromo <LQ a 33,71; manganês <LQ a 86,28; zinco <LQ a 149,80; ferro de 7225 a 23810. Para o níquel a concentração foi menor que o limite de quantificação em todas as amostras. A análise PCA e a correlação de Pearson demonstraram uma boa correlação entre os metais Cu, Mn, Fe, Pb, Cr e Zn, indicando que o aporte destes compostos, provavelmente, provém das mesmas fontes. A soma total dos n-alcanos (n-C8 a n-C39) variou entre 6,04 e 42,88 mg kg-1. O índice preferencial de carbono (IPC) demonstrou que todas as amostras receberam contribuições de n-alcanos originados de fontes petrogênicas e biogênicas. A somatória dos HPAs variou de 0,221 a 2,789 mg kg-1. Dentre os onze pontos de amostragens avaliados para os compostos orgânicos, quatro amostras de SDR e uma amostra do sedimento do leito fluvial apresentaram valores de HPAs acima do valor orientador estabelecido pela Resolução CONAMA 454/12. Além disso, observou-se a presença de HPAs considerados carcinogênicos na maioria das amostras. Considerando os índices de diagnósticos utilizados, foi observado que o aporte de HPAs ocorria tanto por contribuição de fonte pirolítica quanto petrogênica. Observou-se que o aporte de origem antrópica (veicular) apresentava potencial capacidade de contaminação do ambiente fluvial.


  • Mostrar Abstract
  • Road-deposited sediment (RDS) can represent a source harmful to human health and the aquatic environment, since it is associated with a wide range of pollutants of organic and inorganic origin. The study of these pollutants associated to the vehicular traffic allows to identify the different types of pollutants and the generating sources. The aim of this research was to evaluate the metals and organic compounds n-alkanes and polycyclic aromatic hydrocarbons (PAHs), since they are pollutants derived from vehicular emissions, exhaust particles, lubricating oil residues, tires, brakes, bodywork, asphalt waste and wear of the paving. The Pitimbu River, located in the metropolitan region of Natal-RN, Brazil, has its river channel intercepted by three high traffic highways. At the points of interception with the river, the surface runoff associated with the precipitation transfers the RDS to the river environment, causing the pollution of this river and may render water improper for human consumption, since the Pitimbu River is used for this purpose. The objective of this research was to evaluate the presence of the Cd, Cr, Cu, Fe, Mn, Ni, Pb and Zn metals, the organic compounds n-alkane and the Aromatic Polycyclic Hydrocarbons (PAHs) considered as priority in samples of RDS collected in areas of discharge from the Pitimbu river channel. Samples of RDS, containment boxes and sediment from the riverbed were collected in August and December 2017. The analysis of the metals was performed by Flame Atomic Absorption Spectrometry (FAAS), n-Alkane compounds by Gas Chromatography – Flame Ionization Detector (CG-FID) and the PAHs by Gas Chromatography / Mass Spectrometry (GC-MS). In addition, a possible correlation of these pollutants between RDS environmental matrices and fluvial bed sediment was investigated. The metal concentrations observed for RDS were as follows (in mg kg-1): copper <LQ at 108.40; cadmium <LQ at 4.84; lead <LQ at 76.91; chromium <LQ at 33.71; manganese <LQ at 86.28; zinc <LQ at 149.80; iron from 7225 to 23810. For nickel the concentration was lower than the limit of quantification in all samples. PCA analysis and Pearson's correlation showed a good correlation between Cu, Mn, Fe, Pb, Cr and Zn metals, indicating that the contribution of these compounds probably comes from the same sources. The total sum of the n-alkanes (n-C8 to n-C39) ranged from 6.04 to 42.88 mg kg-1. The carbon preference index (CPI) showed that all samples received contributions from n-alkanes originating from petrogenic and biogenic sources. The sum of PAHs ranged from 0.221 to 2.789 mg kg-1. Among the eleven sampling points evaluated for the organic compounds, four samples of RDS and a sample of the fluvial bed sediment presented values of PAHs above the guideline value established by CONAMA Resolution 454/12. In addition, the presence of PAHs considered carcinogenic in most samples was observed. Considering the diagnostic indices used, it was observed that the contribution of PAHs occurred both by pyrolytic and petrogenic source contributions. It was observed that the contribution of anthropic (vehicular) origin presented a potential contamination of the fluvial environment.

11
  • GUSTAVO MARQUES CALAZANS DUARTE
  • SIMULAÇÃO EM INSTALAÇÃO PILOTO DA ADEQUAÇÃO DE ETA CONVENCIONAL PARA DUPLA FILTRAÇÃO

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • RUI DE OLIVEIRA
  • Data: 25/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • Existem estações de tratamento de água (ETA) que operam com sobrecarga hidráulica, exemplo disso é a ETA Extremoz, situada no estado Rio Grande do Norte, opera com sobrecarga hidráulica de 30% em relação a vazão de projeto. Apesar do projeto indicar a tecnologia de ciclo completo, a ETA Extremoz opera com a tecnologia de filtração direta e as estruturas dos floculadores e decantadores funcionam como caixas de passagem e nesse cenário, a construção do segundo módulo na tecnologia de ciclo completo não é viável econômica e tecnicamente. A reforma das estruturas atualmente inoperantes para funcionarem como câmaras de pré-oxidação (floculadores) e filtros ascendentes de pedregulho (FAP) (decantadores) ou seja, a adaptando da tecnologia de ciclo completo para dupla filtração (DF) com pré-filtro de pedregulho e filtro rápido de areia (FDA), é alternativa que resulta em significativa economia financeira e espacial para uma possível ampliação da ETA. O objetivo deste trabalho é avaliar em instalação piloto as condições operacionais para adequação da ETA Extremoz para a tecnologia de dupla filtração, mantendo e aproveitando a estrutura existente da ETA e verificar a tecnologia de tratamento para a vazão de água atual e futura. A pesquisa consistiu em duas fases, a primeira avaliou o comportamento do tratamento pela tecnologia de DF nas taxas de filtração de 190, 210, 230 e 255 m³.m-².dia-1 para os FAP e 250, 280, 310 e 340 m³.m-².dia-1 para os filtros de areia em ensaios em instalação piloto com ensaios com oito horas de duração. Os resultados obtidos na primeira fase indicaram o FAP 3 como o de melhor desempenho e que as taxas de filtração estudadas não impactaram significativamente na qualidade do efluente filtrado. A partir daí, procedeu-se investigação mais detalhada no comportamento do FAP 3 e nos filtros rápidos de areia, em ensaios em instalação piloto com taxa de filtração de 230 e 255 m³.m-².dia-1 para o FAP e 310 e 340 m³.m-².dia-1 para os FDA e ensaios com 24h de duração. A partir das análises dos dados obtidos concluiu-se que apesar do desempenho semelhante aos demais FAP, o pré-filtro FAP3 apresentou melhor eficiência e as menores médias de turbidez e cor aparente remanescentes e o FAP1 foi o de pior desempenho. Os desempenhos dos FDA foram estaticamente equivalentes, porém, por ter carreira de filtração superior aos demais, o FDA3 foi o filtro com granulometria mais adequada ao tratamento da água bruta. Foram verificados picos de turbidez na água pré-filtrada após as descargas de fundo intermediária (DFI) e na água filtrada após a lavagem dos filtros de areia. Em todos os ensaios realizados, a perda de carga final do FAP foi inferior a 0,60m (carga máxima disponível de 240 cm), resultado que indica que a carga hidráulica prevista para o pré-filtro poderia ser menor que o indicado na literatura. A elevação da taxa de filtração não influenciou o desempenho dos pré-filtros, entretanto taxas de filtração entre 200 e 300 m3.m-2.dia-1 foi a faixa escolhida. O maior influenciador na perda de carga total do FAP3 é o fundo falso. As camadas mais baixas do FAP3 não contribuíram para a remoção de turbidez e cor. O FAP se mostrou equalizador na qualidade da água afluente dos filtros de areia. Para as taxas de filtração estudadas a granulometria dos FDA não gera efluentes distintos entre si.


  • Mostrar Abstract
  • There are water treatment plants (ETA) that operate with hydraulic overload, for example ETA Extremoz, located in the state of Rio Grande do Norte, operates with hydraulic overload of 30% in relation to the project flow. Although the project indicates full-cycle technology, ETA Extremoz operates with direct filtration technology and the structures of the flocculators and decanters act as junction boxes and in this scenario, the construction of the second module in full cycle technology is not feasible economically and technically. The reform of structures currently inoperative to function as pre-oxidation chambers (flocculators) and upflow gravel filters (FAPs), ie, adapting it from full-cycle to double filtration (DF) technology with gravel pre-filter and rapid sand filter (FDA), is an alternative that results in significant financial and spatial savings for a possible expansion of ETA. The objective of this work is to evaluate the operational conditions for the adaptation of ETA Extremoz to double filtration technology in a pilot plant, maintaining and taking advantage of the existing ETA structure and verify the treatment technology for current and future water flow. The research consisted of two phases, the first one evaluated the treatment behavior by the DF technology with flow rates of 190, 210, 230 and 255 m3.m-2.dia-1 for FAP and 250, 280, 310 and 340 m3.m-2.dia-1 for the rapid sand filters in pilot-plant trials with eight-hour trials. The results obtained in the first phase indicated the FAP 3 as the one with the best performance and that the filtration rates studied did not significantly affect the quality of the filtered effluent. From then on, a more detailed investigation was carried out on the behavior of FAP 3 and fast sand filters, in pilot tests with a filtration rate of 230 and 255 m³.m-².dia-1 for FAP and 310 e 340 m3.m-2.dia-1 for the FDA and 24-hour trials. From the analysis of the obtained data, it was concluded that despite the performance similar to the other FAP, the pre-filter FAP3 showed better efficiency and the lower averages of turbidity and apparent color remaining and the FAP1 was the worse performance. The performance of the FDA was statically equivalent, however, because of having a filtration career superior to the others, the FDA3 was the filter with granulometry more appropriate to the treatment of raw water. Turbidity peaks were recorded in the prefiltered water after the intermediate bottom discharges (DFI) and in the filtered water after washing the sand filters. In all tests, the final load loss of the FAP was less than 0.60 m (maximum available load of 240 cm), a result indicating that the hydraulic load expected for the pre-filter could be lower than that indicated in the literature. The elevation of the filtration rate did not influence the performance of the pre-filters, however filtration rates between 200 and 300 m3.m-2.dia-1 were the chosen range. The major influencer in the total charge loss of FAP3 is the false bottom. The lower layers of FAP3 did not contribute to the removal of turbidity and color. The FAP proved to be an equalizer in the quality of the influent water of the sand filters. For the studied flow rates the grain size of the FDA does not generate different effluents from each other.

12
  • ALANA JADE DE LIMA BEZERRA
  • LIBERAÇÃO DE FÓSFORO DE SEDIMENTOS E A INFLUENCIA DO OXIGÊNIO E DO ESTADO TRÓFICO

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • JOSE LUIZ DE ATTAYDE
  • VANESSA BECKER
  • NATÁLIA PESSOA NOYMA
  • Data: 13/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • O fósforo é um nutriente que limita o crescimento algal. A redução da entrada desses nutrientes nos corpos d’água através de fontes pontuais é essencial, porém não é suficiente para mitigar a eutrofização, devido à fertilização interna. Diversos fatores podem interferir na liberação de fósforo, incluindo a presença de oxigênio e o estado trófico da água. Desta forma, este trabalho visou analisar fluxos de fósforo quanto à presença de oxigênio (alta e baixa concentrações) e às concentrações de fósforo (água natural e deionizada) na água sobrejacente ao sedimento. No geral, os fluxos de P foram maiores quando uma situação de sobreposição de água na baixa concentração de fósforo foi simulada sob condições hipóxicas para os fluxos de fósforo reativo solúvel (SRP) e fósforo orgânico dissolvido (DOP). Com a água natural sobrejacente, a liberação de P também foi maior sob condições hipóxicas, o que é um indicativo de maior liberação de fósforo inorgânico ligado a Al e FeOOH. Quando os fluxos de P são analisados temporalmente, podemos notar que os fluxos de fósforo foram positivos nos primeiros sete dias e, em sua maioria, negativos para o restante do experimento. Isso indica que, embora a liberação de fósforo seja significativa durante todo o experimento, o comportamento do fósforo é dinâmico ao longo do tempo. Os fluxos de SRP para o intervalo de 0 a 7 dias mostraram interação apenas com a variação da concentração de P na água sobrejacente, enquanto os fluxos de DOP exibem apenas interação com as concentrações de O2 e P. O intervalo de 7-14 dias indica maior retenção de fósforo em condições óxicas para os fluxos SRP e DOP. Para todo o intervalo estudado, os fluxos de SRP foram significativamente alterados com as condições de oxigênio, enquanto os fluxos de DOP, com concentração de P. Ambos os fluxos SRP e DOP mostraram interação entre fatores categóricos. Assim, em regiões semiáridas como a de Gargalheiras, a liberação de fósforo deve continuar sendo um problema devido às altas temperaturas e pH, baixas profundidades dos reservatórios e elevadas taxas de evaporação, que contribuem para concentrar o fósforo na água e induzir condições anóxicas no sedimento. Ainda, mesmo com a chegada das chuvas para haver diluição do fósforo, a liberação deste pode ser favorecida devido ao gradiente de concentração formado devido à alta concentração de fósforo no sedimento.


  • Mostrar Abstract
  • Phosphorous (P) is a limiting nutrient of algal growth. Reducing input of point P sources of surface waters, although essential, is not enough towards mitigating eutrophication due to the P internal loading. There are numerous factors that can interfere on P release characteristics, those includes oxygen presence and trophic state of overlying water. Hence, our study intended to analyze P fluxes concerning the oxygen presence and the phosphorus concentrations of overlying water utilizing several microcosms in order to simulate the proposed conditions. Overall, P fluxes were higher when a low P concentration overlying water situation was simulated under hypoxic conditions for both SRP and DOP fluxes. With natural overlying water, P release was greater also under hypoxic conditions, which is an indicative of higher inorganic P bonded to FeOOH. When the P fluxes are analyzed temporally, we could notice that P fluxes were positive at the first seven days, then, mostly negative for the rest of the experiment. This indicates that, although P release is significant throughout the experiment, phosphorus behavior is dynamic in time. SRP fluxes for the 0-7 day interval showed interaction only with variation of P concentration in overlying water, while DOP fluxes exhibit only interaction with both O2 and P concentrations. The 7-14 day interval indicates higher phosphorus retention in oxic conditions for both SRP and DOP fluxes. SRP fluxes were significantly changed with oxygen conditions, while DOP fluxes, with P concentration. Both SRP and DOP fluxes showed interaction between categorical factors. Thus, in semiarid regions such as Gargalheiras’, P release might continue being a serious problem due to its high temperature and pH, low depth and elevated evaporation rates, which contributes to concentrate P in overlying water and induce anoxic conditions in sediment. Also, even if the the rainy season come to dilute P in water, P release may be favored owing to P gradient concentration due to the large P pool in sediments.

13
  • ECKHARD MOZART BEZERRA DA COSTA
  • A INFLUÊNCIA DA MORFOMETRIA DOS RESERVATÓRIOS SUPERFICIAIS NAS PERDAS POR EVAPORAÇÃO NO SEMIÁRIDO POTIGUAR


  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JOSÉ CARLOS DE ARAÚJO
  • Data: 22/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os reservatórios superficiais são essenciais ao abastecimento de água, produção de ali-mentos e diversas atividades econômicas nas regiões semiáridas. No entanto, nessas regiões, devido ao clima bastante seco caracterizado pela irregularidade pluviométrica e por altas tem-peraturas, as elevadas taxas de evaporação interferem significativamente nas eficiências dos reservatórios superficiais. Em meio a isso, a morfometria dos reservatórios tem sido frequen-temente reconhecida como uma das características mais impactantes no volume de água eva-porado nos reservatórios. Desta forma, utilizando análise de regressão linear múltipla, este trabalho formulou um modelo matemático previsor da taxa de volume evaporado anual médio dos reservatórios a partir dos seus parâmetros morfométricos.


  • Mostrar Abstract
  • Superficial reservoirs are essential for water supply, food production and various eco-nomic activities in semi-arid regions. However, in these regions, due to the fairly dry climate characterized by rainfall irregularity and high temperatures, the high evaporation rates signifi-cantly interfere with the surface reservoir efficiencies. In the midst of this, reservoir mor-phometry has been frequently recognized as one of the most striking features in the volume of eva-porate water in the reservoirs. Thus, using multiple linear regression analysis, this work formulated a predictive mathematical model of the average annual evaporated volume rate of the reservoirs from their morphometric parameters.

     

14
  • JOÃO VIEIRA DE MORAIS NETO
  • ÁREAS DE SOLO EXPOSTO INTENSIFICAM O PROCESSO DE EUTROFIZAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

  • Orientador : RONALDO ANGELINI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RONALDO ANGELINI
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • ROSEMBERG FERNANDES DE MENEZES
  • Data: 16/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A substituição da vegetação nativa por atividades antrópicas em uma bacia hidrográfica, geralmente resulta no aumento do carreamento de nutrientes aos ecossistemas aquáticos, reduzindo a qualidade da água destes ambientes. A região semiárida do Nordeste brasileiro atende a esta regra e por possuir solos jovens, é ainda mais susceptível a erosão, o que pode agravar o problema. Identificar as variáveis que podem comprometer a qualidade da água de mananciais é de suma importância para a gestão das bacias, visando gerar políticas públicas de proteção aos mananciais hídricos. Este trabalho tem como objetivo avaliar o poder preditivo das variáveis ambientais de uso e ocupação do solo sobre as variáveis limnológicas de trinta e três reservatórios inseridos nas bacias dos rios Piranhas-Açu e Apodi-Mossoró no semiárido brasileiro (Rio Grande do Norte – RN). A delimitação das sub-bacias, bem como as análises de uso e ocupação do solo foram realizadas através de ferramentas de geoprocessamento como Taudem e o plugin SCP aplicados no software Quantum Gis, separando as classes em: vegetação densa, vegetação esparsa, solo exposto, urbano, agricultura e água. Os dados de qualidade da água foram obtidos junto a um programa estadual de monitoramento de águas superficiais e as variáveis selecionadas foram: fósforo total, nitrogênio total, Demanda Bioquímica de Oxigênio e clorofila-a. Foram realizadas análises estatísticas de correlação de Pearson e Análise de Componentes Principais (PCA) entre os dados limnológicos e do uso do solo para o ano de 2009. Foram encontradas altas correlações positivas significativas (p<0,01) entre as áreas de solo exposto com as variáveis limnológicas nitrogênio total e fósforo total. A PCA confeccionada mostrou que a relação entre o uso do solo e a qualidade da água do reservatório é mais pronunciada na bacia Apodi-Mossoró. Portanto, esses resultados evidenciam que a redução da porcentagem da vegetação nativa e o aumento das áreas de solo exposto tendem a piorar a qualidade da água pela intensificação do processo de eutrofização podendo ocasionar florações de cianobactérias, além do que segundo outros estudos nesta região aponta que estas áreas estão associadas as atividades agrícolas e de pecuária extensiva, e os tipos de solo presentes nas bacias também são variáveis fundamentais no entendimento do processo de enriquecimento dos corpos hídricos.


  • Mostrar Abstract
  • The replacement of native vegetation by anthropic activities in a watershed usually results in the transport of nutrients to aquatic ecosystems, reducing the water quality of these environments. The semi-arid region of the Brazilian Northeast meets this rule and, because it has young soils, is even more susceptible to erosion, which can exacerbate the problem. Identifying the variables that can compromise the water quality of springs is of utmost importance for the management of the basins, aiming to generate public policies of protection to the water sources. The objective of this study was to evaluate the predictive power of the environmental variables of soil use and occupation on the limnological variables of thirty-three reservoirs inserted in the Piranhas-Açu and Apodi-Mossoró river basins in the Brazilian semi-arid region (Rio Grande do Norte - RN). The delimitation of the sub-basin, as well as the analyzes of land use and occupation were carried out using geoprocessing tools such as Taudem and the SCP plugin applied in the Quantum Gis software, classifying uses in: dense vegetation, sparse vegetation, exposed soil, urban, agriculture and water. The water quality data were obtained from a state program for monitoring surface water and the selected variables were: total phosphorus, total nitrogen, Biochemical Oxygen Demand and chlorophyll a. Statistical analyzes of Pearson correlation and Principal Component Analysis (PCA) were performed between limnological and soil use data for the year 2009. Significant positive correlations (p <0.01) were found between the exposed soil areas with limnological variables total nitrogen and total phosphorus. The PCA made showed that the relationship between the use of the soil and the water quality of the reservoir is more pronounced in the Apodi-Mossoró basin. Therefore, these results show that the reduction of the native vegetation percentage and the increase of the exposed soil areas tend to worsen the water quality by intensifying the eutrophication process, which may lead to cyanobacteria blooms, and according to other studies in this region, these areas are associated with agricultural and extensive livestock activities, and the soil types present in the basins are also fundamental variables in the understanding of the process of enrichment of the water bodies.

2017
Dissertações
1
  • JÉSSICA NAYARA DE CARVALHO LEITE
  • IMPACTOS DO ESGOTAMENTO HÍDRICO NA QUALIDADE DA ÁGUA DE UM RESERVATÓRIO DA REGIÃO SEMIÁRIDA TROPICAL EM EVENTO DE SECA PROLONGADA

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA BECKER
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JOSÉ ETHAM DE LUCENA BARBOSA
  • Data: 22/11/2017

  • Mostrar Resumo
  • In dry regions, many reservoirs reach volumes so low that they are no longer sufficient for supply, interrupting the water intake. In the Brazilian semi-arid region, occasional drying is recurrent in some reservoirs, which remains dry for months or even years, representing a problem for the supply and causing socioeconomic issues. After an event of drying, in terms of impacts on water quality, it is expected that there will be improvements after reflooding: Less algal biomass, increased water transparency, decreased turbidity and low concentration of nutrients. The aim of this study was to analyze the water quality of a tropical semi-arid reservoir after drying during an extended drought event. The studied reservoir was Dourado, located in the Brazilian semi-arid. This study consists of the comparison of three distinct periods accordingly to the water volume. Those periods were marked by rainfall below the annual historical average, therefore being inserted in an extended drought period. The variables water transparency, turbidity, electrical conductivity, pH, total phosphorus, soluble reactive phosphorus and chlorophyll-a were analyzed. After the water renewal, a significant reduction in chlorophyll-a, indicative of algal biomass, indicates an improvement in water quality in terms of eutrophication, due to the change of the trophic state from eutrophic to mesotrophic. pH, electrical conductivity and turbidity variables also reduced after the reflooding, indicating an improvement in water quality. There was no reduction in total phosphorus and soluble reactive phosphorus after the reflooding in comparison to the previous periods.


  • Mostrar Abstract
  • Reservoirs are artificial ecosystems built mainly in regions whose water bodies are scarce or insufficient to attend the demands of use. In dry regions, many reservoirs reach volumes so low that they are no longer sufficient for supply, interrupting the water intake. In the northeastern semi-arid region, occasional drying is recurrent in some reservoirs, which remains dry for months or even years, representing a huge problem for the supply and causing numerous socioeconomic issues. After an event of drying, in terms of impacts on water quality, it is expected that there will be improvements after reflooding from precipitation: Less algal biomass, increased water transparency, decreased turbidity and low concentration of nutrients. The objective of this study was to analyze the water quality of a tropical semiarid reservoir after drying during an extended drought event. The studied reservoir was Dourado, located in Currais Novos, Rio Grande do Norte, Brazil. The study took three distinct periods, determined according to the water volume. The three study periods were marked by rainfall below the annual historical average and, then being inserted in an extended drought period. The variables water transparency, turbidity, electrical conductivity, pH, total phosphorus, dissolved reactive phosphorus and chlorophyll-a were analyzed. After water renewal, the main result in terms of the improvement of the water quality of Dourado is the reduction of phytoplankton biomass. With this reduction, the reservoir turned to be considered as mesotrophic, considering only the chlorophyll-a variable. However, despite of the significant reduction in algal biomass in the period after the reflooding of Dourado, there was no significant reduction in nutrient concentration, thus, no improvement in water quality in terms of eutrophication occurred. The high concentration of nutrients in Dourado is probably related to the use and occupation of its watershed, as well as to the absence of management of the drainage basin and sediment of the reservoir.

2
  • IZABELA CRISTIANE DE LIMA SILVA
  • PROPOSTA METODOLÓGICA PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JEAN LEITE TAVARES
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • Data: 30/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • Instaurada a Lei 11.445/2007 os municípios brasileiros passaram a enfrentar o desafio de planejar de forma integrada suas ações de saneamento básico, tendo como obrigação indelegável a elaboração da Política e do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Mesmo tendo se passado uma década das determinações da Lei do Saneamento, o cenário diagnosticado é de inúmeras dificuldades enfrentadas pelos municípios para fazer cumprir suas determinações, mesmo após diversas ações implantadas para apoia-los nesta tarefa. Considerando-se que as dificuldades elencadas corroboram também para a indicação de risco de baixa qualidade de parte dos PMSB finalizados, e que sem efetiva qualidade esse instrumento de planejamento tão importante não cumpre sua função, tendo em vista que não se alcançará melhoria das condições do setor de saneamento com a execução de um planejamento deficiente, esta pesquisa teve o objetivo de criar uma ferramenta para avaliação da qualidade dos PMSB, com enfoque no Diagnóstico Técnico. Para tanto, foi utilizada análise multicriterial, e os critérios de avaliação selecionados foram: conteúdo, abrangência e apresentação. Para calibração e validação da ferramenta foi utilizada a técnica de pesquisa SURVEY a qual possibilitou a aplicação da ferramenta, em um mesmo PMSB, por amostra não probabilística de 25 profissionais da área do saneamento básico. As contribuições dos profissionais subsidiaram o aprimoramento da ferramenta e oportunizaram a consolidação da metodologia, com uso de procedimentos capazes de detalhar as deficiências e potencialidades de melhorias dos Planos avaliados, deixando explicito quais os itens precisam ser melhorados ou inseridos no escopo, e de que maneira pode ser otimizada a qualidade da apresentação desse conteúdo.



  • Mostrar Abstract
  • Since established the Law 11.445/2007, the Brazilian municipalities began to face the challenge of planning in a more integrated manner its actions of basic sanitation, having as a nondelegable obligation the elaboration of the Policy and the Municipal Plan of Basic Sanitation (MPBS). Even though it has been a decade since the determinations of the Sanitation Law, the current scenario is of several difficulties faced by the municipalities to accomplish its determinations, even after several implemented actions to support them on this task. Considering that the listed difficulties also corroborate to the indication of the risk of low quality in part of the completed MPBS, and that without the effective quality, this important planning tool does not fulfill its task, given that the improvement of the conditions in the Sanitation Sector will not be achieved through the execution of deficient planning, this research aims to create a tool for quality assessment of MPBS, with focus on the Technical Diagnosis. For this purpose, multicriteria analysis was used, and the selected evaluation criteria were: content, comprehensiveness and presentation. A SURVEY research technique was used for tool calibration and validation, which made it possible to apply the tool on a same MPBS, by nonprobabilistic sample of 25 professionals in the field of basic sanitation. The professional contribution subsidized the enhancement of the tool and gave the opportunity to consolidate the methodology, using procedures capable of detailing the disabilities and potentialities of improvement of the assessed Plans, revealing which items need to be improved or inserted in the scope, and in what way the quality of presentation of this content can be enhanced.
3
  • CAMILA FARIAS VITORINO
  • RESISTÊNCIA AO FLUXO DEVIDO A VEGETAÇÃO NUM TRECHO DO RIO PITIMBU, NATAL-RN

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • Dayse Luna Barbosa
  • Data: 29/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • A vegetação macrófita possui um papel importante na manutenção e equilíbrio dos ambientes aquáticos em rios e lagos nas regiões tropicais. Em cursos d’água de pequeno porte, essas plantas proporcionam benefícios ecológicos, pois atuam na sedimentação e retenção de nutrientes, propiciando melhoria nas propriedades físico-químicas da água. A presença de macrófitas na calha fluvial alteram o comportamento da velocidade e aumentam a resistência ao fluxo, com redução da velocidade na seção e aumento da profundidade. Em geral, o retardamento do escoamento está associado a fenômenos indesejáveis, tais como inundação de áreas ocupadas. O objetivo deste estudo foi investigar o comportamento da resistência ao fluxo provocado pela presença de vegetação macrófita rígida emersa da espécie Aninga (Montrichardia linifera) num trecho do rio Pitimbu situado na região metropolitana de Natal. Para isso foram realizadas duas campanhas hidrométricas, realizadas em 12/04/2017 e 15/09/2017. A metodologia empregada consistiu na medição de variáveis hidráulicas e levantamento in situ das características da vegetação no trecho e analise da interação fluxo-vegetação. A analise da vegetação envolveu a delimitação de quatro quadrantes (4 m2) definidos aleatoriamente na área de estudo. Nesses quadrantes foram levantadas as características morfológicas das plantas e a distribuição espacial. A medição das variáveis hidráulicas foi feita com a discretização das seções transversais em verticais, onde foram medidas as velocidades medias pontuais. A vazão e o numero de Manning obtidos nas campanhas 1 e 2 foram 0,2467 m³/s e 0,069 m-1/3s; 0,2076 m³/s e 0,078 m-1/3s respectivamente. A densidade da distrbuiçao espacial da vegetação era 8,12 plantas/m2. O comportamento da velocidade na seção S1 demonstrou alta variabilidade espacial, com alguns valores acima da média. Esse comportamento estava associado a presença de vegetação. Foram registradas velocidades negativas em algumas regiões a jusante das plantas, indicando a geração de esteiras e fluxo reverso nestes locais. O padrão de distribuição espacial da vegetação era agregado em algumas regiões da comunidade de plantas. A interação fluxo-vegetação foi analisada a partir de uma sequência de registros fotográficos. Foi possível identificar o comportamento dos fluxos através das plantas: regiões de descolamento da camada limite, regiões de esteira e de formação de vórtices.


  • Mostrar Abstract
  • Macrophyte vegetation plays an important role to keep balanced aquatic environments in rivers and lakes in tropical regions. In small water courses, these plants provide ecological benefits since they act on sedimentation and nutrients retention, leading to an improvement in the water physicochemical properties. The presence of macrophytes in the river channel changes the velocity behaviour and increases the resistance to flow, causing reduction in speed and increase of depth in the section. Generally, flow retardation is associated to unwanted events, such as flooding of occupied areas. The aim of this study was to investigate the hydraulic resistance behaviour to flow caused by the presence of rigid and emersed macrophyte vegetation of the species Aninga (Montrichardia linifera) in a section into Pitimbu River located in the metropolitan region in Natal. Two hydrometric campaigns were carried out on 04/24/2017 and 09/15/2017. The methodology used included measurement of hydraulic variables, in situ survey of vegetation characteristics and analysis of the flow-vegetation interaction. Vegetation analysis involved the delimitation of three quadrants (4 m2) defined in the study area. In these quadrants, the morphological characteristics of the plants and the spatial distribution were raised. The hydraulic variables were measured with the discretization of the cross sections in verticals, where the average speeds were measured. Manning flow and number obtained in campaigns 1 and 2 were 0.2467 m³/s and 0.069 m-1/3s; 0.2076 m³/s and 0.078 m-1/3s s respectively. The density of the spatial distribution of vegetation was 8.12 plants / m2. The velocity behavior in section S1 showed high spatial variability, with some values above average. This behavior was associated with the presence of vegetation. Negative velocities were recorded in some regions downstream of the plants, indicating the generation of mats and reverse flow at these sites. The pattern of spatial distribution of vegetation was aggregated in some regions of the plant community. The flow-vegetation interaction was analyzed from a sequence of photographic records. It was possible to identify the behavior of the flows through the plants: regions of boundary layer detachment, belt regions and vortex formation.

4
  • DANIEL DE FREITAS GURGEL
  • MODELAGEM DO TRANSPORTE DE SEDIMENTOS NA ZONA COSTEIRA DA BARREIRA DO INFERNO – RN, ATRAVÉS DO SMC-BRASIL

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • DÉBORA VIEIRA BUSMAN
  • EDUARDO PUHL
  • MARIA DE FATIMA ALVES DE MATOS
  • Data: 25/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • O estado do Rio Grande Norte vem apresentando eventos de erosão costeira ao longo de sua costa, em diversos graus de intensidade. Os trechos afetados pela erosão costeira tem esse fenômeno atribuído principalmente ao reduzido aporte fluvial de sedimentos, decorrentes das pequenas dimensões das bacias fluviais regionais e da perda de sedimentos para o continente com a formação dos campos dunares. O conhecimento do clima de ondas, bem como a taxa de transporte de sedimentos presentes na área, é fator preponderante nos estudos de erosão costeira. Este trabalho teve como área de estudo a praia da Barreira do Inferno. Os objetivos consistiram, com o uso da ferramenta de modelagem costeira SMC-Brasil, (i) conhecer o clima de ondas ao largo da praia da Barreira do Inferno por meio da análise dos dados fornecidos pelos pontos de propagação contidos na base de dados do SMC; (ii) realizar análise da dinâmica sedimentar da praia por meio da modelagem de transporte longitudinal de sedimentos; (iii) Identificar a sensibilidade do SMC-Brasil diante da inserção de carta náutica interpolada pelos métodos Vizinho Natural e Krigagem. Dentre os resultados, destaca-se que o clima de onda do entorno da praia da Barreira do Inferno mostrou uma maior tendência de ondas vindas das direções E e ESE. O transporte longitudinal de sedimentos anual é da ordem de, aproximadamente, 50.000m³/ano no sentido Sul-Norte. As diferenças apresentadas pelos métodos Vizinho Natural e Krigagem, no cálculo do transporte de sedimento, se mostraram negligenciáveis. Portanto, o modelo utilizado mostrou baixa sensibilidade aos métodos interpolativos no cálculo do transporte de sedimento.


  • Mostrar Abstract
  • The state of Rio Grande do Norte/Brazil has been presenting coastal erosion events along its coast, in varying degrees of intensity. The stretches affected by coastal erosion are attributed mainly to the reduced fluvial contribution of sediments, due to the small size of the regional fluvial basins and the loss of sediments to the continent with the formation of dune fields. The knowledge of the wave climate, as well as sediment transport rate of an area, is a preponderant factor in studies of coastal erosion. This work had as study area the Barreira do Inferno beach. The objectives were to use the coastal modeling tool SMC-Brasil (i) to know the wave climate off the Barreira do Inferno beach by analyzing the data provided by the propagation points contained in the SMCBrasil 60 years database; (ii) to perform analysis of the sedimentary dynamics of the beach through the longitudinal sediment transport model; (iii) to identify the sensitivity of the SMC-Brasil to the insertion of a nautical chart interpolated by the Natural Neighbor and Kriging methods. Among the results, it should be noted that the wave climate around the Barreira do Inferno beach showed a greater tendency of waves coming from the E and ESE directions. The annual longitudinal sediment transport is approximately 50,000 m³/year in the SouthNorth direction. The differences presented by the Natural Neighbor and Kriging methods, in the sediment transport calculation, were negligible. Therefore, the model showed low sensitivity to the interpolative methods used in the sediment transport calculation.

5
  • JOÃO MANOEL DANTAS DE ANDRADE
  • PERDAS DE QUALIDADE E CONTAMINAÇÃO DO SOLO EM MINA DE SCHEELITA NO SEMIÁRIDO TROPICAL

  • Orientador : KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AIRON JOSÉ DA SILVA
  • ANDRESA PRISCILA DE SOUZA RAMOS
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • Data: 31/07/2017

  • Mostrar Resumo
  • A disposição irregular de pilhas de rejeito e estéril causa degradação ambiental. Pilhas de rejeito e estéril são fontes de contaminação continua do ambiente, impactando principalmente o solo, reduzindo sua qualidade a partir de alterações nos seus atributos físicos e químicos e na disposição de metais pesados. O presente trabalho teve como objetivo avaliar os atributos físicos e químicos e teores de metais disponíveis do solo da Mina Brejuí. Foram coletadas amostras de solo em nove locais da mineração e um em mata nativa que serviu de referência de qualidade. Foi feito análise dos atributos físicos (densidade do solo de partícula, porosidade total e granulomentria), químicos (pH, condutividade elétrica, Ca²⁺, Mg²⁺, Na⁺,K⁺, H⁺+Al³⁺, Al³⁺, soma de bases, capacidade de troca de cátions total, saturação por bases e por alumínio e matéria orgânica) e teores de metais disponíveis (Fe, Mn, Cd, Cr, Cu, Ni, Pb e Zn). A mineração de scheelita provoca perdas de qualidade do solo. Os atributos físicos e químicos , mais sensíveis na distinção entre as áreas mineradas e a mata nativa são Ds, MO, Ca²⁺, CE, pH e acidez potencial, os quais podem ser utilizados em programas de monitoramento ambiental da área. Os processos de degradação do solo mais evidentes nas áreas mineradas são a compactação, salinização, redução dos teores de matéria orgânica e contaminação por metais pesados. Os metais Cd, Ni e Pb estão sendo disponibilizados a partir das pilhas de resíduos da mineração de scheelita ultrapassando os Valores de Referência de Qualidade do Solo do estado do Rio Grande Norte. É necessário a elaboração de um plano de gestão e recuperação da área minerada visando a disposição adequada dos resíduos, com ênfase á pilha de rejeitos ferrosos, e a mitigação dos processos de degradação evidenciados no presente estudo.


  • Mostrar Abstract
  • The irregular disposition of amounts of tailings causes environmental degradation. Piles of tailings are regular sources of contamination in the environment, impacting, mainly, in the soil, reducing its quality by changes in its physical and chemical attributes and also by the deposition of heavy metals. The main objective of this study was the evaluation of physical and chemical attributes, and also evaluate the heavy metals content in the soil of Brejuí Mine. It was collected soil samples in nine mining places and also it was collected soil samples from a native forest place, the last one it was used as quality reference. It was analyzed physical attributes (soil particle density, total porosity and granulometry), chemicals (pH, electric conductivity, Ca²⁺, Mg²⁺, Na⁺,K⁺, H⁺+Al³⁺, Al³⁺, sum of bases, total cation exchange capacity, saturation by bases and by aluminum, organic matter) and available metals contents (Fe, Mn, Cd, Cr, Cu, Ni, Pb e Zn). The scheelite mining causes losses in the soil quality. Physical and Chemicals attributes more affected when compared to native forest areas are Ds, MO, Ca²⁺, CE, pH and potential acidity, those attributes can be used in programs of environmental monitoring of the area. The most evident degradation processes in the mining area are compaction, salinization, depletion in the organic matter contents and contamination by heavy metals. Metals like Cd, Ni e Pb are been available by piles of mining waste of scheelite exceeding reference values of soil quality for Rio Grande do Norte state. It is necessary the elaboration a plan to manage and recover the mining area aiming adequate disposition of wastes, with emphasis on the pile of ferrous tailings, and the mitigation of degradation processes evidenced in the present study.

6
  • THALIS PAULINO GINÂNI
  • MODELAGEM DA CONFIABILIDADE DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO ATENDIMENTO DA DEMANDA HUMANA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SERIDÓ


  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • PAULO SERGIO LUCIO
  • ZÉDNA MARA DE CASTRO LUCENA VIEIRA
  • Data: 24/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • O Brasil detém uma das maiores reserva de água doce do mundo, todavia há regiões com escassez hídrica como é o caso da região semiárida do Nordeste brasileiro. Nesse sentido, com o intuito de contribuir para uma gestão adequada dos recursos hídricos é imprescindível à realização de um diagnóstico da região para análise da adequação entre disponibilidade e demanda hídricas. O objetivo deste trabalho é desenvolver um modelo da confiabilidade dos sistemas de abastecimento de água no atendimento das demandas humanas na Bacia do rio Seridó e classificar os municípios de acordo com o balanço hídrico entre disponibilidade e demanda. Para o desenvolvimento do modelo utilizou-se duas metodologias, a regressão linear múltipla via Stepwise e a regressão por componentes principais para a escolha das variáveis do segundo modelo. Conclui-se que o modelo desenvolvido pela primeira metodologia foi o mais representativo para a Bacia do Rio Seridó. Com o balanço hídrico entre demanda e disponibilidade verificou-se que mais de 50% dos municípios apresentam esta variável acima do valor unitário. Desta forma fica então evidente a necessidade do levantamento de informações para o planejamento de ações que mudem esta realidade, tendo como base o ranqueamento das cidades em função de variável (is) que as caracterize(m) os municípios em função da qualidade dos sistemas de abastecimento de água no atendimento das suas demandas urbanas.


  • Mostrar Abstract
  • Brazil has one of the largest reserves of fresh water in the world, but there are regions with water scarcity, as is the case in the semi-arid region of the Brazilian Northeast. In this sense, in order to contribute to an adequate management of water resources, it is essential to carry out a diagnosis of the region to analyze the adequacy between water availability and demand. The objective of this work is to develop a model of the reliability of water supply systems to meet human demands in the Seridó River Basin and to classify municipalities according to the water balance between water availability and demand. For the development of the model two methodologies were used, the multiple linear regression via Stepwise and the regression by principal components for the choice of the variables of the second model. We conclude that the model developed by the first methodology was the most representative for the Seridó River Basin. With the water balance between demand and availability, it was verified that more than 50% of the municipalities present this variable above the unit value. In this way, it becomes evident the need to collect information to plan actions that change this reality, based on the ranking of cities as a function of variables (s) that characterize municipalities in function of the quality of the systems of Water supply to meet their urban demands.

7
  • JÉSSICA MITIZY DE OLIVEIRA SILVÉRIO
  • O PAPEL DA MACRÓFITA AQUÁTICA EMERSA Montrichardia linifera (Araceae) NA CICLAGEM DE FÓSFORO E NA BIOACUMULAÇÃO DE METAIS PESADOS EM UM SISTEMA FLUVIAL SOB EFEITOS DA URBANIZAÇÃO


  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • VANESSA BECKER
  • MARCELO LUIZ MARTINS POMPEO
  • Data: 08/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • A urbanização normalmente está associada a poluição dos corpos hídricos por nutrientes e metais pesados. Na busca por técnica de biomonitoramento e métodos de tratamento da poluição ambiental, o uso de macrófitas aquáticas emergentes tem apresentado bons resultados como bioindicadoras ecológicas, além de fitodepuradoras e fitorremediadoras em sistemas fluviais, devido à sua eficiência, praticidade, alta sensibilidade e baixo custo para remoção destes contaminantes. As plantas macrófitas aquáticas normalmente ocorrem nas zonas de transição solo-água, onde poluentes dissolvidos na água e no sedimento são submetidos à ação depuradora dessas plantas, dando origem a reações bioquímicas e físicas que modificam a qualidade do sistema aquático. Este trabalho teve como objetivo principal avaliar a interferência da macrófita aquática emersa Aninga (Montrichardia linifera, Araceae) visando o conhecimento da capacidade de resposta de forma mensurável desta espécie à perturbação ambiental por contaminação de elementos-traços e nutrientes em um sistema natural lótico eutrofizado de clima tropical. A partir dos resultados obtidos neste estudo através de monitoramento variáveis físico-químicas limnológicas e análises de mecanismos de bioacumulação e translocação na planta, constatou-se que se trata de uma espécie bioindicadora para elementostraços e que possui potencial de fitorremediação para o nutriente fósforo e metais Alumínio, Chumbo, Ferro . Também evidenciou que as comunidades de Aningais inferem de forma positiva na função ecológica da dinâmica as frações do nutriente fósforo no sedimento e atua como biofiltradora na coluna d’água no trecho estudado.


  • Mostrar Abstract
  • Urbanization is usually associated with pollution of water bodies by nutrients and heavy metals. In the search for biomonitoring techniques and environmental pollution treatment methods, the use of emergent aquatic macrophytes has shown good results as ecological bioindicators, as well as phytodeurants and phytoremediation in river systems, due to their efficiency, practicality, high sensitivity and low cost. Removal of these contaminants. Aquatic macrophyte plants usually occur in soil-water transition zones, where pollutants dissolved in water and sediment are subjected to the purifying action of these plants, giving rise to biochemical and physical reactions that modify the quality of the aquatic system. The objective of this work was to evaluate the interference of the emergent aquatic macrophyte Aninga (Montrichardia linifera, Araceae) aiming the knowledge of the measurable response capacity of this species to the environmental disturbance due to contamination of trace elements and nutrients in a natural eutrophic lotic system tropical weather. From the results obtained by monitoring limnological physico-chemical variables and analysis of mechanisms of bioaccumulation and translocation in the plant, it was verified that it is a bioindicator species for trace elements and that it has phytoremediation potential for the nutrient phosphorus and metals Aluminum, Lead, Iron. It also showed that the communities of Aningais positively infer in the ecological function of the dynamics the fractions of the nutrient phosphorus in the sediment and acts as a biofilter in the water column in the studied section.

8
  • DIEGO SOUZA DE OLIVEIRA
  • ANÁLISE DE ÍNDICES DE VULNERABILIDADE FÍSICA COM USO DE GEOTECNOLOGIAS NA REGIÃO DA BARREIRA DO INFERNO

     


  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • CYNTHIA ROMARIZ DUARTE
  • DÉBORA VIEIRA BUSMAN
  • VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
  • Data: 25/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Estudos de variação do nível médio do mar projetam que até o final do século 21 cerca de 95% do oceano experimentará uma elevação do nível médio do mar, com uma projeção de aumento médio de 63 cm até 2100, em consequência do aquecimento dos oceanos e derretimentos das geleiras. A determinação da vulnerabilidade física de uma região possibilita o reconhecimento das causas das modificações ambientais e o planejamento adequado das medidas sustentáveis para a reestruturação dos ambientes buscando minimizar os impactos. Este estudo visa determinar a vulnerabilidade física na região da Barreira do Inferno, por meio da análise dos mapas de vulnerabilidade, possibilitando identificar e avaliar temporalmente a distribuição dos níveis de vulnerabilidade na área. Para isso, foram calculados os índices de vulnerabilidade natural e ambiental por meio do cruzamento dos dados de vulnerabilidade das unidades geoambientais (Geologia, Geomorgfologia, Solos, Vegetação e Uso e Ocupação) e o índice de vulnerabilidade costeira a erosão a partir das variáveis físicas e dinâmicas (geomorfologia, taxa de variação da linha de costa, declividade, infraestrutura urbana costeira, atividade ou uso atual da linha de costa e prognóstico da variação da linha de costa, a amplitude significativa de maré, a altura de onda, e o SLR global)  para três diferentes cenários de mudanças climáticas, segundo o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC).  Os resultados mostram que para ambos os índices de vulnerabilidade natural e ambiental, os valores obtidos foram de muito baixa, baixa, média e alta vulnerabilidade com o cenário mais pessimista para o IVN apresentando a maior porcentagem de alta vulnerabilidade em cerca de 40% da área. Já para o IVC a área apresentou valores entre baixa e média vulnerabilidade com as piores projeções para o método do IVC-USGS com 100% da linha de costa sob média vulnerabilidade.


  • Mostrar Abstract
  • Studies of variation in mean sea level predict that by the end of the 21st century about 95% of the ocean will experience a rise in mean sea level, with a projection of average increase of 63 cm until 2100 in consequence of ocean warming and Melting glaciers. The determination of the physical vulnerability of a region makes it possible to recognize the causes of the environmental changes and the adequate planning of the sustainable measures for the restructuring of the environments in order to minimize the impacts. This study aims to determine the physical vulnerability in the Barreira do Inferno region by analyzing the vulnerability maps, making it possible to identify and evaluate the distribution of vulnerability levels in the area. For this, the indices of natural and environmental vulnerability were calculated by cross-referencing the vulnerability data of the geoenvironmental units (geology, geomorphology, soils, vegetation and usage and occupation) and the index of coastal vulnerability to erosion from the physical and dynamic variables (geomorphology, coastline rate of change, declivity, coastal urban infrastructure, current coastline activity or use, and prediction of coastline variation, significant tidal range, wave height, and global SLR) for three different scenarios of climate change, according to the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC). The results show that for both indices of natural and environmental vulnerability, the values obtained were very low, low, medium and high vulnerability with the most pessimistic scenario for the IVN, presenting the highest percentage of high vulnerability in about 40 % of area. For the IVC, the area presented values between low and medium vulnerability with the worst projections for the IVC-USGS method with 100% of the coastline under average vulnerability.

9
  • MAN CHENG NG
  • PRODUÇÃO DE ÁGUA EM ETA PELA ADEQUAÇÃO DA CARREIRA DE FILTRAÇÃO


  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • FERNANDO JOSÉ ARAÚJO DA SILVA
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 20/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Estações de Tratamento de Água são concebidas em função da qualidade da água do manancial, o que determina diretamente a tecnologia de tratamento a ser utilizada e consequentemente influi nos custos de operação e manutenção. A adequação dos processos dentro das ETA é fundamental para diminuição dos custos e melhoria na qualidade da água tratada. O processo de filtração é considerado pela literatura como etapa de polimento, responsável pela remoção de partículas em suspensão, e remoção de cistos e oocistos de protozoários. A retrolavagem dos filtros pode consumir entre 3% a 10% do volume produzido nas ETA, ou seja, é relevante no resultado final de produção de água. O objetivo geral desse trabalho foi avaliar as modificações na produção de água na ETA em escala real através da alteração nas carreiras de filtração. Foram realizadas caracterização física e química da água de lavagem dos filtros, da água bruta, da água tratada e da água de recirculação, além do monitoramento do nível da água dos filtros em carreiras de filtração diferentes. Os resultados demonstraram que com o aumento da carreira de filtração aumentou a quantidade de sólidos na ALF; o crescimento do nível da água se comporta como função de primeiro grau; pode-se alterar a carreira de filtração de 24 horas para 40 horas em condições normais na ETA Extremoz.


  • Mostrar Abstract
  • Water treatment plants are designed according to the water quality on source, which directly sets up the treatment technology to be used and consequently influences costs of operation and maintenance. The adequacy of the processes in WTP is primordial for reducing costs and improving the quality of treated water. The filtration process is considered by the literature as polishing step, responsible for the removal of suspended particles, and removal of protozoan cysts and oocysts. During backwashing it may consume from 3% to 10% of volume produced in the WTP. It’s relevant in the final result of water production. The general objective of this paper was to evaluate modifications in production of water on WTP in real scale through changes in filtration’s careers. Physical and chemical characterization of backwashing’s water of the filters, raw water, treated water and recirculation’s water, as well as the monitoring of the pressure loss of the filters in different filter run. The results showed that: increasing in filter run increased the amount of solids in backwash water; the growth of the loss behaves as a first-degree function; You can change filter run from 24 hours to 40 hours under normal conditions at WTP Extremoz.

10
  • MARIANA DA COSTA BATISTA
  • DEGRADAÇÃO DOS HERBICIDAS GLIFOSATO, MSMA E 2,4-D ATRAVÉS DE PROCESSOS OXIDATIVOS AVANÇADOS E FOTODEGRADAÇÃO USANDO RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA



  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENNIO FELIX DE SENA
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • RAUL ROSENHAIM
  • Data: 12/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Agrotóxicos são cotidianamente dispostos no meio ambiente através do uso indiscriminado em lavouras, eliminação de esgoto bruto e efluentes de estações de tratamento, causando danos à biota aquática e terrestre. Formas de degradação que possibilitam a eliminação completa destes poluentes, que agem oxidando-os a substâncias atóxicas, foram tema de investigação do presente trabalho. Os processos de oxidação avançada (POAs) são apontados como uma inovadora tecnologia com potencial de obter excelentes resultados na oxidação de substâncias orgânicas complexas, pois possibilitam a completa degradação de substâncias orgânicas oxidando-as a gás carbônico, água e íons inorgânicos ou possibilitam a transformação de substâncias complexas em outras mais biodegradáveis. No presente trabalho estudamos a viabilidade dos POAs foto-Fenton e sistema UV/H2O2, assim como a fotodegradação por radiação ultravioleta em três pesticidas, sendo eles o 2,4-D (ácido 2,4-diclorofenóxiacético), o MSMA (Metilarsenato monossódico), e o Glifosato (N-fosfometil glicina). Foi observada a influência da variação de peróxido de hidrogênio nas taxas de degradação dos processos estudados, assim como a eficiência da fotodegradação por luz UV. Em síntese, os melhores resultados se deram para o 2,4-D na concentração de 20 mg/L de peróxido de hidrogênio atingindo aproximadamente 100% de degradação nos primeiros 60 minutos de ensaio e glifosato nos três ensaios realizados, sendo o de proporção [C] [OH-] [1]:[1] o mais efetivo em termos de taxa de degradação. Os experimentos apresentaram resultados de degradação importantes conferindo efetividade aos processos de oxidação avançada estudados.


  • Mostrar Abstract
  • Agrochemicals are everyday in the environment by eliminating raw sewage, effluent from treatment plants and indiscriminate use in crops, causing damage to the aquatic and terrestrial biota. Forms of degradation that allow a complete elimination of these pollutants, which act by oxidizing them to substances in the subject, were the subject of research of the present work. Advanced oxidation methods (POAs) emerge as a new technology with the potential to obtain excellent results in the oxidation of complex organic substances, as they allow the complete degradation of organic substances by oxidizing them like carbon dioxide, water and inorganic ions or enabling a transformation of substances Complex in other more biodegradable. There is no work to study the feasibility of photo-Fenton POAs and UV / H2O2 system, as well as ultraviolet photodegradation in three pesticides, 2,4-D (2,4-dichlorophenoxyacetic acid), MSMA (Monosodium methylarsenate ), and Glyphosate (N-phosphonomethyl glycine). It was observed an influence of the hydrogen peroxide variation in the degradation rates of the studied processes, as well as an update of the photodegradation by UV light. Second, the best results were for 2,4-D at the concentration of 20 mg / L of hydrogen peroxide in approximately 100% degradation in the first 60 minutes of the test and glyphosate in the three tests carried out, [C] [OH-] [1]: [1] the most effective in terms of rate of degradation. The experiments showed important degradation results, giving effectiveness to the oxidation processes.

11
  • DAIANNE GOMES DE FREITAS
  • EFEITOS DA RECIRCULAÇÃO DE ÁGUA DE LAVAGEM DE FILTROS EM UM SISTEMA DE FILTRAÇÃO DIRETA EM ESCALA DE BANCADA


  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • RENNIO FELIX DE SENA
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 24/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Os resíduos gerados nas Estações de Tratamento de Água (ETA) são formados principalmente pelo lodo de decantadores e pela água de lavagem dos filtros - ALF. A ALF representa a maior parcela de perda de água, podendo compreender a até 10% da vazão da estação. Uma alternativa para a destinação desses resíduos é a recirculação na própria estação. Dessa forma, além de representar uma redução nas perdas da estação, também diminui o consumo de energia e de água. A presença de partículas desestabilizadas em sua constituição e o residual de coagulante presentes na ALF podem auxiliar a remoção de partículas da água bruta. Para que o reaproveitamento dos resíduos não prejudique a qualidade da água tratada, é essencial a avaliação dos impactos causados por esse procedimento. O trabalho foi desenvolvido na ETA de Extremoz – RN, que apresenta configuração de estação convencional, apesar de operar como filtração direta. O presente estudo investigou as seguintes configurações para recirculação do efluente da lagoa de sedimentação, ALF bruta (isto é, sem clarificação) e após clarificação. Foram avaliadas diferentes taxas de recirculação (0, 2, 5 e 8%) através de ensaios de tratabilidade no jarteste. Foram simulados tratamentos com as configurações de filtração direta e filtração direta em linha, com e sem a etapa de oxidação, utilizando diferentes doses de coagulante e oxidante. A água bruta utilizada caracteriza-se por apresentar turbidez e cor em torno de 2 unT e 20 uH, respectivamente. A etapa de floculação não foi necessária, enquanto que a etapa de oxidação foi essencial para se atender ao valor limite estabelecido pela legislação. A recirculação da ALF não influenciou na qualidade da água tratada, não apresentando diferença significativa entre os tipos de resíduos nem entre as taxas de recirculação adotadas.


  • Mostrar Abstract
  • The residues generated in the Water Treatment Plants (WTP) are mainly formed by the sedimentation and the filter backwash water (FBWW). The FBWW represents the largest portion of water loss, and may comprise up to 10% of the station's flow. An alternative to the destination of this waste is the recirculation in the station itself. In this way, besides representing a reduction in the losses of the station, it also reduces the consumption of energy and water resources. The presence of destabilized particles in their constitution and the residual coagulant present in the FBWW can aid the removal of particles from the raw water. In order to ensure that the reuse of waste does not adversely affect the quality of the treated water, it is essential to assess the impacts caused by this procedure. The work was developed in WTP of Extremoz - RN, which presents conventional configuration but operates as direct filtration. The present study compared the recirculation of sedimentation pond effluent with crude FBWW, that is, without any type of treatment, and after being clarified in the laboratory - simulating a filler. The performance of recirculation at different recirculation rates (0, 2, 5 and 8%) was investigated through treatability tests in the reservoir. The raw water used is characterized by turbidity and color around 2 unT and 20 uH, respectively. The flocculation step was not necessary, whereas the oxidation step was essential to meet the limit value established by the legislation. The recirculation of the different residues in the different recirculation ratios did not influence the quality of treated water.

12
  • AMANDA BEZERRA DE SOUSA
  • DIMENSIONAMENTO DE CISTERNAS E PROPOSTA DE TIPOLOGIAS DE VOLUME PARA REGIÕES PLUVIAIS HOMOGÊNEAS

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • EDUARDO HENRIQUE BORGES COHIM SILVA
  • Data: 10/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A adoção de sistemas de captação de água de chuva como fonte de água potável é uma prática disseminada em diversas partes do mundo. A eficiência do sistema está diretamente ligada ao dimensionamento adequado do reservatório. O objetivo desta pesquisa é delimitar zonas pluviais homogêneas para o Estado do Rio Grande do Norte, avaliar a variação de volumes de cisternas com diferentes métodos de dimensionamento para estas zonas e, por fim, determinar tipologias de volumes de cisternas para regiões com regimes pluviais semelhantes. Para a delimitação das zonas pluviais homogêneas foi utilizado a precipitação média anual e o índice PCD (Precipitation Concentration Degree) que permite estimar a forma como a precipitação se distribui ao longo dos meses do ano. Os resultados mostraram que a divisão em 6 grupos homogêneos contempla toda a variação das características pluviais para o Estado. Quanto à avaliação dos métodos de dimensionamento, pôde-se concluir que os métodos Andrade Neto, Rippl, Simulação, YAS, Prático Australiano e Eficiência de 80% são apropriados, visto que os métodos apresentam variação dos volumes condizente com a variação das características pluviais. Por fim, é possível estabelecer tipologias de volumes de cisternas que possam atender às situações diversas que existem na prática. No caso do Estado do Rio Grande do Norte, podem-se utilizar seis volumes de cisternas diferentes: 3, 5, 8, 12, 16 e 18 m³. Apenas 7% das famílias avaliadas necessitam de uma cisterna de 16 m³ para atender satisfatoriamente às suas demandas, isso demonstra que o volume utilizado para todas as situações é o volume adequado para uma pequena parcela das famílias, comprovando a necessidade de utilização de volumes distintos.


  • Mostrar Abstract
  • The adoption of catchment systems of rainwater as source of drinking water is a disseminated practice in many parts of the world. The system efficiency is directly connected to the suitable sizing of the reservoir. The aim of this research is delimit homogeneous pluvial zones to the Rio Grande do Norte State, to assess the variation of volumes of the cistern for regions with similar rain regimes. For delimitation of the homogeneous pluvial zones was used the mean annual precipitation and the PCD (Precipitation Concentration Degree) that allows to estimate the way as the precipitation distributed over the months of the year. The results show that the division in 6 homogeneous groups contemplates all the variation of rainfall characteristics for the. The methods evaluation of the sizing, it cans conclude that the methods Andrade Neto, Rippl Simulação, YAS, Prático Australiano and Efficiency of the 80% are appropriate, whereas the methods presents variation of the volumes consistent with variation in rainfall characteristics. Lastly, it is possible establish typologies of cistern volumes that can meet the diverse situations that exist in practice. In the case of the State of Rio Grande do Norte, we can used six volumes of different cisterns: 3, 5, 8, 12, 16 e 18 m³. Only 7% of available families need of a cistern of 16 m³ for attend satisfactorily their demands, this show that the volume used for all the situations is the adequate volume for a small portion of families, proving the need to use different volumes.

13
  • HÉRIKA CAVALCANTE DANTAS DA SILVA
  • FRACIONAMENTO DO FÓSFORO EM SEDIMENTOS DE RESERVATÓRIOS TROPICAIS SEMIÁRIDOS

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA BECKER
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • RENATA DE FÁTIMA PANOSSO
  • NATÁLIA PESSOA NOYMA
  • Data: 22/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • A redução das cargas externas de fósforo (P) é a principal ação para promover a redução da eutrofização em lagos. Entretanto, a eliminação dessas fontes nem sempre é suficiente para a recuperação. Isto ocorre porque o fósforo pode ser acumulado no sedimento e pode ser liberado por um longo período. Então, para restaurar um lago, é necessário também reduzir as cargas internas. Para isso, é importante conhecer a composição de fósforo no sedimento, para avaliar o potencial de disponibilidade do fósforo, importante dado em plano de restauração de sistemas eutróficos. Neste estudo, foram investigadas as formas de fósforo no sedimento de dois reservatórios na região tropical semiárida. A determinação das formas de fósforo foi realizada através do fracionamento, classificando as formas em P fracamente sorvido (P-water), P solúvel reduzido (P-BD), óxido metálico ligado à P (P-NaOH), P ligado a matéria orgânica (P-humic), cálcio ligado à P (P-HCl) e P residual (P-residual). O sedimento foi coletado em setembro de 2016, sendo fatiado in situ, a cada 2 cm, da superfície até 10 cm. A quantidade das formas de P no sedimento variaram de 5 mg.kg-1 à 349 mg.kg-1 para o reservatório Gargalheiras. Enquanto no reservatório Cruzeta as formas variaram de 12 mg.kg-1 à 371 mg.kg-1.Apesar da variação da quantidade entre as profundidades e entre os reservatórios, em geral, a variação das frações em Gargalheiras e Cruzeta foi: P-BD > P-NaOH > P-HCl > P-water > P-Residual > P-Humic. Em ambos os reservatórios, a forma predominante foi P-BD seguida por NaOH e HCl. A duas primeiras formas são disponíveis e facilmente liberadas, tornando-se biodisponíveis para o crescimento fitoplanctônico.


  • Mostrar Abstract
  • The reduction of external loads of phosphorus (P) is the main action to promote the reduction of eutrophication in lakes. However, the elimination of these sources is not always sufficient for the recovery. This occurs because the phosphorus can be accumulated in the sediment and can be release for long time. Thus, to restore a lake, is necessary also to reduce the internal loading. For this, is important to know the composition of phosphorus in the sediment, for to evaluate the phosphorus availability potential, important data for restoration plans of eutrophic systems. In this study, the forms of phosphorus in the sediment of two reservoirs in the semi-arid tropical region was investigated. The determination of the forms of phosphorus was evaluated by fractionation, sorting out the forms in loosely sorbed P (P-Water), reductant soluble P (P-BD), metal oxide bound P (P-NaOH), P bound to organic matter (P-Humic), calcium bound P (P-HCl) and residual P (P-residual). The sediment was collected in September 2016 and sliced in situ every 2 cm from surface to 10 cm. The amount of P forms in the sediment varied of 5 mg.kg-1 to 349 mg.kg-1 for Gargalheiras reservoir. While in Cruzeta reservoir the forms varied of 12 mg.kg-1 to 371 mg.kg-1. Despite the variation of amount between the depths and the reservoirs, in general, the range of fractions in Gargalheiras and Cruzeta, was: P-BD > P-NaOH > P-HCl > P-water > P-Residual > P-Humic. In both reservoirs the predominant form was BD followed by NaOH and HCl. The first two forms are available forms and are released easily, becoming it bioavailable for phytoplankton growth.

2016
Dissertações
1
  • MARCIO DE CASTRO FONSECA
  • ANÁLISE ECONÔMICA DE UM SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA EM UNIDADE HOSPITALAR


  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • TARCISO CABRAL DA SILVA
  • Data: 02/12/2016

  • Mostrar Resumo
  • O uso de tecnologias de aproveitamento de água de chuva vem se consolidando cada vez mais como fonte alternativa de suprimento de água em diversos tipos de usos. A vantagem desta tecnologia se baseia na acessibilidade da água durante a estação seca, com a possibilidade de substituição da água proveniente do abastecimento público. O objetivo deste estudo consistiu na análise financeira de dois projetos piloto de aproveitamento de água de chuva para o abastecimento de lavanderia em unidade hospitalar nas cidades de Natal e Caicó. Para isso, foi desenvolvido um modelo de simulação do comportamento hidrológico do sistema na escala diária. O estudo considerou a otimização do uso da água de chuva como forma de minimizar os custos de consumo da água do abastecimento público. Considerando as tecnologias atualmente disponíveis, este estudo utilizou reservatório semienterrado com revestimento em geomembrana de polietileno de alta densidade (PEAD), tendo em vista a possibilidade de construção de reservatórios de grande capacidade com baixo custo, adequado para situações de alta demanda e irregularidades na distribuição da precipitação. Foram realizadas simulações envolvendo diferentes cenários de aproveitamento de água de chuva, com a utilização da água em lavanderias das unidades hospitalares do Hospital Universitário Onofre Lopes (Natal) e do Hospital Regional do Seridó (Caicó). A análise financeira envolveu o Valor Presente Líquido, a Taxa Interna de Retorno e o payback. Ela permitiu selecionar a solução mais adequada para cada sistema. Os resultados obtidos para Natal demonstraram que o uso de um reservatório com capacidade de 500 m3 possibilitaria economia anual de R$ 81.143,10 (redução de 44% na conta de água), e payback do sistema de sete meses. Para Caicó, um reservatório com capacidade de 2.000 m3 possibilitaria uma economia anual de R$ 40.154,00 (redução de 68% na conta de água), e payback do sistema de 24 meses.


  • Mostrar Abstract
  • The use of rainwater-harvesting technologies has been highly consolidated as an alternative water supply source in several uses. The advantage in using this technology is based on the water accessibility during the dry season, which makes possible to replace the water from the public supply system. The aim of this study was to financially investigate two rainwater-harvesting systems for the laundry supply in a hospital unit in the cities of Natal and Caicó. For this purpose, a daily scale simulation model of the system hydrologic behavior was developed. The study considered the optimization of the rainwater use as a way to minimize water consumption costs related to the public supply. Taking into account the current technologies in this area, this study used a high-density polyethylene (HDPE) geo-membrane coating semi-underground reservoir as solution, which allows the installation of large capacity low-cost reservoirs, suitable for high water demands and lack of uniformity in precipitation temporal distribution. Simulations involving several rainwater-harvesting scenarios were performed when rainwater supplied laundry services at Onofre Lopes University Hospital (Natal) and Seridó Regional Hospital (Caicó). Financial analysis comprised the Net Current Value, Internal Return Rate and payback. It allowed selecting the most adequate solution for each case. Natal 500 m3 reservoir capacity would produce R$ 81,143.10 annual savings (44% water bill reduction) and a seven-month payback. Caicó unit obtained results demonstrated that a 2,000 m3 reservoir capacity would produce R$ 40,154 annual savings (68% water bill reduction), and a 24-months payback.

2
  • MICHELL SMITH GOMES DA SILVA
  • ADEQUAÇÃO DAS CONDIÇÕES OPERACIONAIS DE UMA ETA “CONVENCIONAL” QUE TRATA ÁGUA COM COR E TURBIDEZ BAIXAS

     


  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • RENNIO FELIX DE SENA
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 02/08/2016

  • Mostrar Resumo
  • Águas com turbidez e cor aparente baixas a moderadas são eventualmente desafiadoras para tratar, principalmente em Estações de Tratamentos de Água (ETAs) de ciclo completo com clarificação por decantação (ETAs “convencionais”). Esse tipo de água pode ser coagulada no mecanismo de varredura, geralmente com dose de coagulante elevada, a fim de produzir flocos sedimentáveis que sejam removidos no decantador. Contudo a coagulação no mecanismo de adsorção e neutralização de cargas é vantajosa, com dose usualmente mais baixa, sendo que, nesse caso, haverá apenas a desestabilização das partículas e a formação de flocos muito pequenos (não sedimentáveis) que serão removidos nos filtros. Em alguns casos a ETA possibilita o by-pass da água diretamente para os filtros (com ou sem pré-floculação), pois as unidades de decantação praticamente perdem sua função e a ETA, embora fisicamente seja configurada como de ciclo completo, opera como um sistema de filtração direta. Apesar das vantagens desta configuração, é geralmente mais difícil para o operador encontrar a dose e pH adequados para coagulação no mecanismo de adsorção e neutralização de cargas. O objetivo deste trabalho foi adequar uma ETA com tais características. Fizemos ensaios em jarteste simulando a tecnologia de ciclo completo e de filtração direta descendente, e tratamentos como pré-oxidação, coagulação, pré-oxidação com coagulação e adsorção com coagulação, variando as doses dos respectivos produtos em cada tratamento e em pH diferentes. Todos os tratamentos realizados atenderam a Portaria 2.914/11 para cor aparente, porém somente os tratamentos em que houve a coagulação atenderam para turbidez e cor aparente simultaneamente, sendo os melhores resultados do tratamento de pré-oxidação com coagulação.


  • Mostrar Abstract
  • Water with turbidity and color apparent low to moderate are sometimes challenging to treat, especially in Water Treatment Plants (WTP) of full cycle with clarification by decantation (WTPs "conventional") because should be coagulated preferably in adsorption-neutralization mechanism loads. Such water can be coagulated in the sweep mechanism, generally with a high dose of coagulant, to produce settleable flocs which are removed in the decanter. However, it is also possible, in an advantageous overall, making the water coagulation at adsorption and charge neutralization mechanism with usually lower dose, and in this case there will be only a destabilization of the particles and formation of tiny floc (not settleable) to be removed on the filters. In some cases WTP enables the bypass of water directly to the filter (with or without pre-flocculation), since the decantion units practically lost its function and ETA, although it is physically configured as a complete cycle, it operates as a direct filtration system. Despite the advantages of this configuration, it is generally more difficult for the operator to find the dose and pH suitables for the adsorption and charge neutralization mechanism. The objective was to adapt a WTP with such characteristics. We did jartest tests simulating the complete cycle and downstream direct filtration, and treatments as pre-oxidation, coagulation, preoxidation with coagulation and adsorption coagulation, varying dosages of the respective products in each treatment and at different pH. All treatments performed attended Ordinance 2.914/11 for apparent color, but only the treatments in which there was coagulation attended for turbidity and apparent color simultaneously, and the best results of treatment of pre-oxidation with coagulation.

3
  • HÉLIO TEOTÔNIO ALVES FILHO
  • PANORAMA SITUACIONAL DOS PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO NOS MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO NORTE


  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • RUI DE OLIVEIRA
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • O planejamento do setor de saneamento básico é uma necessidade real nos municípios para que se faça ocorrer o desenvolvimento da qualidade de vida da população, visto que há uma grande ligação do saneamento com a saúde pública. A Lei nº 11.445 de 2007, entre suas diretrizes para o saneamento básico, no cenário nacional, exige a elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) dos municípios, sendo condição para validação de contrato com prestadoras de serviços de saneamento básico e para receber recursos federais para o setor. Dada a situação preocupante constatada nos municípios do Rio Grande do Norte, em que apenas cerca de 5% tinham finalizado o seu PMSB, em 2010, faz-se necessário saber a situação atual e descobrir as razões que levaram ao grande déficit no planejamento. Para tanto, este trabalho buscou fazer o diagnóstico da situação dos PMSB em todos os municípios do estado, através de questionário respondido online (Google Forms) e por telefone, buscando saber sobre o andamento da elaboração de seu respectivo PMSB e sobre as dificuldades enfrentadas durante o processo. Para verificar a coerência dos dados e preencher a lacuna deixada pela ausência de informações de alguns municípios, foram utilizados dados secundários obtidos da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte e do Panorama da Situação dos Planos Municipais de Saneamento Básico no Brasil construído pelo Ministério das Cidades. Os resultados mostraram um cenário ainda preocupante: cerca de 23,5% dos municípios possuem PMSB e 24,2% estão em processo de elaboração. As principais dificuldades percebidas pelos municípios estão na carência de recursos financeiros e falta de profissionais qualificados no próprio município, no entanto, a vontade política também é uma dificuldade, embora não claramente percebida por eles.


  • Mostrar Abstract
  • Planning in the sanitation sector is a real need in the counties in order that occur the development of the population's quality of life since there is a great connection between sanitation and public health. The Law 11.445 of 2007 in its guidelines for basic sanitation in the national scenario requires the establishment of the Municipal Plan of Sanitation (PMSB) of counties with this being condition for contract validation with sanitation service providers and to receive federal funds for the sector. Given the worrying situation found in the counties of Rio Grande do Norte, where only about 5% had completed their PMSB in 2010, it is necessary to know the current situation and find out the reasons that led to this large deficit in the planning. Therefore, this study aimed to diagnose the PMSB situation in all counties in the state through questionnaire answered online (Google Forms) and by telephone seeking to know about the progress of the elaboration of their respective PMSB and about the difficulties faced during the process. To check the consistency of the data and fill the gap left by the lack of information from some counties we used secondary data obtained from the Company of Water and Sewers of Rio Grande do Norte and from “Overview of the situation of Municipal Sanitation Planning in Brazil” built by Ministry of Cities. The results showed an expected and still worrying scenario: about 23.5% of the counties have PMSB and 24.2% are in the elaboration process. The main difficulties perceived by counties are the lack of financial resources and lack of qualified professionals in the own city, however, the political will is also a difficulty, though clearly not perceived by them.

4
  • GIOVANA DE OLIVEIRA ALVES
  • DEGRADAÇÃO DO SOLO EM ÁREA DE DISPOSIÇÃO IRREGULAR DE RESIDUOS SÓLIDOS NO SEMIÁRIDO TROPICAL


  • Orientador : KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • CARLA GRACY RIBEIRO MENEZES
  • FABÍOLA GOMES DE CARVALHO
  • Data: 28/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A desativação de lixões sem medidas de engenharia sanitária e ambiental amplia o potencial de degradação da área podendo gerar outros passivos ambientais. Esses lixões devem ser encaminhados a programas de recuperação, baseados em diagnósticos do solo que identifiquem os processos de degradação ambiental para auxiliar a recuperação eficaz da área degradada. Diante da obrigatoriedade de recuperação dessas áreas estabelecida pela legislação brasileira, os municípios necessitam de estudos como este para adequação a legislação brasileira e gestão de seus resíduos sólidos. O objetivo geral desse trabalho foi identificar os processos de degradação ambiental instalados na área de disposição irregular de resíduos sólidos no semiárido tropical, a fim de nortear a implantação de programas de recuperação dessa área pelo município. Para tanto, buscou-se: (1) avaliar os atributos físicos e químicos do solo de cobertura do lixão desativado do município de Olho D’água do Borges, cujo resultados serão apresentados no CAPÍTULO I dessa dissertação; e (2) avaliar se a disposição irregular de resíduos sólidos no lixão promove a contaminação do solo por metais pesados e amplia o potencial de difusão para os demais componentes da bacia hidrográfica, o que será abordado no CAPÍTULO II dessa dissertação. Amostras de solo foram coletadas nas profundidades de 0-20 cm e 20-40 cm na área do lixão desativado, na área de drenagem efêmera do Açude do Brejo e em área sob mata nativa utilizada como referência de qualidade no município de Olho D’água do Borges/RN. Foram avaliados nas três áreas os atributos: densidade do solo (Ds) e de partículas (Dp), porosidade total (PT); granulometria, pH, condutividade elétrica (CE), matéria orgânica (MO), fósforo disponível (P), nitrogênio total (N), cátions trocáveis (Ca2+, Mg2+, Na+ e K+), acidez trocável e potencial e a partir desses o complexo sortivo do solo, teores de metais disponíveis e totais. Com isso, a erosão hídrica e eólica, revolvimento do substrato de cobertura, sobrecarga de sais, de nutrientes e matéria orgânica, além da contaminação por metais pesados são processos de degradação identificados como consequência da disposição irregular de resíduos sólidos no solo. Esses processos contribuem com o aumento do potencial de difusão dos contaminantes do lixão para a bacia hidrográfica, ampliando a área degradada.


  • Mostrar Abstract
  • Disabling dumpsites without sanitary and environmental engineering measures increases potential degradation of the area and may cause other environmental liabilities. These dumpsites should be sent to recovery programs, based on soil diagnostics to identify the environmental degradation processes to assist degraded area effective recovery. Given the obligation to recover these areas established by Brazilian law, municipalities need studies like this to adapt the Brazilian legislation and solid waste management. The general aim of this study was to identify the environmental degradation processes installed in solid waste irregular disposal area in tropical semiarid, in order to guide the implementation of recovery programs in this area by the municipality. Therefore, we sought to: (1) evaluate the physical and chemical attributes of the cover soil from the deactivated dumpsite of the municipality of Olho D’água do Borges/RN, which results will be presented in CHAPTER I of this dissertation; and (2) assess whether the irregular disposal of solid waste in the dumpsite promotes soil contamination by heavy metals and expands the potential to spread to other parts of the watershed, which will be addressed in CHAPTER II of this dissertation. Soil samples were collected at depths of 0-20 cm and 20-40 cm on the deactivated dumpsite area, in ephemeral drainage area of Brejo dam and area under native forest used as quality reference in Olho D’água do Borges/RN. Therefore, the evaluated attributes in three areas were: bulk density (BD) and particles density (PD), total porosity (TP), particle size, pH, electrical conductivity (EC), organic matter (OM), available phosphorus (P), total nitrogen (N), exchangeable cations (Ca2+, Mg2+, Na+ e K+), exchangeable and potential acidity, and from these the sorption complex soil, available and total metals contents. Thus, the water and wind erosion, substrate cover disturbance, overload salts, available phosphorus, nitrogen, organic matter and heavy metal contamination are degradation processes identified as result of irregular disposal of solid waste in the soil. These processes contribute to increase the potential diffusion of dumpsite contaminants to the watershed, expanding the degraded area.

5
  • FERNANDO ANTONIO CARNEIRO DE MEDEIROS
  • QUALIDADE DA ÁGUA MINERAL EM GARRAFÕES DE 20L NO COMÉRCIO VAREJISTA DE NATAL, BRASIL


  • Orientador : MANOEL LUCAS FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • PAULO ROBERTO MEDEIROS DE AZEVEDO
  • JEAN LEITE TAVARES
  • Data: 28/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • O crescimento desordenado dos espaços urbanos, os consequentes problemas decorrentes da contaminação dos mananciais de abastecimento público, a preocupação das pessoas com uma vida mais saudável por meio do consumo de produtos menos calóricos e mais naturais levaram a mudanças de hábitos que resultaram em um expressivo e crescente consumo de água mineral em todo o mundo. Entretanto, nas últimas décadas, vários estudos constataram casos de contaminação das águas minerais envasadas por coliformes e outras bactérias, e alterações nas propriedades físico-químicas, resultando na desconformidade com os padrões de potabilidade e recomendações dos órgãos de controle, colocando em risco a saude dos consumidores. Dentro desta problemática, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade das águas minerais naturais envasadas em recipientes de 20 litros, oferecida pelo comércio varejista à população do Município de Natal, RN, Brasil. Foram colhidas aleatoriamente 64 amostras de recipientes de 20 litros, mediante estratificação, nas quatro regiões administrativas do município, considerando a listagem oficial de pontos de venda e os níveis de contaminação por coliformes totais encontrados em amostra piloto. Os resultados de mais destaque constataram a presença Coliformes Totais acima de 1,1 NMP/100mL em 32,81% (±11,8%) dos garrafões. Aplicados os testes estatísticos de coeficiente de Pearson e de associação qui-quadrado, não foram encontradas relações entre a contaminação por Coliformes Totais e: distância do ponto comercial à indústria; tempo de envase; idade do garrafão; região administrativa municipal e modo de estocagem. O confronto das informações com outro trabalho realizado em 2015 permitiu inferir que existe uma importante via de contaminação de coliformes fecais entre o ponto de venda no varejo e o copo dos consumidores.


  • Mostrar Abstract
  • The uncontrolled growth of urban areas, the consequent problems arising from contamination of public drinking water supply sources, people’s concernof a healthier lifestyle, triggering the consumption of consuming less caloric and more natural products led to changes in habits that resulted in a significant and increasing consumption of bottled water around the world. However, in recent decades, many studies began to find cases off bottled mineral water contamination by coliform and other bacteria, as well as changes in physical-chemical properties, resulting in noncompliance with the standards of potability and recommendations fromregulatory bodies, endangering the health of consumers. With that in mind, this study aimed to evaluate the quality of natural mineral water bottled in 20-liter containers, offered by retailers to the population of Natal, RN, Brazil. 64 random samples were taken by stratification in the four administrative regions of the city, considering the official points of salelist and contamination levels for total coliforms found in the pilot sample. The results of more prominent found contamination by total coliforms in 32.81% (± 11.8%) of bottles. Statistical tests of Pearson's coefficient and chi-square association applied found no correlation between total coliforms presence and: distance between points of sale and manufacturers; time of bottling; bottle age; municipal administrative region or storage mode. The comparison of information with another work done in 2015 allowed us to infer that there is an important route of contamination of fecal coliforms between the point of sale in retail and the glass of consumers.

6
  • LARISSA CAROLINE SARAIVA FERREIRA
  • Recuperação de nutrientes de esgoto tratado após filtração em membranas


  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 15/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • Os concentrados de membranas resultantes do tratamento de esgotos sanitários possuem potencial para serem utilizados como fertilizante, devido a concentração de nutrientes presente. Além de contribuir para o gerenciamento desses concentrados, que causam impacto quando dispostos inadequadamente no meio ambiente, a utilização na agricultura faz uso dos nutrientes, principalmente Nitrogênio e Fósforo, que são necessários para nutrição vegetal. Nesse sentido, membranas de nanofiltração e osmose inversa foram utilizadas para concentrar os nutrientes de esgoto sanitário biologicamente tratado através do modo de recirculação do concentrado ao tanque de alimentação, afim de obter um concentrado rico em nutrientes de forma que fosse comparado a um fertilizante mineral líquido comercial. Foram realizados experimentos com e sem recirculação do concentrado e coletadas alíquotas do permeado e concentrado para caracterização físico-química, além de medições de fluxo com o tempo. Os resultados mostraram que as concentrações dos nutrientes dos concentrados das membranas foram estatisticamente inferiores aos padrões mínimos estabelecidos para que um fertilizante líquido possa ser comercializado para aplicação no solo. Além disso, o fluxo e a qualidade final dos permeados foram influenciados negativamente pelo processo de concentração. Apesar de não serem considerados adubos líquidos comerciais para aplicação no solo, de acordo com a Instrução Normativa vigente, os concentrados das membranas podem ser utilizados como fertilizante para cultivo hidropônico ou solução para pronto uso, já que para esses casos as concentrações mínimas exigidas dependem do fabricante.


  • Mostrar Abstract
  • Membranes concentrates, obtained from sewage treatment, have potential for use as fertilizer due its concentration of nutrients, as well as contribute to the management of these concentrates. This concentrates may cause serious impacts when disposed improperly in the environment. Agricultural uses the nutrients, mainly Nitrogen and Phosphorus, which are necessary for plant nutrition. In these terms, nanofiltration and reverse osmosis membranes have been used to concentrate the sewage nutrients treated biologically through recirculation mode to the feed tank, in order to obtain a concentrate rich in nutrient that can be comparted to a commercial liquid mineral fertilizer. Experiments were performed with and without the concentrate recirculation and collected permeate and concentrated aliquots for physicochemical characterization and flow measurements over time. The results showed that the concentration of the nutrients in membranes concentrates were statistically lower than the minimum standards set for a liquid fertilizer that can be marketed for soil application. Furthermore, the concentration process negatively influenced the flow and quality of the final permeated, although commercial liquid fertilizers are not considered for soil applications, according to the current Instruction Normative, concentrated in membranes can be used as fertilizer for hydroponics or solution for ready use, since is such cases the minimum concentrations requirements depend on the manufacturer.

7
  • ANDRE CÂMARA DE BRITO
  • FLOTAÇÃO POR AR DISSOLVIDO COMO PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO


  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • RENATO DANTAS ROCHA DA SILVA
  • Data: 08/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • Para tratamento de esgotos domésticos lagoas de estabilização possuem importantes vantagens, como elevada eficiência na remoção de matéria orgânica e organismos patogênicos, não utilização de energia elétrica e facilidade operacional, principalmente em regiões de clima tropical. Por outro lado, uma de suas desvantagens é a elevada concentração de sólidos suspensos, principalmente devido a biomassa algal. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a eficiência de remoção da flotação por ar dissolvido (FAD) no pós-tratamento de efluentes de lagoas de estabilização. Para os ensaios com a FAD (coagulação-floculação-flotação) foi utilizado um flotateste de bancada. Foi planejado um delineamento experimental tipo fatorial aleatório, utilizando o critério ka-1, em que k é o número de níveis (k=3: menor, central, maior) e a é o número de fatores (a=4: dose de coagulante, taxa de recirculação de água saturada, pH e tempo de floculação), com ensaios realizados em triplicata, para os coagulantes policloreto de alumínio e cloreto férrico em efluente de lagoas de facultativa primária e lagoa de maturação. As amostras do efluente da lagoa facultativa e efluente final da ETE Ponta Negra (Natal) foram coletadas semanalmente, no período da manhã. As seguintes variáveis foram avaliadas nos efluentes brutos e após os ensaios com FAD: turbidez, sólidos suspensos totais, cor aparente, DQO, clorofila “a”, fosforo total, ortofosfato solúvel e nitrogênio amoniacal e orgânico. A variável operacional com maior influência na remoção as variáveis avaliadas foi a dose de coagulante para o coagulante PAC e para o coagulante cloreto férrico a maior influência na remoção das variáveis foi o pH seguido da dosagem de coagulante. A partir da dosagem otimizada as remoções nos parâmetros analisados atingiram valores entre 66% e 97%. O pós-tratamento na lagoa facultativa obteve o maior percentual de remoção nas variáveis analisadas para os dois coagulantes, assim como o cloreto férrico obtive maiores percentuais de remoção em todas as situações.


  • Mostrar Abstract
  • For treatment of wastewater stabilization ponds have important advantages, such as high efficiency in removing organic matter and pathogens, non-use of electricity and operational ease, especially in tropical regions. On the other hand, one of its disadvantages is the high concentration of suspended solids, mostly due to algal biomass. The objective of this research was to evaluate the removal efficiency flotation by dissolved air (FAD) in the post-treatment stabilization ponds effluent. For tests with the FAD (coagulation-flocculation-flotation) we used a bench flotateste. a random factorial experimental design was planned using the ka-1 criterion, where k is the number of levels (k = 3: low, middle, major) and a is the number of factors (a = 4: coagulant dose saturated, water recirculation rate, pH and flocculation time) with assays performed in triplicate for the coagulant polyaluminium chloride, ferric chloride effluent primary facultative lagoons and maturation pond. Samples of the effluent from the facultative pond and final effluent from the WWTP Ponta Negra (Natal) were collected weekly in the morning. The following variables were evaluated in the raw wastewater and after the tests with FAD: turbidity, total suspended solids, apparent color, COD, chlorophyll "a", total phosphorus, orthophosphate soluble and ammonia and organic nitrogen. The operational variable with higher influence on the removal variables was evaluated coagulant dose for the PAC coagulant and the coagulant ferric chloride to remove the greatest influence variable was the pH followed by coagulant dosage. From the optimized dosage removals in the analyzed parameters reached values between 66% and 97%. The post-treatment in the facultative pond had the highest percentage removal in variables for the two coagulants, and ferric chloride got higher removal percentages in all situations.

8
  • RAPHAEL MONTEIRO CAVALCANTI
  • APLICAÇÃO DO MODELO IPH-ECO NA SIMULAÇÃO DA DINÂMICA DA CLOROFILA-A EM LAGOA COSTEIRA DO RN


  • Orientador : RONALDO ANGELINI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RONALDO ANGELINI
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • RODRIGO SILVA DA COSTA
  • Data: 05/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A investigação da dinâmica temporal do fitoplâncton em corpos d’agua é uma necessidade real e crescente diante dos problemas envolvendo processos de eutrofização decorrente de impactos humanos. Dada a complexidade dos fenômenos envolvendo o crescimento fitoplanctônico, faz-se necessário o uso de modelos matemáticos em softwares que simulem as estruturas e processos relacionados a este crescimento. Neste trabalho, utilizamos o modelo IPH-ECO (versão 0-D), software que integra os processos hidrodinâmicos, de qualidade da água (limnologia) e de biologia das espécies aquáticas. O ambiente estudado foi a lagoa costeira de Extremoz que abastece a capital Natal (RN), durante o período de 07/2012 a 08/2013. Depois da calibração do modelo, utilizando a dinâmica da clorofila-a como variável resposta, foram simulados vários cenários alterando individualmente as variáveis forçantes: chuva, evaporação, vento, radiação solar e temperatura. Os resultados mostram que a versão 0-D do modelo IPHECO é insensível as alterações da variações climáticas, impedindo com que esta versão seja usada em simulações de poluição ou ainda para o manejo do lago.


  • Mostrar Abstract
  • The investigation of temporal dynamics of phytoplankton in water bodies is a growing need because of problems involving eutrophication processes due to human impacts. Given the complexity of the phenomena involving phytoplankton growth, it is necessary, the use of mathematical models to simulate related processes and structures involved in phytoplankton´s growth. In this study, we used the IPH-ECO model (0-D version) software that integrates the hydrodynamic processes, water quality (limnology) and biology of aquatic species. Extremoz coastal lagoon was studied because this environment supplies the city of Natal (RN) during the period from 07/2012 to 08/2013. After model calibration, using the dynamics of chlorophyll-a as the response variable, we simulated various scenarios individually changing the forcing variables: rain, evaporation, wind, solar radiation and temperature. The results show that the 0-D version of the model IPH-ECO is insensitive to climatic variations, preventing this version to be used in simulations of pollution or for the management of the lagoon.

9
  • GIOVANA CRISTINA SANTOS DE MEDEIROS
  • METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DA SECA HIDROLÓGICA SOB A PERSPECTIVA DA DEMANDA HÍDRICA


  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JOSEMIR ARAÚJO NEVES
  • JOSÉ CARLOS DE ARAÚJO
  • Data: 16/06/2016

  • Mostrar Resumo
  • A avaliação adequada da seca hidrológica para auxiliar o monitoramento de um possível déficit hídrico pode ser crucial na adoção de medidas de combate à seca, principalmente na região semiárida, onde esse fenômeno é mais recorrente. Porém, as metodologias tradicionais utilizam índices padronizados de seca, que não expressam a sua severidade em termos do volume de déficit e nem consideram a demanda hídrica como uma componente do seu cálculo. Como forma de superar essas desvantagens, este trabalho apresenta uma metodologia de avaliação da seca hidrológica, a qual determina o volume de água abaixo da demanda requerida para diferentes intervalos de tempo, de onde se pode caracterizar a seca em função de sua duração, severidade e magnitude, baseando-se no método do Nível Limite. Para tanto, foram estudadas as secas ocorridas entre 1997 e 2015 em dois reservatórios de diferentes capacidades da bacia hidrográfica do Rio Piranhas-Açu. De forma complementar, foi utilizado o método de avaliação de seca hidrológica desenvolvido por Araújo & Bronstert (2015) a fim de comparar as características dos eventos de seca identificados por diferentes métodos para os mesmos reservatórios. Pelas duas metodologias, os resultados mostraram que o reservatório com maior capacidade de acumulação é mais eficiente e, assim, menos susceptível à seca do que o de menor porte. Foi verificado que a diferença básica entre as duas abordagens é o tempo de análise dos eventos de seca: enquanto pelo método do Nível Limite é possível estudar as secas ocorridas no passado para diagnosticar e fazer um planejamento dos usos dos reservatórios no futuro, o método de Araújo e Bronstert (2015) possibilita a avaliação das condições atuais para prever o início de uma seca hidrológica. Nessa perspectiva, sugere-se que as duas metodologias apresentadas neste trabalho possam ser utilizadas simultaneamente pelos gestores de recursos hídricos, a fim de possibilitar uma análise mais abrangente dos eventos de seca ocorridos na bacia.


  • Mostrar Abstract
  • The proper assessment of hydrologic drought to assist the monitoring of a possible water deficit may be crucial in the adoption of anti-drought attitudes, especially in the semiarid region, where this phenomenon is most frequent. However, traditional methodologies uses standardized dry indices, which do not express its severity in terms of the volume deficit and neither consider water demand as a component of its calculation. In order to overcome these disadvantages, this work presents evaluation methodology of hydrological drought, which determines the volume of water below its demand. It’s can be characterized in function of its duration, severity and magnitude, based on Threshold Level Method. For this purpose, the droughts that occurred between 1997 and 2015 were studied in two reservoirs of different capacities of the Piranhas-Açu River basin. Complementarily, it was used the method of valuation of hydrological drought developed by Araújo & Bronstert (2015) to compare the characteristics of drought events identified by different methods to the same reservoirs. For both methods, the results showed that the reservoir with higher storage capacity is more efficient and thus less susceptible to dry than the smaller. It was found that basic difference between the two approaches is the time analysis of drought events: while the Threshold Level Method is possible to study that occurred in the past to diagnose and make a planning of the use of water in future, the Araújo and Bronstert (2015) method enables the assessment of current conditions to anticipate the start of a hydrologic drought. In this perspective, it is suggested that the two methodologies presented in this paper can be used simultaneously by managers of water resources in order to enable a more comprehensive analysis of drought events in the basin.

10
  • RENATA GODEIRO CARLOS CAMARA
  • GOVERNANÇA DOS RECURSOS HÍDRICOS: CASO DA BACIA DO RIO PITIMBU

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JAILDO SANTOS PEREIRA
  • Data: 31/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, a criação dos Comitês de Bacia Hidrográfica, instituída pela Política Nacional de Recursos Hídricos, representou um importante avanço legal na gestão dos recursos hídricos. Os Comitês de Bacia representam um avanço na legitimidade, pois abre espaço para a participação social na gestão. No entanto, a efetividade da gestão exige um arranjo institucional capaz de assegurar participação social. A bacia hidrográfica do Rio Pitimbu (BHRP) está situada na região metropolitana de Natal e abrange parte dos municípios de Macaíba, Parnamirim e Natal. Apesar da importância estratégica como manancial de abastecimento, o rio Pitimbu tem sofrido os efeitos da urbanização, com impactos no sistema fluvial e recursos hídricos. Nesse contexto, este estudo pretende analisar a capacidade do modelo institucional em prover mecanismos de participação social na gestão sustentável da água e do uso do solo na bacia. Para isso, foram realizadas entrevistas semiestruturadas junto a onze membros do Comitê de Bacia. Os dados das entrevistas foram submetidos à análise qualitativa mediante a utilização do software MAXQDA®. Os resultados obtidos revelaram que o arranjo institucional vigente não é capaz de reconhecer o Comitê de Bacia como elemento chave na gestão dos recursos hídricos, tal como preconizado na Lei 9433/97. O estudo revelou algumas características do Comitê que podem comprometer a sua eficácia como fórum participativo: a) baixa participação da sociedade civil no Comitê; b) alta participação do setor público; c) inexistência de um Plano de Bacia atualizado; d) maior parte das reuniões destina-se a discutir assuntos internos e burocráticos; e) a inexistência de uma Agencia de Bacia explica a ausência de recursos financeiros; f) ao Comitê não é atribuído poder politico para influenciar no processo decisório. Além disso, a pouca articulação entre esferas de governo explica o estado de desorganização na gestão dos recursos hídricos. Finalmente, observou-se a necessidade de uma ampla reforma do arranjo institucional que permita implementar os instrumentos de gestão da água e do uso do solo na bacia. A descentralização do poder, com a criação de mecanismos de participação social e modernização do Estado representam desafios a serem alcançados.


  • Mostrar Abstract
  • The creation of the River Basin Councils (RBC) in Brazil, as established in the Brazilian Water Resources National Policy, represented a relevant legal advance in water resources management. RBC point to an advance towards legitimacy, because they may open a relevant space to social participation in water resources management. However, water management efficacy implies the existence of an institutional arrangement that promotes social participation. The Pitimbu River Basin is located at the Natal urban region, and comprises partly the municipalities of Macaíba, Parnamirim and Natal. Despite of its strategic importance as potable water supply, Pitimbu River has been adversely impacted by urbanization, which affects fluvial system and water resources. In this context, this study is aimed at analyzing current institutional capacity in providing social participation mechanisms that can promote a sustainable water and land use management. For this purpose, semi-structured interviews were applied to eleven members of the RBC. Obtained data was analyzed qualitatively using the MAXQDA® software. Obtained results revealed that current institutional arrangement fails in recognizing RBC as a key element in water resources management, as established in the 9433/97 Act. It was observed some relevant RBC characteristics: a) poor civil society participation in the RBC; b) public sector participation in the RBC is predominant; c) an updated River Basin Water Plan is lacking; d) most of the RBC meetings prioritize internal and bureaucratic issues; e) the inexistence of a Basin Agency justifies the lack of funding; f) RBC political power in decision making process is lacking. Furthermore, articulation between government levels is poor and explains a condition of disorganization in water resources management. It was observed the need of a broad institutional reform that stimulates the implementation of management instruments. Finally, political power decentralization, social participation mechanisms, and State modernization still represent challenges to be attained.

11
  • SILVANA SANTANA GOMES
  • ALTERAÇÃO DO ESTADO TRÓFICO DURANTE UM EVENTO DE SECA PROLONGADA E SEUS IMPACTOS NA BIOMASSA ALGAL DE UM MANANCIAL TROPICAL DA REGIÃO SEMIÁRIDA

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • NATÁLIA PESSOA NOYMA
  • VANESSA BECKER
  • Data: 28/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O processo de eutrofização tem como principal consequência o aumento da biomassa algal, principalmente florações de cianobactérias. As elevadas taxas de evaporação associadas às reduzidas taxas de precipitação, características das regiões semiáridas, contribuem para o aumento da disponibilidade de nutrientes em períodos de seca e consequente agravamento da condição eutrófica nos mananciais. As mudanças climáticas tendem a intensificar os sintomas de eutrofização, principalmente na região semiárida. Diante disso, a hipótese do trabalho é que a redução do volume, causada pela seca prolongada, aumenta a biomassa algal devido ao aumento da disponibilidade de recursos (nutrientes). Logo, o objetivo do estudo é avaliar o impacto da seca prolongada na biomassa algal em um manancial mesotrófico da região semiárida tropical. O decréscimo do volume esteve associado à degradação da qualidade da água, com aumento nas concentrações de nutrientes e redução da transparência da água. A maior disponibilidade de nutrientes na coluna d’água, consequência da seca, forneceu os recursos necessários para o crescimento algal e permitiu a alteração do estado trófico do reservatório Boqueirão de mesotrófico para eutrófico.  O presente estudo demonstrou que o prolongamento da seca degrada a qualidade da água. O efeito da seca em Boqueirão foi tardio devido à baixa disponibilidade inicial de nutrientes nesse reservatório. A redução do volume, proporcionada pelo balanço hídrico negativo característico do semiárido e intensificada pelo evento de seca prolongada, foi capaz de aumentar a disponibilidade de nutrientes e provocar o aumento da biomassa algal e consequente alteração do estado trófico do manancial.


  • Mostrar Abstract
  • O processo de eutrofização tem como principal consequência o aumento da biomassa algal, principalmente florações de cianobactérias. As elevadas taxas de evaporação associadas às reduzidas taxas de precipitação, características das regiões semiáridas, contribuem para o aumento da disponibilidade de nutrientes em períodos de seca e consequente agravamento da condição eutrófica nos mananciais. As mudanças climáticas tendem a intensificar os sintomas de eutrofização, principalmente na região semiárida. Diante disso, a hipótese do trabalho é que a redução do volume, causada pela seca prolongada, aumenta a biomassa algal devido ao aumento da disponibilidade de recursos (nutrientes). Logo, o objetivo do estudo é avaliar o impacto da seca prolongada na biomassa algal em um manancial mesotrófico da região semiárida tropical. O decréscimo do volume esteve associado à degradação da qualidade da água, com aumento nas concentrações de nutrientes e redução da transparência da água. A maior disponibilidade de nutrientes na coluna d’água, consequência da seca, forneceu os recursos necessários para o crescimento algal e permitiu a alteração do estado trófico do reservatório Boqueirão de mesotrófico para eutrófico.  O presente estudo demonstrou que o prolongamento da seca degrada a qualidade da água. O efeito da seca em Boqueirão foi tardio devido à baixa disponibilidade inicial de nutrientes nesse reservatório. A redução do volume, proporcionada pelo balanço hídrico negativo característico do semiárido e intensificada pelo evento de seca prolongada, foi capaz de aumentar a disponibilidade de nutrientes e provocar o aumento da biomassa algal e consequente alteração do estado trófico do manancial.

12
  • KELLY RIBEIRO DE SOUZA SOUTO
  • APROVEITAMENTO DE LODO DE ESGOTO E CONCHA DE LILIU (Anomalocardia brasiliana) EM ARGAMASSA

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • EDILBERTO VITORINO DE BORJA
  • MARCOS ALYSSANDRO SOARES DOS ANJOS
  • Data: 18/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O lodo de esgoto é o subproduto gerado nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e as conchas de Liliu são os subprodutos sólidos gerados na pesca desse marisco na Lagoa Guaraíras/RN. Devido à importância do manejo dos resíduos para a manutenção da qualidade do meio ambiente, surge a possibilidade de utilizar esses materiais como componente na matéria-prima da argamassa. Assim, o objetivo deste trabalho foi analisar a viabilidade técnica da incorporação de resíduos em pó (lodo de esgoto e conchas de Liliu) na argamassa. Foi utilizado o lodo predominantemente doméstico, proveniente da ETE do Baldo – Natal/RN e as conchas do Liliu proveniente dos municípios de Arês/RN e Senador Georgino Avelino/RN. Os resíduos foram moídos e caracterizados através de análises físicas, química, mineralógica e morfológica. Na segunda etapa estes resíduos foram aplicados à diferentes argamassas, sendo comparadas à argamassa de cimento, areia e cal (1:1:7) e à argamassa de cimento e areia (1:7) e então foram avaliadas e comparadas no estado fresco (consistência, teor de ar incorporado, densidade de massa e retenção de água) e no estado endurecido (resistência à compressão, resistência à tração na flexão, capilaridade, densidade de massa e resistência de aderência à tração). Diante das avaliações, constatou-se que não há possibilidade de utilizar o lodo de esgoto sem remover a matéria orgânica, devido este material diminuir drasticamente a resistência e reagir com os outros componentes da argamassa, liberando um odor muito forte e desagradável, tornando a fabricação da argamassa uma atividade desagradável e inviável e que há possibilidade de utilizar o pó das conchas, devido este material aumentar a resistência e melhorar outras propriedades da argamassa.


  • Mostrar Abstract
  • O lodo de esgoto é o subproduto gerado nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e as conchas de Liliu são os subprodutos sólidos gerados na pesca desse marisco na Lagoa Guaraíras/RN. Devido à importância do manejo dos resíduos para a manutenção da qualidade do meio ambiente, surge a possibilidade de utilizar esses materiais como componente na matéria-prima da argamassa. Assim, o objetivo deste trabalho foi analisar a viabilidade técnica da incorporação de resíduos em pó (lodo de esgoto e conchas de Liliu) na argamassa. Foi utilizado o lodo predominantemente doméstico, proveniente da ETE do Baldo – Natal/RN e as conchas do Liliu proveniente dos municípios de Arês/RN e Senador Georgino Avelino/RN. Os resíduos foram moídos e caracterizados através de análises físicas, química, mineralógica e morfológica. Na segunda etapa estes resíduos foram aplicados à diferentes argamassas, sendo comparadas à argamassa de cimento, areia e cal (1:1:7) e à argamassa de cimento e areia (1:7) e então foram avaliadas e comparadas no estado fresco (consistência, teor de ar incorporado, densidade de massa e retenção de água) e no estado endurecido (resistência à compressão, resistência à tração na flexão, capilaridade, densidade de massa e resistência de aderência à tração). Diante das avaliações, constatou-se que não há possibilidade de utilizar o lodo de esgoto sem remover a matéria orgânica, devido este material diminuir drasticamente a resistência e reagir com os outros componentes da argamassa, liberando um odor muito forte e desagradável, tornando a fabricação da argamassa uma atividade desagradável e inviável e que há possibilidade de utilizar o pó das conchas, devido este material aumentar a resistência e melhorar outras propriedades da argamassa.

13
  • GEÓRGIA MOREIRA GURGEL
  • CRESCIMENTO URBANO E SEUS IMPACTOS NO SISTEMA DE DRENAGEM DE UMA BACIA EM NATAL/RN

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • MARCO AURELIO HOLANDA DE CASTRO
  • Data: 22/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • O crescimento desordenado da maioria das cidades brasileiras não é, de forma planejada, acompanhado pelo desenvolvimento da infraestrutura urbana. Com o aumento da impermeabilização do solo, do escoamento superficial e a diminuição do volume infiltrado, impactos sobre os recursos hídricos e sobre a população das áreas afetadas pelo crescimento urbano são inevitáveis. Este trabalho tem como objetivo avaliar o uso e ocupação do solo de uma bacia e analisar o sistema de drenagem, de forma a controlar os impactos por meio de medidas que integrem o desenvolvimento urbano com a drenagem das águas pluviais em uma importante bacia na cidade de Natal/RN. O estudo envolveu a caracterização da bacia XII.4, sobre o uso e ocupação do solo, referente aos anos de 2005 e 2014. Com a aplicação do modelo SWMM foi possível analisar os impactos causados pelo processo de urbanização no sistema de drenagem existente, mostrando que os dois anos analisados encontram- se com suas áreas muito próximas do estado de saturação, em termos de porcentagem de áreas impermeáveis. Apesar da região ainda ser predominantemente residencial unifamiliar, sofre crescente verticalização, principalmente de edifícios comerciais. Sobre o sistema de drenagem, este se encontra ineficiente para as necessidades da área já no ano de 2005. O sistema de drenagem também foi testado para quatro variações de uso do solo através da elaboração de cenários. O cenário 1 é relacionado ao ano de 2014, considerado atual. O cenário 2 foi adotada a taxa máxima de 80% para a ocupação do solo, permitida para o município de Natal. O cenário 3 apresenta o estado crítico de ocupação do solo, estando à área 100% impermeabilizada. O cenário 4 é aplicado para a existência de LID( Dispositivo de Baixo Impacto). A análise dos cenários mostrou que todos indicam deficiência em algum ponto do sistema de drenagem em conseqüência do alto grau de ocupação da área que geram escoamentos superiores a capacidade inicial do sistema. Com o estudo ficou claro que a adoção de medidas não estruturais são eficientes na redução de alagamentos e no aumento da capacidade do sistema de drenagem.


  • Mostrar Abstract
  • O crescimento desordenado da maioria das cidades brasileiras não é, de forma planejada, acompanhado pelo desenvolvimento da infraestrutura urbana. Com o aumento da impermeabilização do solo, do escoamento superficial e a diminuição do volume infiltrado, impactos sobre os recursos hídricos e sobre a população das áreas afetadas pelo crescimento urbano são inevitáveis. Este trabalho tem como objetivo avaliar o uso e ocupação do solo de uma bacia e analisar o sistema de drenagem, de forma a controlar os impactos por meio de medidas que integrem o desenvolvimento urbano com a drenagem das águas pluviais em uma importante bacia na cidade de Natal/RN. O estudo envolveu a caracterização da bacia XII.4, sobre o uso e ocupação do solo, referente aos anos de 2005 e 2014. Com a aplicação do modelo SWMM foi possível analisar os impactos causados pelo processo de urbanização no sistema de drenagem existente, mostrando que os dois anos analisados encontram- se com suas áreas muito próximas do estado de saturação, em termos de porcentagem de áreas impermeáveis. Apesar da região ainda ser predominantemente residencial unifamiliar, sofre crescente verticalização, principalmente de edifícios comerciais. Sobre o sistema de drenagem, este se encontra ineficiente para as necessidades da área já no ano de 2005. O sistema de drenagem também foi testado para quatro variações de uso do solo através da elaboração de cenários. O cenário 1 é relacionado ao ano de 2014, considerado atual. O cenário 2 foi adotada a taxa máxima de 80% para a ocupação do solo, permitida para o município de Natal. O cenário 3 apresenta o estado crítico de ocupação do solo, estando à área 100% impermeabilizada. O cenário 4 é aplicado para a existência de LID( Dispositivo de Baixo Impacto). A análise dos cenários mostrou que todos indicam deficiência em algum ponto do sistema de drenagem em conseqüência do alto grau de ocupação da área que geram escoamentos superiores a capacidade inicial do sistema. Com o estudo ficou claro que a adoção de medidas não estruturais são eficientes na redução de alagamentos e no aumento da capacidade do sistema de drenagem.

14
  • ALFREDO COSTA NETO
  • AVALIAÇÃO DE PROCESSO DE LODOS ATIVADOS POR BATELADA SEGUIDO DE TRATAMENTO TERCIÁRIO COM ÊNFASE NA REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA E NA SEDIMENTABILIDADE DO LODO


  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
  • Data: 22/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho avalia o desempenho de uma Estação de Tratamento de Esgotos na modalidade lodos ativados em batelada sequencial, localizada em região de temperatura alta. Também apresenta a analise da degradação da matéria orgânica e a avaliação das condições de sedimentabilidade do lodo, através de reatores em escala de bancada, alimentados com licor misto proveniente da ETE em estudo, com diferentes concentrações de substrato e biomassa. Os resultados mostraram, a alta eficiência e estabilidade do processo de tratamento utilizando RSB para esgotos domésticos, mesmo com bruscas oscilações de carga orgânica e hidráulicas. A análise dos reatores em bancada, com relações A/M pré-definidas, apresentou o comportamento da sedimentação e da biodegradabilidade da matéria orgânica para essas concentrações, situando a relação A/M nas condições de operação atual da ETE e a relação A/M ótima (Concentração do Substrato por Concentração da Biomassa), cujo tempo de sedimentação e de biodegradabilidade da matéria orgânica obtém a máxima eficiência operacional.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho avalia o desempenho de uma Estação de Tratamento de Esgotos na modalidade lodos ativados em batelada sequencial, localizada em região de temperatura alta. Também apresenta a analise da degradação da matéria orgânica e a avaliação das condições de sedimentabilidade do lodo, através de reatores em escala de bancada, alimentados com licor misto proveniente da ETE em estudo, com diferentes concentrações de substrato e biomassa. Os resultados mostraram, a alta eficiência e estabilidade do processo de tratamento utilizando RSB para esgotos domésticos, mesmo com bruscas oscilações de carga orgânica e hidráulicas. A análise dos reatores em bancada, com relações A/M pré-definidas, apresentou o comportamento da sedimentação e da biodegradabilidade da matéria orgânica para essas concentrações, situando a relação A/M nas condições de operação atual da ETE e a relação A/M ótima (Concentração do Substrato por Concentração da Biomassa), cujo tempo de sedimentação e de biodegradabilidade da matéria orgânica obtém a máxima eficiência operacional.

15
  • CAROLINE ELIZABETH BRAZ FRAGOSO DE SOUSA MEDEIROS
  • OS IMPACTOS DO USO E OCUPAÇÃO E EVENTO DE SECA EXTREMA NA QUALIDADE DA ÁGUA E DO SOLO DE UM MANANCIAL TROPICAL DO SEMIÁRIDO


  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA BECKER
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 05/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Atividades antrópicas alteram as características do solo, provocando a deterioração de sua qualidade. O uso e ocupação do solo em bacias de drenagem de mananciais de abastecimento podem alterar a qualidade ambiental do solo e, assim, favorecer a veiculação hídrica dos poluentes, ampliando o potencial do solo em atuar como fonte difusa de poluição. Na região semiárida brasileira, os solos são geralmente rasos e apresentam elevada suscetibilidade à erosão, favorecendo a entrada de sedimento e nutrientes nos mananciais superficiais, contribuindo para o processo de eutrofização da água. Além disso, a região possui altas temperaturas e taxas de evapotranspiração, que são geralmente maiores que as taxas de precipitações, causando um balanço hídrico negativo e grandes perdas de volume por evaporação. A redução do volume eleva a concentração de nutrientes e, por conseguinte, agrava o processo de eutrofização, deteriorando a qualidade da água. Diante disso, nós hipotetizamos que o processo de eutrofização dos reservatórios do semiárido é intensificado tanto pelos eventos climáticos extremos de seca prolongada, quanto pela poluição difusa por meio do uso e ocupação da bacia. O trabalho teve como objetivo testar se as atividades de uso e ocupação do solo da bacia e eventos de seca severa intensificam o processo de eutrofização de um manancial tropical do semiárido. Para verificar a influência das atividades realizadas na bacia de drenagem do manancial sobre a qualidade do solo e o processo de eutrofização, foi realizado o mapeamento dos tipos de uso e ocupação, bem como o cálculo da erosão para cada atividade e a avaliação da qualidade do solo da zona ripária e da qualidade da água do reservatório. Para a análise da água, a amostragem foi realizada mensalmente no ponto mais profundo, próximo à barragem. Para o solo, foram retiradas amostras compostas deformadas para a análise dos atributos físicos e químicos, segundo as classes de uso e ocupação identificadas. Os resultados demonstraram que secas extremas reduzem drasticamente o volume do reservatório e aumentam a concentração de nutrientes, contribuindo, assim, para maior degradação da qualidade da água. Além disso, verificamos que as atividades humanas desenvolvidas na bacia de drenagem favorecem a poluição difusa, através do aumento suscetibilidade à erosão e dos teores de nutrientes do solo. Sumarizando, os nossos resultados corroboraram a hipótese investigada de que atividades de uso e ocupação e eventos de secas extremas produzem um efeito combinado que proporciona a intensificação do processo de eutrofização de mananciais do semiárido.


  • Mostrar Abstract
  • Atividades antrópicas alteram as características do solo, provocando a deterioração de sua qualidade. O uso e ocupação do solo em bacias de drenagem de mananciais de abastecimento podem alterar a qualidade ambiental do solo e, assim, favorecer a veiculação hídrica dos poluentes, ampliando o potencial do solo em atuar como fonte difusa de poluição. Na região semiárida brasileira, os solos são geralmente rasos e apresentam elevada suscetibilidade à erosão, favorecendo a entrada de sedimento e nutrientes nos mananciais superficiais, contribuindo para o processo de eutrofização da água. Além disso, a região possui altas temperaturas e taxas de evapotranspiração, que são geralmente maiores que as taxas de precipitações, causando um balanço hídrico negativo e grandes perdas de volume por evaporação. A redução do volume eleva a concentração de nutrientes e, por conseguinte, agrava o processo de eutrofização, deteriorando a qualidade da água. Diante disso, nós hipotetizamos que o processo de eutrofização dos reservatórios do semiárido é intensificado tanto pelos eventos climáticos extremos de seca prolongada, quanto pela poluição difusa por meio do uso e ocupação da bacia. O trabalho teve como objetivo testar se as atividades de uso e ocupação do solo da bacia e eventos de seca severa intensificam o processo de eutrofização de um manancial tropical do semiárido. Para verificar a influência das atividades realizadas na bacia de drenagem do manancial sobre a qualidade do solo e o processo de eutrofização, foi realizado o mapeamento dos tipos de uso e ocupação, bem como o cálculo da erosão para cada atividade e a avaliação da qualidade do solo da zona ripária e da qualidade da água do reservatório. Para a análise da água, a amostragem foi realizada mensalmente no ponto mais profundo, próximo à barragem. Para o solo, foram retiradas amostras compostas deformadas para a análise dos atributos físicos e químicos, segundo as classes de uso e ocupação identificadas. Os resultados demonstraram que secas extremas reduzem drasticamente o volume do reservatório e aumentam a concentração de nutrientes, contribuindo, assim, para maior degradação da qualidade da água. Além disso, verificamos que as atividades humanas desenvolvidas na bacia de drenagem favorecem a poluição difusa, através do aumento suscetibilidade à erosão e dos teores de nutrientes do solo. Sumarizando, os nossos resultados corroboraram a hipótese investigada de que atividades de uso e ocupação e eventos de secas extremas produzem um efeito combinado que proporciona a intensificação do processo de eutrofização de mananciais do semiárido.

16
  • BRUNO MARTINS VALE DE LUCENA AMARANT
  • OTIMIZAÇÃO DE UM SISTEMA ADUTOR PELO MÉTODO GRANADOS

  • Orientador : MANOEL LUCAS FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • JEAN LEITE TAVARES
  • Data: 05/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • O dimensionamento dos sistemas adutores atuais é realizado buscando-se somente os menores custos, o que não garante um sistema otimizado. Diante da complexidade atual para conciliar economia, na implantação e consumo de energia, exigências técnicas, que atendam pressões e vazões e o aumento permanente das demandas de água para abastecimento é necessário a otimização desses sistemas. O método que garante a otimização de um sistema adutor de forma mais econômica é o Sistema de Granados, no qual a partir de uma solução prévia. Solução da qual obtém-se um dimensionamento com os menores diâmetros possíveis, capaz de atender os limites de velocidades máximas normatizadas. Porém com pressões máximas e consequentemente com uma elevada cota de cabeceira, a maior possível, requisitando maior energia de bombeamento ou maior cota de reservatório. Em seguida, o processo iterativo redimensionou a rede reduzindo as pressões e aumentando diâmetros com os menores custos através do Gradiente de Câmbio, que foi definido pela maior variação de perda de carga e menor variação de custo de tubulação. O objetivo deste trabalho foi realizar um dimensionamento otimizado, considerado um aperfeiçoamento, de um sistema adutor já em operação através da viabilidade prática e econômica do Método Granados. A partir dessa otimização buscou-se levantar os gastos gerados com possíveis alterações de diâmetros aliados a uma considerável melhoria nos fundamentos hidráulicos deste sistema adutor, permitindo o atendimento de novas demandas, sejam elas por aumento de vazões ou para criar novos pontos de distribuição. O método se confirmou como eficiente, na otimização das variáveis hidráulicas e na viabilidade econômica, apresentando-se como capaz de otimizar um sistema adutor existente permitindo ampliações de vazões e acréscimos de pontos de distribuição.


  • Mostrar Abstract
  • O dimensionamento dos sistemas adutores atuais é realizado buscando-se somente os menores custos, o que não garante um sistema otimizado. Diante da complexidade atual para conciliar economia, na implantação e consumo de energia, exigências técnicas, que atendam pressões e vazões e o aumento permanente das demandas de água para abastecimento é necessário a otimização desses sistemas. O método que garante a otimização de um sistema adutor de forma mais econômica é o Sistema de Granados, no qual a partir de uma solução prévia. Solução da qual obtém-se um dimensionamento com os menores diâmetros possíveis, capaz de atender os limites de velocidades máximas normatizadas. Porém com pressões máximas e consequentemente com uma elevada cota de cabeceira, a maior possível, requisitando maior energia de bombeamento ou maior cota de reservatório. Em seguida, o processo iterativo redimensionou a rede reduzindo as pressões e aumentando diâmetros com os menores custos através do Gradiente de Câmbio, que foi definido pela maior variação de perda de carga e menor variação de custo de tubulação. O objetivo deste trabalho foi realizar um dimensionamento otimizado, considerado um aperfeiçoamento, de um sistema adutor já em operação através da viabilidade prática e econômica do Método Granados. A partir dessa otimização buscou-se levantar os gastos gerados com possíveis alterações de diâmetros aliados a uma considerável melhoria nos fundamentos hidráulicos deste sistema adutor, permitindo o atendimento de novas demandas, sejam elas por aumento de vazões ou para criar novos pontos de distribuição. O método se confirmou como eficiente, na otimização das variáveis hidráulicas e na viabilidade econômica, apresentando-se como capaz de otimizar um sistema adutor existente permitindo ampliações de vazões e acréscimos de pontos de distribuição.

17
  • ISABELLY BEZERRA BRAGA GOMES DE MEDEIROS
  • EMPREGO DE GEOTÊXTEIS NÃOTECIDOS NA PERCOLAÇÃO EM SOLO ARENOSO COM DISPOSIÇÃO DE ESGOTO TRATADO SOB CONDIÇÕES ANAERÓBIAS


  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • FAGNER ALEXANDRE NUNES DE FRANCA
  • JULIANA DELGADO TINOCO
  • Data: 02/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • A disposição final no solo do esgoto tratado em sistemas descentralizados cresce como alternativa frente à inexistência de esgotamento sanitário que possibilite a disposição final apropriada aos esgotos domésticos. Além disso, a praticidade construtiva, proximidade com o sistema de tratamento e inexistência de legislações específicas que regulem padrões de lançamento contribuem para o aumento do uso dessa alternativa. Todavia, o rápido esgotamento do solo devido à colmatação tem causado o transbordamento desses dispositivos, reduzindo a vida útil dos mesmos. A recuperação desses sistemas de infiltração, após a ocorrência de sua colmatação, é um grande desafio. Além de árduas, as limpezas desse tipo de dispositivo normalmente são ineficientes, tornando o processo impraticável em muitos casos. Dessa forma, a utilização de geotêxteis nãotecidos surge como uma alternativa que pode contribuir para a eficiência e durabilidade de dispositivos de infiltração. O recobrimento do solo por esse material pode possibilitar a conservação e renovação da capacidade de infiltração do solo, uma vez que a retenção de material sólido pelo geotêxtil pode reduzir a colmatação no solo. Desta forma, o presente trabalho tem o objetivo de avaliar o uso de geotêxteis nãotecidos no prolongamento da vida útil de dispositivos de percolação em solos arenosos, com disposição de esgoto tratado, sob condições anaeróbicas. Para isso, foram monitoradas três unidades piloto de percolação (colunas de infiltração) em triplicata (filtro de areia recoberto com geotêxtil nãotecido de 130 g/m², filtro-piloto de areia recoberto com geotêxtil nãotecido de 300 g/m² e filtro de areia sem geotêxtil), alimentadas pelo efluente de um sistema de tratamento composto por tanque séptico seguido de filtro anaeróbio. Configurações de filtros em duplicata, alimentados com água potável, também foram testadas a fim de se verificar a influência da perda de carga dos geotêxteis na condutividade hidráulica. Os sistemas foram alimentados continuamente, de maneira que era sempre mantida uma carga hidráulica constante de 10 cm sobre as colunas de percolação, induzindo-as a condições anaeróbicas. O experimento foi operado por 52 dias, porém, no 38ª dia, os geotêxteis de duas colunas de cada triplicata foram substituídos. Análises de condutividade hidráulica e físico-químicas (turbidez, sólidos, nitrogênio amoniacal e orgânico, nitrato, fósforo e DQO) foram realizadas semanalmente no afluente e efluente das configurações. No término de cada etapa do experimento (38ª dia e 52ª dia), o solo de preenchimento das colunas de percolação desativadas foi analisado para obtenção do teor de matéria orgânica. Concluiu-se que os geotêxteis retiveram parcela considerável dos sólidos presentes no afluente, principalmente o de 300 g/m², reduzindo a colmatação no solo das colunas de percolação. Entretanto, o geossintético causou uma perda de carga considerável, reduzindo os valores de condutividade hidráulica dos sistemas. Além disso, se evidenciou que a matéria orgânica se acumula principalmente na superfície do solo e logo abaixo dela. Os geotêxteis não se mostraram como fator de interferência na eficiência de remoção de nutrientes, DQO e turbidez.


  • Mostrar Abstract
  • A disposição final no solo do esgoto tratado em sistemas descentralizados cresce como alternativa frente à inexistência de esgotamento sanitário que possibilite a disposição final apropriada aos esgotos domésticos. Além disso, a praticidade construtiva, proximidade com o sistema de tratamento e inexistência de legislações específicas que regulem padrões de lançamento contribuem para o aumento do uso dessa alternativa. Todavia, o rápido esgotamento do solo devido à colmatação tem causado o transbordamento desses dispositivos, reduzindo a vida útil dos mesmos. A recuperação desses sistemas de infiltração, após a ocorrência de sua colmatação, é um grande desafio. Além de árduas, as limpezas desse tipo de dispositivo normalmente são ineficientes, tornando o processo impraticável em muitos casos. Dessa forma, a utilização de geotêxteis nãotecidos surge como uma alternativa que pode contribuir para a eficiência e durabilidade de dispositivos de infiltração. O recobrimento do solo por esse material pode possibilitar a conservação e renovação da capacidade de infiltração do solo, uma vez que a retenção de material sólido pelo geotêxtil pode reduzir a colmatação no solo. Desta forma, o presente trabalho tem o objetivo de avaliar o uso de geotêxteis nãotecidos no prolongamento da vida útil de dispositivos de percolação em solos arenosos, com disposição de esgoto tratado, sob condições anaeróbicas. Para isso, foram monitoradas três unidades piloto de percolação (colunas de infiltração) em triplicata (filtro de areia recoberto com geotêxtil nãotecido de 130 g/m², filtro-piloto de areia recoberto com geotêxtil nãotecido de 300 g/m² e filtro de areia sem geotêxtil), alimentadas pelo efluente de um sistema de tratamento composto por tanque séptico seguido de filtro anaeróbio. Configurações de filtros em duplicata, alimentados com água potável, também foram testadas a fim de se verificar a influência da perda de carga dos geotêxteis na condutividade hidráulica. Os sistemas foram alimentados continuamente, de maneira que era sempre mantida uma carga hidráulica constante de 10 cm sobre as colunas de percolação, induzindo-as a condições anaeróbicas. O experimento foi operado por 52 dias, porém, no 38ª dia, os geotêxteis de duas colunas de cada triplicata foram substituídos. Análises de condutividade hidráulica e físico-químicas (turbidez, sólidos, nitrogênio amoniacal e orgânico, nitrato, fósforo e DQO) foram realizadas semanalmente no afluente e efluente das configurações. No término de cada etapa do experimento (38ª dia e 52ª dia), o solo de preenchimento das colunas de percolação desativadas foi analisado para obtenção do teor de matéria orgânica. Concluiu-se que os geotêxteis retiveram parcela considerável dos sólidos presentes no afluente, principalmente o de 300 g/m², reduzindo a colmatação no solo das colunas de percolação. Entretanto, o geossintético causou uma perda de carga considerável, reduzindo os valores de condutividade hidráulica dos sistemas. Além disso, se evidenciou que a matéria orgânica se acumula principalmente na superfície do solo e logo abaixo dela. Os geotêxteis não se mostraram como fator de interferência na eficiência de remoção de nutrientes, DQO e turbidez.

2015
Dissertações
1
  • BRUNO FREITAS CARDOSO
  • DESEMPENHO DE UMA LAGOA DE INFILTRAÇÃO NA ABSORÇÃO DE CHEIAS E NA RECARGA DE AQUÍFERO

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ABELARDO ANTÔNIO DE ASSUNÇÃO MONTENEGRO
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • Data: 28/12/2015

  • Mostrar Resumo
  • Um tipo de solução de macrodrenagem largamente utilizado em áreas com predominância de bacias fechadas (bacias sem exutórios) é a implantação de lagoas de detenção e infiltração (LDI). Este tipo de solução tem como principal função realizar o armazenamento de deflúvios superficiais e promover sua infiltração e consequentemente, promover a recarga do aquífero, quando existente. É a prática para se evitar inundações nos baixios da bacia de drenagem. A impermeabilização da bacia reduz a recarga distribuída de aquíferos freáticos como a existente na cidade de Natal, RN. No entanto, a presença da LDI traz a vantagem de concentrar os deflúvios e promover uma recarga pontual que pode superar a recarga natural distribuída. Neste trabalho se propôs estudar uma pequena bacia de drenagem urbana, a bacia experimental de Mirassol (BEM), em Natal, RN, que tem como exutório uma LDI. Os processos de transformação da chuva em vazão, a acumulação de água na LDI e o processo de infiltração e percolação no perfil do solo até o lençol freático foram modelados e, através de observações dos eventos chuvosos, níveis de água na lagoa e do lençol freático, assim com levantamento de parâmetros, possibilitaram a modelagem desses processos combinados. A modelagem matemática foi realizada a partir de dois modelos numéricos. Foi utilizado o modelo de transformação da chuva em vazão, idealizado por RIGHETTO (2014), e, também, desenvolvido um modelo unidimensional que permite simular o processo de percolação em condição de solo insaturado acoplado ao balanço hídrico da LDI. Foi realizada a simulação contínua ao longo de um período de dezoito meses, com intervalos de tempo de um minuto. A BEM foi discretizada em quadras e trechos de rua e o perfil do solo em células verticais de 2 cm para um profundidade total de 30 m. Os hidrogramas gerados foram transformados em volumes afluentes à lagoa. Na lagoa foi realizado o balanço hídrico nesses intervalos de tempo, considerando-se a infiltração e percolação de água no perfil do solo. Como resultado, obteve-se a avaliação da LDI no processo de armazenamento de água, assim como a infiltração, redistribuição de água no solo e a recarga ao aquífero freático, possibilitando simular a sequência temporal de distribuição. Com as simulações realizadas, verificou-se o desempenho da LDI na absorção de cheias e sua contribuição no processo de recarga local do aquífero (Aquífero Dunas / Barreiras).


  • Mostrar Abstract
  • Um tipo de solução de macrodrenagem largamente utilizado em áreas com predominância de bacias fechadas (bacias sem exutórios) é a implantação de lagoas de detenção e infiltração (LDI). Este tipo de solução tem como principal função realizar o armazenamento de deflúvios superficiais e promover sua infiltração e consequentemente, promover a recarga do aquífero, quando existente. É a prática para se evitar inundações nos baixios da bacia de drenagem. A impermeabilização da bacia reduz a recarga distribuída de aquíferos freáticos como a existente na cidade de Natal, RN. No entanto, a presença da LDI traz a vantagem de concentrar os deflúvios e promover uma recarga pontual que pode superar a recarga natural distribuída. Neste trabalho se propôs estudar uma pequena bacia de drenagem urbana, a bacia experimental de Mirassol (BEM), em Natal, RN, que tem como exutório uma LDI. Os processos de transformação da chuva em vazão, a acumulação de água na LDI e o processo de infiltração e percolação no perfil do solo até o lençol freático foram modelados e, através de observações dos eventos chuvosos, níveis de água na lagoa e do lençol freático, assim com levantamento de parâmetros, possibilitaram a modelagem desses processos combinados. A modelagem matemática foi realizada a partir de dois modelos numéricos. Foi utilizado o modelo de transformação da chuva em vazão, idealizado por RIGHETTO (2014), e, também, desenvolvido um modelo unidimensional que permite simular o processo de percolação em condição de solo insaturado acoplado ao balanço hídrico da LDI. Foi realizada a simulação contínua ao longo de um período de dezoito meses, com intervalos de tempo de um minuto. A BEM foi discretizada em quadras e trechos de rua e o perfil do solo em células verticais de 2 cm para um profundidade total de 30 m. Os hidrogramas gerados foram transformados em volumes afluentes à lagoa. Na lagoa foi realizado o balanço hídrico nesses intervalos de tempo, considerando-se a infiltração e percolação de água no perfil do solo. Como resultado, obteve-se a avaliação da LDI no processo de armazenamento de água, assim como a infiltração, redistribuição de água no solo e a recarga ao aquífero freático, possibilitando simular a sequência temporal de distribuição. Com as simulações realizadas, verificou-se o desempenho da LDI na absorção de cheias e sua contribuição no processo de recarga local do aquífero (Aquífero Dunas / Barreiras).

2
  • RADMILA SALVIANO FERREIRA
  • QUALIDADE DA ÁGUA DE UM RESERVATÓRIO E DO SOLO DA ZONA RIPÁRIA SOB DIFERENTES USOS NA REGIÃO SEMIÁRIDA DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA BECKER
  • FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 17/12/2015

  • Mostrar Resumo
  • Reservatórios são ecossistemas artificiais intermediários entre rios e lagos amplamente utilizado no semiárido brasileiro como forma de suprir a escassez hídrica da região. A utilização da água destes mananciais para múltiplos usos associada ao uso e ocupação sem manejo adequado da zona ripária influenciam diretamente no aumento do aporte de nutrientes para os ambientes aquáticos contribuindo para a aceleração da eutrofização. A região semiárida é marcada por condições meteorológicas peculiares como alta evaporação, temperaturas elevadas com pouca variação ao longo do ano e longo tempo de residência da água, suscetível a eventos de seca prolongada, o que tende a concentrar os nutrientes nos reservatórios favorecendo o estabelecimento de condições eutróficas. Além disso, é comum o uso e ocupação do solo com o desenvolvimento de atividades com potencial impacto ambiental sobre os recursos naturais como agricultura, pecuária e a ausência de esgotamento sanitário. O objetivo desse trabalho é avaliar a qualidade da água do Reservatório Cruzeta, localizado na região semiárida do Rio Grande do Norte, num período de seca prolongada e avaliar a qualidade do solo sob diferentes usos na sua zona ripária, ambos através do monitoramento de variáveis físico-químicas. O período de seca prolongada foi acompanhado de altos níveis de turbidez, sólidos suspensos, nutrientes e clorofila a caracterizando baixa qualidade da água. Na zona ripária do reservatório Cruzeta as áreas sob uso da agropecuária mostraram-se como uma das principais fontes difusas de nutrientes para o reservatório, apresentando os maiores teores de fósforo e nitrogênio no solo derivados da decomposição das excretas animais e do uso de fertilizantes conferindo ao manancial uma tendência ao aumento do processo de eutrofização. Os indicadores de qualidade da água e do solo são úteis para monitoramento e avaliação do estado de conservação desses recursos naturais permitindo o controle e mitigação do processo de eutrofização do reservatório. Assim, este estudo corroborou a hipótese de que a redução do nível d’água, resultante do evento da seca prolongada, agrava os sintomas da eutrofização e a utilização do solo sob os diversos usos modifica os atributos físicos e químicos do solo sendo a pecuária e a agricultura os usos com maior potencial em ceder P e N para o ambiente aquático.



  • Mostrar Abstract
  • Reservatórios são ecossistemas artificiais intermediários entre rios e lagos amplamente utilizado no semiárido brasileiro como forma de suprir a escassez hídrica da região. A utilização da água destes mananciais para múltiplos usos associada ao uso e ocupação sem manejo adequado da zona ripária influenciam diretamente no aumento do aporte de nutrientes para os ambientes aquáticos contribuindo para a aceleração da eutrofização. A região semiárida é marcada por condições meteorológicas peculiares como alta evaporação, temperaturas elevadas com pouca variação ao longo do ano e longo tempo de residência da água, suscetível a eventos de seca prolongada, o que tende a concentrar os nutrientes nos reservatórios favorecendo o estabelecimento de condições eutróficas. Além disso, é comum o uso e ocupação do solo com o desenvolvimento de atividades com potencial impacto ambiental sobre os recursos naturais como agricultura, pecuária e a ausência de esgotamento sanitário. O objetivo desse trabalho é avaliar a qualidade da água do Reservatório Cruzeta, localizado na região semiárida do Rio Grande do Norte, num período de seca prolongada e avaliar a qualidade do solo sob diferentes usos na sua zona ripária, ambos através do monitoramento de variáveis físico-químicas. O período de seca prolongada foi acompanhado de altos níveis de turbidez, sólidos suspensos, nutrientes e clorofila a caracterizando baixa qualidade da água. Na zona ripária do reservatório Cruzeta as áreas sob uso da agropecuária mostraram-se como uma das principais fontes difusas de nutrientes para o reservatório, apresentando os maiores teores de fósforo e nitrogênio no solo derivados da decomposição das excretas animais e do uso de fertilizantes conferindo ao manancial uma tendência ao aumento do processo de eutrofização. Os indicadores de qualidade da água e do solo são úteis para monitoramento e avaliação do estado de conservação desses recursos naturais permitindo o controle e mitigação do processo de eutrofização do reservatório. Assim, este estudo corroborou a hipótese de que a redução do nível d’água, resultante do evento da seca prolongada, agrava os sintomas da eutrofização e a utilização do solo sob os diversos usos modifica os atributos físicos e químicos do solo sendo a pecuária e a agricultura os usos com maior potencial em ceder P e N para o ambiente aquático.


3
  • MARCOS ANDRÉ CAPITULINO DE BARROS FILHO
  • INFLUÊNCIA DA PRESSÃO E DA VAZÃO DE CONCENTRADO SOBRE O DESEMPENHO DE ULTRAFILTRAÇÃO NO PÓS-TRATAMENTO DE ESGOTOS

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARIO TAKAYUKI KATO
  • Data: 14/12/2015

  • Mostrar Resumo
  • Apesar das inúmeras vantagens advindas do uso da tecnologia de membranas filtrantes, algumas limitações inerentes ao processo de incrustação tornam-se relevantes para sua aplicabilidade. O controle das condições operacionais consiste em importante ferramenta para mitigar o fouling e alcançar bons níveis de eficiência. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da pressão transmembrana e da vazão de concentrado no desempenho da ultrafiltração, aplicada ao pós-tratamento de esgoto sanitário. O processo foi avaliado e otimizado variando-se a pressão (0,5 e 1,5 bar) e a vazão de concentrado (300 e 600 L/h), por meio de um planejamento fatorial 22, a fim de investigar os efeitos no fluxo permeado e na qualidade dos efluentes gerados, em cada condição operacional. Avaliaram-se os seguintes indicadores de qualidade para os permeados: pH, Condutividade Elétrica, Sólidos Suspensos Totais, Turbidez, Cálcio e Demanda Química de Oxigênio (DQO).  Em todos os ensaios, observou-se diminuição acentuada do fluxo permeado nos instantes iniciais, seguida de uma queda lenta que se prolongou até atingir um patamar relativamente constante por volta dos 120 minutos de filtração. O aumento da pressão resultou em maior fluxo permeado inicial, porém a queda do fluxo com o tempo foi maior para os ensaios realizados a pressão mais elevada, evidenciando um processo de incrustação mais pronunciado. Por outro lado, o aumento da vazão de concentrado resultou em queda mais lenta de fluxo permeado com o tempo de filtração. Com relação a qualidade dos permeados, a pressão transmembrana de 0,5 bar foi a que permitiu melhores resultados, sendo confirmado estatisticamente, por meio do teste da ANOVA two-way com medidas repetidas, efeito significativo da pressão sobre a turbidez do permeado. A vazão de concentrado, por sua vez, não apresentou influência significativa sobre nenhum dos parâmetros de qualidade. Dessa forma, considerando que o efeito do aumento da vazão de concentrado no retardamento do fouling não resultou em melhoria significativa do fluxo permeado, conclui-se que a condição operacional otimizada para a geração de permeados com maior grau de pureza, associado a geração de um menor volume de resíduo, consiste naquela em que se aplica uma pressão transmembrana baixa associada a uma vazão menor de concentrado.


  • Mostrar Abstract
  • Apesar das inúmeras vantagens advindas do uso da tecnologia de membranas filtrantes, algumas limitações inerentes ao processo de incrustação tornam-se relevantes para sua aplicabilidade. O controle das condições operacionais consiste em importante ferramenta para mitigar o fouling e alcançar bons níveis de eficiência. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da pressão transmembrana e da vazão de concentrado no desempenho da ultrafiltração, aplicada ao pós-tratamento de esgoto sanitário. O processo foi avaliado e otimizado variando-se a pressão (0,5 e 1,5 bar) e a vazão de concentrado (300 e 600 L/h), por meio de um planejamento fatorial 22, a fim de investigar os efeitos no fluxo permeado e na qualidade dos efluentes gerados, em cada condição operacional. Avaliaram-se os seguintes indicadores de qualidade para os permeados: pH, Condutividade Elétrica, Sólidos Suspensos Totais, Turbidez, Cálcio e Demanda Química de Oxigênio (DQO).  Em todos os ensaios, observou-se diminuição acentuada do fluxo permeado nos instantes iniciais, seguida de uma queda lenta que se prolongou até atingir um patamar relativamente constante por volta dos 120 minutos de filtração. O aumento da pressão resultou em maior fluxo permeado inicial, porém a queda do fluxo com o tempo foi maior para os ensaios realizados a pressão mais elevada, evidenciando um processo de incrustação mais pronunciado. Por outro lado, o aumento da vazão de concentrado resultou em queda mais lenta de fluxo permeado com o tempo de filtração. Com relação a qualidade dos permeados, a pressão transmembrana de 0,5 bar foi a que permitiu melhores resultados, sendo confirmado estatisticamente, por meio do teste da ANOVA two-way com medidas repetidas, efeito significativo da pressão sobre a turbidez do permeado. A vazão de concentrado, por sua vez, não apresentou influência significativa sobre nenhum dos parâmetros de qualidade. Dessa forma, considerando que o efeito do aumento da vazão de concentrado no retardamento do fouling não resultou em melhoria significativa do fluxo permeado, conclui-se que a condição operacional otimizada para a geração de permeados com maior grau de pureza, associado a geração de um menor volume de resíduo, consiste naquela em que se aplica uma pressão transmembrana baixa associada a uma vazão menor de concentrado.

4
  • XAILA SANT´ ANNA AMARAL
  • AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ESGOTO E APROVEITAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA EM UNIDADES EDUCACIONAIS

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • JEAN LEITE TAVARES
  • Data: 23/10/2015

  • Mostrar Resumo
  • Em várias regiões do mundo, a atividade de reuso cresce como uma alternativa frente a escassez e inacessibilidade de recursos naturais. No nordeste brasileiro não tem sido diferente, considerada a região mais vulnerável do território nacional, o reuso de esgoto e o aproveitamento de água de chuva vêm se configurando como atividades necessárias para conservar a água, uma vez que se trata de uma região onde os recursos hídricos são escassos ou de difícil acesso. Em unidades educacionais, localizadas em áreas pouco adensadas e/ou desprovidas de rede coletora de esgotos, tem-se utilizado sistemas de tratamento de esgotos de baixo custo e localizados nas próprias unidades produtoras. Embora simples, esses sistemas podem conferir aos efluentes qualidades compatíveis para a sua disposição no solo ou até mesmo para a irrigação. Essa tem sido uma realidade presente em vários campi do IFRN, onde os esgotos são tratados localmente, em unidades simplificadas, e os efluentes, bem como a água captada de chuva, têm sido infiltrados no solo e/ou utilizados para a irrigação de áreas verdes (jardins e campos de futebol). Tais práticas têm contribuído para a diminuição do consumo de água nos respectivos campi. No entanto, dúvidas e preocupações ainda existem quanto ao risco de contaminação dessas áreas e de transmissão de doenças para os usuários. Diante dessa problemática, objetivou-se com este estudo avaliar os sistemas de tratamento de esgoto e de aproveitamento de água de chuva nos campi do IFRN, a fim de contribuir para compatibilização do uso racional das águas disponíveis e assim, servir de modelo para outras unidades educacionais. Para isso, foram verificadas, nas unidades do IFRN, as tecnologias de tratamento de esgoto e da captação e armazenamento de água de chuva utilizadas, dimensões, localização, população contribuinte, destino do efluente final das unidades de tratamento de esgoto e o uso da água de chuva. Os sistemas foram avaliados com frequência mensal, de março à setembro de 2014, sendo coletadas amostras do afluente e efluente das estações de tratamento de esgoto e dos reservatórios de água de chuva. Dessa forma, pretendeu-se avaliar os sistemas de tratamento de esgoto e o aproveitamento de água de chuva. Como produto final, destaca-se que a caracterização dos esgotos das unidades educacionais se comportou de modo diferente de esgotos domésticos, apresentando eficiências abaixo do esperado pela tecnologia empregada, como por exemplo, a DQO que foi removida na faixa de 22 a 52%. Em relação ao aproveitamento da água de chuva, verificou-se que a água captada apresentou qualidade compatível para irrigação de áreas verdes. Portanto, conclui-se que essa avaliação promoveu a apresentação de proposições gerais para utilização nos campi do IFRN de operação, manutenção e monitoramento de seus sistemas de tratamento de esgoto e aproveitamento de água de chuva.


  • Mostrar Abstract
  • Em várias regiões do mundo, a atividade de reuso cresce como uma alternativa frente a escassez e inacessibilidade de recursos naturais. No nordeste brasileiro não tem sido diferente, considerada a região mais vulnerável do território nacional, o reuso de esgoto e o aproveitamento de água de chuva vêm se configurando como atividades necessárias para conservar a água, uma vez que se trata de uma região onde os recursos hídricos são escassos ou de difícil acesso. Em unidades educacionais, localizadas em áreas pouco adensadas e/ou desprovidas de rede coletora de esgotos, tem-se utilizado sistemas de tratamento de esgotos de baixo custo e localizados nas próprias unidades produtoras. Embora simples, esses sistemas podem conferir aos efluentes qualidades compatíveis para a sua disposição no solo ou até mesmo para a irrigação. Essa tem sido uma realidade presente em vários campi do IFRN, onde os esgotos são tratados localmente, em unidades simplificadas, e os efluentes, bem como a água captada de chuva, têm sido infiltrados no solo e/ou utilizados para a irrigação de áreas verdes (jardins e campos de futebol). Tais práticas têm contribuído para a diminuição do consumo de água nos respectivos campi. No entanto, dúvidas e preocupações ainda existem quanto ao risco de contaminação dessas áreas e de transmissão de doenças para os usuários. Diante dessa problemática, objetivou-se com este estudo avaliar os sistemas de tratamento de esgoto e de aproveitamento de água de chuva nos campi do IFRN, a fim de contribuir para compatibilização do uso racional das águas disponíveis e assim, servir de modelo para outras unidades educacionais. Para isso, foram verificadas, nas unidades do IFRN, as tecnologias de tratamento de esgoto e da captação e armazenamento de água de chuva utilizadas, dimensões, localização, população contribuinte, destino do efluente final das unidades de tratamento de esgoto e o uso da água de chuva. Os sistemas foram avaliados com frequência mensal, de março à setembro de 2014, sendo coletadas amostras do afluente e efluente das estações de tratamento de esgoto e dos reservatórios de água de chuva. Dessa forma, pretendeu-se avaliar os sistemas de tratamento de esgoto e o aproveitamento de água de chuva. Como produto final, destaca-se que a caracterização dos esgotos das unidades educacionais se comportou de modo diferente de esgotos domésticos, apresentando eficiências abaixo do esperado pela tecnologia empregada, como por exemplo, a DQO que foi removida na faixa de 22 a 52%. Em relação ao aproveitamento da água de chuva, verificou-se que a água captada apresentou qualidade compatível para irrigação de áreas verdes. Portanto, conclui-se que essa avaliação promoveu a apresentação de proposições gerais para utilização nos campi do IFRN de operação, manutenção e monitoramento de seus sistemas de tratamento de esgoto e aproveitamento de água de chuva.

5
  • ALANA RAYZA VIDAL JERÔNIMO DO NASCIMENTO
  • ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DE ÁREAS DEGRADADAS PELA MINERAÇÃO DE SCHEELITA NA REGIÃO TROPICAL SEMIÁRIDA

  • Orientador : KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • AIRON JOSÉ DA SILVA
  • FABÍOLA GOMES DE CARVALHO
  • Data: 18/09/2015

  • Mostrar Resumo
  • A mineração promove alterações significativas na paisagem e na qualidade do solo, além de ser considerada uma das principais fontes antrópicas de metais pesados no ambiente. A ausência de medidas de proteção sanitária e ambiental no controle dos impactos gerados contribui para o aumento do risco de degradação não apenas na área de lavra, mas em toda a extensão da área de influência da mineração. Neste contexto, diagnósticos de qualidade do solo e dos resíduos da mineração são imprescindíveis para orientar medidas que promovam a redução dos impactos e a recuperação das áreas degradadas. No município de Currais Novos, localizado na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte, algumas mineradoras realizam a exploração da scheelita desde a década de 1940. A mina Olho d’Água foi desativada em 1976 e a mina Barra Verde está em atividade. Nessas minas, as atividades de lavra e de beneficiamento da scheelita geraram pilhas de estéril e rejeito que estão depositadas no solo sem qualquer medida de proteção. Este trabalho teve como objetivo avaliar atributos físicos e químicos do solo e os teores de metais pesados nas minas Barra Verde e Olho d’Água a fim de identificar estágios de degradação nas áreas mineradas e estabelecer indicadores de qualidade que facilitem a recuperação e monitoramento ambiental na região. Os resultados demonstraram que a ausência de medidas de controle e de recuperação nas minas contribui para a intensificação dos processos erosivos, o que amplia o potencial de difusão de contaminantes para os demais componentes da bacia hidrográfica. As áreas de deposição de estéril e rejeito na mina ativa apresentaram nível de degradação do solo mais acentuado dentre as áreas mineradas. Na mina desativada, o crescimento espontâneo da vegetação tem favorecido a pedogênese dos substratos remanescentes da mineração e a recuperação da qualidade do solo, indicando que a técnica de revegetação é adequada para estabilização e recuperação das funções ecossistêmicas das áreas mineradas. Os teores de Cd, Cu e Pb acima dos valores de investigação estabelecidos pela legislação brasileira apontam para a necessidade de medidas de remediação nas áreas mineradas. A sensibilidade na distinção entre a área natural e minerada dos atributos fósforo disponível, pH, acidez potencial, argila, nitrogênio total, matéria orgânica, densidade do solo, porosidade total e densidade de partículas e os metais Cd, Cu e Pb faz com que sejam considerados bons indicadores de qualidade do solo a serem utilizados em programas de recuperação e monitoramento ambiental das áreas mineradas.


  • Mostrar Abstract
  • A mineração promove alterações significativas na paisagem e na qualidade do solo, além de ser considerada uma das principais fontes antrópicas de metais pesados no ambiente. A ausência de medidas de proteção sanitária e ambiental no controle dos impactos gerados contribui para o aumento do risco de degradação não apenas na área de lavra, mas em toda a extensão da área de influência da mineração. Neste contexto, diagnósticos de qualidade do solo e dos resíduos da mineração são imprescindíveis para orientar medidas que promovam a redução dos impactos e a recuperação das áreas degradadas. No município de Currais Novos, localizado na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte, algumas mineradoras realizam a exploração da scheelita desde a década de 1940. A mina Olho d’Água foi desativada em 1976 e a mina Barra Verde está em atividade. Nessas minas, as atividades de lavra e de beneficiamento da scheelita geraram pilhas de estéril e rejeito que estão depositadas no solo sem qualquer medida de proteção. Este trabalho teve como objetivo avaliar atributos físicos e químicos do solo e os teores de metais pesados nas minas Barra Verde e Olho d’Água a fim de identificar estágios de degradação nas áreas mineradas e estabelecer indicadores de qualidade que facilitem a recuperação e monitoramento ambiental na região. Os resultados demonstraram que a ausência de medidas de controle e de recuperação nas minas contribui para a intensificação dos processos erosivos, o que amplia o potencial de difusão de contaminantes para os demais componentes da bacia hidrográfica. As áreas de deposição de estéril e rejeito na mina ativa apresentaram nível de degradação do solo mais acentuado dentre as áreas mineradas. Na mina desativada, o crescimento espontâneo da vegetação tem favorecido a pedogênese dos substratos remanescentes da mineração e a recuperação da qualidade do solo, indicando que a técnica de revegetação é adequada para estabilização e recuperação das funções ecossistêmicas das áreas mineradas. Os teores de Cd, Cu e Pb acima dos valores de investigação estabelecidos pela legislação brasileira apontam para a necessidade de medidas de remediação nas áreas mineradas. A sensibilidade na distinção entre a área natural e minerada dos atributos fósforo disponível, pH, acidez potencial, argila, nitrogênio total, matéria orgânica, densidade do solo, porosidade total e densidade de partículas e os metais Cd, Cu e Pb faz com que sejam considerados bons indicadores de qualidade do solo a serem utilizados em programas de recuperação e monitoramento ambiental das áreas mineradas.

6
  • FERNANDA CUNHA MAIA
  • QUAL ÁGUA BEBER: ENVASADAS OU DA TORNEIRA? O CASO DE NATAL, BRASIL.

  • Orientador : MANOEL LUCAS FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • JEAN LEITE TAVARES
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • Data: 14/09/2015

  • Mostrar Resumo
  • O consumo da água envasada para beber cresceu nos últimos anos. E nos países em desenvolvimento ela vem sendo uma alternativa à água distribuída pelas concessionárias. Isso se deve pelo aumento do poder aquisitivo da população e pela presunção de que a água envasada possui uma qualidade melhor que a água da torneira. Dessa forma, este estudo faz uma análise comparativa entre a água envasada comercializada e a água do sistema público de abastecimento, no intuito de saber se há uma melhor opção para o consumo humano. Foram realizadas análises simultâneas de amostras tanto da água envasada quanto da água da torneira em unidades domiciliares escolhidas aleatoriamente. As amostras da água da torneira tiveram maiores concentrações de nitrato que as amostras das águas envasadas e isto pode ser explicado pela expansão territorial da cidade. Porém, surpreendentes 38,3% (±9,5%) das amostras de águas envasadas apresentaram contaminação por coliformes fecais, enquanto na água da torneira verificou-se a presença de coliformes fecais em 7,5% (±9,5) das amostras. Para as águas engarrafadas, os órgãos de fiscalização se responsabilizam pelo cumprimento dos padrões de potabilidade do envase ao armazenamento, mas não há fiscalização quanto ao manuseio e consumo do produto. O fato é que houve uma contaminação, sem causa conhecida, e assim surge o debate se a troca da água da torneira pela água engarrafada é válida ou não.


  • Mostrar Abstract
  • O consumo da água envasada para beber cresceu nos últimos anos. E nos países em desenvolvimento ela vem sendo uma alternativa à água distribuída pelas concessionárias. Isso se deve pelo aumento do poder aquisitivo da população e pela presunção de que a água envasada possui uma qualidade melhor que a água da torneira. Dessa forma, este estudo faz uma análise comparativa entre a água envasada comercializada e a água do sistema público de abastecimento, no intuito de saber se há uma melhor opção para o consumo humano. Foram realizadas análises simultâneas de amostras tanto da água envasada quanto da água da torneira em unidades domiciliares escolhidas aleatoriamente. As amostras da água da torneira tiveram maiores concentrações de nitrato que as amostras das águas envasadas e isto pode ser explicado pela expansão territorial da cidade. Porém, surpreendentes 38,3% (±9,5%) das amostras de águas envasadas apresentaram contaminação por coliformes fecais, enquanto na água da torneira verificou-se a presença de coliformes fecais em 7,5% (±9,5) das amostras. Para as águas engarrafadas, os órgãos de fiscalização se responsabilizam pelo cumprimento dos padrões de potabilidade do envase ao armazenamento, mas não há fiscalização quanto ao manuseio e consumo do produto. O fato é que houve uma contaminação, sem causa conhecida, e assim surge o debate se a troca da água da torneira pela água engarrafada é válida ou não.

7
  • DAVID JEFFERSON CARDOSO ARAÚJO
  • TRANSPORTE LONGITUDINAL DE SEDIMENTO NA ZONA COSTEIRA DE NATAL/RN

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MAURICIO FELGA GOBBI
  • PEDRO DE SOUZA PEREIRA
  • VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
  • Data: 22/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • O transporte longitudinal de sedimento (TLS) é fator condicionante para ocorrência de mudanças morfológicas em ambientes costeiros. Compreender seus mecanismos de movimento e transporte representa a uma fonte de informação essencial para elaboração de projetos e planos de gerenciamento costeiro. Este estudo tem como propostas caracterizar, inicialmente, a circulação hidrodinâmica atuante na região de estudo, compreendida por quatro setores praiais do litoral sul de Natal, e a partir dai avaliar o TLS médio anual obtido por meio de três reconhecidas equações (CERC, Kamphuis e Bayram et al.), definir qual formulação melhor se aplica a área de estudo em questão, e analisar a variabilidade sazonal, bem como a evolução decadal do transporte. A zona costeira selecionada para esse trabalho constitui-se como um dos principais corredores turísticos da cidade, porém vem sofrendo sérios agravos decorrentes dos efeitos associados entre agentes hidrodinâmicos e sua ocupação desordenada. Como ferramenta foi utilizado o Sistema de Modelagem Costeira do Brasil (SMC-Brasil), no qual se apresentam integrados uma série de modelos numéricos e uma base de dados devidamente calibrados e validados para serem utilizados na elaboração de projetos ao longo da zona costeira brasileira. As taxas de TLS foram obtidas para 15 perfis praiais distribuídos ao longo da área de estudo. Suas extensões levaram em consideração a profundidade de fechamento calculada pela equação de Harllermeier, e a adoção de propriedades físicas do sedimento típicos de praias arenosas, com exceção do diâmetro médio dos grãos, o qual foi calculado por meio de um algoritmo de otimização baseado na formulação de perfil de equilíbrio proposta por Dean. De forma geral, os resultados mostraram uma intensificação dos agentes hidrodinâmicos sob condições de agitação marítima extremas, principalmente junto aos promontórios existentes na região. Dentre as equações analisadas, Bayram et al. foi definida como a mais adequada, com predominância de transporte no sentido sul-norte e as maiores taxas da ordem de 700.000 m3/ano a 2.000.000 m3/ano. A análise sazonal também indicou um predomínio de transporte longitudinal no sentido sul-norte, com as maiores taxas associadas às estações de outono e inverno. Nesses períodos se observam estados erosivos de praia, o que indica, portanto, uma relação direta entre a dinâmica sedimentar e a ocorrência de estados de mar mais energéticos. No que tange a evolução decadal do transporte, foi constatado uma diminuição da taxa de transporte da década de 50 a década de 70, seguido de um aumento até a década de 2000, que coincide com o inicio do processo de urbanização de alguns trechos do litoral contemplados. 


  • Mostrar Abstract
  • O transporte longitudinal de sedimento (TLS) é fator condicionante para ocorrência de mudanças morfológicas em ambientes costeiros. Compreender seus mecanismos de movimento e transporte representa a uma fonte de informação essencial para elaboração de projetos e planos de gerenciamento costeiro. Este estudo tem como propostas caracterizar, inicialmente, a circulação hidrodinâmica atuante na região de estudo, compreendida por quatro setores praiais do litoral sul de Natal, e a partir dai avaliar o TLS médio anual obtido por meio de três reconhecidas equações (CERC, Kamphuis e Bayram et al.), definir qual formulação melhor se aplica a área de estudo em questão, e analisar a variabilidade sazonal, bem como a evolução decadal do transporte. A zona costeira selecionada para esse trabalho constitui-se como um dos principais corredores turísticos da cidade, porém vem sofrendo sérios agravos decorrentes dos efeitos associados entre agentes hidrodinâmicos e sua ocupação desordenada. Como ferramenta foi utilizado o Sistema de Modelagem Costeira do Brasil (SMC-Brasil), no qual se apresentam integrados uma série de modelos numéricos e uma base de dados devidamente calibrados e validados para serem utilizados na elaboração de projetos ao longo da zona costeira brasileira. As taxas de TLS foram obtidas para 15 perfis praiais distribuídos ao longo da área de estudo. Suas extensões levaram em consideração a profundidade de fechamento calculada pela equação de Harllermeier, e a adoção de propriedades físicas do sedimento típicos de praias arenosas, com exceção do diâmetro médio dos grãos, o qual foi calculado por meio de um algoritmo de otimização baseado na formulação de perfil de equilíbrio proposta por Dean. De forma geral, os resultados mostraram uma intensificação dos agentes hidrodinâmicos sob condições de agitação marítima extremas, principalmente junto aos promontórios existentes na região. Dentre as equações analisadas, Bayram et al. foi definida como a mais adequada, com predominância de transporte no sentido sul-norte e as maiores taxas da ordem de 700.000 m3/ano a 2.000.000 m3/ano. A análise sazonal também indicou um predomínio de transporte longitudinal no sentido sul-norte, com as maiores taxas associadas às estações de outono e inverno. Nesses períodos se observam estados erosivos de praia, o que indica, portanto, uma relação direta entre a dinâmica sedimentar e a ocorrência de estados de mar mais energéticos. No que tange a evolução decadal do transporte, foi constatado uma diminuição da taxa de transporte da década de 50 a década de 70, seguido de um aumento até a década de 2000, que coincide com o inicio do processo de urbanização de alguns trechos do litoral contemplados. 

8
  • LARYNNE DANTAS DE SENNA
  • USO DO ÍNDICE DE POBREZA HÍDRICA (WPI) ATRAVÉS DA ANÁLISE DE COMPONENTES PRINCIPAIS

  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • PAULO SERGIO LUCIO
  • CARLOS DE OLIVEIRA GALVÃO
  • Data: 02/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Para contribuir no desempenho das políticas e estratégias formuladas por agências de desenvolvimento, índices vêm sendo criados na expectativa de expressar as múltiplas dimensões dos recursos hídricos em uma forma facilmente interpretável. O uso do Índice de Pobreza Hídrica (WPI) está se difundindo mundialmente, sendo o mesmo formado pela combinação dos subíndices Recurso, Acesso, Capacidade, Uso e Ambiente. Algumas críticas quanto à formação do WPI foram surgindo, dentre elas destaca-se a atribuição de pesos dos subíndices, feita por um processo arbitrário atribuindo subjetividade ao critério de seleção. Ao envolver análise estatística, quando se considera as características das variáveis geradas pela Análise de Componentes Principais (ACP), verifica-se que a mesma é capaz de solucionar esse problema. O objetivo deste trabalho é comparar os resultados do WPI original com o índice gerado através da Análise de Componentes Principais (ACP), para a indicação dos pesos dos subíndices aplicáveis na bacia hidrográfica do Rio Seridó (RN e PB). Conclui-se que o uso da Análise de Componentes Principais na atribuição dos pesos do Índice de Pobreza Hídrica permitiu identificar que os sub- índices Recurso, Acesso e Ambiente são os mais representativos para a bacia hidrográfica do Rio Seridó, e que este novo índice, o WPI’, apresentou faixas de valores mais abrangentes, permitindo identificar mais facilmente as disparidades entre os municípios. Além disso, a avaliação dos subíndices na área de estudo tem grande potencial de informar ao tomador de decisão na gestão dos recursos hídricos, as localidades mais críticas e que merecem maiores investimentos nos aspectos analisados, já que o índice em si não permite captar essa informação.


  • Mostrar Abstract
  • Para contribuir no desempenho das políticas e estratégias formuladas por agências de desenvolvimento, índices vêm sendo criados na expectativa de expressar as múltiplas dimensões dos recursos hídricos em uma forma facilmente interpretável. O uso do Índice de Pobreza Hídrica (WPI) está se difundindo mundialmente, sendo o mesmo formado pela combinação dos subíndices Recurso, Acesso, Capacidade, Uso e Ambiente. Algumas críticas quanto à formação do WPI foram surgindo, dentre elas destaca-se a atribuição de pesos dos subíndices, feita por um processo arbitrário atribuindo subjetividade ao critério de seleção. Ao envolver análise estatística, quando se considera as características das variáveis geradas pela Análise de Componentes Principais (ACP), verifica-se que a mesma é capaz de solucionar esse problema. O objetivo deste trabalho é comparar os resultados do WPI original com o índice gerado através da Análise de Componentes Principais (ACP), para a indicação dos pesos dos subíndices aplicáveis na bacia hidrográfica do Rio Seridó (RN e PB). Conclui-se que o uso da Análise de Componentes Principais na atribuição dos pesos do Índice de Pobreza Hídrica permitiu identificar que os sub- índices Recurso, Acesso e Ambiente são os mais representativos para a bacia hidrográfica do Rio Seridó, e que este novo índice, o WPI’, apresentou faixas de valores mais abrangentes, permitindo identificar mais facilmente as disparidades entre os municípios. Além disso, a avaliação dos subíndices na área de estudo tem grande potencial de informar ao tomador de decisão na gestão dos recursos hídricos, as localidades mais críticas e que merecem maiores investimentos nos aspectos analisados, já que o índice em si não permite captar essa informação.

9
  • ALINE DO VALE FIGUEIREDO
  • INFLUÊNCIA DE EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS NA QUALIDADE DA ÁGUA DE RESERVATÓRIOS NA REGIÃO TROPICAL SEMIÁRIDA

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA BECKER
  • ARTHUR MATTOS
  • EDUARDO VON SPERLING
  • ODETE ROCHA
  • Data: 08/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • Reservatórios são ecossistemas artificiais, intermediários entre rios e lagos, apresentando características morfométricas e hidrológicas distintas. No Nordeste brasileiro, em especial na região semiárida, as secas de 1825, 1827 e 1830 marcaram o início da construção de reservatórios, comumente chamados de “açudes” e foi vital para a ocupação e desenvolvimento de atividades econômicas, capaz de aumentar a resistência do homem à seca. Entretanto, a utilização dessa água para abastecimento humano, dessedentação de animais, lazer, produção agrícola irrigada e desenvolvimento da piscicultura, influenciam diretamente no aumento do carregamento de nutrientes para os ambientes aquáticos e, consequentemente, contribuem para a aceleração da eutrofização. Os fatores climáticos e hidrológicos também desempenham papéis importantes nas características limnológicas da água. Além disso, modelos de mudanças climáticas globais estão prevendo a maior ocorrência de eventos extremos (chuvas intensas e seca severa), que criará estresses hidrológicos em lagos. No semiárido nordestino já se percebe a ocorrência desses eventos, a seca dos anos de 2012, 2013 e 2014 foi a pior seca dos últimos 60 anos, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA).  Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade da água de mananciais do semiárido tropical, identificando padrões temporais em períodos com eventos hidrológicos extremos (chuva intensa e seca prolongada). Os resultados mostraram que, de forma geral, os mananciais de abastecimento Gargalheiras e Cruzeta apresentaram melhores condições na qualidade da água no período chuvoso, com melhora no aspecto visual e na maioria das variáveis da qualidade da água, e decaimento da qualidade no período de seca severa, com maiores concentrações de nutrientes e elevados valores de condutividade elétrica. Entretanto, constatou-se um comportamento de Cruzeta distinto do de Gargalheiras e atípico para a maioria dos reservatórios no semiárido, os quais, principalmente nos períodos de seca, apresentam elevadas concentrações de biomassa algal, indicativo de eutrofização acelerada. Este fato se deu principalmente pela baixa profundidade e, consequentemente, proximidade com o sedimento facilitar a característica túrbida em toda a coluna d’água em decorrência da ressuspensão de sólidos inorgânicos. 


  • Mostrar Abstract
  • Reservatórios são ecossistemas artificiais, intermediários entre rios e lagos, apresentando características morfométricas e hidrológicas distintas. No Nordeste brasileiro, em especial na região semiárida, as secas de 1825, 1827 e 1830 marcaram o início da construção de reservatórios, comumente chamados de “açudes” e foi vital para a ocupação e desenvolvimento de atividades econômicas, capaz de aumentar a resistência do homem à seca. Entretanto, a utilização dessa água para abastecimento humano, dessedentação de animais, lazer, produção agrícola irrigada e desenvolvimento da piscicultura, influenciam diretamente no aumento do carregamento de nutrientes para os ambientes aquáticos e, consequentemente, contribuem para a aceleração da eutrofização. Os fatores climáticos e hidrológicos também desempenham papéis importantes nas características limnológicas da água. Além disso, modelos de mudanças climáticas globais estão prevendo a maior ocorrência de eventos extremos (chuvas intensas e seca severa), que criará estresses hidrológicos em lagos. No semiárido nordestino já se percebe a ocorrência desses eventos, a seca dos anos de 2012, 2013 e 2014 foi a pior seca dos últimos 60 anos, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA).  Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade da água de mananciais do semiárido tropical, identificando padrões temporais em períodos com eventos hidrológicos extremos (chuva intensa e seca prolongada). Os resultados mostraram que, de forma geral, os mananciais de abastecimento Gargalheiras e Cruzeta apresentaram melhores condições na qualidade da água no período chuvoso, com melhora no aspecto visual e na maioria das variáveis da qualidade da água, e decaimento da qualidade no período de seca severa, com maiores concentrações de nutrientes e elevados valores de condutividade elétrica. Entretanto, constatou-se um comportamento de Cruzeta distinto do de Gargalheiras e atípico para a maioria dos reservatórios no semiárido, os quais, principalmente nos períodos de seca, apresentam elevadas concentrações de biomassa algal, indicativo de eutrofização acelerada. Este fato se deu principalmente pela baixa profundidade e, consequentemente, proximidade com o sedimento facilitar a característica túrbida em toda a coluna d’água em decorrência da ressuspensão de sólidos inorgânicos. 

10
  • RUDAH MARQUES MANIÇOBA
  • RELAÇÃO ENTRE A TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DO MAR E A PRECIPITAÇÃO PLUVIAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JOSÉ ESPÍNOLA SOBRINHO
  • Data: 27/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Relacionaram-se as variabilidades sazonais e interanuais das precipitações no estado do Rio Grande do Norte com as ATSM dos oceanos Atlântico Sul e Pacífico Equatorial. Tabelas de contingência 3 x 3, avaliadas pelo escore das Características Operacionais Relativas, foram usadas para investigar as ocorrências simultâneas e defasadas de até 12 meses das 3 categorias de precipitação (abaixo, quase e acima da normal) em 4 regiões homogêneas (grupo 1, grupo 2, grupo 3 e grupo 4) do Rio Grande do Norte e as 3 categorias de ATSM (abaixo, quase e acima da normal) no oceano Atlântico Sul, e Pacífico Equatorial (La Niña, normal e El Niño). A divisão dos grupos homogêneos de precipitação foi feita através do método de Ward de agrupamento de dados. O grupo 4 é considerado o mais chuvoso, seguido dos grupos 1, 3 e 2, que é o mais seco. O período chuvoso dos grupos 1 e 2 é o mesmo, concentrando-se nos meses de Janeiro a Maio. No grupo 3 a precipitação concentra-se nos meses de janeiro a julho e o grupo 4 nos meses de março a julho. O grupo 3 apresente sete meses considerados chuvosos, mas o total anual não é o mais alto do Estado. As precipitações no Rio Grande do Norte sofrem influências de ambos os oceanos, principalmente os grupos 1, 3 e 4. Observou-se que o Atlântico Sul exerce maior influência no período chuvoso, sendo o grupo 4 o mais influenciado. Neste grupo as precipitações acima da normal estão significativamente relacionadas com ATSM acima da normal, defasadas de até 11 meses e precipitações abaixo da normal com ATSM abaixo da normal, simultaneamente e defasadas de até 6 meses. Os eventos El Niño no oceano Pacífico Equatorial estão significativamente relacionados com precipitações abaixo da normal nos grupos 1 e 2, no 1º trimestre, defasadas de até 9 meses. Precipitações acima da normal estão relacionados com eventos La Niña nos grupos 3 e 4, durante o 4º trimestre, com defasagem de até 10 meses. 


  • Mostrar Abstract
  • Relacionaram-se as variabilidades sazonais e interanuais das precipitações no estado do Rio Grande do Norte com as ATSM dos oceanos Atlântico Sul e Pacífico Equatorial. Tabelas de contingência 3 x 3, avaliadas pelo escore das Características Operacionais Relativas, foram usadas para investigar as ocorrências simultâneas e defasadas de até 12 meses das 3 categorias de precipitação (abaixo, quase e acima da normal) em 4 regiões homogêneas (grupo 1, grupo 2, grupo 3 e grupo 4) do Rio Grande do Norte e as 3 categorias de ATSM (abaixo, quase e acima da normal) no oceano Atlântico Sul, e Pacífico Equatorial (La Niña, normal e El Niño). A divisão dos grupos homogêneos de precipitação foi feita através do método de Ward de agrupamento de dados. O grupo 4 é considerado o mais chuvoso, seguido dos grupos 1, 3 e 2, que é o mais seco. O período chuvoso dos grupos 1 e 2 é o mesmo, concentrando-se nos meses de Janeiro a Maio. No grupo 3 a precipitação concentra-se nos meses de janeiro a julho e o grupo 4 nos meses de março a julho. O grupo 3 apresente sete meses considerados chuvosos, mas o total anual não é o mais alto do Estado. As precipitações no Rio Grande do Norte sofrem influências de ambos os oceanos, principalmente os grupos 1, 3 e 4. Observou-se que o Atlântico Sul exerce maior influência no período chuvoso, sendo o grupo 4 o mais influenciado. Neste grupo as precipitações acima da normal estão significativamente relacionadas com ATSM acima da normal, defasadas de até 11 meses e precipitações abaixo da normal com ATSM abaixo da normal, simultaneamente e defasadas de até 6 meses. Os eventos El Niño no oceano Pacífico Equatorial estão significativamente relacionados com precipitações abaixo da normal nos grupos 1 e 2, no 1º trimestre, defasadas de até 9 meses. Precipitações acima da normal estão relacionados com eventos La Niña nos grupos 3 e 4, durante o 4º trimestre, com defasagem de até 10 meses. 

11
  • PRICILA MEIRELLES MONTEIRO DOS SANTOS
  • RECUPERAÇÃO DE FÓSFORO DE PERCOLADOS DE LODO DE ESGOTO POR PRECIPITAÇÃO DE ESTRUVITA EM REATOR DE LEITO FLUIDIFICADO

  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 27/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • A descarga de compostos contendo fósforo é um dos principais fatores que contribuem para a eutrofização de corpos hídricos superficiais. O potencial de aproveitamento do fósforo do esgoto como fertilizante tem levado ao desenvolvimento de pesquisas. Diversos estudos apontam a estruvita como uma alternativa viável e eficiente de remoção de fósforo, pois é um potencial fertilizante natural, com considerável valor econômico agregado. Liu et al. (2008) propuseram um reator que permitia a recirculação dos cristais de estruvita e o stripping do CO2, denominado reator com reciclagem interna de sementes. No entanto não foram realizados testes com percolados reais de esgoto no sistema proposto. O presente estudo tem o objetivo de investigar a aplicabilidade do reator de leito fluidificado com recirculação interna de sementes (RLFRIS) (proposto por Liu et al., 2008) para remoção de fósforo por precipitação de estruvita a partir do percolado de lodo de esgoto de uma ETE em escala plena (ETE do Baldo). Para tanto, inicialmente investigou-se as condições mais adequadas para sedimentação e formação dos cristais de estruvita em reator de batelada (jar test). A partir desses resultados, foram determinadas as taxas de aplicação superficial e tempo de detenção hidráulica a ser empregados no RLFRIS para a remoção de fósforo por precipitação de estruvita. Em geral, a sedimentação em Jar test foi vantajosa na eficiência de remoção de turbidez e fósforo em torno de 89% e 73% respectivamente. As remoções de fósforo e magnésio em concentrações iniciais P [100mg/L] no RLFRIS com percolado sintético e percolado de lodo tiveram valores (76% e 73% respectivamente). Já o ensaio no RLFRIS com percolado sintético com P [200mg/L] removeu 91% fósforo, e 73% magnésio. Contudo podemos concluir que o RLFRIS se mostrou eficiente na remoção dos compostos e provável precipitação de cristais de estruvitA.


  • Mostrar Abstract
  • A descarga de compostos contendo fósforo é um dos principais fatores que contribuem para a eutrofização de corpos hídricos superficiais. O potencial de aproveitamento do fósforo do esgoto como fertilizante tem levado ao desenvolvimento de pesquisas. Diversos estudos apontam a estruvita como uma alternativa viável e eficiente de remoção de fósforo, pois é um potencial fertilizante natural, com considerável valor econômico agregado. Liu et al. (2008) propuseram um reator que permitia a recirculação dos cristais de estruvita e o stripping do CO2, denominado reator com reciclagem interna de sementes. No entanto não foram realizados testes com percolados reais de esgoto no sistema proposto. O presente estudo tem o objetivo de investigar a aplicabilidade do reator de leito fluidificado com recirculação interna de sementes (RLFRIS) (proposto por Liu et al., 2008) para remoção de fósforo por precipitação de estruvita a partir do percolado de lodo de esgoto de uma ETE em escala plena (ETE do Baldo). Para tanto, inicialmente investigou-se as condições mais adequadas para sedimentação e formação dos cristais de estruvita em reator de batelada (jar test). A partir desses resultados, foram determinadas as taxas de aplicação superficial e tempo de detenção hidráulica a ser empregados no RLFRIS para a remoção de fósforo por precipitação de estruvita. Em geral, a sedimentação em Jar test foi vantajosa na eficiência de remoção de turbidez e fósforo em torno de 89% e 73% respectivamente. As remoções de fósforo e magnésio em concentrações iniciais P [100mg/L] no RLFRIS com percolado sintético e percolado de lodo tiveram valores (76% e 73% respectivamente). Já o ensaio no RLFRIS com percolado sintético com P [200mg/L] removeu 91% fósforo, e 73% magnésio. Contudo podemos concluir que o RLFRIS se mostrou eficiente na remoção dos compostos e provável precipitação de cristais de estruvitA.

12
  • FRANCISCO FRANCIMAR DA FONSECA SILVA
  • Ocorrência de desreguladores endócrinos e fármacos nos esgotos e nas águas subterrâneas (aquífero Dunas-Barreiras) de Natal/RN.

  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • RENNIO FELIX DE SENA
  • SERGIO FRANCISCO DE AQUINO
  • Data: 27/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento das sociedades em todo o mundo vem aumentando a cada dia a poluição ambiental, a água por sua vez esta inserida neste contesto e vem sendo alvo, cada vez mais, da preocupação de instituições e estudiosos. Um dos graves problemas relatados que está sendo alvo de diversos estudos em todo o mundo é a contaminação das águas por microcontaminantes orgânicos (poluentes orgânicos persistentes, fármacos e produtos de higiene pessoal, desreguladores endócrinos, nanomateriais), estes são contaminantes presente em amostras ambientais de águas superficiais, águas subterrâneas, água potável, águas residuárias e efluentes de ETE em concentrações extremamente baixas, da ordem de ppb (µg) e ppt (ng), não sendo removido em ETA´s e ETE´s convencionais. Vários estudos em todo o mundo citam problemas, em animais, relacionados a presença de microntaminantes orgânicos em sistemas aquáticos como; alteração no sistema reprodutor, redução da fertilidade em mulheres e em fêmeas de outras espécies, redução da produção de espermatozoides em animais, hermafroditismo em espécies de peixes, alteração de sexo em animais, incidência de câncer etc. Em Natal/RN a exemplo do que esta acontecendo pelo mundo, existe graves problemas de contaminação de águas, o principal problema relatado em estudos na região diz respeito a contaminação das águas do lençol freático por nitrato, isto ocorre devido a vulnerabilidade do aquífero dunas-barreiras que encontra-se localizado numa região de solo arenoso o que possibilita que estas águas sejam contaminadas com grande facilidade, outro fator que esta relacionado com isto, é o baixo índice de saneamento básico na região. Assim, os esgotos domésticos são direcionados para fossas sépticas convencionais contribuindo assim para a recarga do aquífero. O estudo avalia a presença de micocontaminantes orgânicos, mais precisamente fármacos (Ácido Acetilsalicilico, ibuprofeno, cafeína, genfibrozila, naproxeno, paracetamol, diclofenaco e prometazina) e DE´s (Estradiol, etinilestradiol, Estrona, Estriol, 4-Nonilfenol, 4-Octilfenol e Bisfenol A), nas águas subterrâneas e esgotos da cidade de Natal, para determinação dos contaminantes foi realizada a extração deles nas amostras de água do aquífero, e do esgoto bruto e tratado através da técnica SPE utilizando cartuchos Strata X (Phenomenex®), para água do aquífero, e Strata SAX e Strata X (Phenomenex®), em esgotos. Posteriormente os extratos foram analisados utilizando a técnica de CG-MS.


  • Mostrar Abstract
  • O desenvolvimento das sociedades em todo o mundo vem aumentando a cada dia a poluição ambiental, a água por sua vez esta inserida neste contesto e vem sendo alvo, cada vez mais, da preocupação de instituições e estudiosos. Um dos graves problemas relatados que está sendo alvo de diversos estudos em todo o mundo é a contaminação das águas por microcontaminantes orgânicos (poluentes orgânicos persistentes, fármacos e produtos de higiene pessoal, desreguladores endócrinos, nanomateriais), estes são contaminantes presente em amostras ambientais de águas superficiais, águas subterrâneas, água potável, águas residuárias e efluentes de ETE em concentrações extremamente baixas, da ordem de ppb (µg) e ppt (ng), não sendo removido em ETA´s e ETE´s convencionais. Vários estudos em todo o mundo citam problemas, em animais, relacionados a presença de microntaminantes orgânicos em sistemas aquáticos como; alteração no sistema reprodutor, redução da fertilidade em mulheres e em fêmeas de outras espécies, redução da produção de espermatozoides em animais, hermafroditismo em espécies de peixes, alteração de sexo em animais, incidência de câncer etc. Em Natal/RN a exemplo do que esta acontecendo pelo mundo, existe graves problemas de contaminação de águas, o principal problema relatado em estudos na região diz respeito a contaminação das águas do lençol freático por nitrato, isto ocorre devido a vulnerabilidade do aquífero dunas-barreiras que encontra-se localizado numa região de solo arenoso o que possibilita que estas águas sejam contaminadas com grande facilidade, outro fator que esta relacionado com isto, é o baixo índice de saneamento básico na região. Assim, os esgotos domésticos são direcionados para fossas sépticas convencionais contribuindo assim para a recarga do aquífero. O estudo avalia a presença de micocontaminantes orgânicos, mais precisamente fármacos (Ácido Acetilsalicilico, ibuprofeno, cafeína, genfibrozila, naproxeno, paracetamol, diclofenaco e prometazina) e DE´s (Estradiol, etinilestradiol, Estrona, Estriol, 4-Nonilfenol, 4-Octilfenol e Bisfenol A), nas águas subterrâneas e esgotos da cidade de Natal, para determinação dos contaminantes foi realizada a extração deles nas amostras de água do aquífero, e do esgoto bruto e tratado através da técnica SPE utilizando cartuchos Strata X (Phenomenex®), para água do aquífero, e Strata SAX e Strata X (Phenomenex®), em esgotos. Posteriormente os extratos foram analisados utilizando a técnica de CG-MS.

13
  • WEDINA RODRIGUES DE LIMA
  • AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO EM SÉRIE NO NORDESTE BRASILEIRO

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • VANESSA BECKER
  • Data: 20/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • As lagoas de estabilização são sistemas de tratamento biológico em que a estabilização da matéria orgânica é realizada pela oxidação bacteriológica e/ou redução fotossintética das algas. O presente trabalho teve como objetivo monitorar e avaliar a eficiência das lagoas de estabilização em série do Estado do Rio Grande do Norte. Foram efetuadas coletas do efluente tratado foram realizadas diretamente nas caixas de saída das lagoas facultativas e maturações (M1 e M2), bem como o esgoto bruto (EB) que chegava nas estações. As variáveis analisadas foram: pH, temperatura, oxigênio dissolvido, sólidos suspensos totais, clorofila “a” , cor aparente, fósforo total, nitrogênio orgânico, nitrogênio amoniacal,  nitrogênio Kjeldahl, turbidez, densidade de cianobactérias e concentrações de microcistina. Foram realizadas análises de variância (ANOVA one way) observando as premissas utilizando o teste de Tukey, a fim de verificarmos diferenças entre os tratamentos. A avaliarmos as estações verificou-se remoções de DQO nas faixas de 48,8% (Pipa) a 75,8% (Caiçara Rio do Vento) e 57,5% (Pipa) a 83,0% (Santo Antônio), respectivamente. As concentrações médias da densidade de cianobactérias das LFs variaram entre 62.545 céls.mL-1(Pedro Velho Roça) a 2.669.048 céls.mL-1 (Ponta Negra), enquanto os efluentes finais apresentaram entre a faixa de 9.072 Cels.mL-1 (Pedro Velho Roça) a 1.899.981 céls.mL-1 (Macau – Ilha de Santana) e as concentrações médias do efluente final de microcistina variaram entre 0,02 µ.L-1 (Ponta Negra) a 0,15 µ.L-1(Macau – Ilha de Santana) nas estações estudadas. Das sete estações de tratamento de esgoto avaliadas, apenas Ponta Negra, apresentou o conjunto dos fatores considerados. Em síntese os sistemas de lagoas de estabilização do Estado do Rio Grande do Norte apresentaram peculiaridades operacionais, que influenciaram nas condições na remoção de material orgânico, as quais interferiram na eficiência nos sistemas, sendo provável que seja uma combinação de aspectos operacionais, relacionados ao nível de controle operacionais e manutenção.


  • Mostrar Abstract
  • As lagoas de estabilização são sistemas de tratamento biológico em que a estabilização da matéria orgânica é realizada pela oxidação bacteriológica e/ou redução fotossintética das algas. O presente trabalho teve como objetivo monitorar e avaliar a eficiência das lagoas de estabilização em série do Estado do Rio Grande do Norte. Foram efetuadas coletas do efluente tratado foram realizadas diretamente nas caixas de saída das lagoas facultativas e maturações (M1 e M2), bem como o esgoto bruto (EB) que chegava nas estações. As variáveis analisadas foram: pH, temperatura, oxigênio dissolvido, sólidos suspensos totais, clorofila “a” , cor aparente, fósforo total, nitrogênio orgânico, nitrogênio amoniacal,  nitrogênio Kjeldahl, turbidez, densidade de cianobactérias e concentrações de microcistina. Foram realizadas análises de variância (ANOVA one way) observando as premissas utilizando o teste de Tukey, a fim de verificarmos diferenças entre os tratamentos. A avaliarmos as estações verificou-se remoções de DQO nas faixas de 48,8% (Pipa) a 75,8% (Caiçara Rio do Vento) e 57,5% (Pipa) a 83,0% (Santo Antônio), respectivamente. As concentrações médias da densidade de cianobactérias das LFs variaram entre 62.545 céls.mL-1(Pedro Velho Roça) a 2.669.048 céls.mL-1 (Ponta Negra), enquanto os efluentes finais apresentaram entre a faixa de 9.072 Cels.mL-1 (Pedro Velho Roça) a 1.899.981 céls.mL-1 (Macau – Ilha de Santana) e as concentrações médias do efluente final de microcistina variaram entre 0,02 µ.L-1 (Ponta Negra) a 0,15 µ.L-1(Macau – Ilha de Santana) nas estações estudadas. Das sete estações de tratamento de esgoto avaliadas, apenas Ponta Negra, apresentou o conjunto dos fatores considerados. Em síntese os sistemas de lagoas de estabilização do Estado do Rio Grande do Norte apresentaram peculiaridades operacionais, que influenciaram nas condições na remoção de material orgânico, as quais interferiram na eficiência nos sistemas, sendo provável que seja uma combinação de aspectos operacionais, relacionados ao nível de controle operacionais e manutenção.

14
  • JOSEANE DUNGA DA COSTA
  • EVOLUÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA OCUPAÇÃO URBANA SOBRE ÁREAS NATURAIS NO MUNICÍPIO DE NATAL-RN

  • Orientador : RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • VANILDO PEREIRA DA FONSECA
  • EDUARDO RODRIGUES VIANA DE LIMA
  • Data: 12/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • A morfodinâmica da paisagem pode ser usada como um indicador para verificar a intensidade e importância das mudanças exercidas pelo homem sobre o meio ambiente ao longo do tempo, principalmente em cidades que sofrem expansão acelerada, inclusive as que utilizam a paisagem natural como um dos motivadores desta expansão, o que favorece a pressão do mercado imobiliário, sobre praias, estuários, rios, lagoas, dunas, mangues e restingas, aumentando assim, cada vez mais a impermeabilização do solo. Portanto, o uso e a ocupação inadequada de áreas urbanas sensíveis, em especial, as matas ciliares, cobertura vegetal presente nas margens dos cursos d’água, as quais desempenham papel como reguladoras do fluxo hídrico e protetoras do ambiente natural; e as dunas, que garantem a rápida recarga de aquíferos subterrâneos; deve ser coibido, para que se evite a redução na qualidade e quantidade dos recursos hídricos, a estabilidade geológica e a biodiversidade na zona urbana. Este trabalho identifica e caracteriza os impactos da expansão urbana na zona Sul e Oeste da cidade do Natal, por meio de ferramentas de geoprocessamento no período entre 1969 a 2013 sobre as principais áreas ambientais. Para isto foram usadas fotografias aéreas e imagens de satélite, dados altimétricos digitais, além de informações pré-existentes. Com o banco de dados espaciais e mapas temáticos gerados, é apresentado um diagnóstico da situação ambiental e estado de conservação, ao longo dos últimos 40 anos, dos sistemas frente às pressões antrópicas. Neste diagnóstico foi observado que área de estudo sofreu intensa ocupação urbana, o que deteriorou maior parte das áreas ambientais existentes. Com isso, foi destruído praticamente 60% das dunas e remanescentes e das Áreas de Preservação Permanente (APP’s) das lagoas, além do desaparecimento de cinco lagoas, bem como alterações das suas qualidades, devido ao lançamento de resíduos líquidos e sólidos, bem como a retirada da mata ciliar. Já a APP do Rio Pitimbú praticamente se manteve inalterada, com redução de 3%, considerada razoavelmente conservada. Portanto, medidas de proteção das dessas feições são cruciais, principalmente nas áreas naturais de recarga dos mananciais subterrâneos remanescentes, que inclusive, já existem como Zonas de Proteção Ambiental (ZPA), tais como a Região do San Vale ainda composta por campo dunar significativo inserida na ZPA 01, porém que se aumente a fiscalização da área, principalmente em sua borda, onde as ocupações ainda tendem a acontecer. Cabe ressaltar, a conservação e o cercamento das áreas de drenagem natural e artificial, como as lagoas e o Rio Pitimbú (principalmente a sua APP), para seja impedido qualquer tipo de invasão em seus interiores. Espera-se que estes resultados e procedimentos possam auxiliar na tomada de decisão, de órgãos gestores no planejamento urbano e ambiental do município, especialmente.


  • Mostrar Abstract
  • A morfodinâmica da paisagem pode ser usada como um indicador para verificar a intensidade e importância das mudanças exercidas pelo homem sobre o meio ambiente ao longo do tempo, principalmente em cidades que sofrem expansão acelerada, inclusive as que utilizam a paisagem natural como um dos motivadores desta expansão, o que favorece a pressão do mercado imobiliário, sobre praias, estuários, rios, lagoas, dunas, mangues e restingas, aumentando assim, cada vez mais a impermeabilização do solo. Portanto, o uso e a ocupação inadequada de áreas urbanas sensíveis, em especial, as matas ciliares, cobertura vegetal presente nas margens dos cursos d’água, as quais desempenham papel como reguladoras do fluxo hídrico e protetoras do ambiente natural; e as dunas, que garantem a rápida recarga de aquíferos subterrâneos; deve ser coibido, para que se evite a redução na qualidade e quantidade dos recursos hídricos, a estabilidade geológica e a biodiversidade na zona urbana. Este trabalho identifica e caracteriza os impactos da expansão urbana na zona Sul e Oeste da cidade do Natal, por meio de ferramentas de geoprocessamento no período entre 1969 a 2013 sobre as principais áreas ambientais. Para isto foram usadas fotografias aéreas e imagens de satélite, dados altimétricos digitais, além de informações pré-existentes. Com o banco de dados espaciais e mapas temáticos gerados, é apresentado um diagnóstico da situação ambiental e estado de conservação, ao longo dos últimos 40 anos, dos sistemas frente às pressões antrópicas. Neste diagnóstico foi observado que área de estudo sofreu intensa ocupação urbana, o que deteriorou maior parte das áreas ambientais existentes. Com isso, foi destruído praticamente 60% das dunas e remanescentes e das Áreas de Preservação Permanente (APP’s) das lagoas, além do desaparecimento de cinco lagoas, bem como alterações das suas qualidades, devido ao lançamento de resíduos líquidos e sólidos, bem como a retirada da mata ciliar. Já a APP do Rio Pitimbú praticamente se manteve inalterada, com redução de 3%, considerada razoavelmente conservada. Portanto, medidas de proteção das dessas feições são cruciais, principalmente nas áreas naturais de recarga dos mananciais subterrâneos remanescentes, que inclusive, já existem como Zonas de Proteção Ambiental (ZPA), tais como a Região do San Vale ainda composta por campo dunar significativo inserida na ZPA 01, porém que se aumente a fiscalização da área, principalmente em sua borda, onde as ocupações ainda tendem a acontecer. Cabe ressaltar, a conservação e o cercamento das áreas de drenagem natural e artificial, como as lagoas e o Rio Pitimbú (principalmente a sua APP), para seja impedido qualquer tipo de invasão em seus interiores. Espera-se que estes resultados e procedimentos possam auxiliar na tomada de decisão, de órgãos gestores no planejamento urbano e ambiental do município, especialmente.

15
  • HILDERICA LIMA CAMPOS
  • CARACTERIZAÇÃO DE ÁGUAS D LAVAGEM DE FILTROS DE ETA DE FILTRAÇÃO DIRETA

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • FERNANDO JOSÉ ARAÚJO DA SILVA
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 09/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • O tratamento de água para abastecimento é considerado como um grande benefício tendo em vista que, se for realizado de forma eficiente, propicia saúde às pessoas. Entretanto, ao considerar que uma ETA (Estação de Tratamento de Água) é uma indústria, pois em seu processo produtivo há insumos e resíduos, é necessário que haja avaliação e monitoramento constantes em cada ETA para verificar a melhor e mais adequada maneira de tratar e dispor seus resíduos, minimizando, portanto, os potenciais impactos ao meio ambiente. Os resíduos mais relevantes em ETA de filtração rápida são os provenientes das águas de lavagem de filtros. A realidade mais observada em nosso país é o lançamento destes resíduos (sem tratamento) em mananciais, os quais são utilizados, na maioria das vezes, como fonte de abastecimento de uma população mais a jusante. O presente estudo avaliou parâmetros quantitativos e qualitativos de água de lavagem de filtros em três ETA  - Itaitinga, Maranguape e Pacatuba – CE. Das ETA estudadas, verificou-se que a ETA Maranguape, em termos de capacidade instalada, é a de maior porte. A ETA Itaitinga é a que mais consome água na lavagem de filtros. A ETA Pacatuba exibiu maior concentração de sólidos sedimentáveis e suspensos totais, além de DQO e alumínio na água de lavagem dos filtros. Vale salientar que os parâmetros sólidos sedimentáveis e SST de todas as ETA estão fora do padrão de lançamento de efluentes em corpo aquático preconizado pela resolução 154/2002 da SEMACE (Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará). Conclui-se que a água de lavagem dos filtros das ETA em estudo ultrapassa os valores permitidos em legislação para serem descartados diretamente em manancial. Sugere-se como alternativa de tratamento de resíduos, a construção de lagoas de sedimentação de lodo e ainda como forma de reaproveitamento da água o processo de recirculação.


  • Mostrar Abstract
  • O tratamento de água para abastecimento é considerado como um grande benefício tendo em vista que, se for realizado de forma eficiente, propicia saúde às pessoas. Entretanto, ao considerar que uma ETA (Estação de Tratamento de Água) é uma indústria, pois em seu processo produtivo há insumos e resíduos, é necessário que haja avaliação e monitoramento constantes em cada ETA para verificar a melhor e mais adequada maneira de tratar e dispor seus resíduos, minimizando, portanto, os potenciais impactos ao meio ambiente. Os resíduos mais relevantes em ETA de filtração rápida são os provenientes das águas de lavagem de filtros. A realidade mais observada em nosso país é o lançamento destes resíduos (sem tratamento) em mananciais, os quais são utilizados, na maioria das vezes, como fonte de abastecimento de uma população mais a jusante. O presente estudo avaliou parâmetros quantitativos e qualitativos de água de lavagem de filtros em três ETA  - Itaitinga, Maranguape e Pacatuba – CE. Das ETA estudadas, verificou-se que a ETA Maranguape, em termos de capacidade instalada, é a de maior porte. A ETA Itaitinga é a que mais consome água na lavagem de filtros. A ETA Pacatuba exibiu maior concentração de sólidos sedimentáveis e suspensos totais, além de DQO e alumínio na água de lavagem dos filtros. Vale salientar que os parâmetros sólidos sedimentáveis e SST de todas as ETA estão fora do padrão de lançamento de efluentes em corpo aquático preconizado pela resolução 154/2002 da SEMACE (Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará). Conclui-se que a água de lavagem dos filtros das ETA em estudo ultrapassa os valores permitidos em legislação para serem descartados diretamente em manancial. Sugere-se como alternativa de tratamento de resíduos, a construção de lagoas de sedimentação de lodo e ainda como forma de reaproveitamento da água o processo de recirculação.

2014
Dissertações
1
  • LEONARDO ROSA ANDRADE
  • A INFLUÊNCIA DO REGIME PLUVIOMÉTRICO NO DESEMPENHO DE SISTEMAS DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA DE CHUVA

  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • FRANCISCO JOZIVAN DO NASCIMENTO
  • PAULO SERGIO LUCIO
  • Data: 09/12/2014

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho é avaliar o desempenho de cisternas, de modo a estabelecer a influência da variabilidade temporal da precipitação no padrão de eficiência das cisternas. O padrão de eficiência foi estabelecido por meio da Análise de Componentes Principais, sendo que a primeira componente foi capaz de captar 93,86% da variância dos dados. A variabilidade temporal da precipitação foi estudada através dos índices Precipitation Concentration Degree (PCD), Antecedent Dry Weather Period (ADWP) e , de modo a estabelecer o que melhor capta o regime pluviométrico local. Na relação estabelecida entre as variáveis hidrológicas e a eficiência das cisternas, podemos verificar que o índice PCD apresenta maior relevância na caracterização do regime pluviométrico. Com isso, foi investigada a importância relativa das precipitações médias anuais na eficiência do sistema, separando-as em precipitação total, concentrada e distribuída e em termos de duas relações adimensionais, denominadas Fração de Armazenamento e Fração de Demanda, ficando constatado que a eficiência dos reservatórios tem maior grau de associação com a precipitação distribuída. Foram criados modelos preditivos de eficiência considerando os parâmetros adimensionais π1 e π2 em termos de precipitação total e distribuída, possibilitando o cálculo indireto da eficiência. A maior associação entre eficiência e precipitação distribuída não se traduziu numa melhora da precisão na predição das eficiências no modelo criado. Apesar de não ser o resultado esperado, podemos concluir que a variabilidade temporal da precipitação pode ser desconsiderada na análise das eficiências por meio de modelos preditivos.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste trabalho é avaliar o desempenho de cisternas, de modo a estabelecer a influência da variabilidade temporal da precipitação no padrão de eficiência das cisternas. O padrão de eficiência foi estabelecido por meio da Análise de Componentes Principais, sendo que a primeira componente foi capaz de captar 93,86% da variância dos dados. A variabilidade temporal da precipitação foi estudada através dos índices Precipitation Concentration Degree (PCD), Antecedent Dry Weather Period (ADWP) e , de modo a estabelecer o que melhor capta o regime pluviométrico local. Na relação estabelecida entre as variáveis hidrológicas e a eficiência das cisternas, podemos verificar que o índice PCD apresenta maior relevância na caracterização do regime pluviométrico. Com isso, foi investigada a importância relativa das precipitações médias anuais na eficiência do sistema, separando-as em precipitação total, concentrada e distribuída e em termos de duas relações adimensionais, denominadas Fração de Armazenamento e Fração de Demanda, ficando constatado que a eficiência dos reservatórios tem maior grau de associação com a precipitação distribuída. Foram criados modelos preditivos de eficiência considerando os parâmetros adimensionais π1 e π2 em termos de precipitação total e distribuída, possibilitando o cálculo indireto da eficiência. A maior associação entre eficiência e precipitação distribuída não se traduziu numa melhora da precisão na predição das eficiências no modelo criado. Apesar de não ser o resultado esperado, podemos concluir que a variabilidade temporal da precipitação pode ser desconsiderada na análise das eficiências por meio de modelos preditivos.

2
  • VERA LUCIA RODRIGUES CIRILO
  • ABASTECIMENTO HUMANO DE ÁGUA EM COMUNIDADES RURAIS NA BACIA  HIDROGRÁFICA DO RIO CEARÁ MIRIM RN

  • Orientador : JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • RAMIRO GUSTAVO VALERA CAMACHO
  • Data: 30/10/2014

  • Mostrar Resumo
  • O semiárido brasileiro caracteriza-se por ser uma região onde as condições climáticas são adversas, com precipitações pluviométricas bastante irregulares.  Há períodos de grande carência de água e outros de intensa pluviosidade. Essa característica de escassez resultante da irregularidade na distribuição das chuvas causa uma forte dependência da intervenção do homem sobre a natureza.  Assim sendo, o homem intervém por meio da construção de obras de infraestrutura hídrica no sentido de buscar a garantia e a preservação desse recurso hídrico para sua sobrevivência. A ausência de água acarreta entraves ao desenvolvimento econômico e consequentemente ao social, onde a necessidade de água existe. Dessa forma, são grandes os problemas em decorrência da falta de água, principalmente para as pessoas que vivem nas comunidades rurais mais distantes. Assim, devido à ausência de abastecimento regular de água para os usuários de comunidades rurais no semiárido brasileiro e, a grande necessidade desse recurso em períodos de seca, a população sempre é atendida com medidas paliativas, com água transportada em caminhões pipa, em ações adotadas por programas emergenciais de governo. Neste sentido, buscou-se nessa pesquisa ter acesso às percepções dos atores no contexto dos recursos hídricos sobre a eficácia da gestão dos recursos hídricos, considerando os usos de abastecimento de água nas comunidades rurais difusas, testar a hipótese por meio da análise dessas percepções e assim fornecer subsídios para futuras intervenções na gestão dos recursos hídricos no semiárido brasileiro. A metodologia baseou-se na pesquisa qualitativa onde se utilizou a técnica de análise documental a partir de estudos existentes; caracterização da bacia hidrográfica do rio Ceará Mirim – RN; identificação dos usuários de abastecimento rural difuso por meio do Programa Carro Pipa; entrevistas, com perguntas pré-elaboradas sobre a eficácia da gestão de recursos hídricos, com os atores no contexto dos recursos hídricos; e, associado, uma análise das informações obtidas. Por fim, foi confirmada a hipótese inicial, de que a gestão de Recursos Hídricos no Semiárido Brasileiro não é eficaz, considerando os usos de abastecimento de água nas residências rurais difusas. Embora as entrevistas tenham sido feitas individualmente, quando as percepções dos atores foram analisadas de maneira coletiva os resultados foram os mesmos para a eficácia da gestão. As opiniões dos atores culminam para uma mesma direção no que diz respeito à necessidade de solução para o problema da insuficiência de água nas áreas rurais difusas e apontam a necessidade de uma política de saneamento rural.

     

     



  • Mostrar Abstract
  • O semiárido brasileiro caracteriza-se por ser uma região onde as condições climáticas são adversas, com precipitações pluviométricas bastante irregulares.  Há períodos de grande carência de água e outros de intensa pluviosidade. Essa característica de escassez resultante da irregularidade na distribuição das chuvas causa uma forte dependência da intervenção do homem sobre a natureza.  Assim sendo, o homem intervém por meio da construção de obras de infraestrutura hídrica no sentido de buscar a garantia e a preservação desse recurso hídrico para sua sobrevivência. A ausência de água acarreta entraves ao desenvolvimento econômico e consequentemente ao social, onde a necessidade de água existe. Dessa forma, são grandes os problemas em decorrência da falta de água, principalmente para as pessoas que vivem nas comunidades rurais mais distantes. Assim, devido à ausência de abastecimento regular de água para os usuários de comunidades rurais no semiárido brasileiro e, a grande necessidade desse recurso em períodos de seca, a população sempre é atendida com medidas paliativas, com água transportada em caminhões pipa, em ações adotadas por programas emergenciais de governo. Neste sentido, buscou-se nessa pesquisa ter acesso às percepções dos atores no contexto dos recursos hídricos sobre a eficácia da gestão dos recursos hídricos, considerando os usos de abastecimento de água nas comunidades rurais difusas, testar a hipótese por meio da análise dessas percepções e assim fornecer subsídios para futuras intervenções na gestão dos recursos hídricos no semiárido brasileiro. A metodologia baseou-se na pesquisa qualitativa onde se utilizou a técnica de análise documental a partir de estudos existentes; caracterização da bacia hidrográfica do rio Ceará Mirim – RN; identificação dos usuários de abastecimento rural difuso por meio do Programa Carro Pipa; entrevistas, com perguntas pré-elaboradas sobre a eficácia da gestão de recursos hídricos, com os atores no contexto dos recursos hídricos; e, associado, uma análise das informações obtidas. Por fim, foi confirmada a hipótese inicial, de que a gestão de Recursos Hídricos no Semiárido Brasileiro não é eficaz, considerando os usos de abastecimento de água nas residências rurais difusas. Embora as entrevistas tenham sido feitas individualmente, quando as percepções dos atores foram analisadas de maneira coletiva os resultados foram os mesmos para a eficácia da gestão. As opiniões dos atores culminam para uma mesma direção no que diz respeito à necessidade de solução para o problema da insuficiência de água nas áreas rurais difusas e apontam a necessidade de uma política de saneamento rural.

     

     


3
  • KALINE MURIEL DE FIGUEIREDO GOMES
  • MODELAGEM DA POLUIÇÃO DIFUSA EM UMA BACIA DE DRENAGEM URBANA

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MARCO AURELIO HOLANDA DE CASTRO
  • Data: 21/10/2014

  • Mostrar Resumo
  • Este estudo foi realizado em uma bacia piloto do município de Natal e tem com tem como objetivo principal, a calibração do modelo SWMM. O modelo buscou contribuir para o entendimento do processo de acumulação (BUILDUP) e transporte (WASHOFF) de poluentes pelo sistema de drenagem urbana. Como dados de entrada do modelo foram utilizados dados de precipitação obtidos de uma estação pluviométrica. Foi avaliado também o uso do solo, com analise espacial da acumulação de poluentes, diferenciando-se por classes de poluição nas subáreas de uma área total de 14ha. As concentrações de Sólidos Totais nas amostras líquidas dos deflúvios variaram entre 898 e 1463 mg/L. Foram realizadas simulações da qualidade dos deflúvios superficiais em 4 eventos dos 10 eventos monitorados ao longo do ano de 2013, escolhidos por terem apresentado “First Flush”. A calibração do modelo foi realizada ajustando manualmente os parâmetros das equações de acumulação e lixiviação do SWMM. Os resultados obtidos pelas sucessivas simulações e ajustes foram da ordem de 0,83 e menores que 1%, para coeficiente de correlação e erro médio sobre a conservação de massa, respectivamente. Já para os erros médios entre os valores simulados e observados foram reduzidos a valores menores que 1%. Pode-se dizer com isso que, os resultados ajustados foram satisfatórios, podendo representar com êxito os processos envolvidos no transporte de sólidos Totais e os poluentes associados.


  • Mostrar Abstract
  • Este estudo foi realizado em uma bacia piloto do município de Natal e tem com tem como objetivo principal, a calibração do modelo SWMM. O modelo buscou contribuir para o entendimento do processo de acumulação (BUILDUP) e transporte (WASHOFF) de poluentes pelo sistema de drenagem urbana. Como dados de entrada do modelo foram utilizados dados de precipitação obtidos de uma estação pluviométrica. Foi avaliado também o uso do solo, com analise espacial da acumulação de poluentes, diferenciando-se por classes de poluição nas subáreas de uma área total de 14ha. As concentrações de Sólidos Totais nas amostras líquidas dos deflúvios variaram entre 898 e 1463 mg/L. Foram realizadas simulações da qualidade dos deflúvios superficiais em 4 eventos dos 10 eventos monitorados ao longo do ano de 2013, escolhidos por terem apresentado “First Flush”. A calibração do modelo foi realizada ajustando manualmente os parâmetros das equações de acumulação e lixiviação do SWMM. Os resultados obtidos pelas sucessivas simulações e ajustes foram da ordem de 0,83 e menores que 1%, para coeficiente de correlação e erro médio sobre a conservação de massa, respectivamente. Já para os erros médios entre os valores simulados e observados foram reduzidos a valores menores que 1%. Pode-se dizer com isso que, os resultados ajustados foram satisfatórios, podendo representar com êxito os processos envolvidos no transporte de sólidos Totais e os poluentes associados.

4
  • JOSÉ RANIERY RODRIGUES CIRNE
  • INFLUÊNCIA DA GRANULOMETRIA E TAXA DE FILTRAÇÃO NO TRATAMENTO DE ÁGUA UTILIZANDO DUPLA FILTRAÇÃO.

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • WERUSKA BRASILEIRO FERREIRA
  • Data: 30/09/2014

  • Mostrar Resumo
  • A contaminação dos mananciais de abastecimento público por resíduos originados pelas atividades antrópicas vem trazendo diversos riscos para a saúde humana. Dentre as consequências de tais atividades, pode-se destacar a floração de microalgas e cianobactérias, que têm o potencial de produzir toxinas perigosas para os seres humanos, e a presença de substâncias húmicas que são geradas pela decomposição da matéria orgânica natural (MON), tal como a vegetação. Quando encontradas em mananciais para abastecimento público, apresentam aspectos negativos conferindo cor elevada, odor e sabor. A tecnologia de dupla filtração apresenta boa eficiência em águas com presença de cianobactérias e variações distintas de qualidade. Portanto, este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento da técnica de dupla filtração, com pré-oxidação para a potabilização da água da Lagoa de Extremoz-RN, que atualmente apresenta concentrações elevadas de cianobactérias. A pesquisa se resumiu em quatro fases: a primeira fase voltou-se para ensaios estáticos em equipamento de jarteste em laboratório e as fases subsequentes foram testadas na Instalação Piloto de Dupla Filtração. Para a segunda e terceira fase foram testadas taxas de filtração de 120 e 180 m3/m2.dia para os filtros ascendentes de pedregulhos e 160 e 240 m3/m2.dia nos filtros rápidos descendentes de areia. A última fase objetivou avaliar a dupla filtração com pré-oxidação. Os resultados encontrados demonstraram que o sistema de dupla filtração conseguiu produzir em todos os ensaios água de boa qualidade segundo a Portaria de nº 2914/11 do Ministério da Saúde. O uso da pré-oxidação favoreceu a remoção de microcistina e de cor no final dos ensaios, chegando a um percentual de remoção de cor em torno de 60%. A análise de variância nos dados, possibilitou comprovar que as taxas de filtração de 180 m3/m2.d no filtro de pedregulho e 240 m3/m2.d nos filtros rápidos, foram as mais significativas para a remoção de turbidez. O filtro ascendente de pedregulho 4 com granulometria de camada filtrante mais fina apresentou a melhor eficiência e as melhores médias de turbidez e cor aparente. O Filtro rápido descendente 1 foi mais eficiente na remoção de turbidez alcançando remoção em torno de 100%.


  • Mostrar Abstract
  • A contaminação dos mananciais de abastecimento público por resíduos originados pelas atividades antrópicas vem trazendo diversos riscos para a saúde humana. Dentre as consequências de tais atividades, pode-se destacar a floração de microalgas e cianobactérias, que têm o potencial de produzir toxinas perigosas para os seres humanos, e a presença de substâncias húmicas que são geradas pela decomposição da matéria orgânica natural (MON), tal como a vegetação. Quando encontradas em mananciais para abastecimento público, apresentam aspectos negativos conferindo cor elevada, odor e sabor. A tecnologia de dupla filtração apresenta boa eficiência em águas com presença de cianobactérias e variações distintas de qualidade. Portanto, este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento da técnica de dupla filtração, com pré-oxidação para a potabilização da água da Lagoa de Extremoz-RN, que atualmente apresenta concentrações elevadas de cianobactérias. A pesquisa se resumiu em quatro fases: a primeira fase voltou-se para ensaios estáticos em equipamento de jarteste em laboratório e as fases subsequentes foram testadas na Instalação Piloto de Dupla Filtração. Para a segunda e terceira fase foram testadas taxas de filtração de 120 e 180 m3/m2.dia para os filtros ascendentes de pedregulhos e 160 e 240 m3/m2.dia nos filtros rápidos descendentes de areia. A última fase objetivou avaliar a dupla filtração com pré-oxidação. Os resultados encontrados demonstraram que o sistema de dupla filtração conseguiu produzir em todos os ensaios água de boa qualidade segundo a Portaria de nº 2914/11 do Ministério da Saúde. O uso da pré-oxidação favoreceu a remoção de microcistina e de cor no final dos ensaios, chegando a um percentual de remoção de cor em torno de 60%. A análise de variância nos dados, possibilitou comprovar que as taxas de filtração de 180 m3/m2.d no filtro de pedregulho e 240 m3/m2.d nos filtros rápidos, foram as mais significativas para a remoção de turbidez. O filtro ascendente de pedregulho 4 com granulometria de camada filtrante mais fina apresentou a melhor eficiência e as melhores médias de turbidez e cor aparente. O Filtro rápido descendente 1 foi mais eficiente na remoção de turbidez alcançando remoção em torno de 100%.

5
  • ANTONIO RAFAEL DE VASCONCELOS GALVÃO SOBRINHO
  • METODOLOGIA PARA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE DISPOSIÇÃO DE REJEITOS EM MINÉRIO DE FERRO NA REGIÃO DO SEMIÁRIDO: ESTUDO DE CASO

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • CARLOS HENRIQUE DE ALMEIDA COUTO MEDEIROS
  • Data: 22/08/2014

  • Mostrar Resumo
  • Barragens de rejeitos são estruturas que tem a finalidade de reter os resíduos sólidos e água dos processos de minério. Sua análise e planejamento iniciam com a procura do local para implantação, etapa na qual se deve vincular todo tipo de variáveis que direta ou indiretamente influenciam a obra, tais como: características geológicas, hidrológicas, tectônicas, topográficas, geotécnicas, ambientais, sociais, legislação, avaliação de riscos de segurança, entre outras. Este trabalho tem o objetivo apresentar um estudo sobre a escolha mais apropriada, para determinar qual a metodologia mais segura para se projetar uma estrutura de disposição de rejeito de minério de ferro, levando-se em conta todas as variáveis suso citadas. O estudo de caso consistirá na avaliação de locais para localização de barragens de disposição de rejeitos de beneficiamento de ferro a ser construída na mina Bonito no município de Jucurutu, no Seridó Potiguar. Para a seleção do local entre as alternativas, serão considerados vários aspectos do estado da arte atual, aquele que causa o menor impacto ambiental, baixo custo de investimentos, agrega valor ao produto e principalmente segurança da estrutura implantada mitigando a preocupação com sismos induzidos pela Barragem Armando Ribeiro e outras da região, já que a lavra da Mina Bonito encontra-se praticamente situada na bacia hidráulica da barragem na área de proteção ambiental (APA). Será analisado o impacto potencial na água, solo, fauna, flora e ocupação humana como também analisados uma série de possíveis usos para o rejeito em atividades de engenharia beneficiando o bem comum. 


  • Mostrar Abstract
  • Barragens de rejeitos são estruturas que tem a finalidade de reter os resíduos sólidos e água dos processos de minério. Sua análise e planejamento iniciam com a procura do local para implantação, etapa na qual se deve vincular todo tipo de variáveis que direta ou indiretamente influenciam a obra, tais como: características geológicas, hidrológicas, tectônicas, topográficas, geotécnicas, ambientais, sociais, legislação, avaliação de riscos de segurança, entre outras. Este trabalho tem o objetivo apresentar um estudo sobre a escolha mais apropriada, para determinar qual a metodologia mais segura para se projetar uma estrutura de disposição de rejeito de minério de ferro, levando-se em conta todas as variáveis suso citadas. O estudo de caso consistirá na avaliação de locais para localização de barragens de disposição de rejeitos de beneficiamento de ferro a ser construída na mina Bonito no município de Jucurutu, no Seridó Potiguar. Para a seleção do local entre as alternativas, serão considerados vários aspectos do estado da arte atual, aquele que causa o menor impacto ambiental, baixo custo de investimentos, agrega valor ao produto e principalmente segurança da estrutura implantada mitigando a preocupação com sismos induzidos pela Barragem Armando Ribeiro e outras da região, já que a lavra da Mina Bonito encontra-se praticamente situada na bacia hidráulica da barragem na área de proteção ambiental (APA). Será analisado o impacto potencial na água, solo, fauna, flora e ocupação humana como também analisados uma série de possíveis usos para o rejeito em atividades de engenharia beneficiando o bem comum. 

6
  • CRISTIANE SOUZA DE ARAUJO
  • QUALIDADE DO SOLO DA CAMADA DE COBERTURA FINAL EM ÁREA DE DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS NO SEMIÁRIDO TROPICAL

  • Orientador : KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • CAROLINE MIRANDA BIONDI
  • RÉGIA LÚCIA LOPES
  • Data: 15/08/2014

  • Mostrar Resumo
  • A disposição final de resíduos sólidos urbanos em áreas inadequadas, sem uma infraestrutura que atenda as medidas de proteção sanitária e ambiental, pode resultar na contaminação ambiental. Para tanto uma das alternativas para minimizar os impactos decorrentes da disposição inadequada de resíduos sólidos em lixões é a estabilização da área mediante o isolamento do maciço de resíduos com implantação de um sistema de cobertura de solo adequado e finalizada por uma camada para crescimento vegetal.  Neste contexto, o presente estudo objetivou avaliar a qualidade do solo construído na área de um lixão desativado da região semiárida tropical a fim de auxiliar o processo de recuperação dessas áreas. A área de estudo está localizada no semiárido tropical no município de São João do Sabugi/RN. Foram coletadas amostras de solo na área de lixão e em mata nativa como padrão de referência de qualidade. Aos quais foram submetidas às analises dos atributos físicos (densidade de partículas, densidade do solo, granulometria e porosidade total), atributos químicos (pH, K+ e Na+ , Ca2+ , Mg2+ e Al3+ trocáveis,  acidez potencial, fósforo disponível, soma de bases, CTC, saturação por bases, saturação por Al, saturação por Na+ e relação de adsorção de sódio, carbono orgânico total e nitrogênio total) e os teores total e solúvel de metais pesados (Mn, Pb, Zn, Cd, Cu, Mo, Co, Cr, Ba e Ni). As diferenças entre os atributos físicos e químicos do solo natural e construído sugerem redução da qualidade do solo na área desativada do lixão devido a ausência de mecanismos de proteção ambiental e sanitária, bem como deficiências no processo de construção do solo após a desativação da área do lixão. Além, de que a ausência da camada de impermeabilização superior do maciço de resíduo permitiu a transferência vertical e consequente acumulação de metais pesados no solo construído para revegetação. Desta forma, as deficiências detectadas no processo construtivo do solo apontam para a necessidade de intervenção no sentido de aproximar à condição de solo construído a condição de solo natural, visando acelerar o processo de recuperação do ecossistema local.


  • Mostrar Abstract
  • A disposição final de resíduos sólidos urbanos em áreas inadequadas, sem uma infraestrutura que atenda as medidas de proteção sanitária e ambiental, pode resultar na contaminação ambiental. Para tanto uma das alternativas para minimizar os impactos decorrentes da disposição inadequada de resíduos sólidos em lixões é a estabilização da área mediante o isolamento do maciço de resíduos com implantação de um sistema de cobertura de solo adequado e finalizada por uma camada para crescimento vegetal.  Neste contexto, o presente estudo objetivou avaliar a qualidade do solo construído na área de um lixão desativado da região semiárida tropical a fim de auxiliar o processo de recuperação dessas áreas. A área de estudo está localizada no semiárido tropical no município de São João do Sabugi/RN. Foram coletadas amostras de solo na área de lixão e em mata nativa como padrão de referência de qualidade. Aos quais foram submetidas às analises dos atributos físicos (densidade de partículas, densidade do solo, granulometria e porosidade total), atributos químicos (pH, K+ e Na+ , Ca2+ , Mg2+ e Al3+ trocáveis,  acidez potencial, fósforo disponível, soma de bases, CTC, saturação por bases, saturação por Al, saturação por Na+ e relação de adsorção de sódio, carbono orgânico total e nitrogênio total) e os teores total e solúvel de metais pesados (Mn, Pb, Zn, Cd, Cu, Mo, Co, Cr, Ba e Ni). As diferenças entre os atributos físicos e químicos do solo natural e construído sugerem redução da qualidade do solo na área desativada do lixão devido a ausência de mecanismos de proteção ambiental e sanitária, bem como deficiências no processo de construção do solo após a desativação da área do lixão. Além, de que a ausência da camada de impermeabilização superior do maciço de resíduo permitiu a transferência vertical e consequente acumulação de metais pesados no solo construído para revegetação. Desta forma, as deficiências detectadas no processo construtivo do solo apontam para a necessidade de intervenção no sentido de aproximar à condição de solo construído a condição de solo natural, visando acelerar o processo de recuperação do ecossistema local.

7
  • ANGELA MARILIA FREITAS GALVÃO
  • A COMUNIDADE ZOOPLANCTÔNICA COMO BIOINDICADORA DO ESTADO TRÓFICO DE RESERVATÓRIOS DA REGIÃO SEMIÁRIDA TROPICAL

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • VANESSA BECKER
  • LUCIANA SILVA CARNEIRO
  • ODETE ROCHA
  • Data: 31/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A eutrofização dos ecossistemas aquáticos continentais e a consequente perda da qualidade da água são um dos maiores desafios deste século, comprometendo os usos múltiplos dos lagos e reservatórios no Brasil e no mundo . Devido suas peculiaridades, os reservatórios de regiões semiáridas constituem um grande desafio aos gestores de recursos hídricos pela sua maior vulnerabilidade ao processo de eutrofização. Estudos limnológicos voltados para a caracterização do estado trófico de reservatórios associados à identificação de comunidades biológicas, que possam servir como bioindicadores, são importantes para o monitoramento contínuo auxiliando na detecção precoce das alterações adversas e  geração de subsídios para ações de manejo e conservação. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial da comunidade zooplanctônica como bioindicadora do estado trófico de dois reservatórios da bacia do rio Piranhas-Açu, RN: Boqueirão de Parelhas e Passagem das Traíras. Foram realizadas amostragens mensais em ambos sistemas em dois pontos de amostragens (perto da barragem (P1) e próximo ao tributário principail (P2), durante o ano de 2012 (janeiro-dezembro). Medidas in situ foram realizadas das variáveis físicas e químicas (temperatura, pH, oxigênio dissolvido e condutividade elétrica da água), além das amostras de água do epilímnio para as de nutrientes   sólidos suspensos e clorofila-a e comunidade zooplanctônica. Foram analisadas a composição taxonômica, a densidade e a biomassa da comunidade zooplanctônica. Os seguintes indicadores fisico-químicos e biológicos foram utilizados: Indice de Estado Trófico, Curvas ABC e  Estatística W e a  Razão Calanoida/Cyclopoida. Os resultados evidenciaram que ambos reservatórios são rasos, polimíticos e quentes. O Boqueirão foi classificado como um sistema mesotrófico, enquanto Passagem das Traíras eutrofizado. Em ambos os reservatórios a comunidade zooplanctônica teve baixa riqueza de espécies e foi constituida por espécies tolerantes, de ampla distribuição geográfica, com dominância dos rotíferos Brachionus havanaensis, B. calycifloruse Keratella tropica; dos Copepodas Calanoida Notodiaptomus cearensis e N.iheringi; e Cyclopoida Thermocyclops decipiens, e dos cladóceros Daphnia gessneri (Boqueirão) e Moina micrura (Passagem das Traíras).  Dentre os indicadores biológicos as curvas ABC para o zooplâncton indicaram distúrbio moderado em ambos reservatórios, com a curva de biomassa acima da curva de densidade e valores da estatística W próximos a zero.  A razão Calanoida: Cyclopoida teve valores muito acima de 1,0 em todas as assembleias zooplanctônicas do reservatório Boqueirão. O mesmo se observou para o reservatório Passagem Traíras, exceto para o período de setembro - dezembro de 2012 quando os Cyclopoida dominaram e a razão Calanoida : Cyclopoida foi ligeiramente menor que 1,0 indicando início de distúrbios com mudanças na composição da comunidade. Assim foi possível concluir que os índices derivados da comunidade zooplanctônica são bons indicadores do estado trófico dos reservatórios estudados e podem ser utilizados para o monitoramento .  


  • Mostrar Abstract
  • A eutrofização dos ecossistemas aquáticos continentais e a consequente perda da qualidade da água são um dos maiores desafios deste século, comprometendo os usos múltiplos dos lagos e reservatórios no Brasil e no mundo . Devido suas peculiaridades, os reservatórios de regiões semiáridas constituem um grande desafio aos gestores de recursos hídricos pela sua maior vulnerabilidade ao processo de eutrofização. Estudos limnológicos voltados para a caracterização do estado trófico de reservatórios associados à identificação de comunidades biológicas, que possam servir como bioindicadores, são importantes para o monitoramento contínuo auxiliando na detecção precoce das alterações adversas e  geração de subsídios para ações de manejo e conservação. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial da comunidade zooplanctônica como bioindicadora do estado trófico de dois reservatórios da bacia do rio Piranhas-Açu, RN: Boqueirão de Parelhas e Passagem das Traíras. Foram realizadas amostragens mensais em ambos sistemas em dois pontos de amostragens (perto da barragem (P1) e próximo ao tributário principail (P2), durante o ano de 2012 (janeiro-dezembro). Medidas in situ foram realizadas das variáveis físicas e químicas (temperatura, pH, oxigênio dissolvido e condutividade elétrica da água), além das amostras de água do epilímnio para as de nutrientes   sólidos suspensos e clorofila-a e comunidade zooplanctônica. Foram analisadas a composição taxonômica, a densidade e a biomassa da comunidade zooplanctônica. Os seguintes indicadores fisico-químicos e biológicos foram utilizados: Indice de Estado Trófico, Curvas ABC e  Estatística W e a  Razão Calanoida/Cyclopoida. Os resultados evidenciaram que ambos reservatórios são rasos, polimíticos e quentes. O Boqueirão foi classificado como um sistema mesotrófico, enquanto Passagem das Traíras eutrofizado. Em ambos os reservatórios a comunidade zooplanctônica teve baixa riqueza de espécies e foi constituida por espécies tolerantes, de ampla distribuição geográfica, com dominância dos rotíferos Brachionus havanaensis, B. calycifloruse Keratella tropica; dos Copepodas Calanoida Notodiaptomus cearensis e N.iheringi; e Cyclopoida Thermocyclops decipiens, e dos cladóceros Daphnia gessneri (Boqueirão) e Moina micrura (Passagem das Traíras).  Dentre os indicadores biológicos as curvas ABC para o zooplâncton indicaram distúrbio moderado em ambos reservatórios, com a curva de biomassa acima da curva de densidade e valores da estatística W próximos a zero.  A razão Calanoida: Cyclopoida teve valores muito acima de 1,0 em todas as assembleias zooplanctônicas do reservatório Boqueirão. O mesmo se observou para o reservatório Passagem Traíras, exceto para o período de setembro - dezembro de 2012 quando os Cyclopoida dominaram e a razão Calanoida : Cyclopoida foi ligeiramente menor que 1,0 indicando início de distúrbios com mudanças na composição da comunidade. Assim foi possível concluir que os índices derivados da comunidade zooplanctônica são bons indicadores do estado trófico dos reservatórios estudados e podem ser utilizados para o monitoramento .  

8
  • JURANDIR RODRIGUES DE MENDONCA JUNIOR
  • OS RESERVATÓRIOS EUTROFIZADOS DA REGIÃO TROPICAL SEMIÁRIDA ATUAM COMO EMISSORES OU COMO SEQUESTRADORES DE DIÓXIDO DE CARBONO?

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE MEGALI AMADO
  • HUGO MIGUEL PRETO DE MORAIS SARMENTO
  • LUCIANA DE OLIVEIRA VIDAL
  • RONALDO ANGELINI
  • VANESSA BECKER
  • Data: 31/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Os ecossistemas aquáticos podem atuar como emissores ou sequestradores de carbono em função da predominância do metabolismo heterotrófico ou autotrófico. A produção primária pode afetar fortemente o balanço de carbono (CO2) através do consumo de dióxido de carbono na fotossíntese, especialmente em ambiente eutróficos, atuando como sumidouros. O presente estudo testou a hipótese de que reservatórios eutrofizados da região tropical semiárida são sequestradores de CO2 em função da alta produtividade evidenciada nesses sistemas. Cinco reservatórios da região semiárida do nordeste do Brasil foram monitorados mensalmente durante o período de 2010 à 2013, com um evento de seca prolongada identificado durante o estudo. Os resultados mostraram um crescente nível de eutrofização ao longo do período de seca prolongada com predominância de autotrofia. Foram observadas correlações negativas significativas entre a pressão parcial de CO2 (pCO2)(p<0,001) e clorofila-a nos reservatórios Boqueirão, Passagem das Traíras, Dourado e Gargalheiras, evidenciando um padrão de sequestro de CO2 desses sistemas. Porém, este padrão não foi encontrado no reservatório Cruzeta. Em síntese, na região semiárida tropical, as variáveis hidrológicas e morfométricas podem direcionar diferentes comportamentos dos reservatórios de abastecimento no metabolismo do carbono. Os reservatórios eutrofizados avaliados apresentaram uma relação negativa entre pCO2 e Chl-a o que sugere que os reservatórios eutrofizados da região semiárida tropical evidenciam um metabolismo autotrófico e se comportam como sequestradores de CO2.


  • Mostrar Abstract
  • Os ecossistemas aquáticos podem atuar como emissores ou sequestradores de carbono em função da predominância do metabolismo heterotrófico ou autotrófico. A produção primária pode afetar fortemente o balanço de carbono (CO2) através do consumo de dióxido de carbono na fotossíntese, especialmente em ambiente eutróficos, atuando como sumidouros. O presente estudo testou a hipótese de que reservatórios eutrofizados da região tropical semiárida são sequestradores de CO2 em função da alta produtividade evidenciada nesses sistemas. Cinco reservatórios da região semiárida do nordeste do Brasil foram monitorados mensalmente durante o período de 2010 à 2013, com um evento de seca prolongada identificado durante o estudo. Os resultados mostraram um crescente nível de eutrofização ao longo do período de seca prolongada com predominância de autotrofia. Foram observadas correlações negativas significativas entre a pressão parcial de CO2 (pCO2)(p<0,001) e clorofila-a nos reservatórios Boqueirão, Passagem das Traíras, Dourado e Gargalheiras, evidenciando um padrão de sequestro de CO2 desses sistemas. Porém, este padrão não foi encontrado no reservatório Cruzeta. Em síntese, na região semiárida tropical, as variáveis hidrológicas e morfométricas podem direcionar diferentes comportamentos dos reservatórios de abastecimento no metabolismo do carbono. Os reservatórios eutrofizados avaliados apresentaram uma relação negativa entre pCO2 e Chl-a o que sugere que os reservatórios eutrofizados da região semiárida tropical evidenciam um metabolismo autotrófico e se comportam como sequestradores de CO2.

9
  • ANDRIEVISK GAUDENCIO PEREIRA E SILVA
  • O QUE CONTROLA O CRESCIMENTO DO FITOPLÂNCTON EM LAGOAS COSTEIRAS TROPICAIS? UM MODELO PARA A LAGOA DE EXTREMOZ (RN)

     
  • Orientador : RONALDO ANGELINI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE MEGALI AMADO
  • ODETE ROCHA
  • RAFAEL DETTOGNI GUARIENTO
  • RONALDO ANGELINI
  • VANESSA BECKER
  • Data: 26/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O crescimento fitoplanctônico é dependente de uma série de variáveis abióticas (nutrientes, temperatura) e bióticas (predação por zooplâncton). Neste trabalho, um modelo de compartimentos foi desenvolvido no software Stella para entender a dinâmica planctônica da Lagoa de Extremoz (RN) e simular diferentes cenários de alterações nas variáveis. Os dados foram coletados mensalmente em dois pontos da lagoa. As variáveis de estado são fitoplâncton e zooplâncton e as forçantes são nitrogênio, fósforo e temperatura.  Os resultados mostram que: a) o modelo se ajusta bem aos dados, especialmente quando algumas constantes assumem diferentes valores; b) simulações de reduções das concentrações de nutrientes diminuem a biomassa fitoplanctônica, mas o aumento dos nutrientes não favorece o crescimento; c) alterações na temperatura não modificam a biomassa fitoplanctônica; d) modificações na biomassa de zooplâncton afetam diretamente e consideravelmente o fitoplâncton, indicando um mecanismo de controle top-down; e) alterações nas concentrações de nutrientes modificam a concentração do zooplâncton sugerindo um rápido fluxo de energia entre nutrientes, fito e zooplâncton e um provável ecossistema arranjado em pirâmide invertida (maior concentração de zooplâncton do que fitoplâncton). 


  • Mostrar Abstract
  • O crescimento fitoplanctônico é dependente de uma série de variáveis abióticas (nutrientes, temperatura) e bióticas (predação por zooplâncton). Neste trabalho, um modelo de compartimentos foi desenvolvido no software Stella para entender a dinâmica planctônica da Lagoa de Extremoz (RN) e simular diferentes cenários de alterações nas variáveis. Os dados foram coletados mensalmente em dois pontos da lagoa. As variáveis de estado são fitoplâncton e zooplâncton e as forçantes são nitrogênio, fósforo e temperatura.  Os resultados mostram que: a) o modelo se ajusta bem aos dados, especialmente quando algumas constantes assumem diferentes valores; b) simulações de reduções das concentrações de nutrientes diminuem a biomassa fitoplanctônica, mas o aumento dos nutrientes não favorece o crescimento; c) alterações na temperatura não modificam a biomassa fitoplanctônica; d) modificações na biomassa de zooplâncton afetam diretamente e consideravelmente o fitoplâncton, indicando um mecanismo de controle top-down; e) alterações nas concentrações de nutrientes modificam a concentração do zooplâncton sugerindo um rápido fluxo de energia entre nutrientes, fito e zooplâncton e um provável ecossistema arranjado em pirâmide invertida (maior concentração de zooplâncton do que fitoplâncton). 

10
  • ANNE KELLY FREIRE DA ROCHA
  • CARACTERIZAÇÃO ESPACIAL DE RESERVATÓRIOS DO SEMIÁRIDO EM FUNÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA ATRAVÉS DO USO DE COMPONENTES PRINCIPAIS


  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • VANESSA BECKER
  • PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
  • Data: 11/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A região semiárida sofre escassez hídrica. A fim de regularizar a disponibilidade hídrica nos períodos de estiagem, são construídas barragens. No entanto, a qualidade da água armazenada tem sofrido os efeitos do descarte irregular de resíduos no meio ambiente e das atividades antrópicas exercidas nas bacias hidrográficas. A degradação hídrica pode ser constatada a partir do monitoramento dos parâmetros de qualidade da água. Estes dados podem ser analisados através de métodos estatísticos tais como a Análise de Componentes Principais e a análise de agrupamento, que seleciona indivíduos com características semelhantes. O objetivo deste trabalho é realizar o agrupamento dos reservatórios do Rio Grande do Norte, com base nos parâmetros de qualidade da água, para a identificação de grupos homogêneos de reservatórios em termos de fontes de poluição. Serão objeto desse estudo as bacias Piranhas-Açu, Apodi-Mossoró, Trairí, Potengi e Ceará-Mirim. Os parâmetros mercúrio, chumbo, cromo, fósforo total, nitrogênio total e zinco contribuíram para a formação da primeira componente principal, que pode indicar poluição por metais pesados; sólidos totais, DBO, OD e cobre, para a segunda componente, que pode ser indicativo de poluição por matéria orgânica e atividades antrópicas; e clorofila ‘a’, cádmio e níquel, para a terceira componente, que pode indicar eutrofização e poluição por metais pesados. De posse das componentes principais se procedeu o agrupamento dos reservatórios, formando-se quatro grupos distintos. Os grupos 1 e 2 são constituídos por reservatórios da Bacia Piranhas-Açu, que apresentou maiores valores de metais pesados. O grupo 3, constituído por reservatórios das bacias Ceará-Mirim, Potengi e Trairí, apresentou maiores valores de DBO e sólidos totais e o grupo 4 é formado por  reservatórios da Bacia Apodi-Mossoró. Nas Bacias do Trarí e Piranhas-Açu deve ser coibido o lançamento desordenado de efluentes e fontes de poluição difusas, e implantado um sistema de coleta de esgoto para minimizar a poluição por matéria orgânica.


  • Mostrar Abstract
  • A região semiárida sofre escassez hídrica. A fim de regularizar a disponibilidade hídrica nos períodos de estiagem, são construídas barragens. No entanto, a qualidade da água armazenada tem sofrido os efeitos do descarte irregular de resíduos no meio ambiente e das atividades antrópicas exercidas nas bacias hidrográficas. A degradação hídrica pode ser constatada a partir do monitoramento dos parâmetros de qualidade da água. Estes dados podem ser analisados através de métodos estatísticos tais como a Análise de Componentes Principais e a análise de agrupamento, que seleciona indivíduos com características semelhantes. O objetivo deste trabalho é realizar o agrupamento dos reservatórios do Rio Grande do Norte, com base nos parâmetros de qualidade da água, para a identificação de grupos homogêneos de reservatórios em termos de fontes de poluição. Serão objeto desse estudo as bacias Piranhas-Açu, Apodi-Mossoró, Trairí, Potengi e Ceará-Mirim. Os parâmetros mercúrio, chumbo, cromo, fósforo total, nitrogênio total e zinco contribuíram para a formação da primeira componente principal, que pode indicar poluição por metais pesados; sólidos totais, DBO, OD e cobre, para a segunda componente, que pode ser indicativo de poluição por matéria orgânica e atividades antrópicas; e clorofila ‘a’, cádmio e níquel, para a terceira componente, que pode indicar eutrofização e poluição por metais pesados. De posse das componentes principais se procedeu o agrupamento dos reservatórios, formando-se quatro grupos distintos. Os grupos 1 e 2 são constituídos por reservatórios da Bacia Piranhas-Açu, que apresentou maiores valores de metais pesados. O grupo 3, constituído por reservatórios das bacias Ceará-Mirim, Potengi e Trairí, apresentou maiores valores de DBO e sólidos totais e o grupo 4 é formado por  reservatórios da Bacia Apodi-Mossoró. Nas Bacias do Trarí e Piranhas-Açu deve ser coibido o lançamento desordenado de efluentes e fontes de poluição difusas, e implantado um sistema de coleta de esgoto para minimizar a poluição por matéria orgânica.

11
  • JOSE FRANCISCO DE SOUSA FILHO
  • CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO MACRO SISTEMA URBANO DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE NATAL-RN

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • Data: 10/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo é identificar e avaliar os componentes do sistema de abastecimento da Regional Natal Norte (RNN) e Regional Natal Sul (RNS), abrangendo 35% e 65% respectivamente da Cidade do Natal-RN. As condições da qualidade e quantidade das águas (superficiais e subterrâneas) também foram analisadas com a finalidade de ajuste aos parâmetros que contribuam para adequada distribuição e controle nas reservas hídricas. Para formulação do trabalho foram coletados os dados volumétricos da capacidade de produção e distribuição das duas Estações de Tratamento das Regionais, assim como as vazões dos poços tubulares. Foram coletados ainda os quantitativos da capacidade de reservação, distribuição e consumo dos principais reservatórios e o consumo dos setores. Os dados foram tabulados e usados no modelo estatístico que possibilitou construir relações entre causa-efeito, associando cada problema do sistema com a utilização dos pontos específicos de distribuição. Verificou-se um aumento do volume faturado na RNN em virtude da expansão territorial que este setor proporciona. Em contrapartida, a RNS apresentou uma redução nos gastos públicos, chegando a -10% contra um aumento de 65% na RNN. Diante dos resultados pode se concluir estatisticamente que: o controle adequado na distribuição do volume captado garante o suprimento de água requerido pelo sistema. A falta manutenção das adutoras e redes, gerando elevados índices de perdas, levou a tomadas de alternativas de ajuste no Sistema de Abastecimento da Cidade: Combate a perdas, preferência na captação superficial, Implementação de controle de qualidade da água e investimentos em pesquisas e projetos associados ao comprometimento dos Recursos Hídricos da Região Metropolitana de Natal.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste estudo é identificar e avaliar os componentes do sistema de abastecimento da Regional Natal Norte (RNN) e Regional Natal Sul (RNS), abrangendo 35% e 65% respectivamente da Cidade do Natal-RN. As condições da qualidade e quantidade das águas (superficiais e subterrâneas) também foram analisadas com a finalidade de ajuste aos parâmetros que contribuam para adequada distribuição e controle nas reservas hídricas. Para formulação do trabalho foram coletados os dados volumétricos da capacidade de produção e distribuição das duas Estações de Tratamento das Regionais, assim como as vazões dos poços tubulares. Foram coletados ainda os quantitativos da capacidade de reservação, distribuição e consumo dos principais reservatórios e o consumo dos setores. Os dados foram tabulados e usados no modelo estatístico que possibilitou construir relações entre causa-efeito, associando cada problema do sistema com a utilização dos pontos específicos de distribuição. Verificou-se um aumento do volume faturado na RNN em virtude da expansão territorial que este setor proporciona. Em contrapartida, a RNS apresentou uma redução nos gastos públicos, chegando a -10% contra um aumento de 65% na RNN. Diante dos resultados pode se concluir estatisticamente que: o controle adequado na distribuição do volume captado garante o suprimento de água requerido pelo sistema. A falta manutenção das adutoras e redes, gerando elevados índices de perdas, levou a tomadas de alternativas de ajuste no Sistema de Abastecimento da Cidade: Combate a perdas, preferência na captação superficial, Implementação de controle de qualidade da água e investimentos em pesquisas e projetos associados ao comprometimento dos Recursos Hídricos da Região Metropolitana de Natal.

12
  • KATIA REGINA BRANDAO DE MIRANDA
  • INFLUÊNCIA DO USO E OCUPAÇÃO DE SOLO NA QUALIDADE DA ÁGUA DE UM RESERVATÓIO MESOTRÓFICO NA REGIÃO SEMIÁRIDA TROPICAL

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • CARLA GRACY RIBEIRO MENEZES
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • VANESSA BECKER
  • Data: 10/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Na região semiárida do nordeste brasileiro, os reservatórios de abastecimento estão suscetíveis às flutuações sazonais do nível d’água relacionadas ao ciclo hidrológico da região. Períodos de chuva com maiores volumes armazenados, e períodos de seca prolongados, favorecem o aumento do processo de eutrofização, devido à redução do nível da água e concentração de nutrientes. O Boqueirão de Parelhas, localizado na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil, é um reservatório mesotrófico com potencial para uma deterioração na qualidade da água, devido a potenciais fontes difusas oriundas do uso e ocupação da bacia associados ao solo raso do bioma caatinga e a grande susceptibilidade à erosão. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade da água do manancial e analisar a influência do uso e ocupação do solo na área de entorno do reservatório. Variáveis limnológicas foram monitoradas mensalmente em 3 pontos durante o ano 2012. Foi evidenciado um evento de seca prolongada, com chuvas abaixo da media histórica. Em relação à qualidade da água foram registrados maiores valores médios de  transparência e pH no curto período chuvoso e menor no período de seca. Comportamento inverso foi observado para as variáveis turbidez, oxigênio dissolvido, sólidos suspensos totais, sólidos suspensos voláteis, sólidos suspensos fixos, fósforo total, fósforo solúvel reativo, nitrato, amônia e clorofila-a, que foram maiores no período de seca. Pelo índice de qualidade da água, esta foi classificada como “boa” no período de estudo. Os principais impactos antrópicos identificados foram: desmatamento arbóreo seletivo, mineração, contribuição difusa de resíduos de atividades agrícolas e pecuária. A falta de precipitação e os impactos antrópicos afetam de forma negativa a qualidade da água requerendo controle imediato para evitar degradação do manancial. Apesar de não haver uma atividade poluidora majoritária na região, a somatória de diversas atividades impactantes,  a elevada susceptibilidade do solo e o desmatamento seletivo da vegetação de caatinga podem favorecer a aceleração do processo de eutrofização natural do corpo d’água.


  • Mostrar Abstract
  • Na região semiárida do nordeste brasileiro, os reservatórios de abastecimento estão suscetíveis às flutuações sazonais do nível d’água relacionadas ao ciclo hidrológico da região. Períodos de chuva com maiores volumes armazenados, e períodos de seca prolongados, favorecem o aumento do processo de eutrofização, devido à redução do nível da água e concentração de nutrientes. O Boqueirão de Parelhas, localizado na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil, é um reservatório mesotrófico com potencial para uma deterioração na qualidade da água, devido a potenciais fontes difusas oriundas do uso e ocupação da bacia associados ao solo raso do bioma caatinga e a grande susceptibilidade à erosão. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade da água do manancial e analisar a influência do uso e ocupação do solo na área de entorno do reservatório. Variáveis limnológicas foram monitoradas mensalmente em 3 pontos durante o ano 2012. Foi evidenciado um evento de seca prolongada, com chuvas abaixo da media histórica. Em relação à qualidade da água foram registrados maiores valores médios de  transparência e pH no curto período chuvoso e menor no período de seca. Comportamento inverso foi observado para as variáveis turbidez, oxigênio dissolvido, sólidos suspensos totais, sólidos suspensos voláteis, sólidos suspensos fixos, fósforo total, fósforo solúvel reativo, nitrato, amônia e clorofila-a, que foram maiores no período de seca. Pelo índice de qualidade da água, esta foi classificada como “boa” no período de estudo. Os principais impactos antrópicos identificados foram: desmatamento arbóreo seletivo, mineração, contribuição difusa de resíduos de atividades agrícolas e pecuária. A falta de precipitação e os impactos antrópicos afetam de forma negativa a qualidade da água requerendo controle imediato para evitar degradação do manancial. Apesar de não haver uma atividade poluidora majoritária na região, a somatória de diversas atividades impactantes,  a elevada susceptibilidade do solo e o desmatamento seletivo da vegetação de caatinga podem favorecer a aceleração do processo de eutrofização natural do corpo d’água.

13
  • SALATIEL DA ROCHA VENÂNCIO
  • AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO DE OCUPAÇÃO DA BACIA DO RIO PITIMBU COM SUBSÍDIOS PARA ESTUDOS  DE POSSÍVEIS IMPACTOS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS.

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • ROBERTO PEREIRA
  • Data: 10/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A Bacia Hidrográfica do Rio Pitimbu (BHRP), pertencente à região metropolitana da capital Potiguar, Estado do Rio Grande do Norte (RN), contribui, entre outros fins, para o consumo humano e dessedentação animal. Essa bacia é de suma importância, pois além de abastecer com água doce aproximadamente 30% da população da parte sul de Natal (zonas sul, leste e oeste), contribui para o equilíbrio do ecossistema ao longo do rio. Diante da conjuntura atual, os objetivos deste estudo foram avaliar a dinâmica do desenvolvimento urbano na BHRP, aplicando Autômatos Celulares como instrumento de modelagem, e simular cenários urbanos futuros, entre 2014 e 2033, empregando o programa de simulação SLEUTH. Na fase de calibração, foram utilizadas as manchas urbanas para os anos de 1984, 1992, 2004 e 2013, com resolução 100 metros. Após a simulação, verificou-se que houve uma predominância do crescimento orgânico, expandindo-se na BHRP, a partir de centros urbanos existentes. O crescimento espontâneo ocorreu por toda extensão da Bacia, porém a probabilidade de crescimento efetivo não deve ultrapassar 21%. Verificou-se um crescimento de 68% para o período entre 2014 e 2033, correspondendo a uma área de expansão de 1.778 ha. Para o ano de 2033, a área da nascente do rio Pitimbu e proximidades da lagoa do Jiqui terão a possibilidade efetiva de crescimento acima de 78%. Por fim, observou-se uma tendência de crescimento urbano exógeno (de fora para dentro) na Bacia. Em consequência desse crescimento, os recursos hídricos tornar-se-ão cada vez mais escassos.


  • Mostrar Abstract
  • A Bacia Hidrográfica do Rio Pitimbu (BHRP), pertencente à região metropolitana da capital Potiguar, Estado do Rio Grande do Norte (RN), contribui, entre outros fins, para o consumo humano e dessedentação animal. Essa bacia é de suma importância, pois além de abastecer com água doce aproximadamente 30% da população da parte sul de Natal (zonas sul, leste e oeste), contribui para o equilíbrio do ecossistema ao longo do rio. Diante da conjuntura atual, os objetivos deste estudo foram avaliar a dinâmica do desenvolvimento urbano na BHRP, aplicando Autômatos Celulares como instrumento de modelagem, e simular cenários urbanos futuros, entre 2014 e 2033, empregando o programa de simulação SLEUTH. Na fase de calibração, foram utilizadas as manchas urbanas para os anos de 1984, 1992, 2004 e 2013, com resolução 100 metros. Após a simulação, verificou-se que houve uma predominância do crescimento orgânico, expandindo-se na BHRP, a partir de centros urbanos existentes. O crescimento espontâneo ocorreu por toda extensão da Bacia, porém a probabilidade de crescimento efetivo não deve ultrapassar 21%. Verificou-se um crescimento de 68% para o período entre 2014 e 2033, correspondendo a uma área de expansão de 1.778 ha. Para o ano de 2033, a área da nascente do rio Pitimbu e proximidades da lagoa do Jiqui terão a possibilidade efetiva de crescimento acima de 78%. Por fim, observou-se uma tendência de crescimento urbano exógeno (de fora para dentro) na Bacia. Em consequência desse crescimento, os recursos hídricos tornar-se-ão cada vez mais escassos.

14
  • DANILLO LUIZ DE MAGALHAES FERRAZ
  • EFICIÊNCIA DE UMA ETE EM ESCALA REAL COMPOSTA POR REATOR UASB SEGUIDO DE LODO ATIVADO

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
  • Data: 07/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • No Rio Grande do Norte (RN), Brasil existe cerca de 80 sistemas de tratamento de esgotos sendo a tecnologia das lagoas de estabilização a predominantemente utilizada. A ETE do Baldo, devido a sua localização e disponibilidade de área foi concebida como um sistema convencional híbrido (UASB – lodos ativados com biodiscos) em nível terciário, sendo a ETE mais avançada do Estado e com maior capacidade de tratamento (1620 m3/h). O trabalho apresenta os resultados do seu monitoramento, através de coletas realizadas semanalmente no período de junho a dezembro de 2012, com base em amostras compostas coletadas a cada 4 horas, durante 24 horas, do efluente da caixa de areia, reatores UASB, câmaras anóxicas, tanques de aeração e efluente tratado. Os resultados mostraram que a ETE apresentou efluentes com temperaturas, pH e OD adequados, entretanto eficiências abaixo do projetado para os parâmetros DBO e SST. Os reatores UASB também apresentaram remoções de DBO e SST abaixo do esperado, devido ao acúmulo de lodo nos reatores, uma vez que, este era expelido no efluente. O processo de nitrificação não foi satisfatório, pelas baixas concentrações de nitrato encontradas nos efluentes dos tanques de aeração, provavelmente por problemas no sistema de aeração. As remoções de amônia e NTK foram altas, provavelmente pelo processo de assimilação.


  • Mostrar Abstract
  • No Rio Grande do Norte (RN), Brasil existe cerca de 80 sistemas de tratamento de esgotos sendo a tecnologia das lagoas de estabilização a predominantemente utilizada. A ETE do Baldo, devido a sua localização e disponibilidade de área foi concebida como um sistema convencional híbrido (UASB – lodos ativados com biodiscos) em nível terciário, sendo a ETE mais avançada do Estado e com maior capacidade de tratamento (1620 m3/h). O trabalho apresenta os resultados do seu monitoramento, através de coletas realizadas semanalmente no período de junho a dezembro de 2012, com base em amostras compostas coletadas a cada 4 horas, durante 24 horas, do efluente da caixa de areia, reatores UASB, câmaras anóxicas, tanques de aeração e efluente tratado. Os resultados mostraram que a ETE apresentou efluentes com temperaturas, pH e OD adequados, entretanto eficiências abaixo do projetado para os parâmetros DBO e SST. Os reatores UASB também apresentaram remoções de DBO e SST abaixo do esperado, devido ao acúmulo de lodo nos reatores, uma vez que, este era expelido no efluente. O processo de nitrificação não foi satisfatório, pelas baixas concentrações de nitrato encontradas nos efluentes dos tanques de aeração, provavelmente por problemas no sistema de aeração. As remoções de amônia e NTK foram altas, provavelmente pelo processo de assimilação.

15
  • MOISÉS ANDRADE DE FARIAS QUEIROZ
  • EMPREGO DE BIOFILTRO DE PEDRA PARA REMOÇÃO DE MICROALGAS E SÓLIDOS SUSPENSOS DE EFLUENTES DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • RUI DE OLIVEIRA
  • Data: 28/02/2014

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa avaliou a remoção das microalgas produzidas em um sistema de lagoas de estabilização utilizando biofiltros como pós-tratamento, além de caracterizar os efluentes de lagoas de estabilização e dos filtros no tocante às concentrações de biomassa algal (clorofila “a” e sólidos suspensos), matéria orgânica (DBO e DQO), ortofosfato, fósforo total, pH e oxigênio dissolvido, e buscou correlacionar os parâmetros físico-químicos com a clorofila “a”. Foi realizada na ETE Ponta Negra que é constituída por três lagoas de estabilização, sendo uma lagoa facultativa primária e duas de maturação. Para a remoção das algas, foram utilizados dois biofiltros submersos: o filtro FLF - alimentado com efluente da lagoa facultativa; e o filtro FLM - alimentado com efluente da segunda lagoa de maturação. O material de enchimento de ambos os filtros foi predominantemente brita nº 2, apesar de conter porções de brita nº 1 e nº 3. As condições operacionais dos filtros eram péssimas, pois estavam há quase 10 anos sem manutenção, sem limpeza ou remoção do lodo desde a época da construção, podendo parte do material de enchimento estar colmatado. Apesar das condições operacionais precárias foram obtidos resultados satisfatórios, em nível de pós-tratamento. As eficiências de remoção em relação à DBO e DQO foram de 7 e 25% no FLF e 9 e 19% no FLM, respectivamente. Em relação aos SST as eficiências no FLF e FLM foram de 37 e 20%, respectivamente. Quanto à remoção de clorofila “a”, a eficiência no FLF foi de 44% e no FLM foi de 40%. Houve o consumo de 50% do oxigênio dissolvido, em média, no interior dos filtros. Foram realizados dois perfis nos filtros, e foi possível concluir que as variações ao longo do dia não foram estatisticamente significativas, e que, independentemente do horário da coleta, teriam a mesma representatividade ao comparar com o horário da coleta da pesquisa (7 horas da manhã) e a média diária, embora as variações pontuais ao longo do dia tenham se mostrado expressivas. Outra importante observação foi que as correlações entre Clorofila “a” e SST foram maiores e mais significativas nos efluentes dos filtros do que nos efluentes das lagoas.


  • Mostrar Abstract
  • A pesquisa avaliou a remoção das microalgas produzidas em um sistema de lagoas de estabilização utilizando biofiltros como pós-tratamento, além de caracterizar os efluentes de lagoas de estabilização e dos filtros no tocante às concentrações de biomassa algal (clorofila “a” e sólidos suspensos), matéria orgânica (DBO e DQO), ortofosfato, fósforo total, pH e oxigênio dissolvido, e buscou correlacionar os parâmetros físico-químicos com a clorofila “a”. Foi realizada na ETE Ponta Negra que é constituída por três lagoas de estabilização, sendo uma lagoa facultativa primária e duas de maturação. Para a remoção das algas, foram utilizados dois biofiltros submersos: o filtro FLF - alimentado com efluente da lagoa facultativa; e o filtro FLM - alimentado com efluente da segunda lagoa de maturação. O material de enchimento de ambos os filtros foi predominantemente brita nº 2, apesar de conter porções de brita nº 1 e nº 3. As condições operacionais dos filtros eram péssimas, pois estavam há quase 10 anos sem manutenção, sem limpeza ou remoção do lodo desde a época da construção, podendo parte do material de enchimento estar colmatado. Apesar das condições operacionais precárias foram obtidos resultados satisfatórios, em nível de pós-tratamento. As eficiências de remoção em relação à DBO e DQO foram de 7 e 25% no FLF e 9 e 19% no FLM, respectivamente. Em relação aos SST as eficiências no FLF e FLM foram de 37 e 20%, respectivamente. Quanto à remoção de clorofila “a”, a eficiência no FLF foi de 44% e no FLM foi de 40%. Houve o consumo de 50% do oxigênio dissolvido, em média, no interior dos filtros. Foram realizados dois perfis nos filtros, e foi possível concluir que as variações ao longo do dia não foram estatisticamente significativas, e que, independentemente do horário da coleta, teriam a mesma representatividade ao comparar com o horário da coleta da pesquisa (7 horas da manhã) e a média diária, embora as variações pontuais ao longo do dia tenham se mostrado expressivas. Outra importante observação foi que as correlações entre Clorofila “a” e SST foram maiores e mais significativas nos efluentes dos filtros do que nos efluentes das lagoas.

16
  • LAYANE PRISCILA DE AZEVEDO SILVA
  • UTILIZAÇÃO DE MEMBRANAS NO PÓS-TRATAMENTO DE ESGOTO PARA REÚSO DO PERMEADO E APROVEITAMENTO DO CONCENTRADO

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • ROBERTO BENTES DE CARVALHO
  • Data: 28/02/2014

  • Mostrar Resumo
  • A utilização de membranas filtrantes no pós-tratamento de esgotos tem sido cada vez mais empregada para obtenção de água com qualidade, aplicável a várias modalidades de reúso. Apesar das vantagens apresentadas com o uso do permeado de membranas, como a economia de água e a redução da poluição hídrica, o concentrado gerado no processo acaba sendo um inconveniente para a implantação dessa tecnologia, devido à falta de soluções sustentáveis para seu gerenciamento. Sendo assim, o principal objetivo dessa pesquisa foi avaliar o uso do concentrado de membranas de microfiltração, ultrafiltração, nanofiltração e osmose inversa na agricultura, utilizando-o como adubo líquido. Os permeados das membranas também foram avaliados, a fim de identificar em que atividades os mesmos poderiam ser reutilizados. Foram estabelecidas cinco configurações, a partir dos quatro tipos de membranas, de modo que cada configuração representou um sistema distinto. Os ensaios foram realizados em batelada, com triplicata para cada configuração. Os resultados indicaram que os permeados da microfiltração e ultrafiltração podem ser utilizados no meio urbano, em usos não potáveis. Já o permeado da nanofiltração pode ser reutilizado na indústria, para reposição em torres de resfriamento, e nos demais usos não potáveis requeridos na unidade fabril. O permeado obtido no processo de osmose inversa atendeu aos usos previstos para nanofiltração, bem como aos padrões exigidos para alimentação de caldeiras, sendo necessária a adição de alcalinizante, para elevar o pH até o valor recomendado. Os concentrados gerados na nanofiltração e osmose inversa podem ser aproveitados na agricultura como adubo líquido, mas precisam ser diluídos na água de irrigação, a fim de adequar a concentração de sais aos padrões permitidos para culturas menos tolerantes. 


  • Mostrar Abstract
  • A utilização de membranas filtrantes no pós-tratamento de esgotos tem sido cada vez mais empregada para obtenção de água com qualidade, aplicável a várias modalidades de reúso. Apesar das vantagens apresentadas com o uso do permeado de membranas, como a economia de água e a redução da poluição hídrica, o concentrado gerado no processo acaba sendo um inconveniente para a implantação dessa tecnologia, devido à falta de soluções sustentáveis para seu gerenciamento. Sendo assim, o principal objetivo dessa pesquisa foi avaliar o uso do concentrado de membranas de microfiltração, ultrafiltração, nanofiltração e osmose inversa na agricultura, utilizando-o como adubo líquido. Os permeados das membranas também foram avaliados, a fim de identificar em que atividades os mesmos poderiam ser reutilizados. Foram estabelecidas cinco configurações, a partir dos quatro tipos de membranas, de modo que cada configuração representou um sistema distinto. Os ensaios foram realizados em batelada, com triplicata para cada configuração. Os resultados indicaram que os permeados da microfiltração e ultrafiltração podem ser utilizados no meio urbano, em usos não potáveis. Já o permeado da nanofiltração pode ser reutilizado na indústria, para reposição em torres de resfriamento, e nos demais usos não potáveis requeridos na unidade fabril. O permeado obtido no processo de osmose inversa atendeu aos usos previstos para nanofiltração, bem como aos padrões exigidos para alimentação de caldeiras, sendo necessária a adição de alcalinizante, para elevar o pH até o valor recomendado. Os concentrados gerados na nanofiltração e osmose inversa podem ser aproveitados na agricultura como adubo líquido, mas precisam ser diluídos na água de irrigação, a fim de adequar a concentração de sais aos padrões permitidos para culturas menos tolerantes. 

2013
Dissertações
1
  • LORENA ALBUQUERQUE ADRIANO DA SILVA
  • SEPARAÇÃO DE CRISTAIS DE ESTRUVITA DE PERCOLADO DE LODO POR FLOTAÇÃO POR AR DISSOLVIDO.

  • Orientador : HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARIA DE LOURDES FLORENCIO DOS SANTOS
  • Data: 06/09/2013

  • Mostrar Resumo
  • A remoção e recuperação de fósforo em Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) é uma opção para reduzir o seu lançamento em corpos d´água, permitindo a sua utilização na obtenção de outros produtos. Por sua vez, a remoção biológica de fósforo (RBF) apresenta-se como uma alternativa eficiente para realizar a remoção do fósforo presente em efluentes, evitando assim o excesso da produção de lodo e a aplicação de processos nos quais são utilizados produtos potencialmente tóxicos. A RBF possui como característica a produção de percolado de lodo rico em fósforo e outros elementos, que é reenviado ao início da planta de tratamento, elevando a concentração do fósforo. Este retorno pode ter como conseqüência a redução da eficiência do sistema, além de permitir a precipitação de materiais indesejáveis nas tubulações, o que resulta na formação de incrustações. Por sua vez, a precipitação de estruvita oferece como vantagem a obtenção de um produto economicamente viável, com fósforo, nitrogênio e magnésio em sua composição e biologicamente disponível para as plantas. Este processo necessita de condições ideais para que ocorra a precipitação, porém a dificuldade de atingir tais condições pode resultar em resistência na coleta de cristais durante o processo de sedimentação. Assim, em vez de buscar as melhores condições de precipitação, que em muitos casos não podem ser atingidas, propomos utilizar a flotação por ar dissolvido (FAD) como uma alternativa à sedimentação de partículas. A avaliação da aplicabilidade do processo de Flotação por Ar Dissolvido (FAD) a fim de separar os cristais de estruvita foi realizada em reatores em escala de bancada (jartest e flotateste). Observando-se que a FAD apresenta alta eficiência na separação de cristais de estruvita e consequentemente de fósforo.


  • Mostrar Abstract
  • A remoção e recuperação de fósforo em Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) é uma opção para reduzir o seu lançamento em corpos d´água, permitindo a sua utilização na obtenção de outros produtos. Por sua vez, a remoção biológica de fósforo (RBF) apresenta-se como uma alternativa eficiente para realizar a remoção do fósforo presente em efluentes, evitando assim o excesso da produção de lodo e a aplicação de processos nos quais são utilizados produtos potencialmente tóxicos. A RBF possui como característica a produção de percolado de lodo rico em fósforo e outros elementos, que é reenviado ao início da planta de tratamento, elevando a concentração do fósforo. Este retorno pode ter como conseqüência a redução da eficiência do sistema, além de permitir a precipitação de materiais indesejáveis nas tubulações, o que resulta na formação de incrustações. Por sua vez, a precipitação de estruvita oferece como vantagem a obtenção de um produto economicamente viável, com fósforo, nitrogênio e magnésio em sua composição e biologicamente disponível para as plantas. Este processo necessita de condições ideais para que ocorra a precipitação, porém a dificuldade de atingir tais condições pode resultar em resistência na coleta de cristais durante o processo de sedimentação. Assim, em vez de buscar as melhores condições de precipitação, que em muitos casos não podem ser atingidas, propomos utilizar a flotação por ar dissolvido (FAD) como uma alternativa à sedimentação de partículas. A avaliação da aplicabilidade do processo de Flotação por Ar Dissolvido (FAD) a fim de separar os cristais de estruvita foi realizada em reatores em escala de bancada (jartest e flotateste). Observando-se que a FAD apresenta alta eficiência na separação de cristais de estruvita e consequentemente de fósforo.

2
  • HERISON ALVES DE OLIVEIRA
  • ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DAS MARGENS DE UM RESERVATÓRIO E A SUA INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DA ÁGUA.

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
  • ABELARDO ANTÔNIO DE ASSUNÇÃO MONTENEGRO
  • Data: 06/09/2013

  • Mostrar Resumo
  • A construção de reservatórios de água se tornou uma solução para a escassez de água das regiões semiáridas, porém, a ocupação e o uso dos solos próximos às margens dos reservatórios vêm causando sérios danos a qualidade da água, chegando a prejudicar o seu uso. Este trabalho tem como objetivo analisar o uso e ocupação do solo das margens de um reservatório no semiárido nordestino e avaliar a sua influência sobre a qualidade da água, visando identificar as áreas e as atividades que representam um maior perigo de contaminação ao reservatório. O trabalho foi realizado no reservatório Dourado, localizado no município de Currais Novos – RN, durante período de agosto de 2012 a fevereiro de 2013. Foram delimitadas 6 áreas quanto ao uso e ocupação do solo e, em seguida, foram coletadas águas das margens dessas áreas para a caracterização da qualidade da água. Os resultados mostraram que quase toda a Área de Preservação Permanente (APP) do reservatório esta degradada, aumentando a susceptibilidade de entrada de grandes cargas de nutrientes e de contaminantes. A água do reservatório apresentou baixa qualidade, estando com fortes indícios de eutrofização devido ao acúmulo de nutrientes advindos das atividades realizadas nas margens do reservatório, principalmente da agricultura e da criação de animais. As áreas 1 e 2 são as áreas que apresentam um maior risco de degradação do reservatório, pois são as possíveis maiores fontes de nutrientes (fosforo total, ortofosfato e nitrato), porém, devido ao pequeno tamanho do reservatório, qualquer tipo de composto que chegue em sua margem acaba influenciando na qualidade da água do mesmo.


  • Mostrar Abstract
  • A construção de reservatórios de água se tornou uma solução para a escassez de água das regiões semiáridas, porém, a ocupação e o uso dos solos próximos às margens dos reservatórios vêm causando sérios danos a qualidade da água, chegando a prejudicar o seu uso. Este trabalho tem como objetivo analisar o uso e ocupação do solo das margens de um reservatório no semiárido nordestino e avaliar a sua influência sobre a qualidade da água, visando identificar as áreas e as atividades que representam um maior perigo de contaminação ao reservatório. O trabalho foi realizado no reservatório Dourado, localizado no município de Currais Novos – RN, durante período de agosto de 2012 a fevereiro de 2013. Foram delimitadas 6 áreas quanto ao uso e ocupação do solo e, em seguida, foram coletadas águas das margens dessas áreas para a caracterização da qualidade da água. Os resultados mostraram que quase toda a Área de Preservação Permanente (APP) do reservatório esta degradada, aumentando a susceptibilidade de entrada de grandes cargas de nutrientes e de contaminantes. A água do reservatório apresentou baixa qualidade, estando com fortes indícios de eutrofização devido ao acúmulo de nutrientes advindos das atividades realizadas nas margens do reservatório, principalmente da agricultura e da criação de animais. As áreas 1 e 2 são as áreas que apresentam um maior risco de degradação do reservatório, pois são as possíveis maiores fontes de nutrientes (fosforo total, ortofosfato e nitrato), porém, devido ao pequeno tamanho do reservatório, qualquer tipo de composto que chegue em sua margem acaba influenciando na qualidade da água do mesmo.

3
  • JUREMA MARIA SILVA ARAUJO
  • IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS COM PRECIPITAÇÃO PLUVIAL HOMOGÊNEAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : ADELENA GONCALVES MAIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • ARTHUR MATTOS
  • JOSEMIR ARAÚJO NEVES
  • PAULO SERGIO LUCIO
  • Data: 30/08/2013

  • Mostrar Resumo
  • O estudo da variabilidade da precipitação é importante para o planejamento das atividades econômicas, possibilitando o uso mais eficiente e racional dos recursos hídricos. Dessa forma, o objetivo desta pesquisa é caracterizar o estado do Rio Grande do Norte com relação à variabilidade temporal, agrupá-lo em regiões homogêneas e comparar diferentes técnicas de agrupamento. Para o estudo da variabilidade foram utilizados os índices: Grau de Concentração de Precipitação (PCD), que representa o grau em que a precipitação é distribuída ao longo do ano; e o Período de Concentração de Precipitação (PCP), que reflete o período no qual a precipitação está mais concentrada. Para a realização dos agrupamentos foram escolhidas as variáveis: PCD, PCD, médias das precipitações anuais e médias das precipitações mensais. Posteriormente, foi aplicada a análise de agrupamento para obter grupos com características similares. Como conclusão temos que as precipitações são bem mais distribuídas na região leste do estado, neste caso, os meses mais chuvosos são de maio a agosto. Os municípios localizados nessa área possuem dois picos de chuvas, devido à atuação de dois sistemas: Perturbações Ondulatórias dos Alísios (POA’s) e Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Nas regiões localizadas a oeste os meses que possuem maior concentração de chuvas são março e abril, neste caso temos apenas um pico de precipitação, devido a atuação da ZCIT. A identificação de áreas homogêneas favorece o planejamento adequado de acordo com as características de cada grupo formado e o RN pode ser dividido em 4 (quatro) regiões homogêneas. As técnicas de agrupamento utilizadas apresentaram resultados semelhantes, porém, sugere-se o uso de mais de uma técnica para que se possa analisar qual delas reflete melhor a realidade local. O estudo da variabilidade de precipitação, através dos índices estudados e do agrupamento realizado, são ferramentas adequadas ao planejamento ambiental e econômico. 


  • Mostrar Abstract
  • O estudo da variabilidade da precipitação é importante para o planejamento das atividades econômicas, possibilitando o uso mais eficiente e racional dos recursos hídricos. Dessa forma, o objetivo desta pesquisa é caracterizar o estado do Rio Grande do Norte com relação à variabilidade temporal, agrupá-lo em regiões homogêneas e comparar diferentes técnicas de agrupamento. Para o estudo da variabilidade foram utilizados os índices: Grau de Concentração de Precipitação (PCD), que representa o grau em que a precipitação é distribuída ao longo do ano; e o Período de Concentração de Precipitação (PCP), que reflete o período no qual a precipitação está mais concentrada. Para a realização dos agrupamentos foram escolhidas as variáveis: PCD, PCD, médias das precipitações anuais e médias das precipitações mensais. Posteriormente, foi aplicada a análise de agrupamento para obter grupos com características similares. Como conclusão temos que as precipitações são bem mais distribuídas na região leste do estado, neste caso, os meses mais chuvosos são de maio a agosto. Os municípios localizados nessa área possuem dois picos de chuvas, devido à atuação de dois sistemas: Perturbações Ondulatórias dos Alísios (POA’s) e Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Nas regiões localizadas a oeste os meses que possuem maior concentração de chuvas são março e abril, neste caso temos apenas um pico de precipitação, devido a atuação da ZCIT. A identificação de áreas homogêneas favorece o planejamento adequado de acordo com as características de cada grupo formado e o RN pode ser dividido em 4 (quatro) regiões homogêneas. As técnicas de agrupamento utilizadas apresentaram resultados semelhantes, porém, sugere-se o uso de mais de uma técnica para que se possa analisar qual delas reflete melhor a realidade local. O estudo da variabilidade de precipitação, através dos índices estudados e do agrupamento realizado, são ferramentas adequadas ao planejamento ambiental e econômico. 

4
  • CERES VIRGINIA DA COSTA DANTAS
  • AVALIAÇÃO DA FLOTAÇÃO POR AR DISSOLVIDO NO POLIMENTO DE EFLUENTES DE LAGOA DE ESTABILIZAÇÃO.

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • RÉGIA LÚCIA LOPES
  • Data: 24/05/2013

  • Mostrar Resumo
  • A experiência no uso de lagoas de estabilização mostra que esse é um sistema que apresenta baixo custo, fácil operação e manutenção e adequado a países tropicais. Sua desvantagem deve-se às elevadas concentrações de sólidos suspensos, devido principalmente à biomassa das algas nos efluentes. Nesse sentido, a flotação por ar dissolvido tem se mostrado como uma eficiente técnica de pós-tratamento. No entanto, a eficiência desse processo está relacionada às etapas de coagulação e floculação prévias, bem como ao ajuste das variáveis envolvidas no processo. Assim, objetivou-se avaliar a eficiência de remoção de algas de efluente de lagoas de estabilização bem como a influência dos fatores envolvidos utilizando o processo de flotação por ar dissolvido. Para isso, foi utilizado efluente das lagoas facultativa primária e de maturação da ETE Ponta Negra, em Natal. As amostras coletadas foram submetidas a ensaios de coagulação, floculação e flotação com vistas à remoção de sólidos suspensos, utilizando-se o equipamento flotateste. Nesse processo foram testados os coagulantes sulfato de alumínio e cloreto férrico, e variados os fatores pH, concentração de coagulante, concentração de polímero e taxa de recirculação da água saturada. Ao fim dos experimentos, foram analisados turbidez, sólidos suspensos, cor, DQO e clorofila “a”. Esses resultados foram submetidos a estatística descritiva para verificação da eficiência do processo em geral, e análise de regressão para identificar modelos que descrevam o processo e demonstrem os fatores que apresentam maior influência na flotação. Após a etapa metodológica, foram encontradas altos valores de eficiência de remoção de sólidos suspensos, chegando a valores superiores a 90% nos melhores casos. Concluiu-se que a flotação é mais eficiente no efluente de lagoa facultativa utilizando-se cloreto férrico, e que a variabilidade de algas pode influenciar negativamente no processo. As análises de regressão demonstraram que o pH é a variável de maior influência na coagulação-floculação-flotação, sendo que o seu valor ótimo dentre os testados é 5,5 para os dois coagulantes.


  • Mostrar Abstract
  • A experiência no uso de lagoas de estabilização mostra que esse é um sistema que apresenta baixo custo, fácil operação e manutenção e adequado a países tropicais. Sua desvantagem deve-se às elevadas concentrações de sólidos suspensos, devido principalmente à biomassa das algas nos efluentes. Nesse sentido, a flotação por ar dissolvido tem se mostrado como uma eficiente técnica de pós-tratamento. No entanto, a eficiência desse processo está relacionada às etapas de coagulação e floculação prévias, bem como ao ajuste das variáveis envolvidas no processo. Assim, objetivou-se avaliar a eficiência de remoção de algas de efluente de lagoas de estabilização bem como a influência dos fatores envolvidos utilizando o processo de flotação por ar dissolvido. Para isso, foi utilizado efluente das lagoas facultativa primária e de maturação da ETE Ponta Negra, em Natal. As amostras coletadas foram submetidas a ensaios de coagulação, floculação e flotação com vistas à remoção de sólidos suspensos, utilizando-se o equipamento flotateste. Nesse processo foram testados os coagulantes sulfato de alumínio e cloreto férrico, e variados os fatores pH, concentração de coagulante, concentração de polímero e taxa de recirculação da água saturada. Ao fim dos experimentos, foram analisados turbidez, sólidos suspensos, cor, DQO e clorofila “a”. Esses resultados foram submetidos a estatística descritiva para verificação da eficiência do processo em geral, e análise de regressão para identificar modelos que descrevam o processo e demonstrem os fatores que apresentam maior influência na flotação. Após a etapa metodológica, foram encontradas altos valores de eficiência de remoção de sólidos suspensos, chegando a valores superiores a 90% nos melhores casos. Concluiu-se que a flotação é mais eficiente no efluente de lagoa facultativa utilizando-se cloreto férrico, e que a variabilidade de algas pode influenciar negativamente no processo. As análises de regressão demonstraram que o pH é a variável de maior influência na coagulação-floculação-flotação, sendo que o seu valor ótimo dentre os testados é 5,5 para os dois coagulantes.

5
  • HÉLIO NOGUEIRA BEZERRA
  • ESTIMATIVA DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO ESPACIAL EM UMA REGIÃO SEMIÁRIDA UTILIZANDO

    SENSORIAMENTO REMOTO.

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • Gilmar Bristot
  • JOSÉ ESPÍNOLA SOBRINHO
  • Data: 26/04/2013

  • Mostrar Resumo
  •  Com a necessidade de se implantar sistemas de monitoramento e gestão dos recursos naturais em áreas susceptíveis à degradação ambiental, como é o caso das regiões semiáridas, diversos trabalhos têm sido desenvolvidos a fim de encontrar modelos eficazes e viáveis técnica e economicamente. Diante disso, este trabalho teve como objetivo estimar a evapotranspiração espacial diária através da aplicação do algoritmo Surface Energy Balance Algorithm for Land (SEBAL), a partir de produtos de sensoriamento remoto, em uma região semiárida, Seridó norte rio-grandense, e fazer a validação dessas estimativas utilizando valores de ET obtidos pelo método de Penman-Monteith (método padrão da Food and Agriculture Organization - FAO). O SEBAL baseia-se no método do balanço de energia, que possibilita a obtenção do fluxo vertical de calor latente (LE) com imagens orbitais e, consequentemente, da evapotranspiração, através da diferença dos fluxos, também verticais, de calor no solo (G), calor sensível (H) e o saldo de radiação (Rn). A área de estudo compreende o entorno do reservatório Dourado, situado no município de Currais Novos/RN, e para a implementação do algoritmo foram utilizados cinco imagens TM/Landsat-5. O trabalho foi divido em três capítulos a fim de possibilitar uma melhor discussão de cada parte do processamento do SEBAL, ficando assim distribuídos: primeiro capítulo abordando a variabilidade espaço-temporal das variáveis biofísicas; segundo capítulo tratando da distribuição espaço-temporal do saldo de radiação instantâneo e diário; e o terceiro capítulo discutindo o cerne do trabalho, a estimativa da evapotranspiração real diária e a validação da mesma para a área estudada.


  • Mostrar Abstract
  •  Com a necessidade de se implantar sistemas de monitoramento e gestão dos recursos naturais em áreas susceptíveis à degradação ambiental, como é o caso das regiões semiáridas, diversos trabalhos têm sido desenvolvidos a fim de encontrar modelos eficazes e viáveis técnica e economicamente. Diante disso, este trabalho teve como objetivo estimar a evapotranspiração espacial diária através da aplicação do algoritmo Surface Energy Balance Algorithm for Land (SEBAL), a partir de produtos de sensoriamento remoto, em uma região semiárida, Seridó norte rio-grandense, e fazer a validação dessas estimativas utilizando valores de ET obtidos pelo método de Penman-Monteith (método padrão da Food and Agriculture Organization - FAO). O SEBAL baseia-se no método do balanço de energia, que possibilita a obtenção do fluxo vertical de calor latente (LE) com imagens orbitais e, consequentemente, da evapotranspiração, através da diferença dos fluxos, também verticais, de calor no solo (G), calor sensível (H) e o saldo de radiação (Rn). A área de estudo compreende o entorno do reservatório Dourado, situado no município de Currais Novos/RN, e para a implementação do algoritmo foram utilizados cinco imagens TM/Landsat-5. O trabalho foi divido em três capítulos a fim de possibilitar uma melhor discussão de cada parte do processamento do SEBAL, ficando assim distribuídos: primeiro capítulo abordando a variabilidade espaço-temporal das variáveis biofísicas; segundo capítulo tratando da distribuição espaço-temporal do saldo de radiação instantâneo e diário; e o terceiro capítulo discutindo o cerne do trabalho, a estimativa da evapotranspiração real diária e a validação da mesma para a área estudada.

6
  • LUCIANA DE CASTRO MEDEIROS
  • O EFEITO DO REGIME HIDROLÓGICO DO SEMIÁRIDO NA COMPOSIÇÃO DE ESPÉCIES DURANTE DOMINÂNCIA DE CIANOBACTÉRIAS EM UM RESERVATÓRIO TROPICAL.

     

  • Orientador : VANESSA BECKER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARIA CAROLINA SILVA SOARES
  • VANESSA BECKER
  • Data: 17/04/2013

  • Mostrar Resumo
  • As florações de cianobactérias potencialmente tóxicas estão disseminadas em corpos aquáticos por todo o globo, resultando na perda da qualidade da água e efeitos negativos para a saúde humana. Em regiões áridas e semiáridas, o regime hidrológico peculiar da região, caracterizado por um ciclo anual de seca e chuva, desempenha papel importante nas alterações na flutuação de volume e tempo de retenção dos reservatórios, afetando suas características limnológicas, ocassionando mudanças na composição e biomassa da comunidade de cianobactérias. O reservatório Cruzeta (Zmax = 11 m) é um manancial de abastecimento eutrófico, localizado no semiárido tropical (Nordeste, Brasil). Levantou-se a hipótese de que o regime hidrológico peculiar do semiárido tropical é um fator determinante na composição e dominância de espécies de cianobactérias em mananciais eutrofizados. O objetivo deste trabalho foi analisar a mudança de biomassa e composição de espécies durante dois ciclos hidrológicos anuais e avaliar os fatores direcionadores. O estudo foi dividido em 5 períodos distintos (seca 2010, chuva 2011, seca 2011, chuva 2012, seca 2012)O grupo dominante encontrado em todos os períodos foi de Cianobactérias (99% da biomassa total), o que contribuiu para a baixa diversidade. A espécie heterocitada Cylindrospermopsis raciborskii esteve presente em ambos os pontos em quase todo o estudo. As espécies coloniais Microcystis panniformis e Sphaerocavum brasiliensis dominaram somente nos períodos com menores volumes de água. As diatomáceas contribuíram mais com a biomassa durante a seca severa. O ponto próximo a barragem (P1) apresentou biomassa fitoplantônica maior que o ponto próximo ao tributário (P2). A dominância das espécies coloniais de cianobactérias se estendeu até o extravazamento do reservatório no P1, e no P2 esta dominância foi até as primeiras chuvas.  A análise de redundância indicou que fatores físicos, tais como disponibilidade de luz e o volume de água, foram os fatores principais de condução da sucessão sazonal do fitoplâncton. A composição do fitoplâncton no manancial foi alternada por espécies de cianobactérias filamentosas nas condições de pouca estabilidade da coluna d´água, como a Cylindrospermopsis raciborskii, e por espécies coloniais nas condições de elevada estabilidade da coluna d´água, como Microcystis panniformis e Sphaerocavum brasiliensis. A sazonalidade regida pelo regime hidrológico peculiar da região do semiárido foi o fator determinante na disponibilidade de luz e na estabilidade da coluna d´água, direcionando dinâmica temporal e espacial do fitoplâncton no reservatório Cruzeta.

     


  • Mostrar Abstract
  • As florações de cianobactérias potencialmente tóxicas estão disseminadas em corpos aquáticos por todo o globo, resultando na perda da qualidade da água e efeitos negativos para a saúde humana. Em regiões áridas e semiáridas, o regime hidrológico peculiar da região, caracterizado por um ciclo anual de seca e chuva, desempenha papel importante nas alterações na flutuação de volume e tempo de retenção dos reservatórios, afetando suas características limnológicas, ocassionando mudanças na composição e biomassa da comunidade de cianobactérias. O reservatório Cruzeta (Zmax = 11 m) é um manancial de abastecimento eutrófico, localizado no semiárido tropical (Nordeste, Brasil). Levantou-se a hipótese de que o regime hidrológico peculiar do semiárido tropical é um fator determinante na composição e dominância de espécies de cianobactérias em mananciais eutrofizados. O objetivo deste trabalho foi analisar a mudança de biomassa e composição de espécies durante dois ciclos hidrológicos anuais e avaliar os fatores direcionadores. O estudo foi dividido em 5 períodos distintos (seca 2010, chuva 2011, seca 2011, chuva 2012, seca 2012)O grupo dominante encontrado em todos os períodos foi de Cianobactérias (99% da biomassa total), o que contribuiu para a baixa diversidade. A espécie heterocitada Cylindrospermopsis raciborskii esteve presente em ambos os pontos em quase todo o estudo. As espécies coloniais Microcystis panniformis e Sphaerocavum brasiliensis dominaram somente nos períodos com menores volumes de água. As diatomáceas contribuíram mais com a biomassa durante a seca severa. O ponto próximo a barragem (P1) apresentou biomassa fitoplantônica maior que o ponto próximo ao tributário (P2). A dominância das espécies coloniais de cianobactérias se estendeu até o extravazamento do reservatório no P1, e no P2 esta dominância foi até as primeiras chuvas.  A análise de redundância indicou que fatores físicos, tais como disponibilidade de luz e o volume de água, foram os fatores principais de condução da sucessão sazonal do fitoplâncton. A composição do fitoplâncton no manancial foi alternada por espécies de cianobactérias filamentosas nas condições de pouca estabilidade da coluna d´água, como a Cylindrospermopsis raciborskii, e por espécies coloniais nas condições de elevada estabilidade da coluna d´água, como Microcystis panniformis e Sphaerocavum brasiliensis. A sazonalidade regida pelo regime hidrológico peculiar da região do semiárido foi o fator determinante na disponibilidade de luz e na estabilidade da coluna d´água, direcionando dinâmica temporal e espacial do fitoplâncton no reservatório Cruzeta.

     

7
  • ALEX PINHEIRO FEITOSA
  • Otimização do uso das águas da barragem Santa Cruz-RN

  • Orientador : JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • PAULO CESAR MOURA DA SILVA
  • Data: 07/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • AINDA NÃO FORNECIDO


  • Mostrar Abstract
  • AINDA NÃO FORNECIDO

2012
Dissertações
1
  • MARCELLA DE SA LEITAO ASSUNCAO
  • CARACTERIZAÇÃO DE LODO DE LAGOA ANAERÓBIA TRATANDO RESÍDUOS ESGOTADOS DE TANQUES SÉPTICOS E FOSSAS COM VISTAS AO APROVEITAMENTO.



  • Orientador : MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • ARTHUR MATTOS
  • CARLA GRACY RIBEIRO MENEZES
  • Data: 28/12/2012

  • Mostrar Resumo
  • A gestão do lodo produzido por estações de tratamento de esgotos é um fator fundamental para o sucesso técnico e operacional do sistema e já deveria ser prevista no período de concepção do projeto, de modo a evitar os transtornos e impactos decorrentes da falta de destinação adequada. É também um problema econômico crítico por ser uma etapa onerosa, que de acordo com vários autores varia entre 20 e 60% dos custos operacionais de uma ETE (SILVÉRIO, 2004; ALEM SOBRINHO, 2001; TSUTYA, 2000).

    Além disso, sua produção é crescente em decorrência da ampliação dos serviços de tratamento dos esgotos, o que agrava ainda mais o problema. No Brasil, estima-se que sejam geradas cerca de 150 a 220 mil toneladas de lodo (base seca), por ano, nas estações de tratamento (Andreoli & Pinto, 2001). Tsutya (2001) prevê que em 2015 só a região metropolitana de São Paulo seja responsável pela produção de 749 toneladas por dia (base seca)

    Existem diversas opções de destinação e/ou uso, como disposição em solo, oceânica, em aterro sanitário, incineração, uso agrícola, aplicação em áreas degradadas, matéria-prima na indústria da construção civil, produção de energia, entre outros. Porém, o ideal seria que as formas de simples disposição não fossem adotas, pois as características benéficas do biossólido deixariam de ser aproveitadas. Em meio a diversas opções de uso fica fácil encontrar uma que possa incorporar o lodo sem prejuízos técnicos, ambientais e econômicos, respeitando suas características qualitativas e disponibilidade.

    São inúmeros os benefícios potenciais do uso do lodo de esgoto, como a redução do consumo de recursos naturais não-renováveis; imobilização dos metais pesados; aproveitamento de suas potencialidades; redução de áreas em aterros, entre outros, variando de acordo com o uso adotado.

    O custo é um importante fator na escolha do tipo de uso, mas não é o único. Existe uma série de outras variáveis de ordem econômica e ambiental que devem ser analisadas, OUTWATER (1994) destaca também a confiança e credibilidade do projeto.


  • Mostrar Abstract
  • A gestão do lodo produzido por estações de tratamento de esgotos é um fator fundamental para o sucesso técnico e operacional do sistema e já deveria ser prevista no período de concepção do projeto, de modo a evitar os transtornos e impactos decorrentes da falta de destinação adequada. É também um problema econômico crítico por ser uma etapa onerosa, que de acordo com vários autores varia entre 20 e 60% dos custos operacionais de uma ETE (SILVÉRIO, 2004; ALEM SOBRINHO, 2001; TSUTYA, 2000).

    Além disso, sua produção é crescente em decorrência da ampliação dos serviços de tratamento dos esgotos, o que agrava ainda mais o problema. No Brasil, estima-se que sejam geradas cerca de 150 a 220 mil toneladas de lodo (base seca), por ano, nas estações de tratamento (Andreoli & Pinto, 2001). Tsutya (2001) prevê que em 2015 só a região metropolitana de São Paulo seja responsável pela produção de 749 toneladas por dia (base seca)

    Existem diversas opções de destinação e/ou uso, como disposição em solo, oceânica, em aterro sanitário, incineração, uso agrícola, aplicação em áreas degradadas, matéria-prima na indústria da construção civil, produção de energia, entre outros. Porém, o ideal seria que as formas de simples disposição não fossem adotas, pois as características benéficas do biossólido deixariam de ser aproveitadas. Em meio a diversas opções de uso fica fácil encontrar uma que possa incorporar o lodo sem prejuízos técnicos, ambientais e econômicos, respeitando suas características qualitativas e disponibilidade.

    São inúmeros os benefícios potenciais do uso do lodo de esgoto, como a redução do consumo de recursos naturais não-renováveis; imobilização dos metais pesados; aproveitamento de suas potencialidades; redução de áreas em aterros, entre outros, variando de acordo com o uso adotado.

    O custo é um importante fator na escolha do tipo de uso, mas não é o único. Existe uma série de outras variáveis de ordem econômica e ambiental que devem ser analisadas, OUTWATER (1994) destaca também a confiança e credibilidade do projeto.

2
  • LIGIANNE DYNARA CAMARA E SILVA
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FINAL DE EFLUENTES DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO TRATANDO RESIDUOS DE TANQUE SEPTICO

  • Orientador : MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • ARTHUR MATTOS
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 27/12/2012

  • Mostrar Resumo
  •  necessidade de tratar de forma correta e segura as águas residuárias é
    algo
    real. Essa preocupação surgiu devido à necessidade de criar possibilidades
    de
    preservar a quantidade e a qualidade das águas superficiais e subterrâneas
    existentes no mundo, que cada vez se encontrada em menores quantidades,
    podendo
    evitar assim, a poluição das mesmas. Isso se faz necessário, pois a água foi

    considerada por muito tempo como um recurso inesgotável, levando assim, ao
    seu
    mau gerenciamento, fazendo com que águas com qualidade satisfatória fossem
    encontradas cada vez em menores quantidades.
    Diante disso, segundo Florêncio et. al. (2006), cresce em todo o mundo a
    consciência em torno da importância do uso racional, da necessidade de
    controle
    de perdas e desperdícios e do reúso da água, incluindo a utilização de
    esgotos
    sanitários para diversos fins com seus inesgotáveis atrativos.

    O reúso de águas residuárias traz como benefício a preservação de fontes de
    água
    para consumo, por isso, sempre que economicamente viável, deve ser
    utilizado.

    Como as águas residuárias tratadas são capazes de atender a diversos usos,
    deve-se levar em conta o local em que se deseja reutilizá-la e o grau de
    qualidade que esse uso exige. Dentre as possibilidades de reúso, incluem-se:
    as
    recargas de aquíferos (alimentação de lagos artificiais, de fontes
    ornamentais,
    etc.), o reúso urbano (irrigação de parques, jardins, cemitérios, canteiros
    centrais de autovias, campos de golfe, pátios de colégios, complexos
    turísticos,
    limpezas de vias públicas, de caminhões de coleta de lixo, etc.), industrial

    (sistemas de refrigeração, lavagem e transporte de materiais, etc.) e em
    edifícios residenciais e comerciais (limpeza de sanitários, sistemas contra
    incêndios), na irrigação, hidroponia e piscicultura.

    Apesar de um grande número de autores tratarem do assunto e de diversas
    pesquisas comprovarem essa viabilidade quando atendidos os parâmetros
    exigidos,
    ainda existe uma grande rejeição por parte da população, que mesmo
    consciente da
    real necessidade de se reutilizar águas residuárias, ainda não possui
    esclarecimento suficiente em relação à segurança e confiabilidade do
    efluente
    que será reutilizado.

    Com isso, ainda de acordo com Florêncio et. al. (2006), a utilização de
    esgotos
    sanitários oferece uma oportunidade de natureza econômica, ambiental e
    social,
    mas em situações de acentuada escassez de recursos hídricos pode mesmo
    constituir uma necessidade. Diante disso, podem existir situações onde a
    utilização de esgotos como fonte de água para uma série de atividades seja a

    única opção da qual se dispõe.
    Apesar de ser um assunto já consagrado pela literatura com diversos estudos
    e
    pesquisas, no Brasil a sua regulamentação ainda encontra-se em curso, mesmo
    com
    o reconhecimento de que essa prática já é uma realidade no país.


  • Mostrar Abstract
  •  necessidade de tratar de forma correta e segura as águas residuárias é
    algo
    real. Essa preocupação surgiu devido à necessidade de criar possibilidades
    de
    preservar a quantidade e a qualidade das águas superficiais e subterrâneas
    existentes no mundo, que cada vez se encontrada em menores quantidades,
    podendo
    evitar assim, a poluição das mesmas. Isso se faz necessário, pois a água foi

    considerada por muito tempo como um recurso inesgotável, levando assim, ao
    seu
    mau gerenciamento, fazendo com que águas com qualidade satisfatória fossem
    encontradas cada vez em menores quantidades.
    Diante disso, segundo Florêncio et. al. (2006), cresce em todo o mundo a
    consciência em torno da importância do uso racional, da necessidade de
    controle
    de perdas e desperdícios e do reúso da água, incluindo a utilização de
    esgotos
    sanitários para diversos fins com seus inesgotáveis atrativos.

    O reúso de águas residuárias traz como benefício a preservação de fontes de
    água
    para consumo, por isso, sempre que economicamente viável, deve ser
    utilizado.

    Como as águas residuárias tratadas são capazes de atender a diversos usos,
    deve-se levar em conta o local em que se deseja reutilizá-la e o grau de
    qualidade que esse uso exige. Dentre as possibilidades de reúso, incluem-se:
    as
    recargas de aquíferos (alimentação de lagos artificiais, de fontes
    ornamentais,
    etc.), o reúso urbano (irrigação de parques, jardins, cemitérios, canteiros
    centrais de autovias, campos de golfe, pátios de colégios, complexos
    turísticos,
    limpezas de vias públicas, de caminhões de coleta de lixo, etc.), industrial

    (sistemas de refrigeração, lavagem e transporte de materiais, etc.) e em
    edifícios residenciais e comerciais (limpeza de sanitários, sistemas contra
    incêndios), na irrigação, hidroponia e piscicultura.

    Apesar de um grande número de autores tratarem do assunto e de diversas
    pesquisas comprovarem essa viabilidade quando atendidos os parâmetros
    exigidos,
    ainda existe uma grande rejeição por parte da população, que mesmo
    consciente da
    real necessidade de se reutilizar águas residuárias, ainda não possui
    esclarecimento suficiente em relação à segurança e confiabilidade do
    efluente
    que será reutilizado.

    Com isso, ainda de acordo com Florêncio et. al. (2006), a utilização de
    esgotos
    sanitários oferece uma oportunidade de natureza econômica, ambiental e
    social,
    mas em situações de acentuada escassez de recursos hídricos pode mesmo
    constituir uma necessidade. Diante disso, podem existir situações onde a
    utilização de esgotos como fonte de água para uma série de atividades seja a

    única opção da qual se dispõe.
    Apesar de ser um assunto já consagrado pela literatura com diversos estudos
    e
    pesquisas, no Brasil a sua regulamentação ainda encontra-se em curso, mesmo
    com
    o reconhecimento de que essa prática já é uma realidade no país.

3
  • LILIANE FARIAS GUEDES LIRA
  • RECUPERAÇÃO DE FÓSFORO POR CRISTALIZAÇÃO DE ESTRUVITA 

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 07/12/2012

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo investigou a influência da razão molar, da concentração inicial de fósforo, do gradiente de mistura, do tempo de mistura, do pH e da nucleação secundária na cristalização de estruvita em água sintética, em reatores em batelada. A pesquisa foi dividida em duas etapas. A primeira investigou a cristalização da estruvita em água sintética a diferentes razões molares Mg:N:P e a diferentes concentrações iniciais de magnésio, nitrogênio e fósforo. Foi também avaliada a importância da nucleação secundária na cristalização da estruvita. Já na segunda, cinco parâmetros foram testados para se avaliar a influência destes na cristalização da estruvita, quais sejam: razão molar Mg:N:P, concentração inicial de fósforo, gradiente de mistura, tempo de mistura e pH. As melhores condições observadas para a cristalização de estruvita foram: razão molar Mg:N:P = 1,3:1:1; gradiente de mistura = 60 rpm; pH = 10,0; tempo de mistura = 5 minutos e elevadas concentrações iniciais dos íons constituintes da estruvita. Além disso, a utilização de cristais de estruvita como semente influenciou positivamente na cristalização da estruvita.


  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo investigou a influência da razão molar, da concentração inicial de fósforo, do gradiente de mistura, do tempo de mistura, do pH e da nucleação secundária na cristalização de estruvita em água sintética, em reatores em batelada. A pesquisa foi dividida em duas etapas. A primeira investigou a cristalização da estruvita em água sintética a diferentes razões molares Mg:N:P e a diferentes concentrações iniciais de magnésio, nitrogênio e fósforo. Foi também avaliada a importância da nucleação secundária na cristalização da estruvita. Já na segunda, cinco parâmetros foram testados para se avaliar a influência destes na cristalização da estruvita, quais sejam: razão molar Mg:N:P, concentração inicial de fósforo, gradiente de mistura, tempo de mistura e pH. As melhores condições observadas para a cristalização de estruvita foram: razão molar Mg:N:P = 1,3:1:1; gradiente de mistura = 60 rpm; pH = 10,0; tempo de mistura = 5 minutos e elevadas concentrações iniciais dos íons constituintes da estruvita. Além disso, a utilização de cristais de estruvita como semente influenciou positivamente na cristalização da estruvita.

4
  • DAVID DA SILVEIRA MOUSINHO
  • SIMULAÇÃO NUMÉRICA DO FLUXO HÍDRICO SUBTERRÂNEO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PITIMBU/RN

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • MARCO AURELIO HOLANDA DE CASTRO
  • Data: 20/11/2012

  • Mostrar Resumo
  • Os centros urbanos existentes na Bacia Hidrográfica do Rio Pitimbu (BHRP) utilizam significativamente os mananciais subterrâneos para o abastecimento público. Estudos referentes ao aquífero Dunas-Barreiras são relevantes para ampliar o conhecimento sobre o mesmo e auxiliar no gerenciamento dos recursos hídricos da região. Uma ferramenta imprescindível para esta gestão é a modelagem numérica de fluxo de água subterrânea. Neste trabalho, foi desenvolvido um modelo de fluxo subterrâneo para a BHRP, utilizando-se do aplicativo Visual Modflow, versão 2.7.1., que utiliza o método das diferenças finitas para a resolução da equação que governa a dinâmica do fluxo subterrâneo. Realizou-se a simulação numérica do modelo em estado estacionário para toda a região da bacia. O modelo foi elaborado segundo as características geográficas, geomorfológicas e hidrogeológicas da área de estudo, que definiram as condições de contorno e os parâmetros necessários para o cálculo numérico. Foram considerados os poços de explotação de águas subterrâneas da Bacia. Devido à indisponibilidade de dados atuais de monitoramento do aquífero não foi possível realizar a calibração do modelo. Entretanto, os resultados das simulações mostraram que o balanço hídrico global aproximou-se de zero, satisfazendo, assim, a equação tridimensional para o comportamento da carga hidráulica em regime estacionário. Variações nos dados de recarga do aquífero foram feitas a fim de verificar o impacto dessa contribuição no balanço hídrico do sistema, em destaque para o cenário em que é removida a recarga induzida por fossas e sumidouros. Segundo os resultados gerados pelo Visual Modflow, ocorreu rebaixamento significativo da carga hidráulica do aquífero, variando entre 5 a 25 metros de rebaixamento. Com os resultados obtidos, pode-se afirmar que a modelagem realizada é válida como ferramenta no gerenciamento dos recursos hídricos na BHRP, servindo de base para novos estudos.

     


  • Mostrar Abstract
  • Os centros urbanos existentes na Bacia Hidrográfica do Rio Pitimbu (BHRP) utilizam significativamente os mananciais subterrâneos para o abastecimento público. Estudos referentes ao aquífero Dunas-Barreiras são relevantes para ampliar o conhecimento sobre o mesmo e auxiliar no gerenciamento dos recursos hídricos da região. Uma ferramenta imprescindível para esta gestão é a modelagem numérica de fluxo de água subterrânea. Neste trabalho, foi desenvolvido um modelo de fluxo subterrâneo para a BHRP, utilizando-se do aplicativo Visual Modflow, versão 2.7.1., que utiliza o método das diferenças finitas para a resolução da equação que governa a dinâmica do fluxo subterrâneo. Realizou-se a simulação numérica do modelo em estado estacionário para toda a região da bacia. O modelo foi elaborado segundo as características geográficas, geomorfológicas e hidrogeológicas da área de estudo, que definiram as condições de contorno e os parâmetros necessários para o cálculo numérico. Foram considerados os poços de explotação de águas subterrâneas da Bacia. Devido à indisponibilidade de dados atuais de monitoramento do aquífero não foi possível realizar a calibração do modelo. Entretanto, os resultados das simulações mostraram que o balanço hídrico global aproximou-se de zero, satisfazendo, assim, a equação tridimensional para o comportamento da carga hidráulica em regime estacionário. Variações nos dados de recarga do aquífero foram feitas a fim de verificar o impacto dessa contribuição no balanço hídrico do sistema, em destaque para o cenário em que é removida a recarga induzida por fossas e sumidouros. Segundo os resultados gerados pelo Visual Modflow, ocorreu rebaixamento significativo da carga hidráulica do aquífero, variando entre 5 a 25 metros de rebaixamento. Com os resultados obtidos, pode-se afirmar que a modelagem realizada é válida como ferramenta no gerenciamento dos recursos hídricos na BHRP, servindo de base para novos estudos.

     

5
  • FABIANA PEREIRA DE LIMA MELO
  • SIMULAÇÃO DO SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO (SES) DE PONTA NEGRA - NATAL: MITIGAÇÃO DOS RISCOS AMBIENTAIS E ESTRATÉGIA DE MANUTENÇÃO PREDITIVA

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • TARCISO CABRAL DA SILVA
  • Data: 31/08/2012

  • Mostrar Resumo
  • A Simulação do SES Ponta Negra- Natal: mitigação dos riscos ambientais e estratégia de manutenção preditiva foi desenvolvido no contexto de diversas irregularidades operacionais nas estações elevatórias e redes coletoras de esgoto no sistema de Ponta Negra. Com isso, os riscos ambientais e as denuncias contra a empresa de saneamento devido aos extravasamentos de esgotos em via pública se tornaram comuns. Esse bairro vem apresentando nos últimos anos um aumento populacional muito maior do que a expectativa inicial de crescimento. Nesse sentido, supõe-se o grande crescimento populacional e de geração de esgotos acima do esperado, atrelado à utilização de manutenção corretiva e o mau uso do sistema podem ser as principais causas das falhas operacionais ocorridas neste SES. Esse estudo teve por objetivo analisar o comportamento hidráulico do SES de Ponta Negra a partir da simulação numérica do seu funcionamento associados à cenários futuros de ocupação. O SES Ponta Negra apresenta vários quilômetros de redes coletoras e 6 estações elevatórias interligadas, sendo a EE 1, 2, 4, Via Costeira e Praia Shopping interligadas a EE3, qual recebe todos os efluentes bombeados e bombeia para a estação de tratamento de esgotos do bairro a qual é constituída de uma lagoa facultativa seguida de 3 lagoas de maturação com disposição dos efluentes tratados em valas de infiltração. Por serem interligadas entre si, o estudo foi realizado considerando os dias e horas de maior vazão afluente para todas as elevatórias, com o auxilio dos funcionários da empresa de saneamento. Além disso, a fim de mensurar as falhas nas redes coletoras foram realizados levantamento dos dados de obstruções nessas redes. O levantamento e coleta de dados físicos e operacionais foram realizados entre janeiro/2011 e janeiro/2012. A simulação do SES foi desenvolvida, a fim de nos mostrar como esse está funcionando atualmente, e como irá funcionar nos próximos anos, com base na estimativa populacional e de vazão de esgotos. Os dados coletados representam o quadro da atual das estações elevatórias do SES Ponta Negra e alimentaram o modelo numérico desenvolvido em planilha eletrônica MS Excel® que permitiu simular o comportamento do SES em cenários futuros. Os resultados obtidos neste estudo mostram que a elevatória Praia Shopping já está subdimensionada e apresenta falhas graves de funcionamento que prejudicam os aspectos ambientais da área onde está inserida. As demais elevatórias do sistema atingirão sua capacidade máxima segura de bombeamento entre os anos de 2013 e 2015, embora a EE 1 e EE 3 tenham a capacidade de operar, ainda que de forma muito precária, até o ano de 2017. Além disso, observou-se que o mau uso do sistema, com introdução de lixo e água de chuva na rede coletora, são fatores determinantes para as falhas que ocorrem no SES. E por fim, constatou-se que a utilização de manutenção corretiva, em vez da preditiva, nessas elevatórias tem se mostrado altamente ineficiente causando graves falhas no sistema, gerando com isso danos ao meio ambiente e riscos sanitários aos clientes.


  • Mostrar Abstract
  • A Simulação do SES Ponta Negra- Natal: mitigação dos riscos ambientais e estratégia de manutenção preditiva foi desenvolvido no contexto de diversas irregularidades operacionais nas estações elevatórias e redes coletoras de esgoto no sistema de Ponta Negra. Com isso, os riscos ambientais e as denuncias contra a empresa de saneamento devido aos extravasamentos de esgotos em via pública se tornaram comuns. Esse bairro vem apresentando nos últimos anos um aumento populacional muito maior do que a expectativa inicial de crescimento. Nesse sentido, supõe-se o grande crescimento populacional e de geração de esgotos acima do esperado, atrelado à utilização de manutenção corretiva e o mau uso do sistema podem ser as principais causas das falhas operacionais ocorridas neste SES. Esse estudo teve por objetivo analisar o comportamento hidráulico do SES de Ponta Negra a partir da simulação numérica do seu funcionamento associados à cenários futuros de ocupação. O SES Ponta Negra apresenta vários quilômetros de redes coletoras e 6 estações elevatórias interligadas, sendo a EE 1, 2, 4, Via Costeira e Praia Shopping interligadas a EE3, qual recebe todos os efluentes bombeados e bombeia para a estação de tratamento de esgotos do bairro a qual é constituída de uma lagoa facultativa seguida de 3 lagoas de maturação com disposição dos efluentes tratados em valas de infiltração. Por serem interligadas entre si, o estudo foi realizado considerando os dias e horas de maior vazão afluente para todas as elevatórias, com o auxilio dos funcionários da empresa de saneamento. Além disso, a fim de mensurar as falhas nas redes coletoras foram realizados levantamento dos dados de obstruções nessas redes. O levantamento e coleta de dados físicos e operacionais foram realizados entre janeiro/2011 e janeiro/2012. A simulação do SES foi desenvolvida, a fim de nos mostrar como esse está funcionando atualmente, e como irá funcionar nos próximos anos, com base na estimativa populacional e de vazão de esgotos. Os dados coletados representam o quadro da atual das estações elevatórias do SES Ponta Negra e alimentaram o modelo numérico desenvolvido em planilha eletrônica MS Excel® que permitiu simular o comportamento do SES em cenários futuros. Os resultados obtidos neste estudo mostram que a elevatória Praia Shopping já está subdimensionada e apresenta falhas graves de funcionamento que prejudicam os aspectos ambientais da área onde está inserida. As demais elevatórias do sistema atingirão sua capacidade máxima segura de bombeamento entre os anos de 2013 e 2015, embora a EE 1 e EE 3 tenham a capacidade de operar, ainda que de forma muito precária, até o ano de 2017. Além disso, observou-se que o mau uso do sistema, com introdução de lixo e água de chuva na rede coletora, são fatores determinantes para as falhas que ocorrem no SES. E por fim, constatou-se que a utilização de manutenção corretiva, em vez da preditiva, nessas elevatórias tem se mostrado altamente ineficiente causando graves falhas no sistema, gerando com isso danos ao meio ambiente e riscos sanitários aos clientes.

6
  • ANDREA SARAIVA DE OLIVEIRA
  • Uso e ocupação do solo e a concentração de metais pesados no sedimento e na água: Bacia do Rio Pitimbu

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • CRISTIANO POLETO
  • Data: 31/08/2012

  • Mostrar Resumo
  • A expansão acelerada dos centros urbanos tem produzido impactos importantes nos recursos hídricos. As regiões urbanas carecem de estrutura político-institucional capaz de suprir as demandas ambientais e os efeitos produzidos pelo uso e ocupação do solo nos recursos hídricos. Este trabalho tem como objetivo analisar os efeitos do uso e ocupação do solo na concentração de metais pesados no sedimento a na água. A metodologia usada incluiu a coleta de amostras da água e sedimento do leito em 8 seções ao longo da calha fluvial. As amostras foram submetidas à análise laboratorial visando detectar a concentração de metais pesados na água e sedimento e fósforo total na água. Foram analisadas as concentrações de Al, Cu, Pb, Cd, Fe, Ni e Zn. Após serem submetidas à digestão ácida (método 3050B), as concentrações foram medidas por espectrometria de emissão atômica por chama (ICP-FLAA). Os resultados das análises foram comparados com normativas de referência, essas normas tem o intuito de avaliar os riscos de substâncias tóxicas no sedimento e na água em programas de gestão. As normativas de referência utilizadas neste trabalho foram: a) Ontario Ministry of the Environment and Energy (OMEE,1993); b) Normativa Holandesa (VROM, 2000); c) Normativa Canadense (CCME, 1999); d) United States Environmental Protection Agency (USEPA, 1977); e) Resolução Conama n° 344/2004; f) Resolução Conama n° 357/2005. As altas concentrações de Ferro (38750 µg g-1), Chumbo (1100 µg g-1), Níquel (100µg g-1) e Zinco (180µg g-1) detectados nos sedimentos, confirmam o estado de degradação do sistema aquático. As concentrações de Ferro (1,08mg/L), Alumínio (0,6 mg/L) e Fósforo (0,05 mg/L) presentes na água encontram-se fora dos padrões estabelecidos para água de consumo humano.


  • Mostrar Abstract
  • A expansão acelerada dos centros urbanos tem produzido impactos importantes nos recursos hídricos. As regiões urbanas carecem de estrutura político-institucional capaz de suprir as demandas ambientais e os efeitos produzidos pelo uso e ocupação do solo nos recursos hídricos. Este trabalho tem como objetivo analisar os efeitos do uso e ocupação do solo na concentração de metais pesados no sedimento a na água. A metodologia usada incluiu a coleta de amostras da água e sedimento do leito em 8 seções ao longo da calha fluvial. As amostras foram submetidas à análise laboratorial visando detectar a concentração de metais pesados na água e sedimento e fósforo total na água. Foram analisadas as concentrações de Al, Cu, Pb, Cd, Fe, Ni e Zn. Após serem submetidas à digestão ácida (método 3050B), as concentrações foram medidas por espectrometria de emissão atômica por chama (ICP-FLAA). Os resultados das análises foram comparados com normativas de referência, essas normas tem o intuito de avaliar os riscos de substâncias tóxicas no sedimento e na água em programas de gestão. As normativas de referência utilizadas neste trabalho foram: a) Ontario Ministry of the Environment and Energy (OMEE,1993); b) Normativa Holandesa (VROM, 2000); c) Normativa Canadense (CCME, 1999); d) United States Environmental Protection Agency (USEPA, 1977); e) Resolução Conama n° 344/2004; f) Resolução Conama n° 357/2005. As altas concentrações de Ferro (38750 µg g-1), Chumbo (1100 µg g-1), Níquel (100µg g-1) e Zinco (180µg g-1) detectados nos sedimentos, confirmam o estado de degradação do sistema aquático. As concentrações de Ferro (1,08mg/L), Alumínio (0,6 mg/L) e Fósforo (0,05 mg/L) presentes na água encontram-se fora dos padrões estabelecidos para água de consumo humano.

7
  • PEDRO CELESTINO DANTAS JUNIOR
  • Impacto do abastecimento irregular de água nos altos índices de dengue em Natal (RN) - Brasil

  • Orientador : MANOEL LUCAS FILHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DJALMA MARIZ MEDEIROS
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MANOEL LUCAS FILHO
  • RÉGIA LÚCIA LOPES
  • Data: 30/07/2012

  • Mostrar Resumo
  • A regularidade do fornecimento de água é uma condição para a eliminação de depósitos ao nível do solo, por estes serem criadouros potenciais do mosquito da dengue em Natal/RN, tendo em vista que 55,4% dos depósitos predominantes de infestação do mosquito Aedes Aegypti, segundo o Boletim Epidemiológico de Dengue, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal são do tipo A2 (depósito de água para consumo humano ao nível do solo como toneis, barris, cisterna, entre outros)Os dados de pressão auferidos em diversos bairros de Natal/RN verificaram uma inconsistência no fornecimento de água, ao ponto de registrar pressões negativas, que inibem o abastecimento regular das caixas d’águas, obrigando os moradores a acumular água em depósitos ao nível do solo. Neste sentido, o presente trabalho objetiva avaliar os impactos da irregularidade no fornecimento público de água, no Índice de (Infestação) por Tipo de Recipiente (ITR) na modalidade A2 em Natal/RN. Para o alcance do objetivo foram monitorados 32 pontos na rede de abastecimento de Natal (RN), distribuídos em treze bairros da cidade, nos quais foram instalados medidores do tipo Datalogger, para traçar o "perfil de uma semana” em cada ponto. Paralelamente foi aplicado um questionário, seguido de observações de campo, visando identificar e avaliar as razões do uso de depósitos difusos de água pelos cidadãos. Diante dos dados das pressões, observa-se que dos 13 bairros de Natal pesquisados, apenas 1 não apresentou regularidade no fornecimento de água. Nos demais, aponta-se variações de pressão abaixo de 5 m.c.a., tendo em vista que valores de pressão nestes níveis induzem o armazenamento de água em depósitos do tipo A2. Comparando os valores do ITR na modalidade A2 por bairro, verificou que naquele bairro onde os valores de pressão foram adequados conforme a norma prever, o ITR por A2 foi nulo, nos demais o ITR variou de 58% a 100% dos depósitos predominantes de infestação do mosquito da dengue, permitindo inferir que o sistema de abastecimento de água de Natal contribui para o acúmulo de água em recipientes do tipo A2. Esta constatação contradiz as propagandas de combate à dengue, quando culpa unicamente o cidadão pelos altos índices de dengue, sem necessariamente responsabilizar as companhias de abastecimento. A eliminação do recipiente A2 através da regularização do abastecimento com pressões adequadas, principalmente nos horários de maior consumo, auxiliará substancialmente as ações de controle de proliferação do mosquito da dengue.




  • Mostrar Abstract
  • A regularidade do fornecimento de água é uma condição para a eliminação de depósitos ao nível do solo, por estes serem criadouros potenciais do mosquito da dengue em Natal/RN, tendo em vista que 55,4% dos depósitos predominantes de infestação do mosquito Aedes Aegypti, segundo o Boletim Epidemiológico de Dengue, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal são do tipo A2 (depósito de água para consumo humano ao nível do solo como toneis, barris, cisterna, entre outros)Os dados de pressão auferidos em diversos bairros de Natal/RN verificaram uma inconsistência no fornecimento de água, ao ponto de registrar pressões negativas, que inibem o abastecimento regular das caixas d’águas, obrigando os moradores a acumular água em depósitos ao nível do solo. Neste sentido, o presente trabalho objetiva avaliar os impactos da irregularidade no fornecimento público de água, no Índice de (Infestação) por Tipo de Recipiente (ITR) na modalidade A2 em Natal/RN. Para o alcance do objetivo foram monitorados 32 pontos na rede de abastecimento de Natal (RN), distribuídos em treze bairros da cidade, nos quais foram instalados medidores do tipo Datalogger, para traçar o "perfil de uma semana” em cada ponto. Paralelamente foi aplicado um questionário, seguido de observações de campo, visando identificar e avaliar as razões do uso de depósitos difusos de água pelos cidadãos. Diante dos dados das pressões, observa-se que dos 13 bairros de Natal pesquisados, apenas 1 não apresentou regularidade no fornecimento de água. Nos demais, aponta-se variações de pressão abaixo de 5 m.c.a., tendo em vista que valores de pressão nestes níveis induzem o armazenamento de água em depósitos do tipo A2. Comparando os valores do ITR na modalidade A2 por bairro, verificou que naquele bairro onde os valores de pressão foram adequados conforme a norma prever, o ITR por A2 foi nulo, nos demais o ITR variou de 58% a 100% dos depósitos predominantes de infestação do mosquito da dengue, permitindo inferir que o sistema de abastecimento de água de Natal contribui para o acúmulo de água em recipientes do tipo A2. Esta constatação contradiz as propagandas de combate à dengue, quando culpa unicamente o cidadão pelos altos índices de dengue, sem necessariamente responsabilizar as companhias de abastecimento. A eliminação do recipiente A2 através da regularização do abastecimento com pressões adequadas, principalmente nos horários de maior consumo, auxiliará substancialmente as ações de controle de proliferação do mosquito da dengue.



8
  • JOSÉ NEUCIANO PINHEIRO DE OLIVEIRA
  • A influência da poluição difusa e do regime hidrológico peculiar do semi-árido na qualidade da água de um reservatório tropical

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • VANESSA BECKER
  • EDUARDO VON SPERLING
  • JOSÉ ETHAM DE LUCENA BARBOSA
  • Data: 15/06/2012

  • Mostrar Resumo
  • Na região semi-árida do nordeste do Brasil a maioria dos reservatórios utilizados para abastecimento público vem sofrendo degradação da qualidade da água, influenciados pela poluição difusa de áreas agrícolas e de pecuária da bacia de drenagem e pelo regime hidrológico peculiar da região, caracterizado por um período de chuva com maiores volumes armazenados nos reservatórios e um período de seca com redução do nível da água devido a intensa evaporação e aumento do processo de eutrofização. O reservatório Dourado, localizado no município de Currais Novos, região semi-árida do estado do Rio Grande do Norte é um exemplo de manancial de abastecimento que pode apresentar degradação da qualidade da água e inviabilização do seu uso, devido ao elevado aporte externo de nutrientes a partir de fontes não-pontuais da bacia de drenagem durante o período chuvoso e aumento do processo de eutrofização devido a diminuição do volume armazenado durante o período de seca. Este trabalho teve como objetivo investigar e quantificar a poluição difusa e o regime hidrológico da região semi-árida a fim de estabelecer padrões referentes à qualidade da água do reservatório Dourado. O período de estudo foi compreendido entre os meses de maio de 2011 a março de 2012. A polução difusa foi quantificada tanto em relação à bacia de drenagem, a partir do balanço de massa de fósforo no reservatório, como em relação a áreas sob diferentes tipos de uso do solo na zona ripária do reservatório a partir da avaliação dos atributos químicos do solo e das perdas de fósforo em cada área. A influência do regime hidrológico na qualidade da água do reservatório foi avaliada a partir do monitoramento mensal das variáveis morfométricas, meteorológicas e limnológicas do reservatório ao longo do período de estudo. Os resultados mostraram que o reservatório recebeu uma elevada carga de fósforo advinda da bacia de drenagem e se apresentou como um sistema capaz de reter parte dessa carga afluente, conferindo uma tendência ao aumento do processo de eutrofização. A poluição difusa por nutrientes a partir de áreas sob diferentes tipos de uso do solo na zona ripária do reservatório foi maior na área sob influência da pecuária, sendo essa área considerada uma potencial fonte difusa de nutrientes para o reservatório. Em relação ao regime hidrológico, durante o período de chuva o reservatório foi caracterizado por elevadas concentrações de nutrientes e reduzida biomassa algal, enquanto que no período de estiagem a redução do volume e o aumento do tempo de retenção da água do reservatório contribuiu para o crescimento excessivo da biomassa algal, favorecendo o aumento do processo de eutrofização. Em síntese a qualidade da água do reservatório tropical Dourado é direcionada pela poluição difusa oriunda da bacia de drenagem e pelo regime hidrológico peculiar da região semi-árida, onde o período chuvoso é caracterizado pelo elevado aporte de compostos alóctones provenientes dos rios tributários e da erosão do solo na zona ripária do reservatório, e o período seco caracterizado pela redução do volume armazenado devido a intensa evaporação, alto tempo de residência da água e a consequente degradação da qualidade da água devido ao aumento do processo de eutrofização


  • Mostrar Abstract
  • Na região semi-árida do nordeste do Brasil a maioria dos reservatórios utilizados para abastecimento público vem sofrendo degradação da qualidade da água, influenciados pela poluição difusa de áreas agrícolas e de pecuária da bacia de drenagem e pelo regime hidrológico peculiar da região, caracterizado por um período de chuva com maiores volumes armazenados nos reservatórios e um período de seca com redução do nível da água devido a intensa evaporação e aumento do processo de eutrofização. O reservatório Dourado, localizado no município de Currais Novos, região semi-árida do estado do Rio Grande do Norte é um exemplo de manancial de abastecimento que pode apresentar degradação da qualidade da água e inviabilização do seu uso, devido ao elevado aporte externo de nutrientes a partir de fontes não-pontuais da bacia de drenagem durante o período chuvoso e aumento do processo de eutrofização devido a diminuição do volume armazenado durante o período de seca. Este trabalho teve como objetivo investigar e quantificar a poluição difusa e o regime hidrológico da região semi-árida a fim de estabelecer padrões referentes à qualidade da água do reservatório Dourado. O período de estudo foi compreendido entre os meses de maio de 2011 a março de 2012. A polução difusa foi quantificada tanto em relação à bacia de drenagem, a partir do balanço de massa de fósforo no reservatório, como em relação a áreas sob diferentes tipos de uso do solo na zona ripária do reservatório a partir da avaliação dos atributos químicos do solo e das perdas de fósforo em cada área. A influência do regime hidrológico na qualidade da água do reservatório foi avaliada a partir do monitoramento mensal das variáveis morfométricas, meteorológicas e limnológicas do reservatório ao longo do período de estudo. Os resultados mostraram que o reservatório recebeu uma elevada carga de fósforo advinda da bacia de drenagem e se apresentou como um sistema capaz de reter parte dessa carga afluente, conferindo uma tendência ao aumento do processo de eutrofização. A poluição difusa por nutrientes a partir de áreas sob diferentes tipos de uso do solo na zona ripária do reservatório foi maior na área sob influência da pecuária, sendo essa área considerada uma potencial fonte difusa de nutrientes para o reservatório. Em relação ao regime hidrológico, durante o período de chuva o reservatório foi caracterizado por elevadas concentrações de nutrientes e reduzida biomassa algal, enquanto que no período de estiagem a redução do volume e o aumento do tempo de retenção da água do reservatório contribuiu para o crescimento excessivo da biomassa algal, favorecendo o aumento do processo de eutrofização. Em síntese a qualidade da água do reservatório tropical Dourado é direcionada pela poluição difusa oriunda da bacia de drenagem e pelo regime hidrológico peculiar da região semi-árida, onde o período chuvoso é caracterizado pelo elevado aporte de compostos alóctones provenientes dos rios tributários e da erosão do solo na zona ripária do reservatório, e o período seco caracterizado pela redução do volume armazenado devido a intensa evaporação, alto tempo de residência da água e a consequente degradação da qualidade da água devido ao aumento do processo de eutrofização

9
  • ANTONIO CARLOS LIMA PEREIRA
  • APLICAÇÃO DO ALGORITMO SEBAL NA SUB-BACIA DO AÇUDE CRUZETA/RN, COMO FERRAMENTA PARA GESTÃO AMBIENTAL

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • ANDREA SOUSA FONTES
  • Data: 24/05/2012

  • Mostrar Resumo
  • A gestão responsável e sustentável dos recursos hídricos é uma das preocupações 
    mais importantes, onde, a investigação hidrológica pode fornecer informações que 
    permitam aos agricultores, proprietários e funcionários do governo decidir de forma 
    adequada a gestão dos recursos hídricos, fazendo com que haja um menor 
    investimento econômico, aumento da produção agrícola e proteção futura dos 
    recursos hídricos. 
    Apesar do Brasil ter uma grande disponibilidade de água doce, algumas regiões já 
    estão em situação de alerta. Com isso, é cada vez mais importante que medidas 
    preventivas e corretivas sejam tomadas para preservar os recursos hídricos e 
    manter a exploração dos mesmos de maneira sustentável. No entanto, isso só é 
    possível quando se tem o conhecimento sobre a real situação desses recursos. No 
    gerenciamento dos recursos hídricos, a localização geográfica e os dados relevantes 
    na caracterização da situação apresentam-se como informações importantes para 
    as tomadas de decisões. 
    Uma nova abordagem que utiliza a unidade de evapotranspiração, controlada 
    principalmente por sensoriamento remoto, é adotada no planejamento de recursos 
    hídricos, monitoramento e de gestão. O sensoriamento remoto e sistemas de gestão 
    da evapotranspiração podem ser construídos nas bacias  hidrográficas, podendo 
    ocorrer à melhoria dos dados quantitativos sobre a variação temporal da 
    evapotranspiração, para diferentes usos do solo e os períodos de cultivo nas bacias. 
    Diferentes algoritmos que possibilitam a estimativa deste fenômeno  em escala 
    regional baseada em imagens orbitais foram desenvolvidos nos últimos anos, dentre 
    os quais se destaca o SEBAL - Surface Energy Balance Algorithm for Land. 
    Portanto, a carência de trabalhos e projetos que possam vir a determinar 
    evapotranspiração real das bacias do semi-árido brasileiro, deixa em evidência uma 
    necessidade do emprego de técnicas de sensoriamento remoto e confecção de 
    mapas temáticos, além de outros parâmetros derivados de imagens orbitais, onde, o 
    monitoramento dessas bacias, possibilitará a identificação de alterações, antrópicas 
    ou não, que venham ocorrer na bacia de interesse. 
    E tendo em vista a escassez de recursos hídricos, que  é grave na sub-bacia do 
    açude Cruzeta. A gestão desses recursos através da evapotranspiração, extraídos 
    principalmente de sensoriamento remoto por satélite, é uma nova abordagem  
     
    introduzida no Projeto Monitoramento da Evaporação e Mudanças Climáticas do Rio 
    Grande do Norte – MEVEMUC/RN.  

  • Mostrar Abstract
  • A gestão responsável e sustentável dos recursos hídricos é uma das preocupações 
    mais importantes, onde, a investigação hidrológica pode fornecer informações que 
    permitam aos agricultores, proprietários e funcionários do governo decidir de forma 
    adequada a gestão dos recursos hídricos, fazendo com que haja um menor 
    investimento econômico, aumento da produção agrícola e proteção futura dos 
    recursos hídricos. 
    Apesar do Brasil ter uma grande disponibilidade de água doce, algumas regiões já 
    estão em situação de alerta. Com isso, é cada vez mais importante que medidas 
    preventivas e corretivas sejam tomadas para preservar os recursos hídricos e 
    manter a exploração dos mesmos de maneira sustentável. No entanto, isso só é 
    possível quando se tem o conhecimento sobre a real situação desses recursos. No 
    gerenciamento dos recursos hídricos, a localização geográfica e os dados relevantes 
    na caracterização da situação apresentam-se como informações importantes para 
    as tomadas de decisões. 
    Uma nova abordagem que utiliza a unidade de evapotranspiração, controlada 
    principalmente por sensoriamento remoto, é adotada no planejamento de recursos 
    hídricos, monitoramento e de gestão. O sensoriamento remoto e sistemas de gestão 
    da evapotranspiração podem ser construídos nas bacias  hidrográficas, podendo 
    ocorrer à melhoria dos dados quantitativos sobre a variação temporal da 
    evapotranspiração, para diferentes usos do solo e os períodos de cultivo nas bacias. 
    Diferentes algoritmos que possibilitam a estimativa deste fenômeno  em escala 
    regional baseada em imagens orbitais foram desenvolvidos nos últimos anos, dentre 
    os quais se destaca o SEBAL - Surface Energy Balance Algorithm for Land. 
    Portanto, a carência de trabalhos e projetos que possam vir a determinar 
    evapotranspiração real das bacias do semi-árido brasileiro, deixa em evidência uma 
    necessidade do emprego de técnicas de sensoriamento remoto e confecção de 
    mapas temáticos, além de outros parâmetros derivados de imagens orbitais, onde, o 
    monitoramento dessas bacias, possibilitará a identificação de alterações, antrópicas 
    ou não, que venham ocorrer na bacia de interesse. 
    E tendo em vista a escassez de recursos hídricos, que  é grave na sub-bacia do 
    açude Cruzeta. A gestão desses recursos através da evapotranspiração, extraídos 
    principalmente de sensoriamento remoto por satélite, é uma nova abordagem  
     
    introduzida no Projeto Monitoramento da Evaporação e Mudanças Climáticas do Rio 
    Grande do Norte – MEVEMUC/RN.  
10
  • FLAVIA JANINY OLIVEIRA DA SILVA
  • ANÁLISE DA VULNERABILIDADE DE NATAL/RN FRENTE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • CLAUDIO FREITAS NEVES
  • OLAVO FRANCISCO DOS SANTOS JUNIOR
  • VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
  • Data: 01/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • A interação entre terra, água que resultam em agentes dinâmicos, como por exemplo, ventos, ondas e marés caracteriza a zona costeira como um ambiente dinâmico que, constantemente, sofre perturbações que podem alterar o equilíbrio natural e antrópico do meio. Tais modificações podem ser intensificadas quando considerados os eventos relacionados às mudanças climáticas. É neste espaço que se verifica o enorme atrativo para desenvolvimento de atividades econômicas e urbanização, cenário no qual se encontra o município de Natal. Ponderando a relevância econômica para o estado e o meio físico na qual a capital do RN está inserida o presente trabalho objetiva identificar e analisar as vulnerabilidades e impactos provocados pela elevação do nível médio do mar no município. Para tanto, foi definida uma linha de costa, delimitado trechos susceptíveis às zonas de inundação e apresentados alguns cenários de inundação. Com isso, puderam ser identificado e analisado cada cenário de inundação, em seu respectivo trecho, os impactos provocados. Por fim, verifica-se que a zona costeira na qual Natal está inserida é um espaço frágil que necessita de ações que visem mitigar as vulnerabilidades existentes e que para encarar a problemática decorrente da elevação do NMM e a mitigação do quadro de vulnerabilidade apresentado, faz-se necessária a aplicação de medidas políticas e ações que contribuam, de forma eficaz, para a proteção e adaptação das áreas mais frágeis.

     


  • Mostrar Abstract
  • A interação entre terra, água que resultam em agentes dinâmicos, como por exemplo, ventos, ondas e marés caracteriza a zona costeira como um ambiente dinâmico que, constantemente, sofre perturbações que podem alterar o equilíbrio natural e antrópico do meio. Tais modificações podem ser intensificadas quando considerados os eventos relacionados às mudanças climáticas. É neste espaço que se verifica o enorme atrativo para desenvolvimento de atividades econômicas e urbanização, cenário no qual se encontra o município de Natal. Ponderando a relevância econômica para o estado e o meio físico na qual a capital do RN está inserida o presente trabalho objetiva identificar e analisar as vulnerabilidades e impactos provocados pela elevação do nível médio do mar no município. Para tanto, foi definida uma linha de costa, delimitado trechos susceptíveis às zonas de inundação e apresentados alguns cenários de inundação. Com isso, puderam ser identificado e analisado cada cenário de inundação, em seu respectivo trecho, os impactos provocados. Por fim, verifica-se que a zona costeira na qual Natal está inserida é um espaço frágil que necessita de ações que visem mitigar as vulnerabilidades existentes e que para encarar a problemática decorrente da elevação do NMM e a mitigação do quadro de vulnerabilidade apresentado, faz-se necessária a aplicação de medidas políticas e ações que contribuam, de forma eficaz, para a proteção e adaptação das áreas mais frágeis.

     

11
  • RAQUEL FERREIRA TRONCOSO
  • Bacia representativa e experimental do rio Jundiaí na região Agreste do Rio Grande do Norte.

  • Orientador : JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • Data: 28/02/2012

  • Mostrar Resumo
  • A bacia do rio Jundiaí é de suma importância para a gestão dos recursos hídricos do Rio Grande do Norte, pois está inserida na Região Metropolitana de Natal, abrangendo os municípios de Natal, Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo, Monte Alegre e Vera Cruz. Esta região, economicamente falando, é a mais importante do Estado, pois nesta desenvolve-se diversas atividades econômicas, industriais, de serviço, agricultura, piscicultura, turismo, entre outras, um dinamismo que naturalmente provoca crescentes problemas de escassez hídrica, principalmente para o abastecimento urbano.

    Na bacia do rio Jundiaí encontra-se o principal distrito industrial do Estado, um pólo de ciência e tecnologia, onde se destaca o Instituto de Neurociência e o novo campus agrícola da UFRN. Além do mais, verificam-se ocorrências periódicas de inundações no perímetro urbano da cidade de Macaíba e problemas ambientais significativos em seu estuário decorrentes de poluições provocadas pelo lançamento de efluentes de carcinicultura, esgotos domésticos e industriais.

    Apesar da sua importância, o Plano Estadual de Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte não dá destaque à bacia do rio Jundiaí, pois a engloba na bacia do Rio Potengi, tendo em vista que estas bacias apenas compartilham o mesmo estuário. Desta forma, entende-se que o rio Jundiaí não deveria ser considerado como afluente do Rio Potengi.

    A bacia do Rio Jundiai se desenvolve principalmente na região agreste do Estado, tratando-se de uma zona de transição, pouco estudada no ponto de vista hidrológico, apesar da sua importância frente às mudanças climáticas. Tais estudos, do ponto de vista local e regional, poderão auxiliar a gestão de recursos hídricos na região onde se destaca aspectos quantitativos e qualitativos, tais como o controle de inundação, o abastecimento de água e as questões ambientais em seu estuário. 

     

    A justificativa da aplicação do projeto pode ser tomada com base nas seguintes considerações:

    1)  No contexto do Gerenciamento dos Recursos Hídricos no Estado do Rio Grande do Norte, onde se destaca a questão da Região Metropolitana de Natal, a bacia do rio Jundiaí deveria ter um planejamento autônomo, quando considerada como uma bacia independente da bacia do rio Potengi.

    2)  A importância da bacia do rio Jundiaí como um fator de sustentabilidade do desenvolvimento da Região Metropolitana de Natal.

    3)  A possibilidade de permitir o levantamento de informações hidrológicas e subsidiar estudos de regionalização dessas variáveis.

    4)  A importância dos estudos na zona de transição para verificar as mudanças climáticas.

     

     

    1.1. OBJETIVOS 

    1.1.1.   OBJETIVO GERAL 

    Subsidiar a implantação de uma bacia representativa e experimental com o intuito de favorecer o desenvolvimento de atividades de pesquisa aplicando-se metodologias unificadas e apropriadas para a avaliação de estudos hidrológicos na região de transição do semi-árido e a zona da mata no litoral do Rio Grande do Norte.

     

    1.1.2.   OBJETIVOS ESPECÍFICOS 

    ·               Delimitar e caracterizar a Bacia do Rio Jundiaí - RN no contexto da gestão de recursos hídricos, identificando os usos múltiplos de recursos hídricos e verificando suas potencialidades hídricas;

    ·               Desenvolver um modelo hidrológico da barragem de Tabatinga para simulação da sua operação visando otimizar os diversos usos e o estudo da contenção de cheias na bacia do rio Jundiaí – RN.

    ·               Desenvolver um projeto de implantação de uma rede de monitoramento de dados hidrológicos e climatológicos.

    ·               Desenvolver o projeto de implantação da bacia experimental da Bacia do Rio Jundiaí. 


  • Mostrar Abstract
  • A bacia do rio Jundiaí é de suma importância para a gestão dos recursos hídricos do Rio Grande do Norte, pois está inserida na Região Metropolitana de Natal, abrangendo os municípios de Natal, Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo, Monte Alegre e Vera Cruz. Esta região, economicamente falando, é a mais importante do Estado, pois nesta desenvolve-se diversas atividades econômicas, industriais, de serviço, agricultura, piscicultura, turismo, entre outras, um dinamismo que naturalmente provoca crescentes problemas de escassez hídrica, principalmente para o abastecimento urbano.

    Na bacia do rio Jundiaí encontra-se o principal distrito industrial do Estado, um pólo de ciência e tecnologia, onde se destaca o Instituto de Neurociência e o novo campus agrícola da UFRN. Além do mais, verificam-se ocorrências periódicas de inundações no perímetro urbano da cidade de Macaíba e problemas ambientais significativos em seu estuário decorrentes de poluições provocadas pelo lançamento de efluentes de carcinicultura, esgotos domésticos e industriais.

    Apesar da sua importância, o Plano Estadual de Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte não dá destaque à bacia do rio Jundiaí, pois a engloba na bacia do Rio Potengi, tendo em vista que estas bacias apenas compartilham o mesmo estuário. Desta forma, entende-se que o rio Jundiaí não deveria ser considerado como afluente do Rio Potengi.

    A bacia do Rio Jundiai se desenvolve principalmente na região agreste do Estado, tratando-se de uma zona de transição, pouco estudada no ponto de vista hidrológico, apesar da sua importância frente às mudanças climáticas. Tais estudos, do ponto de vista local e regional, poderão auxiliar a gestão de recursos hídricos na região onde se destaca aspectos quantitativos e qualitativos, tais como o controle de inundação, o abastecimento de água e as questões ambientais em seu estuário. 

     

    A justificativa da aplicação do projeto pode ser tomada com base nas seguintes considerações:

    1)  No contexto do Gerenciamento dos Recursos Hídricos no Estado do Rio Grande do Norte, onde se destaca a questão da Região Metropolitana de Natal, a bacia do rio Jundiaí deveria ter um planejamento autônomo, quando considerada como uma bacia independente da bacia do rio Potengi.

    2)  A importância da bacia do rio Jundiaí como um fator de sustentabilidade do desenvolvimento da Região Metropolitana de Natal.

    3)  A possibilidade de permitir o levantamento de informações hidrológicas e subsidiar estudos de regionalização dessas variáveis.

    4)  A importância dos estudos na zona de transição para verificar as mudanças climáticas.

     

     

    1.1. OBJETIVOS 

    1.1.1.   OBJETIVO GERAL 

    Subsidiar a implantação de uma bacia representativa e experimental com o intuito de favorecer o desenvolvimento de atividades de pesquisa aplicando-se metodologias unificadas e apropriadas para a avaliação de estudos hidrológicos na região de transição do semi-árido e a zona da mata no litoral do Rio Grande do Norte.

     

    1.1.2.   OBJETIVOS ESPECÍFICOS 

    ·               Delimitar e caracterizar a Bacia do Rio Jundiaí - RN no contexto da gestão de recursos hídricos, identificando os usos múltiplos de recursos hídricos e verificando suas potencialidades hídricas;

    ·               Desenvolver um modelo hidrológico da barragem de Tabatinga para simulação da sua operação visando otimizar os diversos usos e o estudo da contenção de cheias na bacia do rio Jundiaí – RN.

    ·               Desenvolver um projeto de implantação de uma rede de monitoramento de dados hidrológicos e climatológicos.

    ·               Desenvolver o projeto de implantação da bacia experimental da Bacia do Rio Jundiaí. 

12
  • ADRIANO ALVES RIBEIRO
  • SIMULAÇÕES DA AÇÃO DO VENTO E DA DISPERSÃO DE CONTAMINANTES NO ESTUÁRIO DO RIO POTENGI/ BRASIL

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • CYNARA DE LOURDES DA NOBREGA CUNHA
  • MOACYR CUNHA DE ARAUJO FILHO
  • Data: 24/02/2012

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho compreende um estudo ambiental do Estuário do Rio Potengi através do SisBaHiA®. Foram estudados aspectos referentes à circulação hidrodinâmica e a dispersão de partículas lançadas através de uma região fonte localizada no interior do Estuário. A abordagem sobre a circulação hidrodinâmica foi feita através do módulo 2DH do SisBaHiA®. Analisou-se a circulação hidrodinâmica com e sem a influência do vento, referente ao ano de 2010. No caso do estudo da dispersão de partículas, foi utilizado o módulo Lagrangeano do SisBaHiA®, considerando-se um lançamento através de uma região fonte, localizada no interior do Estuário, com T90 constante. Os resultados do módulo hidrodinâmico foram analisados a partir do campo de elevações e velocidades; análises hodográficas e elevações e velocidades ao longo de um perfil longitudinal do Estuário. Os resultados da dispersão de partículas foram analisados por meio de isolinhas de concentração. Também foram analisadas as velocidades residuais e o Tempo de Residência das partículas no interior do corpo d’água. As análises elencadas permitiram concluir que o mês de maior módulo de velocidade e conseqüentemente maior advecção para o ano de 2010 foi Julho; e o mês de menor módulo de velocidade foi o de Novembro, bem como, as maiores intensidades das correntes estão relacionadas aos instantes de meia maré vazante e meia maré enchente do ciclo de sizígia. Quanto ao Tempo de Residência, observa-se que o Estuário do Rio Potengi apresenta valores que variam de 38 a 343 dias; sendo os dendritos e reentrâncias as regiões de maior estagnação. Por fim, quanto ao lançamento de partículas, verifica-se que nas simulações efetuadas as partículas lançadas não atingiram a foz do Estuário, bem como, o parâmetro T90 exerce muita influência sobre as isolinhas de concentração.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho compreende um estudo ambiental do Estuário do Rio Potengi através do SisBaHiA®. Foram estudados aspectos referentes à circulação hidrodinâmica e a dispersão de partículas lançadas através de uma região fonte localizada no interior do Estuário. A abordagem sobre a circulação hidrodinâmica foi feita através do módulo 2DH do SisBaHiA®. Analisou-se a circulação hidrodinâmica com e sem a influência do vento, referente ao ano de 2010. No caso do estudo da dispersão de partículas, foi utilizado o módulo Lagrangeano do SisBaHiA®, considerando-se um lançamento através de uma região fonte, localizada no interior do Estuário, com T90 constante. Os resultados do módulo hidrodinâmico foram analisados a partir do campo de elevações e velocidades; análises hodográficas e elevações e velocidades ao longo de um perfil longitudinal do Estuário. Os resultados da dispersão de partículas foram analisados por meio de isolinhas de concentração. Também foram analisadas as velocidades residuais e o Tempo de Residência das partículas no interior do corpo d’água. As análises elencadas permitiram concluir que o mês de maior módulo de velocidade e conseqüentemente maior advecção para o ano de 2010 foi Julho; e o mês de menor módulo de velocidade foi o de Novembro, bem como, as maiores intensidades das correntes estão relacionadas aos instantes de meia maré vazante e meia maré enchente do ciclo de sizígia. Quanto ao Tempo de Residência, observa-se que o Estuário do Rio Potengi apresenta valores que variam de 38 a 343 dias; sendo os dendritos e reentrâncias as regiões de maior estagnação. Por fim, quanto ao lançamento de partículas, verifica-se que nas simulações efetuadas as partículas lançadas não atingiram a foz do Estuário, bem como, o parâmetro T90 exerce muita influência sobre as isolinhas de concentração.

13
  • KARISIA LARICE BEZERRA FRANCO BURITI
  • Caracterização do comportamento geotécnico de misturas de resíduo de pneus e solo laterítico

  • Orientador : YURI DANIEL JATOBA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • YURI DANIEL JATOBA COSTA
  • OLAVO FRANCISCO DOS SANTOS JUNIOR
  • CARINA MAIA LINS COSTA
  • FRANCISCO CHAGAS DA SILVA FILHO
  • Data: 27/01/2012

  • Mostrar Resumo
  • NÃO FORNECIDO PELA ALUNA


  • Mostrar Abstract
  • NÃO FORNECIDO PELA ALUNA

2011
Dissertações
1
  • PAULO CESAR MEDRADO ABRANTES
  • AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SERIDÓ EM FACE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS E DA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

  • Orientador : JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • ARTHUR MATTOS
  • JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
  • Data: 23/12/2011

  • Mostrar Resumo
  •    A realidade da gestão dos recursos hídricos em regiões semiáridas, como é o caso da região do Seridó, tem sido moldada por uma cadeia complexa envolvendo aspectos socioculturais, políticos, econômicos e ambientais, abrangendo diferentes esferas de atuação – do local ao federativo.

                Sendo a água um elemento escasso, o caminho mais racional apontado pela nossa história recente tem sido o de caminhar no sentido de uma ênfase cada vez maior na necessidade de uma gestão verdadeiramente racional, integrada, sustentável e participativa dos recursos hídricos, sustentada por uma legislação e por uma rede de instituições que dessem materialidade a essa gestão.

                Nesse sentido, apesar de todos os avanços na parte de formulação das políticas públicas em recursos hídricos, quais têm sido de fato as mudanças significativas que já ocorreram ou estão em marcha em regiões semiáridas como o Seridó? Quais fatores podem estar impedindo a realização da desejada racionalidade embutida na intenção dos formuladores das políticas hídricas? Como gerir adequadamente recursos hídricos, sendo que os atuais atores que promovem a sua gestão, os processos políticos, humanos, culturais e institucionais que nesta gestão intervém, apresentam fortes traços de insustentabilidade?

    A metodologia de investigação adotada nesta dissertação levou a uma ruptura da tradicional abordagem da gestão de recursos hídricos, para integrá-la a outras áreas do conhecimento, notadamente às ciências políticas e à administração pública, tendo como elemento agregador o conceito de “desenvolvimento sustentável”.

                A partir de uma ampla e interdisciplinar análise bibliográfica, de uma caracterização exaustiva da bacia do rio Seridó, de um conjunto de entrevistas com pessoas-chave da administração pública atuantes na região, chegou-se a uma série de diagnósticos que e um conjunto de proposições para a correção de rumos das atuais políticas públicas para a região.

    Sob o ponto de vista das políticas públicas, é na fase de implantação, e não na de sua formulação, que reside um dos principais problemas da falta de avanço considerável na gestão hídrica. A falta de articulação entre programas governamentais estão bem caracterizadas, bem como a falta de eficiência, efetividade e eficácia de suas ações. As causas desse modelo secular são também discutidas, abrangendo fatores políticos e as relações sociais e de produção, que levaram a um impasse de difícil, mas possível solução.

    Como pano de fundo, observa-se um cenário de progressiva deterioração dos recursos naturais do frágil ecossistema e uma rede de consequências ambientais e sociais difíceis de serem revertidas, fruto de uma cultura sociopolítica persistente e  inercial, cujos fatores principais reforçam a si mesma.

                 O trabalho conduz no sentido de uma caracterização da gestão de recursos hídricos também pelo viés da sustentabilidade ambiental, institucional, política e humana, sendo esta última identificada, sobretudo, como investimento no desenvolvimento das pessoas enquanto seres autônomos – e não no seu adestramento ideológico de qualquer natureza -, na emancipação da figura tradicional do “pobre sertanejo” para o “agente catalisador de mudanças” responsável por suas decisões ou omissões, tendo como fundamento uma educação para o livre-pensar que coloque o indivíduo como epicentro co-responsável das mudanças (auto)sustentáveis em seu meio.


  • Mostrar Abstract
  •    A realidade da gestão dos recursos hídricos em regiões semiáridas, como é o caso da região do Seridó, tem sido moldada por uma cadeia complexa envolvendo aspectos socioculturais, políticos, econômicos e ambientais, abrangendo diferentes esferas de atuação – do local ao federativo.

                Sendo a água um elemento escasso, o caminho mais racional apontado pela nossa história recente tem sido o de caminhar no sentido de uma ênfase cada vez maior na necessidade de uma gestão verdadeiramente racional, integrada, sustentável e participativa dos recursos hídricos, sustentada por uma legislação e por uma rede de instituições que dessem materialidade a essa gestão.

                Nesse sentido, apesar de todos os avanços na parte de formulação das políticas públicas em recursos hídricos, quais têm sido de fato as mudanças significativas que já ocorreram ou estão em marcha em regiões semiáridas como o Seridó? Quais fatores podem estar impedindo a realização da desejada racionalidade embutida na intenção dos formuladores das políticas hídricas? Como gerir adequadamente recursos hídricos, sendo que os atuais atores que promovem a sua gestão, os processos políticos, humanos, culturais e institucionais que nesta gestão intervém, apresentam fortes traços de insustentabilidade?

    A metodologia de investigação adotada nesta dissertação levou a uma ruptura da tradicional abordagem da gestão de recursos hídricos, para integrá-la a outras áreas do conhecimento, notadamente às ciências políticas e à administração pública, tendo como elemento agregador o conceito de “desenvolvimento sustentável”.

                A partir de uma ampla e interdisciplinar análise bibliográfica, de uma caracterização exaustiva da bacia do rio Seridó, de um conjunto de entrevistas com pessoas-chave da administração pública atuantes na região, chegou-se a uma série de diagnósticos que e um conjunto de proposições para a correção de rumos das atuais políticas públicas para a região.

    Sob o ponto de vista das políticas públicas, é na fase de implantação, e não na de sua formulação, que reside um dos principais problemas da falta de avanço considerável na gestão hídrica. A falta de articulação entre programas governamentais estão bem caracterizadas, bem como a falta de eficiência, efetividade e eficácia de suas ações. As causas desse modelo secular são também discutidas, abrangendo fatores políticos e as relações sociais e de produção, que levaram a um impasse de difícil, mas possível solução.

    Como pano de fundo, observa-se um cenário de progressiva deterioração dos recursos naturais do frágil ecossistema e uma rede de consequências ambientais e sociais difíceis de serem revertidas, fruto de uma cultura sociopolítica persistente e  inercial, cujos fatores principais reforçam a si mesma.

                 O trabalho conduz no sentido de uma caracterização da gestão de recursos hídricos também pelo viés da sustentabilidade ambiental, institucional, política e humana, sendo esta última identificada, sobretudo, como investimento no desenvolvimento das pessoas enquanto seres autônomos – e não no seu adestramento ideológico de qualquer natureza -, na emancipação da figura tradicional do “pobre sertanejo” para o “agente catalisador de mudanças” responsável por suas decisões ou omissões, tendo como fundamento uma educação para o livre-pensar que coloque o indivíduo como epicentro co-responsável das mudanças (auto)sustentáveis em seu meio.

2
  • LEANDRO GOMES DOMINGOS
  • PROPOSTA DE ZONEAMENTO AMBIENTAL VISANDO A PROTEÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA

  • Orientador : RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • FLAVO ELANO SOARES DE SOUZA
  • EDUARDO RODRIGUES VIANA DE LIMA
  • Data: 02/12/2011

  • Mostrar Resumo
  • Um dos recursos naturais mais importantes para a sustentação da vida humana, a água vem perdendo os requisitos básicos de qualidade e quantidade suficientes para atender a população devido aos problemas de contaminação hídrica causados, muitas vezes, pelos próprios seres humanos. Ainda bem que as fontes desses recursos hídricos geralmente estão localizadas em lugares distantes, onde as condições naturais do meio ambiente ainda asseguram a qualidade dos recursos. Todavia, quando a expansão urbana começa a ocupar essas áreas, antigamente tidas como distantes, problemas de poluição ambiental são gerados devido à ocupação do solo feita de forma não planejada. Com base nisso, este estudo objetiva propor um zoneamento ambiental da bacia hidrográfica do rio Maxaranguape, visando à proteção de seus recursos hídricos, uma vez que eles poderão servir como fonte de abastecimento à região metropolitana de Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte. Dessa forma, utilizaram-se os resultados obtidos nos modelos de vulnerabilidade à perda natural do solo (CREPANI et al., 2001) e de vulnerabilidade do aquífero à contaminação (FOSTER et al., 2006), juntos com a carta de incompatibilidade legal (CREPANI et al., 2001) para delimitar as zonas. Tudo isso foi feito em Sistema de Informação Geográfica (SIG) e ainda foi criado um banco de dados geográficos atualizados da bacia. Os resultados do primeiro modelo citado indicaram que 63,67% da bacia foram classificados como medianamente estáveis/vulneráveis, 35,66% como moderadamente vulneráveis e 0,67% como vulnerável. As áreas pertencentes às classes mais vulneráveis correspondem principalmente às áreas de dunas e dos canais fluviais. O segundo modelo indicou que 2,84% da bacia possuem vulnerabilidade baixa, 70,27% vulnerabilidade média, 26,76% vulnerabilidade alta e 0,13% vulnerabilidade extrema. As áreas com os mais altos valores de vulnerabilidade correspondem também à parte de dunas e dos canais fluviais, além de outras áreas como a zona urbana da cidade de Pureza. A carta de incompatibilidade legal indicou que a bacia possui 85,02 km² de Área de Preservação Permanente (APP), sendo que 14,62% dessa área possuem alguma incongruência de uso. Com base nesses resultados, foi possível traçar três zonas principais: Zona de Proteção e Uso Sustentável (ZPUS), Zona de Proteção e Recuperação Ambiental (ZPRA) e Zona de Controle Ambiental, que foi dividida em A, B e C (ZCAA, ZCAB, ZCAC). A ZPUS refere-se às áreas mais ao litoral da bacia onde também ficam as dunas, e aconselhou-se que sejam criados locais de proteção ambiental e de expansão urbana sustentável. A ZPRA corresponde aos canais fluviais, e foi recomendada a recuperação dessas áreas. A terceira zona corresponde ao restante da bacia e recomendou-se, no geral, o mapeamento detalhado das possíveis fontes de contaminação para posterior controle no uso e na ocupação do solo.  


  • Mostrar Abstract
  • Um dos recursos naturais mais importantes para a sustentação da vida humana, a água vem perdendo os requisitos básicos de qualidade e quantidade suficientes para atender a população devido aos problemas de contaminação hídrica causados, muitas vezes, pelos próprios seres humanos. Ainda bem que as fontes desses recursos hídricos geralmente estão localizadas em lugares distantes, onde as condições naturais do meio ambiente ainda asseguram a qualidade dos recursos. Todavia, quando a expansão urbana começa a ocupar essas áreas, antigamente tidas como distantes, problemas de poluição ambiental são gerados devido à ocupação do solo feita de forma não planejada. Com base nisso, este estudo objetiva propor um zoneamento ambiental da bacia hidrográfica do rio Maxaranguape, visando à proteção de seus recursos hídricos, uma vez que eles poderão servir como fonte de abastecimento à região metropolitana de Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte. Dessa forma, utilizaram-se os resultados obtidos nos modelos de vulnerabilidade à perda natural do solo (CREPANI et al., 2001) e de vulnerabilidade do aquífero à contaminação (FOSTER et al., 2006), juntos com a carta de incompatibilidade legal (CREPANI et al., 2001) para delimitar as zonas. Tudo isso foi feito em Sistema de Informação Geográfica (SIG) e ainda foi criado um banco de dados geográficos atualizados da bacia. Os resultados do primeiro modelo citado indicaram que 63,67% da bacia foram classificados como medianamente estáveis/vulneráveis, 35,66% como moderadamente vulneráveis e 0,67% como vulnerável. As áreas pertencentes às classes mais vulneráveis correspondem principalmente às áreas de dunas e dos canais fluviais. O segundo modelo indicou que 2,84% da bacia possuem vulnerabilidade baixa, 70,27% vulnerabilidade média, 26,76% vulnerabilidade alta e 0,13% vulnerabilidade extrema. As áreas com os mais altos valores de vulnerabilidade correspondem também à parte de dunas e dos canais fluviais, além de outras áreas como a zona urbana da cidade de Pureza. A carta de incompatibilidade legal indicou que a bacia possui 85,02 km² de Área de Preservação Permanente (APP), sendo que 14,62% dessa área possuem alguma incongruência de uso. Com base nesses resultados, foi possível traçar três zonas principais: Zona de Proteção e Uso Sustentável (ZPUS), Zona de Proteção e Recuperação Ambiental (ZPRA) e Zona de Controle Ambiental, que foi dividida em A, B e C (ZCAA, ZCAB, ZCAC). A ZPUS refere-se às áreas mais ao litoral da bacia onde também ficam as dunas, e aconselhou-se que sejam criados locais de proteção ambiental e de expansão urbana sustentável. A ZPRA corresponde aos canais fluviais, e foi recomendada a recuperação dessas áreas. A terceira zona corresponde ao restante da bacia e recomendou-se, no geral, o mapeamento detalhado das possíveis fontes de contaminação para posterior controle no uso e na ocupação do solo.  

3
  • LUCIA MARA FIGUEIREDO
  • ANÁLISE DA SALUBRIDADE DO MEIO URBANO COM BASE NA UTILIZAÇÃO DE INDICES AMBIENTAIS: APLICAÇÃO NA BACIA DE DRENAGEM XII DA CIDADE DO NATAL/RN

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • ARTHUR MATTOS
  • TARCISO CABRAL DA SILVA
  • Data: 04/11/2011

  • Mostrar Resumo
  •  Com a acentuada concentração populacional nos espaços urbanos, torna-se indispensável a elaboração de um planejamento consistente que possa promover uma ocupação adequada destas áreas com vistas a manutenção do bem-estar dos citadinos. Dentre as ações deste planejamento, deve-se atentar para os serviços de saneamento básico  fornecidos a população, considerando a importância destes para a salubridade do meio ambiente urbano. Assim, aspectos relativos ao abastecimento de água, a coleta e adequada destinação final dos esgotos, resíduos solidos e águas de drenagem devem ser vistos como prioritários em qualquer programa que busque o desenvolvimento de uma cidade ou mesmo de uma nação.

             Assim como grande parte dos centros urbanos, a cidade do Natal – capital do estado do Rio Grande do Norte – também padece de problemas relacionados aos serviços de saneamento básico. Tais problemas, para serem corretamente sanados, necessitam de um estudo especifico que possa apresentar sua localização e dimensão, procurando assim direcionar de maneira mais responsável e eficiente os recursos disponiveis para investimento em saneamento.

             Os investimentos em saneamento na cidade do Natal (seguindo uma tendência nacional) são insuficientes para garantir serviços essenciais a todos os municipes. Assim, faz-se necessário a adoção de critérios que visem estabelecer prioridades que possam melhor direcionar os recursos disponiveis. Para isso é preciso fazer uso de ferramentas comprovadamente eficientes e que sejam de fácil adoção já que, instrumentos demasiadamente complexos podem limitar sua utilização pelas instituições responsáveis pela criação e implantação de politicas de planejamento urbano.

             Vislumbrando-se o exposto acima, a pesquisa ora posta procura analisar de forma dinâmica – através do uso de de indicadores ambientais, economicos e sociais – uma área representativa da cidade do Natal (a Bacia de Drenagem XII, segundo o Plano Diretor de Drenagem Urbana) de forma a alcançar um diagnóstico conclusivo acerca das condições de salubridade (que estão diretamente relacionadas aos serviços de saneamento) da mesma, bem como das áreas que necessitam de maiores investimentos em setores estratégicos para alcançar melhores resultados no que concerne a qualidade de vida dos moradores.

             Esta analise, além de apresentar a cidade do Natal a partir da perspectiva da Salubridade Ambiental, também pode subsidiar a tomada de decisão por parte do Poder Público que, respaldado por um estudo cientificamente embasado, direcionará canalizará os recursos para as ações mais urgentes e que atendeam um maior contigente populacional.

             Com vistas a alcançar o objetivo exposto supra, a pesquisa irá:

    • Verificar as tendências de uso e ocupação do solo na área de estudo, comparando-as com as regras e limites estabeelecidos em instrumentos municipais de ordenamento urbano (Plano Diretor, Código de Obras, Código de Meio Ambiente, além de outras normativas correlatas);
    • fazer o reconhecimento detalhado da Bacia XII no que concerne aos seus sistemas urbanos (água, esgoto, residuos sólidos e drenagem urbana), aspectos sociais (habitação, escolaridade e segurança publica) e econômicos (pincipais atividades desenvolvidas e nível de renda da população) que interferem na qualidade ambiental do local;
    • identificar as problemáticas (seja através da análise de documentos ou inspeção no local) que impedem o bom funcionamento dos sistemas de saneamento ou que influenciem negativamente nas questões socio-economicas a serem analisadas;
    • definir os parâmetros a serem utilizados, com base no diagnóstico da região, para a determinação de um indice de qualidade ambiental que mostre de forma simplificada e fidedigna as condições de salubridade da área de estudo;
    • construir mapas temáticos fazendo uso de ferramentas de geoprocessamento para apresentar o comportamento da região frente ao indice anteriomente mencionado.

          Com a realização deste estudo espera-se desenvolver uma metodologia de auxilio ao Planejamento urbano que pode ser empregada em bacias de drenagem e que tenham as divisões naturais (não apenas os recortes politoc-administrativo) como principio básico e unidade central para a gestão ambiental urbana.    


  • Mostrar Abstract
  •  Com a acentuada concentração populacional nos espaços urbanos, torna-se indispensável a elaboração de um planejamento consistente que possa promover uma ocupação adequada destas áreas com vistas a manutenção do bem-estar dos citadinos. Dentre as ações deste planejamento, deve-se atentar para os serviços de saneamento básico  fornecidos a população, considerando a importância destes para a salubridade do meio ambiente urbano. Assim, aspectos relativos ao abastecimento de água, a coleta e adequada destinação final dos esgotos, resíduos solidos e águas de drenagem devem ser vistos como prioritários em qualquer programa que busque o desenvolvimento de uma cidade ou mesmo de uma nação.

             Assim como grande parte dos centros urbanos, a cidade do Natal – capital do estado do Rio Grande do Norte – também padece de problemas relacionados aos serviços de saneamento básico. Tais problemas, para serem corretamente sanados, necessitam de um estudo especifico que possa apresentar sua localização e dimensão, procurando assim direcionar de maneira mais responsável e eficiente os recursos disponiveis para investimento em saneamento.

             Os investimentos em saneamento na cidade do Natal (seguindo uma tendência nacional) são insuficientes para garantir serviços essenciais a todos os municipes. Assim, faz-se necessário a adoção de critérios que visem estabelecer prioridades que possam melhor direcionar os recursos disponiveis. Para isso é preciso fazer uso de ferramentas comprovadamente eficientes e que sejam de fácil adoção já que, instrumentos demasiadamente complexos podem limitar sua utilização pelas instituições responsáveis pela criação e implantação de politicas de planejamento urbano.

             Vislumbrando-se o exposto acima, a pesquisa ora posta procura analisar de forma dinâmica – através do uso de de indicadores ambientais, economicos e sociais – uma área representativa da cidade do Natal (a Bacia de Drenagem XII, segundo o Plano Diretor de Drenagem Urbana) de forma a alcançar um diagnóstico conclusivo acerca das condições de salubridade (que estão diretamente relacionadas aos serviços de saneamento) da mesma, bem como das áreas que necessitam de maiores investimentos em setores estratégicos para alcançar melhores resultados no que concerne a qualidade de vida dos moradores.

             Esta analise, além de apresentar a cidade do Natal a partir da perspectiva da Salubridade Ambiental, também pode subsidiar a tomada de decisão por parte do Poder Público que, respaldado por um estudo cientificamente embasado, direcionará canalizará os recursos para as ações mais urgentes e que atendeam um maior contigente populacional.

             Com vistas a alcançar o objetivo exposto supra, a pesquisa irá:

    • Verificar as tendências de uso e ocupação do solo na área de estudo, comparando-as com as regras e limites estabeelecidos em instrumentos municipais de ordenamento urbano (Plano Diretor, Código de Obras, Código de Meio Ambiente, além de outras normativas correlatas);
    • fazer o reconhecimento detalhado da Bacia XII no que concerne aos seus sistemas urbanos (água, esgoto, residuos sólidos e drenagem urbana), aspectos sociais (habitação, escolaridade e segurança publica) e econômicos (pincipais atividades desenvolvidas e nível de renda da população) que interferem na qualidade ambiental do local;
    • identificar as problemáticas (seja através da análise de documentos ou inspeção no local) que impedem o bom funcionamento dos sistemas de saneamento ou que influenciem negativamente nas questões socio-economicas a serem analisadas;
    • definir os parâmetros a serem utilizados, com base no diagnóstico da região, para a determinação de um indice de qualidade ambiental que mostre de forma simplificada e fidedigna as condições de salubridade da área de estudo;
    • construir mapas temáticos fazendo uso de ferramentas de geoprocessamento para apresentar o comportamento da região frente ao indice anteriomente mencionado.

          Com a realização deste estudo espera-se desenvolver uma metodologia de auxilio ao Planejamento urbano que pode ser empregada em bacias de drenagem e que tenham as divisões naturais (não apenas os recortes politoc-administrativo) como principio básico e unidade central para a gestão ambiental urbana.    

4
  • JULIANA MARIA DUARTE UBARANA
  • RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO POTENGI RELEVANTES AO ECOTURISMO NO MUNICÍPIO DE CERRO-CORÁ -RN.

  • Orientador : JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • ADELENA GONCALVES MAIA
  • LUIZ ROBERTO SANTOS MORAES
  • Data: 28/10/2011

  • Mostrar Resumo
  • A atividade do turismo no Rio Grande do Norte vem crescendo anualmente, embora, esse aumento ainda esteja concentrado no litoral, atraído por belas praias e dias ensolarados quase todo o ano. No entanto, existe uma política federal de interiorização do turismo, buscando descentralizar e regionalizar essa atividade, através dos Estados e municípios. Esta pesquisa, busca criar subsídios para o desenvolvimento do ecoturismo no município de Cerro Corá, tendo em vista a desestruturação dos órgãos gestores e eminência de preservação dos recursos naturais. O trabalho demonstra as discussões e conceitos sobre os temas do turismo/ecoturismo, bem como dos recursos hídricos. Articulou a metodologia pautada na bibliografia dos autores Ruschmann e Christofoletti, somados ao trabalho de campo e de gabinete. Atingindo seu objetivo maior, a pesquisa conseguiu gerar várias informações e materiais, como mapas georreferenciados, fotografias, com destaque para a produção de um folder divulgando o ecoturismo no Município e a localização da nascente do rio Potengi. Por fim, constatou-se que há uma carência estrutural do Município muito grande para desenvolver tal atividade. Por outro lado, vê-se um potencial turístico extraordinário, além do viés protetor da atividade, quando realizada de forma responsável.


  • Mostrar Abstract
  • A atividade do turismo no Rio Grande do Norte vem crescendo anualmente, embora, esse aumento ainda esteja concentrado no litoral, atraído por belas praias e dias ensolarados quase todo o ano. No entanto, existe uma política federal de interiorização do turismo, buscando descentralizar e regionalizar essa atividade, através dos Estados e municípios. Esta pesquisa, busca criar subsídios para o desenvolvimento do ecoturismo no município de Cerro Corá, tendo em vista a desestruturação dos órgãos gestores e eminência de preservação dos recursos naturais. O trabalho demonstra as discussões e conceitos sobre os temas do turismo/ecoturismo, bem como dos recursos hídricos. Articulou a metodologia pautada na bibliografia dos autores Ruschmann e Christofoletti, somados ao trabalho de campo e de gabinete. Atingindo seu objetivo maior, a pesquisa conseguiu gerar várias informações e materiais, como mapas georreferenciados, fotografias, com destaque para a produção de um folder divulgando o ecoturismo no Município e a localização da nascente do rio Potengi. Por fim, constatou-se que há uma carência estrutural do Município muito grande para desenvolver tal atividade. Por outro lado, vê-se um potencial turístico extraordinário, além do viés protetor da atividade, quando realizada de forma responsável.

5
  • ODÊNIA ALVES DE LIMA E SILVA
  • ESTUDO DA CINÉTICA DE DEGRADAÇÃO DA MATÉRIA ORGÂNICA DO ESGOTO BRUTO E DA REMOÇÃO DA MATÉRIA ORGÂNICA EM NOVE SISTEMAS DE ESTABILIZAÇÃO DO RIO GRANDE NORTE.

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • FERNANDO JOSÉ ARAÚJO DA SILVA
  • Data: 24/10/2011

  • Mostrar Resumo
  • Lagoa de estabilização é a principal tecnologia utilizada para tratamento de esgotos domésticos no Estado do Rio Grande do Norte, devido ao menor custo de implantação, operação e manutenção, quando comparada com outras tecnologias. A maioria dos sistemas de lagoas de estabilização do Estado está em operação há bastante tempo, recebem altas cargas orgânicas e não apresentam boas eficiências de remoção dos principais parâmetros para qual foram projetadas. Portanto se faz necessário um trabalho que quantifique a eficiência atual desses sistemas. O presente trabalho avaliou a biodegradabilidade da matéria orgânica no esgoto bruto, a remoção da matéria orgânica e da determinação da constante cinética de remoção de matéria orgânica (k), baseadas nas análises feitas em laboratório e através dos métodos matemáticos propostos pela literatura, em nove sistemas de lagoas de estabilização, localizados no Rio Grande do Norte. Em relação à cinética de degradação em lagoas de estabilização, observou-se que muitos trabalhos publicados na literatura foram obtidos em sistemas em escala piloto, o que muitas vezes, devido à ação de fatores externos, tais como vento e temperatura, esses não podem ser considerados como referência na análise da constante cinética K, por isso a necessidade de se pesquisar mais em sistemas de escala real. Essa pesquisa teve três fases distintas e simultâneas: monitoração de rotina, estudo do ciclo diário e a determinação da constante cinética de degradação da matéria orgânica (K). O monitoramento mostrou que as eficiências de remoção de matéria orgânica nos nove sistemas estavam abaixo do que estão citados na literatura, sendo as melhores eficiências da ordem de 76% (DBO) e de 72% (DQO) e as piores da ordem de 49% (DBO) e 56% (DQO). O calculo do K no esgoto bruto (Ke) mostrou-se dentro da faixa de variação prevista na literatura. Já o Kr , quando comparado aos resultados obtidos com a faixa recomendada pela literatura, verificou-se que os valores encontrados estão bem abaixo do recomendado, em consonância com as sobrecargas orgânicas a que os sistemas estão sujeitos.


  • Mostrar Abstract
  • Lagoa de estabilização é a principal tecnologia utilizada para tratamento de esgotos domésticos no Estado do Rio Grande do Norte, devido ao menor custo de implantação, operação e manutenção, quando comparada com outras tecnologias. A maioria dos sistemas de lagoas de estabilização do Estado está em operação há bastante tempo, recebem altas cargas orgânicas e não apresentam boas eficiências de remoção dos principais parâmetros para qual foram projetadas. Portanto se faz necessário um trabalho que quantifique a eficiência atual desses sistemas. O presente trabalho avaliou a biodegradabilidade da matéria orgânica no esgoto bruto, a remoção da matéria orgânica e da determinação da constante cinética de remoção de matéria orgânica (k), baseadas nas análises feitas em laboratório e através dos métodos matemáticos propostos pela literatura, em nove sistemas de lagoas de estabilização, localizados no Rio Grande do Norte. Em relação à cinética de degradação em lagoas de estabilização, observou-se que muitos trabalhos publicados na literatura foram obtidos em sistemas em escala piloto, o que muitas vezes, devido à ação de fatores externos, tais como vento e temperatura, esses não podem ser considerados como referência na análise da constante cinética K, por isso a necessidade de se pesquisar mais em sistemas de escala real. Essa pesquisa teve três fases distintas e simultâneas: monitoração de rotina, estudo do ciclo diário e a determinação da constante cinética de degradação da matéria orgânica (K). O monitoramento mostrou que as eficiências de remoção de matéria orgânica nos nove sistemas estavam abaixo do que estão citados na literatura, sendo as melhores eficiências da ordem de 76% (DBO) e de 72% (DQO) e as piores da ordem de 49% (DBO) e 56% (DQO). O calculo do K no esgoto bruto (Ke) mostrou-se dentro da faixa de variação prevista na literatura. Já o Kr , quando comparado aos resultados obtidos com a faixa recomendada pela literatura, verificou-se que os valores encontrados estão bem abaixo do recomendado, em consonância com as sobrecargas orgânicas a que os sistemas estão sujeitos.

6
  • JULIANA NEVES BEDA
  • DETERMINAÇÃO DO COEFICIENTE DE DECAIMENTO BACTERIANO EM WETLAND (ALAGADO CONSTRUÍDO).

  • Orientador : LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • MARCO ANTÔNIO CALAZANS DUARTE
  • Data: 22/09/2011

  • Mostrar Resumo
  • Os sistemas Wetlands -alagados construídos- são considerados atualmente como um método de tratamento que utiliza tecnologia simples, de fácil operação e custo baixo, que tem sido utilizado em várias partes do mundo, bem como no Brasil. Utilizado isoladamente ou como complemento de outros tipos de sistemas de tratamento, uma vez que remove eficientemente nutrientes, outros poluentes e patógenos presentes na água.

    Devido à alta complexidade encontrada nos alagados construídos, dificultando a previsão da resposta do sistema ao tratar efluentes, deve-se considerar como ideal basear o dimensionamento do sistema wetland em relação a necessária remoção deste parâmetro ao invés de dimensioná-lo a partir de empirismo. 

      Foi realizado o estudo para a determinação do coeficiente de decaimento bacteriano na unidade Wetland localizada na Estação de Tratamento de Esgotos Ponta Negra, situado na cidade de Natal, região litorânea do Estado do Rio Grande do Norte.

    O modelo mais representativo para determinar o decaimento bacteriano neste sistema foi o de Chick para regime hidráulico em pistão. Foram encontrados Kb de 0,37 d-1 para vazão 15m³/d. Já para o sistema funcionando a vazão máxima de projeto, 30m³/d, obteve-se o Kb de 0,98 d-1.


  • Mostrar Abstract
  • Os sistemas Wetlands -alagados construídos- são considerados atualmente como um método de tratamento que utiliza tecnologia simples, de fácil operação e custo baixo, que tem sido utilizado em várias partes do mundo, bem como no Brasil. Utilizado isoladamente ou como complemento de outros tipos de sistemas de tratamento, uma vez que remove eficientemente nutrientes, outros poluentes e patógenos presentes na água.

    Devido à alta complexidade encontrada nos alagados construídos, dificultando a previsão da resposta do sistema ao tratar efluentes, deve-se considerar como ideal basear o dimensionamento do sistema wetland em relação a necessária remoção deste parâmetro ao invés de dimensioná-lo a partir de empirismo. 

      Foi realizado o estudo para a determinação do coeficiente de decaimento bacteriano na unidade Wetland localizada na Estação de Tratamento de Esgotos Ponta Negra, situado na cidade de Natal, região litorânea do Estado do Rio Grande do Norte.

    O modelo mais representativo para determinar o decaimento bacteriano neste sistema foi o de Chick para regime hidráulico em pistão. Foram encontrados Kb de 0,37 d-1 para vazão 15m³/d. Já para o sistema funcionando a vazão máxima de projeto, 30m³/d, obteve-se o Kb de 0,98 d-1.

7
  • RANIERE RODRIGUES MELO DE LIMA
  • ESTUDO DE MANEJO DAS ÁGUAS PLUVIAIS URBANAS NA CIDADE DE NATAL-RN

  • Orientador : ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MARCO AURELIO HOLANDA DE CASTRO
  • Data: 29/08/2011

  • Mostrar Resumo
  • As águas pluviais urbanas podem ser consideradas como recursos hídricos potenciais e também como problemas para o bom funcionamento das múltiplas atividades da cidade, decorrentes do uso e ocupação inadequados do solo, em geral, devido ao planejamento insatisfatório do desenvolvimento da ocupação das áreas, com poucos cuidados com relação aos aspectos ambientais da drenagem dos deflúvios superficiais.

    Como premissa básica, há que se buscar a preservação dos mecanismos naturais de escoamento em todos os estágios de desenvolvimento de uma área urbana; preservando-se a capacidade de infiltração do solo na escala da área urbana; compreendendo os mecanismos naturais da drenagem, observando e preservando os espaços naturais dinâmicos dos cursos d’água, tanto na calha principal como na secundária. São desafios para uma urbanização sustentada, num convívio harmônico da modernidade desenvolvimentista, em que se coadunam os impositivos econômicos com qualidade ambiental e social.

    Estudos integrados envolvendo a quantidade e a qualidade das águas pluviais são absolutamente necessários para se alcançar o entendimento e a obtenção de tecnologias adequadas, envolvendo tanto os aspectos relacionados com os problemas de drenagem quanto os aspectos de uso das águas quando submetidas a um adequado manejo dos deflúvios superficiais, como, por exemplo, a acumulação dessas em reservatórios de detenção com possibilidades de utilização em outras finalidades.

    A proposta do presente trabalho objetiva o desenvolvimento de um modelo computacional, ajustado às condições reinantes de uma bacia experimental urbana, a fim de possibilitar a implementação de práticas de manejo de recursos hídricos, a realização de simulações hidrológicas de quantidade e, de maneira preliminar, da qualidade das águas pluviais que afluem a uma lagoa localizada na extremidade de jusante da bacia de drenagem. Para tanto, utilizou-se, paralelamente, o modelo distribuído SWMM (Storm Water Management Model) com dados da bacia levantados com a máxima resolução possível a fim de permitir a simulação de cargas difusas, características heterogêneas da bacia tanto em termos de parâmetros hidrológicos e hidráulicos quanto do uso e ocupação do solo. O trabalho paralelo deve aprimorar o grau de entendimento dos fenômenos simulados na bacia bem como a atividade de calibração dos modelos, sendo essa amparada pelos dados de monitoramento adquiridos durante o período de vigência do projeto MAPLU (Manejo de Águas Pluviais Urbanas) pertencente a rede PROSAB (Programa de Pesquisas em Saneamento Básico) nos anos de 2006 a 2008.


  • Mostrar Abstract
  • As águas pluviais urbanas podem ser consideradas como recursos hídricos potenciais e também como problemas para o bom funcionamento das múltiplas atividades da cidade, decorrentes do uso e ocupação inadequados do solo, em geral, devido ao planejamento insatisfatório do desenvolvimento da ocupação das áreas, com poucos cuidados com relação aos aspectos ambientais da drenagem dos deflúvios superficiais.

    Como premissa básica, há que se buscar a preservação dos mecanismos naturais de escoamento em todos os estágios de desenvolvimento de uma área urbana; preservando-se a capacidade de infiltração do solo na escala da área urbana; compreendendo os mecanismos naturais da drenagem, observando e preservando os espaços naturais dinâmicos dos cursos d’água, tanto na calha principal como na secundária. São desafios para uma urbanização sustentada, num convívio harmônico da modernidade desenvolvimentista, em que se coadunam os impositivos econômicos com qualidade ambiental e social.

    Estudos integrados envolvendo a quantidade e a qualidade das águas pluviais são absolutamente necessários para se alcançar o entendimento e a obtenção de tecnologias adequadas, envolvendo tanto os aspectos relacionados com os problemas de drenagem quanto os aspectos de uso das águas quando submetidas a um adequado manejo dos deflúvios superficiais, como, por exemplo, a acumulação dessas em reservatórios de detenção com possibilidades de utilização em outras finalidades.

    A proposta do presente trabalho objetiva o desenvolvimento de um modelo computacional, ajustado às condições reinantes de uma bacia experimental urbana, a fim de possibilitar a implementação de práticas de manejo de recursos hídricos, a realização de simulações hidrológicas de quantidade e, de maneira preliminar, da qualidade das águas pluviais que afluem a uma lagoa localizada na extremidade de jusante da bacia de drenagem. Para tanto, utilizou-se, paralelamente, o modelo distribuído SWMM (Storm Water Management Model) com dados da bacia levantados com a máxima resolução possível a fim de permitir a simulação de cargas difusas, características heterogêneas da bacia tanto em termos de parâmetros hidrológicos e hidráulicos quanto do uso e ocupação do solo. O trabalho paralelo deve aprimorar o grau de entendimento dos fenômenos simulados na bacia bem como a atividade de calibração dos modelos, sendo essa amparada pelos dados de monitoramento adquiridos durante o período de vigência do projeto MAPLU (Manejo de Águas Pluviais Urbanas) pertencente a rede PROSAB (Programa de Pesquisas em Saneamento Básico) nos anos de 2006 a 2008.

8
  • RAFAEL MELO TORRES
  • REMOÇÃO BIOLÓGICA DE NITRATO EM ÁGUA DE ABASTECIMENTO HUMANO UTILIZANDO O ENDOCARPO DE COCO COMO FONTE DE CARBONO.

  • Orientador : LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • CELIA REGINA DINIZ
  • Data: 22/08/2011

  • Mostrar Resumo
  • A qualidade da água subterrânea vem sendo cada vez mais comprometida como consequência da intensificação das ações antrópicas ao longo dos anos. Um dos efeitos dessa degradação é a contaminação dos mananciais subterrâneos por nitrato, um problema sócio-ambiental que atinge diversas regiões do mundo e, em particular, a cidade do Natal (RN). Por esta razão, técnicas para remoção de nitrato em águas têm sido desenvolvidas a fim de eliminar, ou reduzir, a concentração deste composto. Nesse contexto, os processos biológicos têm apresentado vantagens econômicas e ambientais. Esse estudo propõe uma tecnologia de remoção biológica do nitrato em água de abastecimento humano, utilizando o endocarpo de coco como fonte de carbono e suporte bacteriano. Os experimentos foram realizados em câmaras anóxicas em escala piloto e fluxo pistão, testando diferentes áreas superficiais do substrato. O sistema de tratamento proposto indicou condições favoráveis ao processo de desnitrificação, com temperatura e pH adequados, condições anóxicas, além da disponibilidade de carbono fornecida pelo endocarpo. Os resultados mostraram elevadas taxas de remoção de nitrato ao longo do período de monitoramento, observando a ocorrência da desnitrificação logo após o início do funcionamento do sistema. O melhor desempenho foi alcançado no sistema de tratamento contendo substrato de maior área superficial, indicando que a diminuição no tamanho do endocarpo contribuiu com o aumento da atividade bacteriana, melhorando a capacidade de remoção de nitrato. E ainda, quanto aos aspectos de qualidade de água analisados, verificou-se que a tecnologia proposta tem potencialidade de uso da água para consumo humano.


  • Mostrar Abstract
  • A qualidade da água subterrânea vem sendo cada vez mais comprometida como consequência da intensificação das ações antrópicas ao longo dos anos. Um dos efeitos dessa degradação é a contaminação dos mananciais subterrâneos por nitrato, um problema sócio-ambiental que atinge diversas regiões do mundo e, em particular, a cidade do Natal (RN). Por esta razão, técnicas para remoção de nitrato em águas têm sido desenvolvidas a fim de eliminar, ou reduzir, a concentração deste composto. Nesse contexto, os processos biológicos têm apresentado vantagens econômicas e ambientais. Esse estudo propõe uma tecnologia de remoção biológica do nitrato em água de abastecimento humano, utilizando o endocarpo de coco como fonte de carbono e suporte bacteriano. Os experimentos foram realizados em câmaras anóxicas em escala piloto e fluxo pistão, testando diferentes áreas superficiais do substrato. O sistema de tratamento proposto indicou condições favoráveis ao processo de desnitrificação, com temperatura e pH adequados, condições anóxicas, além da disponibilidade de carbono fornecida pelo endocarpo. Os resultados mostraram elevadas taxas de remoção de nitrato ao longo do período de monitoramento, observando a ocorrência da desnitrificação logo após o início do funcionamento do sistema. O melhor desempenho foi alcançado no sistema de tratamento contendo substrato de maior área superficial, indicando que a diminuição no tamanho do endocarpo contribuiu com o aumento da atividade bacteriana, melhorando a capacidade de remoção de nitrato. E ainda, quanto aos aspectos de qualidade de água analisados, verificou-se que a tecnologia proposta tem potencialidade de uso da água para consumo humano.

9
  • WELITON FREIRE BEZERRA FILHO
  • REMOÇÃO DE NITROGÊNIO EM BIOFILTROS AERADO E ANÓXICO, COM ALTO ÍNDICE DE VAZIOS E SEM REMOÇÃO DE LODO.

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • MARIO TAKAYUKI KATO
  • Data: 28/07/2011

  • Mostrar Resumo
  • A disposição inadequada do nitrogênio em corpos receptores gera problemas como: toxicidade para os seres vivos; consumo de oxigênio do meio para atender a demanda nitrogenada; eutrofização; e contaminação dos aquíferos por nitrato. Por esta razão é muitas vezes necessário que seja realizado um tratamento complementar dos esgotos para eliminar, ou reduzir, a concentração deste composto nas águas residuárias.

    O objetivo deste trabalho é avaliar a remoção biológica dos compostos nitrogenados utilizando filtros aerados submersos como pós-tratamento de um sistema anaeróbio, utilizando uma tecnologia inovadora, de baixo custo, que em estudos anteriores demonstrou uma grande eficiência na remoção de matéria orgânica carbonácia e um grande potencial na remoção biológica de compostos nitrogenados.

    A forma simples como o sistema foi concebido, com mangueiras perfuradas para distribuição do ar e preenchimento de peças plásticas - conduíte cortado - mostrou-se bastante eficiente em relação à remoção de matéria orgânica e na nitrificação. O grande índice de vazios apresentado por este tido de material suporte aliado a aeração direta do lodo, permitem que a biomassa retida entre na fase endógena, aumentado a capacidade de retenção de lodo, dispensando o decantador secundário e remoções periódicas do lodo. Além disso, o sistema produz um efluente com baixa DQO e turbidez.


  • Mostrar Abstract
  • A disposição inadequada do nitrogênio em corpos receptores gera problemas como: toxicidade para os seres vivos; consumo de oxigênio do meio para atender a demanda nitrogenada; eutrofização; e contaminação dos aquíferos por nitrato. Por esta razão é muitas vezes necessário que seja realizado um tratamento complementar dos esgotos para eliminar, ou reduzir, a concentração deste composto nas águas residuárias.

    O objetivo deste trabalho é avaliar a remoção biológica dos compostos nitrogenados utilizando filtros aerados submersos como pós-tratamento de um sistema anaeróbio, utilizando uma tecnologia inovadora, de baixo custo, que em estudos anteriores demonstrou uma grande eficiência na remoção de matéria orgânica carbonácia e um grande potencial na remoção biológica de compostos nitrogenados.

    A forma simples como o sistema foi concebido, com mangueiras perfuradas para distribuição do ar e preenchimento de peças plásticas - conduíte cortado - mostrou-se bastante eficiente em relação à remoção de matéria orgânica e na nitrificação. O grande índice de vazios apresentado por este tido de material suporte aliado a aeração direta do lodo, permitem que a biomassa retida entre na fase endógena, aumentado a capacidade de retenção de lodo, dispensando o decantador secundário e remoções periódicas do lodo. Além disso, o sistema produz um efluente com baixa DQO e turbidez.

10
  • JOEMA FERREIRA DA COSTA
  • ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO NO SEMI-ÁRIDO POTIGUAR

  • Orientador : LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • CRISTIANO DAS NEVES ALMEIDA
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • Data: 30/06/2011

  • Mostrar Resumo
  • O regime pluviométrico no semi-árido Nordestino é altamente variável. Os processos climáticos associados às precipitações são complexos e seus efeitos podem representar situações limites de seca ou enchentes, provocando prejuízos para a sociedade e meio ambiente. A economia da região, com forte componente agrário, sofre os efeitos das condições climáticas. A análise de chuvas intensas, responsáveis pelos eventos extremos é realizada tradicionalmente utilizando equações intensidade-duração-freqüência (IDF). Essas equações são usadas em projetos de engenharia envolvendo obras hidráulicas, tais como rede de drenagem, obras viárias, entre outros. Por outro lado, a análise dos eventos de precipitação utiliza critérios de separação dos registros em eventos. Entre eles está o intervalo mínimo entre eventos (IMEE). Este estudo tem o objetivo de analisar o efeito do valor do IMEE nas características dos eventos obtidos como resultado da análise. Para isso, foram usados 9 anos de registros históricos de precipitação (2002-2011) obtidos numa estação pluviográfica instalada na Estação Ecológica do Seridó. Os dados observados foram analisados com o objetivo de caracterizar os eventos de chuva levando em conta diferentes valores de IMEE. Os resultados mostraram que o valor do IMEE tem um efeito importante nas características dos eventos: quantidade, duração, altura precipitada, intensidade média e intervalo médio entre eventos. Além disso, verificou-se uma maior ocorrência de eventos extremos para valores pequenos de IMEE. A maioria dos eventos apresentou intensidade média acima de 2 mm/h, independente do IMEE. O coeficiente de avanço da tormenta situou-se, na maioria dos casos, no primeiro quartil do evento, independente do valor do IMEE. A análise probabilística dos dados observados utilizando séries parciais possibilitou o ajuste de equações IDF características do local. 


  • Mostrar Abstract
  • O regime pluviométrico no semi-árido Nordestino é altamente variável. Os processos climáticos associados às precipitações são complexos e seus efeitos podem representar situações limites de seca ou enchentes, provocando prejuízos para a sociedade e meio ambiente. A economia da região, com forte componente agrário, sofre os efeitos das condições climáticas. A análise de chuvas intensas, responsáveis pelos eventos extremos é realizada tradicionalmente utilizando equações intensidade-duração-freqüência (IDF). Essas equações são usadas em projetos de engenharia envolvendo obras hidráulicas, tais como rede de drenagem, obras viárias, entre outros. Por outro lado, a análise dos eventos de precipitação utiliza critérios de separação dos registros em eventos. Entre eles está o intervalo mínimo entre eventos (IMEE). Este estudo tem o objetivo de analisar o efeito do valor do IMEE nas características dos eventos obtidos como resultado da análise. Para isso, foram usados 9 anos de registros históricos de precipitação (2002-2011) obtidos numa estação pluviográfica instalada na Estação Ecológica do Seridó. Os dados observados foram analisados com o objetivo de caracterizar os eventos de chuva levando em conta diferentes valores de IMEE. Os resultados mostraram que o valor do IMEE tem um efeito importante nas características dos eventos: quantidade, duração, altura precipitada, intensidade média e intervalo médio entre eventos. Além disso, verificou-se uma maior ocorrência de eventos extremos para valores pequenos de IMEE. A maioria dos eventos apresentou intensidade média acima de 2 mm/h, independente do IMEE. O coeficiente de avanço da tormenta situou-se, na maioria dos casos, no primeiro quartil do evento, independente do valor do IMEE. A análise probabilística dos dados observados utilizando séries parciais possibilitou o ajuste de equações IDF características do local. 

11
  • SELMA THAIS BRUNO DA SILVA
  • USO URBANO NÃO POTÁVEL DE ÁGUA DE LAGOAS DE DETENÇÃO NO SISTEMA DE DRENAGEM DE NATAL

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • MIGUEL MANSUR AISSE
  • Data: 27/06/2011

  • Mostrar Resumo
  • As lagoas de detenção e infiltração do sistema de drenagem urbana geralmente possuem a função de proteger a população contra os efeitos indesejáveis de enchentes. Geralmente as águas de tais lagoas não são utilizadas e o seu potencial é desperdiçado. Por estarem disseminadas nas cidades pode-se reduzir os custos com transporte de água, além de permitir a preservação de águas de melhor qualidade. Alguns dos possíveis usos são irrigação de áreas verdes, uso em caldeiras, torres de resfriamento, e outros usos industriais, na compactação do solo, limpeza de vias públicas, na piscicultura, em sistemas de combate a incêndio, etc. A qualidade destas águas sofre influência de lançamentos indevidos de esgotos sanitários na rede de drenagem. O estudo foi realizado em seis lagoas de detenção e infiltração do sistema de drenagem de Natal, com o objetivo de verificar as condições de uso não potável de suas águas no meio urbano. Indiretamente também objetiva incentivar a utilização das águas destas lagoas como uma fonte de água com potenciais de outros usos no meio urbano. As lagoas são representativas das características de lagoas de detenção e infiltração que estão disseminadas em Natal, assim como no Brasil. As lagoas apresentaram as seguintes similaridades: três delas apresentaram boa qualidade de suas águas, outra lagoa apresentou uma condição de qualidade intermediária, e outras duas lagoas apresentam águas poluídas. Foram realizadas vinte coletas em cada lagoa de detenção e infiltração. Os parâmetros analisados foram: pH, temperatura, oxigênio dissolvido, turbidez, condutividade elétrica, coliformes termotolerantes, nitrogênio amoniacal, nitrogênio orgânico, NTK, nitrato, fósforo total, alcalinidade total, bicarbonatos, cloretos, dureza total, dureza de cálcio, dureza de magnésio, sólidos totais, SST, SDT, DQO e RAS°. Para a utilização em piscicultura recomenda-se o uso das águas das lagoas que apresentaram as melhores qualidades. Em torres de resfriamento apenas a água de uma das lagoas, a que apresentou a maior carga de poluentes, não é adequada. O teor de sólidos em suspensão restringiu o uso das águas de todas as lagoas em caldeiras. Para uso das águas das lagoas em compactação do solo, limpeza de vias públicas, e em sistemas de proteção contra incêndio as águas das lagoas não são adequadas. Entretanto, os limites recomendados nas referências pesquisadas são para esgotos domésticos, e em função disto, os parâmetros são restritivos para que se diminuam os riscos sanitários que podem ser oferecidos com a utilização. A velocidade de infiltração das águas das lagoas analisadas impôs uma condição de uso moderado, mas os efeitos são potencializados apenas em solos pouco arenosos, que não ocorre em Natal. Recomenda-se a utilização em irrigação irrestrita para as águas da lagoa que possui a melhor qualidade, e, exceto para a de pior qualidade, a recomendação é para uso em irrigação restrita. Para as águas da lagoa com maior carga de poluentes recomenda-se tratamento complementar para que riscos sanitários sejam eliminados. Em uma única lagoa foi encontrado apenas um ovo de helminto, e em função das fórmulas para conversão dos resultados, foi encontrado para todas as lagoas a concentração de menos de 1 ovo de helminto/litro.


  • Mostrar Abstract
  • As lagoas de detenção e infiltração do sistema de drenagem urbana geralmente possuem a função de proteger a população contra os efeitos indesejáveis de enchentes. Geralmente as águas de tais lagoas não são utilizadas e o seu potencial é desperdiçado. Por estarem disseminadas nas cidades pode-se reduzir os custos com transporte de água, além de permitir a preservação de águas de melhor qualidade. Alguns dos possíveis usos são irrigação de áreas verdes, uso em caldeiras, torres de resfriamento, e outros usos industriais, na compactação do solo, limpeza de vias públicas, na piscicultura, em sistemas de combate a incêndio, etc. A qualidade destas águas sofre influência de lançamentos indevidos de esgotos sanitários na rede de drenagem. O estudo foi realizado em seis lagoas de detenção e infiltração do sistema de drenagem de Natal, com o objetivo de verificar as condições de uso não potável de suas águas no meio urbano. Indiretamente também objetiva incentivar a utilização das águas destas lagoas como uma fonte de água com potenciais de outros usos no meio urbano. As lagoas são representativas das características de lagoas de detenção e infiltração que estão disseminadas em Natal, assim como no Brasil. As lagoas apresentaram as seguintes similaridades: três delas apresentaram boa qualidade de suas águas, outra lagoa apresentou uma condição de qualidade intermediária, e outras duas lagoas apresentam águas poluídas. Foram realizadas vinte coletas em cada lagoa de detenção e infiltração. Os parâmetros analisados foram: pH, temperatura, oxigênio dissolvido, turbidez, condutividade elétrica, coliformes termotolerantes, nitrogênio amoniacal, nitrogênio orgânico, NTK, nitrato, fósforo total, alcalinidade total, bicarbonatos, cloretos, dureza total, dureza de cálcio, dureza de magnésio, sólidos totais, SST, SDT, DQO e RAS°. Para a utilização em piscicultura recomenda-se o uso das águas das lagoas que apresentaram as melhores qualidades. Em torres de resfriamento apenas a água de uma das lagoas, a que apresentou a maior carga de poluentes, não é adequada. O teor de sólidos em suspensão restringiu o uso das águas de todas as lagoas em caldeiras. Para uso das águas das lagoas em compactação do solo, limpeza de vias públicas, e em sistemas de proteção contra incêndio as águas das lagoas não são adequadas. Entretanto, os limites recomendados nas referências pesquisadas são para esgotos domésticos, e em função disto, os parâmetros são restritivos para que se diminuam os riscos sanitários que podem ser oferecidos com a utilização. A velocidade de infiltração das águas das lagoas analisadas impôs uma condição de uso moderado, mas os efeitos são potencializados apenas em solos pouco arenosos, que não ocorre em Natal. Recomenda-se a utilização em irrigação irrestrita para as águas da lagoa que possui a melhor qualidade, e, exceto para a de pior qualidade, a recomendação é para uso em irrigação restrita. Para as águas da lagoa com maior carga de poluentes recomenda-se tratamento complementar para que riscos sanitários sejam eliminados. Em uma única lagoa foi encontrado apenas um ovo de helminto, e em função das fórmulas para conversão dos resultados, foi encontrado para todas as lagoas a concentração de menos de 1 ovo de helminto/litro.

12
  • ANDERSON FELIPE DE MEDEIROS BEZERRA
  • BALANÇO DE MASSA DE FÓSFORO E A EUTROFIZAÇÃO EM RESERVATÓRIO DA REGIÃO DO SEMI ÁRIDO DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL.

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • DAVID MANUEL LELINHO DA MOTTA MARQUES
  • JOSE LUIZ DE ATTAYDE
  • VANESSA BECKER
  • Data: 20/06/2011

  • Mostrar Resumo
  • O aumento do impacto antrópico sobre os ecossistemas aquáticos vem acelerando o processo de eutrofização, comprometendo os usos múltiplos de água dos lagos e reservatórios no Brasil e no mundo. Esta problemática faz parte da realidade dos reservatórios do semiárido do Estado do Rio Grande do Norte. O trabalho foi realizado em dois reservatórios tropicais localizados na região do semiárido potiguar, Gargalheiras e Cruzeta, em amostragens mensais, durante o período de seca (de junho a dezembro de 2010) e o período chuvoso (de janeiro a março de 2011). Em cada reservatório foram amostrados 3 pontos ao longo do eixo longitudinal. O objetivo deste trabalho foi realizar o balanço hídrico e o balanço massa de fósforo e compreender a dinâmica espacial e temporal das variáveis limnológicas, a fim de avaliar o processo de eutrofização nos reservatórios do semiárido. Além disso, também foram realizadas duas amostragens nictemerais (período de seca e período chuvoso) no reservatório Gargalheiras, com o objetivo de compreender a dinâmica do regime do mistura e dos nutrientes, bem como o comportamento das comunidades planctônicas (fitoplâncton e zooplâncton). Os resultados do balanço hídrico mostraram que houve uma tendência ao aquecimento e mudança climática na região do semiárido potiguar, com possível agravamento da escassez hídrica. No período chuvoso de 2011 as cargas de fósforo total e sólidos suspensos recebidas pelos reservatórios foram elevadas, mas não agravaram o estado trófico dos reservatórios dado o curto período de estudo. Os reservatórios foram classificados como eutróficos durante todo período monitorado, com exceção dos meses de setembro e outubro de 2010 para o reservatório Gargalheiras, quando foi classificado como mesotrófico. Os reservatórios estudados apresentaram comportamento de regime de mistura polimítico quente, com uma segregação química expressa pelo oxigênio dissolvido durante o período de seca, e mistura durante o período chuvoso, influenciado pelo regime de chuvas e as variações no volume dos reservatórios. O fósforo reativo solúvel (em Gargalheiras e Cruzeta) e os sólidos suspensos fixos (apenas em Cruzeta) foram fatores importantes no processo da eutrofização, enquanto que as relações entre nutrientes totais e o crescimento fitoplanctônico foram pouco expressivas. A dinâmica nictemeral do reservatório Gargalheiras mostrou que ocorreram padrões diários de estratificação e mistura da coluna d’água que o caracterizou como polimítico quente, com ocorrência de atelomixia parcial e deslocamento diurno da comunidade planctônica na coluna d’água


  • Mostrar Abstract
  • O aumento do impacto antrópico sobre os ecossistemas aquáticos vem acelerando o processo de eutrofização, comprometendo os usos múltiplos de água dos lagos e reservatórios no Brasil e no mundo. Esta problemática faz parte da realidade dos reservatórios do semiárido do Estado do Rio Grande do Norte. O trabalho foi realizado em dois reservatórios tropicais localizados na região do semiárido potiguar, Gargalheiras e Cruzeta, em amostragens mensais, durante o período de seca (de junho a dezembro de 2010) e o período chuvoso (de janeiro a março de 2011). Em cada reservatório foram amostrados 3 pontos ao longo do eixo longitudinal. O objetivo deste trabalho foi realizar o balanço hídrico e o balanço massa de fósforo e compreender a dinâmica espacial e temporal das variáveis limnológicas, a fim de avaliar o processo de eutrofização nos reservatórios do semiárido. Além disso, também foram realizadas duas amostragens nictemerais (período de seca e período chuvoso) no reservatório Gargalheiras, com o objetivo de compreender a dinâmica do regime do mistura e dos nutrientes, bem como o comportamento das comunidades planctônicas (fitoplâncton e zooplâncton). Os resultados do balanço hídrico mostraram que houve uma tendência ao aquecimento e mudança climática na região do semiárido potiguar, com possível agravamento da escassez hídrica. No período chuvoso de 2011 as cargas de fósforo total e sólidos suspensos recebidas pelos reservatórios foram elevadas, mas não agravaram o estado trófico dos reservatórios dado o curto período de estudo. Os reservatórios foram classificados como eutróficos durante todo período monitorado, com exceção dos meses de setembro e outubro de 2010 para o reservatório Gargalheiras, quando foi classificado como mesotrófico. Os reservatórios estudados apresentaram comportamento de regime de mistura polimítico quente, com uma segregação química expressa pelo oxigênio dissolvido durante o período de seca, e mistura durante o período chuvoso, influenciado pelo regime de chuvas e as variações no volume dos reservatórios. O fósforo reativo solúvel (em Gargalheiras e Cruzeta) e os sólidos suspensos fixos (apenas em Cruzeta) foram fatores importantes no processo da eutrofização, enquanto que as relações entre nutrientes totais e o crescimento fitoplanctônico foram pouco expressivas. A dinâmica nictemeral do reservatório Gargalheiras mostrou que ocorreram padrões diários de estratificação e mistura da coluna d’água que o caracterizou como polimítico quente, com ocorrência de atelomixia parcial e deslocamento diurno da comunidade planctônica na coluna d’água

13
  • DAYANA MELO TORRES
  • DECAIMENTO BACTERIANO EM LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO NO NORDESTE BRASILEIRO.

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
  • ANNEMARIE KÖNIG
  • Data: 17/06/2011

  • Mostrar Resumo
  • Lagoas de estabilização consistem no sistema de tratamento de esgotos mais utilizado no Rio Grande do Norte (RN), Brasil, correspondendo a cerca de 90% de todos os sistemas. As bactérias fecais são removidas nas lagoas anaeróbias, facultativas e, especialmente, nas de maturação. Muitos fatores influenciam a morte de bactérias, como: os níveis de pH e OD, temperatura, intensidade luminosa, TDH e disponibilidade de alimento. A taxa de decaimento bacteriano (Kb) é calculada a partir de muitos fatores, mas o regime hidráulico possui significativa influência na remoção de microorganismos, sendo o de fluxo disperso o que melhor caracteriza uma lagoa de estabilização. Todavia, alguns autores elaboraram equações para o Kb conforme os regimes de fluxo pistão e mistura completa. Essa pesquisa teve como objetivo avaliar o decaimento bacteriano de coliformes termotolerantes e Enterococcus sp. em lagoas de estabilização destinadas ao tratamento de esgotos domésticos, em escala real, no RN. Todos os sistemas avaliados possuem tratamento preliminar, uma lagoa facultativa (LF), seguida de duas de maturação (LM1 e LM2). Os parâmetros avaliados foram: temperatura, pH, OD, DBO5, DQO, coliformes termotolerantes, Enterococcus sp., Clorofila a, sólidos em suspensão totais, fixos e voláteis. Em geral, não foram identificadas diferenças significativas para pH, OD e temperatura nas lagoas, exceto para os sistemas mais novos, já que eles possuem baixas vazões e cargas hidráulicas. A remoção de matéria orgânica nas lagoas foi baixa, cerca de 70%, e praticamente todas estão com sobrecarga orgânica e com problemas operacionais. As remoções bacterianas também foram baixas, com média para as LF de 96% para coliformes termotolerantes, e de 98% para Enterococcus sp.; nas LM1 teve-se uma remoção para coliformes termotolerantes de 71%, e para Enterococcus sp. de 81%; e, nas LM2 identificou-se uma eficiência de 69% para coliformes termotolerantes, e de 68% para Enterococcus sp. A equação proposta por Von Sperling (1999), segundo o regime de fluxo disperso, foi a que gerou valores de Kb empíricos mais aproximados dos valores de Kb calculado a partir de dados reais. Em média, o Kb calculado com base nos dados reais para coliformes termotolerantes nas LF foi de 0,31 d-1, e em ambas as lagoas de maturação foram de 0,35 d-1. Para Enterococcus sp. a média nas LF foi de 0,40 d-1, nas LM1 foi igual a 0,55 d-1, e nas LM2 de 0,58 d-1. Esses resultados também demonstraram que os Kb obtidos em sistemas em escala real são menores do que os verificados em lagoas em escala piloto. Além disso, pode-se afirmar que a equação proposta por Marais (1974), segundo o regime de mistura completa, superestima o Kb. Os resultados dos Kb calculados indicaram que os coliformes termotolerantes são mais resistentes às condições adversas presentes em lagoas de estabilização do que os Enterococcus sp., sendo, portanto, um indicador microbiológico eficiente e seguro. Os fatores de significativa intervenção na taxa de decaimento bacteriano foram as concentrações de DQO, a carga orgânica e o TDH. As poucas relações existentes entre Kb com pH, OD e temperatura não foram efetivamente significativas. Por fim, conclui-se que é fundamental a operação e manutenção corretas, pois a não realização dessas atividades consiste em um dos principais fatores que contribuem para as baixas taxas de decaimento bacteriano.


  • Mostrar Abstract
  • Lagoas de estabilização consistem no sistema de tratamento de esgotos mais utilizado no Rio Grande do Norte (RN), Brasil, correspondendo a cerca de 90% de todos os sistemas. As bactérias fecais são removidas nas lagoas anaeróbias, facultativas e, especialmente, nas de maturação. Muitos fatores influenciam a morte de bactérias, como: os níveis de pH e OD, temperatura, intensidade luminosa, TDH e disponibilidade de alimento. A taxa de decaimento bacteriano (Kb) é calculada a partir de muitos fatores, mas o regime hidráulico possui significativa influência na remoção de microorganismos, sendo o de fluxo disperso o que melhor caracteriza uma lagoa de estabilização. Todavia, alguns autores elaboraram equações para o Kb conforme os regimes de fluxo pistão e mistura completa. Essa pesquisa teve como objetivo avaliar o decaimento bacteriano de coliformes termotolerantes e Enterococcus sp. em lagoas de estabilização destinadas ao tratamento de esgotos domésticos, em escala real, no RN. Todos os sistemas avaliados possuem tratamento preliminar, uma lagoa facultativa (LF), seguida de duas de maturação (LM1 e LM2). Os parâmetros avaliados foram: temperatura, pH, OD, DBO5, DQO, coliformes termotolerantes, Enterococcus sp., Clorofila a, sólidos em suspensão totais, fixos e voláteis. Em geral, não foram identificadas diferenças significativas para pH, OD e temperatura nas lagoas, exceto para os sistemas mais novos, já que eles possuem baixas vazões e cargas hidráulicas. A remoção de matéria orgânica nas lagoas foi baixa, cerca de 70%, e praticamente todas estão com sobrecarga orgânica e com problemas operacionais. As remoções bacterianas também foram baixas, com média para as LF de 96% para coliformes termotolerantes, e de 98% para Enterococcus sp.; nas LM1 teve-se uma remoção para coliformes termotolerantes de 71%, e para Enterococcus sp. de 81%; e, nas LM2 identificou-se uma eficiência de 69% para coliformes termotolerantes, e de 68% para Enterococcus sp. A equação proposta por Von Sperling (1999), segundo o regime de fluxo disperso, foi a que gerou valores de Kb empíricos mais aproximados dos valores de Kb calculado a partir de dados reais. Em média, o Kb calculado com base nos dados reais para coliformes termotolerantes nas LF foi de 0,31 d-1, e em ambas as lagoas de maturação foram de 0,35 d-1. Para Enterococcus sp. a média nas LF foi de 0,40 d-1, nas LM1 foi igual a 0,55 d-1, e nas LM2 de 0,58 d-1. Esses resultados também demonstraram que os Kb obtidos em sistemas em escala real são menores do que os verificados em lagoas em escala piloto. Além disso, pode-se afirmar que a equação proposta por Marais (1974), segundo o regime de mistura completa, superestima o Kb. Os resultados dos Kb calculados indicaram que os coliformes termotolerantes são mais resistentes às condições adversas presentes em lagoas de estabilização do que os Enterococcus sp., sendo, portanto, um indicador microbiológico eficiente e seguro. Os fatores de significativa intervenção na taxa de decaimento bacteriano foram as concentrações de DQO, a carga orgânica e o TDH. As poucas relações existentes entre Kb com pH, OD e temperatura não foram efetivamente significativas. Por fim, conclui-se que é fundamental a operação e manutenção corretas, pois a não realização dessas atividades consiste em um dos principais fatores que contribuem para as baixas taxas de decaimento bacteriano.

14
  • JOBSON LUIZ PRAZERES DOS SANTOS
  • CONTROLE SANITÁRIO E AMBIENTAL DE UM PROJETO DE REÚSO  EM UM COMPLEXO DE PRÉDIOS CORPORATIVOS.

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • FRANCISCO SUETÔNIO BASTOS MOTA
  • Data: 22/02/2011

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa da qual resultou esta dissertação desenvolveu-se na UO RNCE da PETROBRAS, em Natal, que implantou um projeto de uso racional e reúso de águas, com aproveitamento do efluente de uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) já existente no local, diluído com água de poços, para irrigação da área verde do complexo de prédios corporativo da empresa. Estabelecer uma metodologia que possa servir de orientação para futuros projetos de reúso controlado de águas semelhantes a esse foi o objetivo desta pesquisa. Foram propostos, implementados e avaliados três instrumentos de controle sanitário e ambiental: 1) adequação da estação de tratamento de esgotos e controle da qualidade do efluente tratado; 2) análise da interação nutrientes-solo na área irrigada; 3) conhecimento da hidrogeologia local, principalmente no que diz respeito à direção do fluxo do aquífero, e localização dos poços de captação da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) situados no entorno. Estes instrumentos mostraram-se suficientes e adequados para assegurar os níveis de controle sanitário e ambiental propostos e estudados, que foram: a) controle da qualidade da água na saída da ETE e na saída do reservatório de irrigação; b) controle da qualidade da água no solo sub superficialmente e avaliação da evolução da composição do solo; c) avaliação da qualidade da água no aqüífero. Para isso, foi necessário: 1) estabelecer o plano de monitoramento da ETE e da qualidade do seu efluente definindo pontos de amostragem e parâmetros de analise, melhorar o funcionamento da mesma identificando a adequação da vazão e do peneiramento como principais fatores do controle operacional, e aumentar a eficiência da estação a um custo relativamente baixo, com uso de filtros adicionais; 2) propor, implantar e adequar coletores simples para avaliar a qualidade da água percolada no solo da área irrigada; 3) determinar a direção do fluxo subterrâneo na área de estudo e selecionar os poços para monitoramento da água do aqüífero.


  • Mostrar Abstract
  • A pesquisa da qual resultou esta dissertação desenvolveu-se na UO RNCE da PETROBRAS, em Natal, que implantou um projeto de uso racional e reúso de águas, com aproveitamento do efluente de uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) já existente no local, diluído com água de poços, para irrigação da área verde do complexo de prédios corporativo da empresa. Estabelecer uma metodologia que possa servir de orientação para futuros projetos de reúso controlado de águas semelhantes a esse foi o objetivo desta pesquisa. Foram propostos, implementados e avaliados três instrumentos de controle sanitário e ambiental: 1) adequação da estação de tratamento de esgotos e controle da qualidade do efluente tratado; 2) análise da interação nutrientes-solo na área irrigada; 3) conhecimento da hidrogeologia local, principalmente no que diz respeito à direção do fluxo do aquífero, e localização dos poços de captação da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) situados no entorno. Estes instrumentos mostraram-se suficientes e adequados para assegurar os níveis de controle sanitário e ambiental propostos e estudados, que foram: a) controle da qualidade da água na saída da ETE e na saída do reservatório de irrigação; b) controle da qualidade da água no solo sub superficialmente e avaliação da evolução da composição do solo; c) avaliação da qualidade da água no aqüífero. Para isso, foi necessário: 1) estabelecer o plano de monitoramento da ETE e da qualidade do seu efluente definindo pontos de amostragem e parâmetros de analise, melhorar o funcionamento da mesma identificando a adequação da vazão e do peneiramento como principais fatores do controle operacional, e aumentar a eficiência da estação a um custo relativamente baixo, com uso de filtros adicionais; 2) propor, implantar e adequar coletores simples para avaliar a qualidade da água percolada no solo da área irrigada; 3) determinar a direção do fluxo subterrâneo na área de estudo e selecionar os poços para monitoramento da água do aqüífero.

2010
Dissertações
1
  • ALDO DA FONSECA TINOCO FILHO
  • GESTÃO DE ÁGUAS PLUVIAIS NO MEIO URBANO - ESTUDO DE CASO EM NATAL-RN

  • Orientador : JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • ARTHUR MATTOS
  • CYBELLE FRAZÃO COSTA BRAGA
  • Data: 28/12/2010

  • Mostrar Resumo
  • Com o crescente processo de urbanização, o homem vem impondo pressão aos recursos naturais, especialmente os relacionados aos recursos hídricos. Surge a necessidade de se criarem mecanismos capazes de organizar a gestão desses recursos para que se possa dar conta das necessidades atuais sem comprometer a sua utilização futura (desenvolvimento sustentável). Neste trabalho, baseado no conceito da gestão integrada dos recursos hídricos usando como unidade administrativa as bacias hidrográficas (L9433/1997), é feito uma pesquisa do que alguns países vem fazendo, incluindo o Brasil. Após a Constituição Federal, ter definido, somente, duas possibilidades referente ao domínio das águas (federal ou estadual), é discutido o papel dos municípios que apesar de não deter o domínio das águas, é responsável pelo manejo das mesmas dentro do seu território. A partir dos instrumentos de gestão integrada de recursos hídricos, já previstos na Lei Federal 9.433/1997, (Lei das águas), “externo aos municípios”, com os instrumentos de gestão pública municipal, “interno aos municípios”, é apresentado como resultado, do presente estudo, um modelo de gestão com o papel do município de Natal, com relação a Gestão Integrada dos Recursos Hídricos, adotando os princípios da sustentabilidade econômica, social e ambiental, baseado nos estudos do Plano Diretor de Drenagem e Manejo de Águas Pluviais do município de Natal.


  • Mostrar Abstract
  • Com o crescente processo de urbanização, o homem vem impondo pressão aos recursos naturais, especialmente os relacionados aos recursos hídricos. Surge a necessidade de se criarem mecanismos capazes de organizar a gestão desses recursos para que se possa dar conta das necessidades atuais sem comprometer a sua utilização futura (desenvolvimento sustentável). Neste trabalho, baseado no conceito da gestão integrada dos recursos hídricos usando como unidade administrativa as bacias hidrográficas (L9433/1997), é feito uma pesquisa do que alguns países vem fazendo, incluindo o Brasil. Após a Constituição Federal, ter definido, somente, duas possibilidades referente ao domínio das águas (federal ou estadual), é discutido o papel dos municípios que apesar de não deter o domínio das águas, é responsável pelo manejo das mesmas dentro do seu território. A partir dos instrumentos de gestão integrada de recursos hídricos, já previstos na Lei Federal 9.433/1997, (Lei das águas), “externo aos municípios”, com os instrumentos de gestão pública municipal, “interno aos municípios”, é apresentado como resultado, do presente estudo, um modelo de gestão com o papel do município de Natal, com relação a Gestão Integrada dos Recursos Hídricos, adotando os princípios da sustentabilidade econômica, social e ambiental, baseado nos estudos do Plano Diretor de Drenagem e Manejo de Águas Pluviais do município de Natal.

2
  • JOSE EDSON DE MOURA
  • INFLUÊNCIA DOS MODELOS DIGITAIS DE TERRENO NA MODELAGEM DA CIRCULAÇÃO HIDRODINÂMICA 2DH: UM ESTUDO DE CASO.

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
  • CLAUDIO FREITAS NEVES
  • WERNER FARKATT TABOSA
  • Data: 28/12/2010

  • Mostrar Resumo
  • Os modelos digitais de terreno (MDT) consistem na representação matemática computacional da distribuição de um fenômeno espacial que ocorre dentro de uma região da superfície terrestre. A qualidade da representação do MDT está influenciada, dentre outros fatores, pela origem do dado e pelo algoritmo interpolador utilizado. A caracterização da circulação hidrodinâmica é um dos estudos com apelo ambiental que se utiliza dos MDTs como dado de entrada e, independentemente da complexidade dos processos representados nos modelos numéricos, podem ter sua qualidade de representação dependente da qualidade de reprodução do MDT usado para representar a batimetria da área de interesse. Sendo assim, o objetivo deste estudo é avaliar a influência de batimetrias obtidas de diversos MDTs, nos padrões de circulação hidrodinâmica via modelagem numérica. Para tanto, considerou-se os dados referentes à região costeira do nordeste do Brasil, correspondente ao litoral setentrional dos municípios de Galinhos, Guamaré e Macau, no estado do Rio Grande do Norte. Essa região se caracteriza pela forte presença de processos físicos costeiros, com batimetria rasa e complexas feições de fundo. A presença intensa de atividades petrolíferas faz da região uma das mais importantes para o desenvolvimento sócioeconômico do estado, mas, por outro lado, potencializa a possibilidade de acidentes ambientais de grandes e graves proporções. O modelo de circulação hidrodinâmica utilizado faz parte do Sistema de Hidrodinâmica Ambiental, chamado SisBaHiA®, desenvolvido pela área de Oceanografia Costeira e de Engenharia do Programa de Engenharia Oceânica da COPPE/UFRJ. Os interpoladores avaliados foram Kriging, Inverso da Distância, Triangularização Linear, Vizinho mais Próximo, Mínima Curvatura e Vizinho Natural, implementados no software comercial SURFER®. Os dados batimétricos que serviram como base para a construção dos MDTs são oriundos de campanha de campo e de cartas náuticas. Os resultados das modelagens foram analisados pelas avaliações das grandezas elevação e velocidade, sob três aspectos: uma visão espacial dos resultados, através da análise de quatro perfis ao longo da área de estudo; uma visão temporal dos resultados, ao longo do período de 30 dias, a partir de nós centrais da malha; e finalmente uma análise hodográfica das componentes de velocidade em U e V, em diferentes ciclos de marés. Foram veerificadas pequenas variações em termos dos módulos das velocidades e elevações, podendo as mesmas ser desprezadas, porém no que diz respeito as direções de fluxo, notam-se variações associadas aos MDTs utilizados, uma vez que todas as condicionantes hidrodinâmicas foram mantidas.


  • Mostrar Abstract
  • Os modelos digitais de terreno (MDT) consistem na representação matemática computacional da distribuição de um fenômeno espacial que ocorre dentro de uma região da superfície terrestre. A qualidade da representação do MDT está influenciada, dentre outros fatores, pela origem do dado e pelo algoritmo interpolador utilizado. A caracterização da circulação hidrodinâmica é um dos estudos com apelo ambiental que se utiliza dos MDTs como dado de entrada e, independentemente da complexidade dos processos representados nos modelos numéricos, podem ter sua qualidade de representação dependente da qualidade de reprodução do MDT usado para representar a batimetria da área de interesse. Sendo assim, o objetivo deste estudo é avaliar a influência de batimetrias obtidas de diversos MDTs, nos padrões de circulação hidrodinâmica via modelagem numérica. Para tanto, considerou-se os dados referentes à região costeira do nordeste do Brasil, correspondente ao litoral setentrional dos municípios de Galinhos, Guamaré e Macau, no estado do Rio Grande do Norte. Essa região se caracteriza pela forte presença de processos físicos costeiros, com batimetria rasa e complexas feições de fundo. A presença intensa de atividades petrolíferas faz da região uma das mais importantes para o desenvolvimento sócioeconômico do estado, mas, por outro lado, potencializa a possibilidade de acidentes ambientais de grandes e graves proporções. O modelo de circulação hidrodinâmica utilizado faz parte do Sistema de Hidrodinâmica Ambiental, chamado SisBaHiA®, desenvolvido pela área de Oceanografia Costeira e de Engenharia do Programa de Engenharia Oceânica da COPPE/UFRJ. Os interpoladores avaliados foram Kriging, Inverso da Distância, Triangularização Linear, Vizinho mais Próximo, Mínima Curvatura e Vizinho Natural, implementados no software comercial SURFER®. Os dados batimétricos que serviram como base para a construção dos MDTs são oriundos de campanha de campo e de cartas náuticas. Os resultados das modelagens foram analisados pelas avaliações das grandezas elevação e velocidade, sob três aspectos: uma visão espacial dos resultados, através da análise de quatro perfis ao longo da área de estudo; uma visão temporal dos resultados, ao longo do período de 30 dias, a partir de nós centrais da malha; e finalmente uma análise hodográfica das componentes de velocidade em U e V, em diferentes ciclos de marés. Foram veerificadas pequenas variações em termos dos módulos das velocidades e elevações, podendo as mesmas ser desprezadas, porém no que diz respeito as direções de fluxo, notam-se variações associadas aos MDTs utilizados, uma vez que todas as condicionantes hidrodinâmicas foram mantidas.

3
  • ALINNE KADIDJA DE SOUSA FERNANDES
  • REUSO DE AGUA NO PROCESSAMENTO DE JEANS NA INDÚSTRIA TÊXTIL

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • ANDRÉ BEZERRA DOS SANTOS
  • Data: 22/12/2010

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo avaliar as possibilidades de reúso industrial de efluentes
    têxteis, após passar por um pré-tratamento físico-químico, no processamento do jeans em uma
    lavanderia industrial têxtil, sem a necessidade de tratamentos complementares e diluições. A
    metodologia desenvolvida e avaliação dos testes propostos foram baseadas nas técnicas de
    produção utilizadas na empresa e adaptadas para os experimentos testados. A caracterização
    do efluente tratado para 16 parâmetros selecionados e o desenvolvimento de um
    monitoramento capaz de adequar o efluente tratado para disposição final de acordo com a
    legislação vigente foi essencial para o início dos testes de reúso. Os parâmetros cor, turbidez,
    SS e pH utilizados se mostraram satisfatórios como variáveis de controle e apresentam
    métodos de determinação simples. As variáveis de qualidade do denim consideradas foram:
    cor, odor, aparência e suavidade ao toque. Os testes foram iniciados em escala piloto seguindo
    fatores de complexidade atribuídos aos processos, em peças piloto e em peças
    confeccionadas, que demonstraram a possibilidade de reúso, por não apresentarem
    interferências a qualidade dos processos e das peças produzidas. Em escala real os testes
    foram iniciados por uma etapa controle e confirmaram a eficiência da metodologia aplicada
    para identificar a possibilidade de reúso através de testes que precedem cada receita a ser
    processada. Foram realizadas 556 repetições em escala produtiva para as lavagens referentes a
    47 diferentes receitas. O percentual de reúso com água da ETEI foi de 100% para todos os
    processos e repetições realizadas após a etapa inicial de ajuste dos testes. Todas as peças
    foram enquadradas com qualidade máxima pelo controle interno e comercializadas, sendo
    aprovadas pelos contratantes. A utilização em escala real do efluente tratado, sustentado pelo
    monitoramento e metodologia de controle e avaliação sugerida neste estudo mostrou-se válida
    na produção têxtil, por não conferir qualquer tipo de impacto negativo à qualidade das peças
    produzidas nas condições apresentadas. Acredita-se que esta metodologia possa ser
    extrapolada as demais lavanderias para determinação da possibilidade de reúso no
    beneficiamento de jeans com as adaptações necessárias a cada empresa.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho tem por objetivo avaliar as possibilidades de reúso industrial de efluentes
    têxteis, após passar por um pré-tratamento físico-químico, no processamento do jeans em uma
    lavanderia industrial têxtil, sem a necessidade de tratamentos complementares e diluições. A
    metodologia desenvolvida e avaliação dos testes propostos foram baseadas nas técnicas de
    produção utilizadas na empresa e adaptadas para os experimentos testados. A caracterização
    do efluente tratado para 16 parâmetros selecionados e o desenvolvimento de um
    monitoramento capaz de adequar o efluente tratado para disposição final de acordo com a
    legislação vigente foi essencial para o início dos testes de reúso. Os parâmetros cor, turbidez,
    SS e pH utilizados se mostraram satisfatórios como variáveis de controle e apresentam
    métodos de determinação simples. As variáveis de qualidade do denim consideradas foram:
    cor, odor, aparência e suavidade ao toque. Os testes foram iniciados em escala piloto seguindo
    fatores de complexidade atribuídos aos processos, em peças piloto e em peças
    confeccionadas, que demonstraram a possibilidade de reúso, por não apresentarem
    interferências a qualidade dos processos e das peças produzidas. Em escala real os testes
    foram iniciados por uma etapa controle e confirmaram a eficiência da metodologia aplicada
    para identificar a possibilidade de reúso através de testes que precedem cada receita a ser
    processada. Foram realizadas 556 repetições em escala produtiva para as lavagens referentes a
    47 diferentes receitas. O percentual de reúso com água da ETEI foi de 100% para todos os
    processos e repetições realizadas após a etapa inicial de ajuste dos testes. Todas as peças
    foram enquadradas com qualidade máxima pelo controle interno e comercializadas, sendo
    aprovadas pelos contratantes. A utilização em escala real do efluente tratado, sustentado pelo
    monitoramento e metodologia de controle e avaliação sugerida neste estudo mostrou-se válida
    na produção têxtil, por não conferir qualquer tipo de impacto negativo à qualidade das peças
    produzidas nas condições apresentadas. Acredita-se que esta metodologia possa ser
    extrapolada as demais lavanderias para determinação da possibilidade de reúso no
    beneficiamento de jeans com as adaptações necessárias a cada empresa.

4
  • HUGO MOZER BARROS EUSTAQUIO
  • ENSAIOS DE TRATABILIDADE APLICADOS A DETERMINAÇÃO DE PARÂMETROS PARA DIMENSIONAMENTO DE PROCESSOS DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE MANANCIAL EUTROFIZADO.

  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • JOSÉ CAPELO NETO
  • LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • Data: 17/12/2010

  • Mostrar Resumo
  • A eutrofização é um processo cada vez mais presente nos reservatórios situados no nordeste brasileiro. Uma das principais conseqüências das alterações ocorridas nos níveis tróficos da água de um manancial é o acréscimo de uma complexidade ao tratamento para potabilização da água. Este trabalho teve como objetivo definir, em escala de laboratório, produtos e condições operacionais a serem empregadas em etapas de tratamento utilizando água bruta do açude Gargalheira, RN, Brasil. Os ensaios estáticos simularam filtração direta (filtros de laboratório), préoxidação com cloro e adsorção por carvão ativado pulverizado. Foram avaliados os coagulantes hidróxicloreto de alumínio (HCA) e sulfato de alumínio granulado (SA). O desenvolvimento da pesquisa buscou otimização das condições de mistura rápida, das dosagens de coagulantes e pHs de coagulação com a construção de diagramas. As interferências da taxa de filtração e a granulometria do meio filtrante foram avaliadas e testaram-se dosagens e tempos de contato com cloro e com o carvão ativado. Com os resultados foi possível identificar através da caracterização da água bruta do manancial a presença de um pH elevado (7,34). A cor verdadeira foi significativa (29 uH) em relação à cor aparente e turbidez (66 uH e 13,60 uNT), refletindo-se nas medidas de matéria orgânica: MON, (8,41 mg.L-1) e Abs254 (0,065 cm-1). A otimização da mistura rápida definiu o tempo de 17” e gradiente de velocidade de 700 s-1 na coagulação com HCA e tempo de 20” e gradiente de velocidade de 800 s-1 para o SA. Granulometrias menores da areia do meio filtrante favoreceram a eficiência do tratamento e a variação na taxa de filtração não interferiu de forma significativa na eficiência do processo. A avaliação das etapas de tratamento verificou a adequação da água aos padrões de cor aparente e turbidez da portaria MS 518/2004 tomando como base os valores médios de água bruta de cor aparente e turbidez. Com o HCA no tratamento por filtração direta a potabilidade para a cor aparente pode ser atingida com uma dosagem de 25 mg.L-1. Adicionando a etapa de préoxidação o padrão foi atingido com dosagem reduzida para 12 mgHCA.L-1. Coagulando com SA a remoção necessária foi atingida com préoxidação e dosagem de 22 mgSA.L-1. Para a turbidez a potabilidade foi obtida na filtração direta quando a dosagem supera 25 mg.L-1 de HCA. Com etapa de préoxidação há a possibilidade de redução da dosagem para 20 mg.L-1 de coagulante. O acréscimo da adsorção em CAP, promoveu a potabilidade com dosagem ainda menor, 13 mg.L-1 de HCA. Apesar de apresentar bons resultados o tratamento com o sulfato de alumínio não foi capaz de fornecer água com turbidez menor que 1,00 uNT mesmo com a utilização de todas as etapas de tratamento.


  • Mostrar Abstract
  • A eutrofização é um processo cada vez mais presente nos reservatórios situados no nordeste brasileiro. Uma das principais conseqüências das alterações ocorridas nos níveis tróficos da água de um manancial é o acréscimo de uma complexidade ao tratamento para potabilização da água. Este trabalho teve como objetivo definir, em escala de laboratório, produtos e condições operacionais a serem empregadas em etapas de tratamento utilizando água bruta do açude Gargalheira, RN, Brasil. Os ensaios estáticos simularam filtração direta (filtros de laboratório), préoxidação com cloro e adsorção por carvão ativado pulverizado. Foram avaliados os coagulantes hidróxicloreto de alumínio (HCA) e sulfato de alumínio granulado (SA). O desenvolvimento da pesquisa buscou otimização das condições de mistura rápida, das dosagens de coagulantes e pHs de coagulação com a construção de diagramas. As interferências da taxa de filtração e a granulometria do meio filtrante foram avaliadas e testaram-se dosagens e tempos de contato com cloro e com o carvão ativado. Com os resultados foi possível identificar através da caracterização da água bruta do manancial a presença de um pH elevado (7,34). A cor verdadeira foi significativa (29 uH) em relação à cor aparente e turbidez (66 uH e 13,60 uNT), refletindo-se nas medidas de matéria orgânica: MON, (8,41 mg.L-1) e Abs254 (0,065 cm-1). A otimização da mistura rápida definiu o tempo de 17” e gradiente de velocidade de 700 s-1 na coagulação com HCA e tempo de 20” e gradiente de velocidade de 800 s-1 para o SA. Granulometrias menores da areia do meio filtrante favoreceram a eficiência do tratamento e a variação na taxa de filtração não interferiu de forma significativa na eficiência do processo. A avaliação das etapas de tratamento verificou a adequação da água aos padrões de cor aparente e turbidez da portaria MS 518/2004 tomando como base os valores médios de água bruta de cor aparente e turbidez. Com o HCA no tratamento por filtração direta a potabilidade para a cor aparente pode ser atingida com uma dosagem de 25 mg.L-1. Adicionando a etapa de préoxidação o padrão foi atingido com dosagem reduzida para 12 mgHCA.L-1. Coagulando com SA a remoção necessária foi atingida com préoxidação e dosagem de 22 mgSA.L-1. Para a turbidez a potabilidade foi obtida na filtração direta quando a dosagem supera 25 mg.L-1 de HCA. Com etapa de préoxidação há a possibilidade de redução da dosagem para 20 mg.L-1 de coagulante. O acréscimo da adsorção em CAP, promoveu a potabilidade com dosagem ainda menor, 13 mg.L-1 de HCA. Apesar de apresentar bons resultados o tratamento com o sulfato de alumínio não foi capaz de fornecer água com turbidez menor que 1,00 uNT mesmo com a utilização de todas as etapas de tratamento.

5
  • RODRIGO DE OLIVEIRA SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE SEDIMENTO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO POTENGI ATRAVÉS DO MODELO SWAT.

  • Orientador : ADA CRISTINA SCUDELARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADA CRISTINA SCUDELARI
  • ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
  • ALAIN MARIE BERNARD PASSERAT DE SILANS
  • CYNARA DE LOURDES DA NOBREGA CUNHA
  • Data: 06/12/2010

  • Mostrar Resumo
  • Interferências antrópicas, a exemplo do desenvolvimento de obras inadequadas, da ocupação desordenada do solo e de seu uso indiscriminado para atividades agropecuárias, podem intensificar o aporte de sedimentos para os estuários, implicando em alterações na conformação de seu canal, assoreamento, alteração da qualidade das águas e dos ecossistemas. Diante disso, este trabalho pretende avaliar a aplicabilidade do modelo SWAT para estimar, mesmo que de forma preliminar, a distribuição da produção de sedimento ao longo da bacia hidrográfica do rio Potengi (BHRP) e a sua contribuição para o estuário, fazendo também um paralelo com sua suscetibilidade à erosão hídrica, de maneira que a aplicação dessa ferramenta possa ser cogitada para fins de planejamento e gestão da bacia. O mapa de suscetibilidade à erosão hídrica foi construído a partir da sobreposição da erosividade das chuvas, da erodibilidade dos solos, da declividade do terreno e da cobertura do solo. Para a sobreposição desses critérios foi realizada uma análise multicriterial pelo método AHP. O SWAT foi executado para a um período de cinco anos (1997 - 2001), considerando três cenários com composições de cobertura do solo diferentes, com base nas formas de interferência humana: agricultura, pastagem e nenhuma interferência (background). Os resultados foram analisados em termos de escoamento superficial, produção de sedimento, e propagação dos sedimentos ao longo dos trechos de rio. Com os resultados das simulações, comparados ao mapa de suscetibilidade à erosão, foi possível constatar que as porções de cabeceira oeste da bacia e do baixo rio Potengi retornaram os maiores valores de produção de sedimentos, alcançando 2,8 e 5,1 t/ha.ano, respectivamente, enquanto que a região central foi considerada a menos suscetível à erosão e que a gera menor carga de sedimento, não superando 0,7 t/ha.ano. Percebeu-se ainda que nas sub-bacias mais a oeste da bacia, onde se revelam as nascentes da rede hídrica, a produção de sedimentos é impulsionada, naturalmente, pelas grandes declividades aliadas aos solos frágeis. Já para a região leste da bacia os resultados sugerem que, por força de sua própria natureza, essa região não contribuiria significativamente com aporte de sedimentos para o rio Potengi, de forma que a maior parte dos sedimentos produzidos é conseqüência das atividades antrópicas. Para a porção central da bacia, a análise da propagação de sedimentos aponta para um predomínio da deposição em detrimento do transporte, a partir do que se conclui que muito dificilmente um evento de chuva que ocorra no alto rio Potengi contribuirá significativamente com aporte de sedimento para o estuário do rio. Os resultados deste trabalho alertam para os riscos do avanço de um processo inadequado de alteração da cobertura natural do solo, sobretudo nas proximidades das nascentes do rio Potengi e na porção do baixo rio Potengi. Espera-se que este trabalho contribua para motivar futuras pesquisas na área e incitar as discussões voltadas para o manejo da BHRP, incluindo o planejamento das formas de ocupação e das atividades exercidas em seu território.


  • Mostrar Abstract
  • Interferências antrópicas, a exemplo do desenvolvimento de obras inadequadas, da ocupação desordenada do solo e de seu uso indiscriminado para atividades agropecuárias, podem intensificar o aporte de sedimentos para os estuários, implicando em alterações na conformação de seu canal, assoreamento, alteração da qualidade das águas e dos ecossistemas. Diante disso, este trabalho pretende avaliar a aplicabilidade do modelo SWAT para estimar, mesmo que de forma preliminar, a distribuição da produção de sedimento ao longo da bacia hidrográfica do rio Potengi (BHRP) e a sua contribuição para o estuário, fazendo também um paralelo com sua suscetibilidade à erosão hídrica, de maneira que a aplicação dessa ferramenta possa ser cogitada para fins de planejamento e gestão da bacia. O mapa de suscetibilidade à erosão hídrica foi construído a partir da sobreposição da erosividade das chuvas, da erodibilidade dos solos, da declividade do terreno e da cobertura do solo. Para a sobreposição desses critérios foi realizada uma análise multicriterial pelo método AHP. O SWAT foi executado para a um período de cinco anos (1997 - 2001), considerando três cenários com composições de cobertura do solo diferentes, com base nas formas de interferência humana: agricultura, pastagem e nenhuma interferência (background). Os resultados foram analisados em termos de escoamento superficial, produção de sedimento, e propagação dos sedimentos ao longo dos trechos de rio. Com os resultados das simulações, comparados ao mapa de suscetibilidade à erosão, foi possível constatar que as porções de cabeceira oeste da bacia e do baixo rio Potengi retornaram os maiores valores de produção de sedimentos, alcançando 2,8 e 5,1 t/ha.ano, respectivamente, enquanto que a região central foi considerada a menos suscetível à erosão e que a gera menor carga de sedimento, não superando 0,7 t/ha.ano. Percebeu-se ainda que nas sub-bacias mais a oeste da bacia, onde se revelam as nascentes da rede hídrica, a produção de sedimentos é impulsionada, naturalmente, pelas grandes declividades aliadas aos solos frágeis. Já para a região leste da bacia os resultados sugerem que, por força de sua própria natureza, essa região não contribuiria significativamente com aporte de sedimentos para o rio Potengi, de forma que a maior parte dos sedimentos produzidos é conseqüência das atividades antrópicas. Para a porção central da bacia, a análise da propagação de sedimentos aponta para um predomínio da deposição em detrimento do transporte, a partir do que se conclui que muito dificilmente um evento de chuva que ocorra no alto rio Potengi contribuirá significativamente com aporte de sedimento para o estuário do rio. Os resultados deste trabalho alertam para os riscos do avanço de um processo inadequado de alteração da cobertura natural do solo, sobretudo nas proximidades das nascentes do rio Potengi e na porção do baixo rio Potengi. Espera-se que este trabalho contribua para motivar futuras pesquisas na área e incitar as discussões voltadas para o manejo da BHRP, incluindo o planejamento das formas de ocupação e das atividades exercidas em seu território.

6
  • MARCOS ANTONIO DE LIMA
  • ESTRATÉGIAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA PARA ABASTECIMENTO HUMANO DO MUNICIPIO DO NATAL/RN.

  • Orientador : LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELIA REGINA DINIZ
  • LUIZ PEREIRA DE BRITO
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • Data: 28/04/2010

  • Mostrar Resumo
  •  Esta pesquisa tem como foco a produção e distribuição de água potável com qualidade e segurança de modo a atender as necessidades do Homem. Aponta as limitações da metodologia de avaliação da qualidade da água em uso atualmente. Aborda as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a adoção, por parte das empresas responsáveis pela produção e distribuição de água, de metodologias de avaliação e gestão de riscos (APPCC), com o objetivo de garantir a qualidade e a inocuidade da água potável. Sugere estratégias para implantação do plano de segurança da água. Utiliza o processo de produção de água, composto pela bacia hidrográfica do rio Maxaranguape, a estação de tratamento de água e o sistema de distribuição, que faz parte do Plano de Expansão do Sistema de Abastecimento de Natal, como estudo de caso.


  • Mostrar Abstract
  •  Esta pesquisa tem como foco a produção e distribuição de água potável com qualidade e segurança de modo a atender as necessidades do Homem. Aponta as limitações da metodologia de avaliação da qualidade da água em uso atualmente. Aborda as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a adoção, por parte das empresas responsáveis pela produção e distribuição de água, de metodologias de avaliação e gestão de riscos (APPCC), com o objetivo de garantir a qualidade e a inocuidade da água potável. Sugere estratégias para implantação do plano de segurança da água. Utiliza o processo de produção de água, composto pela bacia hidrográfica do rio Maxaranguape, a estação de tratamento de água e o sistema de distribuição, que faz parte do Plano de Expansão do Sistema de Abastecimento de Natal, como estudo de caso.

7
  • DANILO DUARTE COSTA E SILVA
  • Manejo e análise ambiental em micro-bacia do semi-árido: Introdução de tecnologia agrícola sustentável orientada por diagnósticos de degradação

  • Orientador : ARTHUR MATTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTHUR MATTOS
  • JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
  • JOSE GERALDO DE V BARACUHY
  • Data: 19/02/2010

  • Mostrar Resumo
  • No mundo contemporâneo a degradação das área semi-áridas do planeta tem sido foco da atenção da mídia e da  comunidade científica. O Brasil possuindo um semi-árido, considerado (CIRILO, 2008) o mais problemático do mundo, seja por pressões dos fatores físicos, seja como conseqüência de políticas públicas equivocadas, tem ao longo do tempo sido vítima das conseqüências de uma degradação que se amplia com o passar dos anos.  . Metodologias, que em meio a problemática do semi-árido brasileiro, venham de encontro a degradação local, tem boas probabilidades de serem reaplicadas em outros contextos ao redor do mundo. A presente pesquisa, tendo como base o modelo metodológico adaptado de Rocha (1997),  desenvolveu  estudo de degradação na microbacia do Rio Picuí (RN) e a partir dos resultados encontrados introduziu o manejo  através da construção de barragem subterrânea, abrindo assim, um horizonte na introdução de tecnologias alternativas com base em diagnósticos de degradação em outros contextos semelhantes e no planejamento de prováveis políticas públicas.


  • Mostrar Abstract
  • No mundo contemporâneo a degradação das área semi-áridas do planeta tem sido foco da atenção da mídia e da  comunidade científica. O Brasil possuindo um semi-árido, considerado (CIRILO, 2008) o mais problemático do mundo, seja por pressões dos fatores físicos, seja como conseqüência de políticas públicas equivocadas, tem ao longo do tempo sido vítima das conseqüências de uma degradação que se amplia com o passar dos anos.  . Metodologias, que em meio a problemática do semi-árido brasileiro, venham de encontro a degradação local, tem boas probabilidades de serem reaplicadas em outros contextos ao redor do mundo. A presente pesquisa, tendo como base o modelo metodológico adaptado de Rocha (1997),  desenvolveu  estudo de degradação na microbacia do Rio Picuí (RN) e a partir dos resultados encontrados introduziu o manejo  através da construção de barragem subterrânea, abrindo assim, um horizonte na introdução de tecnologias alternativas com base em diagnósticos de degradação em outros contextos semelhantes e no planejamento de prováveis políticas públicas.

2009
Dissertações
1
  • KLEITON CASSEMIRO DO NASCIMENTO
  • MONITORAMENTO POR DGPS E ANÁLISE DOS PROCESSOS EROSIVOS DA LINHA DE COSTA NA PRAIA DE PIRANGI DO NORTE - PARNAMIRIM/RN

  • Orientador : OLAVO FRANCISCO DOS SANTOS JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • OLAVO FRANCISCO DOS SANTOS JUNIOR
  • ARTHUR MATTOS
  • RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • RAIMUNDO LEIDIMAR BEZERRA
  • Data: 22/12/2009

  • Mostrar Resumo
  • Em meio a um crescente aumento e valorização de um espaço na zona costeira para moradia ou qualquer outro tipo de empreendimento turístico e imobiliário, cresce também a preocupação sobre a dinâmica costeira e os processos erosivos característicos desta área. Essa preocupação é ainda maior em regiões já ocupadas, onde um estudo mais detalhado se faz necessário para a execução de projetos de engenharia e gerenciamento costeiro. O maior problema nas zonas litorâneas é que, tanto nestas áreas como em outras, a urbanização cresce continuamente de forma desordenada e insustentável. A área de estudo deste trabalho está localizada no litoral sul do estado na praia de Pirangi do Norte, à aproximadamente 20km ao sul de Natal, capital do Rio Grande do Norte, no município de Parnamirim. Essa área possui uma extensão aproximada de 1km dividida em três trechos (oeste, central e leste) com morfologia formada por tabuleiro costeiro na parte superior, falésias nos trechos oeste e central e dunas no trecho leste ambas vegetadas, e uma planície costeira na parte inferior associada à presença de recifes de arenito. Sendo a praia de Pirangi foco de empreendimentos imobiliários que são instalados de forma insustentável, este trabalho tem o objetivo de analisar os processos erosivos atuantes e avaliar a viabilidade do seu monitoramento fazendo uso do DGPS. Foi realizada durante o trabalho uma caracterização física da área por meio de fotointerpretação e vistoria local seguida de levantamentos da linha de costa no período entre novembro de 2004 e novembro de 2009 e perfis de praia entre agosto de 2005 e julho de 2006. A análise dos resultados mostrou a ocorrência de variações da linha de costa da ordem de 2m. Em locais identificados no levantamento como avanço da costa em relação ao mar foi verificado in loco a presença de erosão (recuo em relação ao mar) com depósito de materiais sobre o pé da falésia, antiga posição da linha de costa, dando a noção de falso avanço da mesma. Esse fato provou a ineficácia da análise isolada do levantamento com DGPS, além de sua ineficiência em ambientes com presença de vegetação densa como ocorre na face da falésia. Ao final do trabalho algumas sugestões para mitigar os efeitos da erosão são apresentadas.


  • Mostrar Abstract
  • Em meio a um crescente aumento e valorização de um espaço na zona costeira para moradia ou qualquer outro tipo de empreendimento turístico e imobiliário, cresce também a preocupação sobre a dinâmica costeira e os processos erosivos característicos desta área. Essa preocupação é ainda maior em regiões já ocupadas, onde um estudo mais detalhado se faz necessário para a execução de projetos de engenharia e gerenciamento costeiro. O maior problema nas zonas litorâneas é que, tanto nestas áreas como em outras, a urbanização cresce continuamente de forma desordenada e insustentável. A área de estudo deste trabalho está localizada no litoral sul do estado na praia de Pirangi do Norte, à aproximadamente 20km ao sul de Natal, capital do Rio Grande do Norte, no município de Parnamirim. Essa área possui uma extensão aproximada de 1km dividida em três trechos (oeste, central e leste) com morfologia formada por tabuleiro costeiro na parte superior, falésias nos trechos oeste e central e dunas no trecho leste ambas vegetadas, e uma planície costeira na parte inferior associada à presença de recifes de arenito. Sendo a praia de Pirangi foco de empreendimentos imobiliários que são instalados de forma insustentável, este trabalho tem o objetivo de analisar os processos erosivos atuantes e avaliar a viabilidade do seu monitoramento fazendo uso do DGPS. Foi realizada durante o trabalho uma caracterização física da área por meio de fotointerpretação e vistoria local seguida de levantamentos da linha de costa no período entre novembro de 2004 e novembro de 2009 e perfis de praia entre agosto de 2005 e julho de 2006. A análise dos resultados mostrou a ocorrência de variações da linha de costa da ordem de 2m. Em locais identificados no levantamento como avanço da costa em relação ao mar foi verificado in loco a presença de erosão (recuo em relação ao mar) com depósito de materiais sobre o pé da falésia, antiga posição da linha de costa, dando a noção de falso avanço da mesma. Esse fato provou a ineficácia da análise isolada do levantamento com DGPS, além de sua ineficiência em ambientes com presença de vegetação densa como ocorre na face da falésia. Ao final do trabalho algumas sugestões para mitigar os efeitos da erosão são apresentadas.

2
  • ANA BEATRIZ SILVA DA SILVEIRA
  • ANÁLISE DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PUNAÚ-RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO NORTE UTILIZANDO FERRAMENTAS DE GEOPRCESSAMENTO.

  • Orientador : RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RICARDO FARIAS DO AMARAL
  • LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
  • ANTONIO JEOVAH DE ANDRADE MEIRELES
  • Data: 21/12/2009

  • Mostrar Resumo
  • Fornecer dados e informações a respeito de bacias hidrográficas se torna importante uma vez que o conhecimento de suas características físicas, de uso e ocupação do solo, etc., permite um melhor planejamento e uso sustentável do ponto de vista econômico, social e ambiental deste espaço. A investigação do meio físico tem-se dado comumente com o de geotecnologias, e que tem se mostrado uma metodologia bastante eficaz. Dentro deste contexto, esta pesquisa tem por objetivo analisar a bacia hidrográfica do rio Punaú (inserida nos municípios de Touros, Rio do Fogo e Pureza, estado do Rio Grande do Norte), sob diversos aspectos, utilizando o geoprocessamento como ferramenta de trabalho, de forma a fornecer informações a respeito de toda a bacia hidrográfica em questão. Especificamente, este trabalho objetivou atualizar mapas pré-existentes, de geologia, geomorfologia e uso e ocupação; gerar mapa de vulnerabilidade ambiental, sob o aspecto da susceptibilidade à erosão da área; gerar mapa de incompatibilidade legal, identificando as áreas que já estejam sendo ocupadas em desconformidade com a legislação ambiental; propor soluções para a ocupação da bacia hidrográfica do rio Punaú, voltadas para o planejamento ambiental. A metodologia baseou-se no uso de ferramentas de geoprocessamento para análise dos dados bem como para a confecção dos mapas de incompatibilidade legal e vulnerabilidade ambiental. Para o primeiro mapa, foi levada em consideração a legislação ambiental no que concerne a proteção de bacias. Para a análise de vulnerabilidade, o mapa gerado foi fruto do cruzamento dos mapas de geologia, geomorfologia, solos e uso e ocupação, tendo sido atribuídos pesos aos diferentes atributos dos mapas temáticos, gerando um mapa de vulnerabilidade ambiental no tocante à susceptibilidade à erosão. Os resultados das análises indicam que a agricultura é a atividade mais expressiva na bacia, em área, o que confere um alto grau de vulnerabilidade ambiental na maior parte da área estudada, sendo que algumas áreas agrícolas acabam por se desenvolver de forma incompatível com a legislação ambiental brasileira.


  • Mostrar Abstract
  • Fornecer dados e informações a respeito de bacias hidrográficas se torna importante uma vez que o conhecimento de suas características físicas, de uso e ocupação do solo, etc., permite um melhor planejamento e uso sustentável do ponto de vista econômico, social e ambiental deste espaço. A investigação do meio físico tem-se dado comumente com o de geotecnologias, e que tem se mostrado uma metodologia bastante eficaz. Dentro deste contexto, esta pesquisa tem por objetivo analisar a bacia hidrográfica do rio Punaú (inserida nos municípios de Touros, Rio do Fogo e Pureza, estado do Rio Grande do Norte), sob diversos aspectos, utilizando o geoprocessamento como ferramenta de trabalho, de forma a fornecer informações a respeito de toda a bacia hidrográfica em questão. Especificamente, este trabalho objetivou atualizar mapas pré-existentes, de geologia, geomorfologia e uso e ocupação; gerar mapa de vulnerabilidade ambiental, sob o aspecto da susceptibilidade à erosão da área; gerar mapa de incompatibilidade legal, identificando as áreas que já estejam sendo ocupadas em desconformidade com a legislação ambiental; propor soluções para a ocupação da bacia hidrográfica do rio Punaú, voltadas para o planejamento ambiental. A metodologia baseou-se no uso de ferramentas de geoprocessamento para análise dos dados bem como para a confecção dos mapas de incompatibilidade legal e vulnerabilidade ambiental. Para o primeiro mapa, foi levada em consideração a legislação ambiental no que concerne a proteção de bacias. Para a análise de vulnerabilidade, o mapa gerado foi fruto do cruzamento dos mapas de geologia, geomorfologia, solos e uso e ocupação, tendo sido atribuídos pesos aos diferentes atributos dos mapas temáticos, gerando um mapa de vulnerabilidade ambiental no tocante à susceptibilidade à erosão. Os resultados das análises indicam que a agricultura é a atividade mais expressiva na bacia, em área, o que confere um alto grau de vulnerabilidade ambiental na maior parte da área estudada, sendo que algumas áreas agrícolas acabam por se desenvolver de forma incompatível com a legislação ambiental brasileira.

3
  • YANNICE TATIANE DA COSTA SANTOS
  • CARACTERIZAÇÃO DO CONTEUDO DE FOSSAS E TANQUES SEPTICOS NA CIDADE DE NATAL

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • MARIA DEL PILAR DURANTE INGUNZA
  • BRUNO CORAUCCI FILHO
  • Data: 18/12/2009

  • Mostrar Resumo
  • Apenas 32% da população de Natal é coberta por rede coletora de esgotos, sendo as fossas e tanques sépticos os mecanismos de disposição de esgotos comumente utilizados pelo restante da população. A caracterização do conteúdo de fossas e tanques colabora para o conhecimento sobre o tratamento desses resíduos no próprio domicílio, além de enriquecer as informações a respeito deste conteúdo. O objetivo geral desta pesquisa é caracterizar o conteúdo do interior de fossas e tanques sépticos residenciais da cidade de Natal, tendo como metas específicas desenvolver e fabricar um amostrador capaz de coletar uma amostra representativa de toda a coluna dos tanques sépticos e fossas, que contemple o material escumoso da superfície, o líquido clarificado e o lodo presente no fundo; comparar o conteúdo dos tanques com os das fossas; comparar o conteúdo com os resíduos dos caminhões limpa-fossa e avaliar a composição do conteúdo e relacionar com as características sócio-econômicas dos domicílios; comparar a qualidade do conteúdo nas duas câmaras dos tanques sépticos em série; avaliar a situação do conteúdo antes e decorrido seis meses após o esgotamento, e propor uma estação, em escala piloto, para o tratamento dos resíduos gerados por tanques sépticos e fossas. Com o amostrador desenvolvido foram coletadas amostras do interior de 14 tanques sépticos e 10 fossas em bairros de Natal. O conteúdo dos 24 sistemas tiveram medianas da temperatura, pH, condutividade elétrica, óleos e graxas, sólidos totais, sólidos suspensos totais e sedimentáveis de 28,0°C; 6,95; 882 mS/cm; 75,2 mg/L; 10.169 mg/L; 6.509 mg/L e 175mL/L respectivamente; 111,0 mgN/L para amônia, 130,5 mgN/L para nitrogênio orgânico, 0,2 mgN/L para nitrito, 0,4 mg/L para nitrato; 8.935 mgO2/L para DQO, 29,2 mgP/L para fósforo total; coliformes termotolerantes de 9,95E+06 UFC/100mL e ovos de helmintos 9,2 ovos/L com concentração máxima de 688 ovos/L e mínima de 0 ovos/L. Houve diferença significativa para nitrogênio orgânico e NTK entre os grupos dos tanques e fossas. A classe com tempo de esgotamento entre 11 a 20 anos apresentou para a maioria das variáveis concentrações bem mais elevadas. O efluente oriundos dos banheiros e sanitários participou mais efetivamente na contribuição das frações dos sólidos, alcalinidade, frações nitrogenadas, DQO, fósforo total, coliformes termotolerantes e ovos de helmintos; enquanto que o efluente oriundo da cozinha colaborou com os óleos e graxas. A classe com renda entre R$ 3.700,00 a R$ 7.600,00, apresentou maiores concentrações para DQO, nitrogênio, sólidos e ovos de helmintos. A primeira câmara dos tanques sépticos de duas câmaras em série apresentou conteúdo mais concentrado em relação ao segundo compartimento. Nas análises de variância a maioria das variáveis apontou que os valores de fossas, tanques sépticos e resíduos de carros limpa-fossa pertencem ao mesmo grupo. Na amostragem, após o esgotamento, o pH e temperatura aumentaram suas medianas, enquanto que alcalinidade, DQO, nitrogênio orgânico, fósforo total, amônia, nitrito, nitrato e ovos de helmintos diminuíram. Os óleos e graxas e CTT variaram pouco antes e após o esgotamento devido ao lançamento contínuo de esgoto dentro dos sistemas que mantinham suas concentrações estáveis.


  • Mostrar Abstract
  • Apenas 32% da população de Natal é coberta por rede coletora de esgotos, sendo as fossas e tanques sépticos os mecanismos de disposição de esgotos comumente utilizados pelo restante da população. A caracterização do conteúdo de fossas e tanques colabora para o conhecimento sobre o tratamento desses resíduos no próprio domicílio, além de enriquecer as informações a respeito deste conteúdo. O objetivo geral desta pesquisa é caracterizar o conteúdo do interior de fossas e tanques sépticos residenciais da cidade de Natal, tendo como metas específicas desenvolver e fabricar um amostrador capaz de coletar uma amostra representativa de toda a coluna dos tanques sépticos e fossas, que contemple o material escumoso da superfície, o líquido clarificado e o lodo presente no fundo; comparar o conteúdo dos tanques com os das fossas; comparar o conteúdo com os resíduos dos caminhões limpa-fossa e avaliar a composição do conteúdo e relacionar com as características sócio-econômicas dos domicílios; comparar a qualidade do conteúdo nas duas câmaras dos tanques sépticos em série; avaliar a situação do conteúdo antes e decorrido seis meses após o esgotamento, e propor uma estação, em escala piloto, para o tratamento dos resíduos gerados por tanques sépticos e fossas. Com o amostrador desenvolvido foram coletadas amostras do interior de 14 tanques sépticos e 10 fossas em bairros de Natal. O conteúdo dos 24 sistemas tiveram medianas da temperatura, pH, condutividade elétrica, óleos e graxas, sólidos totais, sólidos suspensos totais e sedimentáveis de 28,0°C; 6,95; 882 mS/cm; 75,2 mg/L; 10.169 mg/L; 6.509 mg/L e 175mL/L respectivamente; 111,0 mgN/L para amônia, 130,5 mgN/L para nitrogênio orgânico, 0,2 mgN/L para nitrito, 0,4 mg/L para nitrato; 8.935 mgO2/L para DQO, 29,2 mgP/L para fósforo total; coliformes termotolerantes de 9,95E+06 UFC/100mL e ovos de helmintos 9,2 ovos/L com concentração máxima de 688 ovos/L e mínima de 0 ovos/L. Houve diferença significativa para nitrogênio orgânico e NTK entre os grupos dos tanques e fossas. A classe com tempo de esgotamento entre 11 a 20 anos apresentou para a maioria das variáveis concentrações bem mais elevadas. O efluente oriundos dos banheiros e sanitários participou mais efetivamente na contribuição das frações dos sólidos, alcalinidade, frações nitrogenadas, DQO, fósforo total, coliformes termotolerantes e ovos de helmintos; enquanto que o efluente oriundo da cozinha colaborou com os óleos e graxas. A classe com renda entre R$ 3.700,00 a R$ 7.600,00, apresentou maiores concentrações para DQO, nitrogênio, sólidos e ovos de helmintos. A primeira câmara dos tanques sépticos de duas câmaras em série apresentou conteúdo mais concentrado em relação ao segundo compartimento. Nas análises de variância a maioria das variáveis apontou que os valores de fossas, tanques sépticos e resíduos de carros limpa-fossa pertencem ao mesmo grupo. Na amostragem, após o esgotamento, o pH e temperatura aumentaram suas medianas, enquanto que alcalinidade, DQO, nitrogênio orgânico, fósforo total, amônia, nitrito, nitrato e ovos de helmintos diminuíram. Os óleos e graxas e CTT variaram pouco antes e após o esgotamento devido ao lançamento contínuo de esgoto dentro dos sistemas que mantinham suas concentrações estáveis.

4
  • RAULYSON FERREIRA DE ARAUJO
  • NITRIFICAÇÃO DE EFLUENTES DE REATORES ANAERÓBIOS EM FILTROS BIOLÓGICOS SUBMERSOS AERADOS

  • Orientador : CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • HENIO NORMANDO DE SOUZA MELO
  • MARIO TAKAYUKI KATO
  • Data: 06/11/2009

  • Mostrar Resumo
  • Apesar de bom desempenho no tocante a remoção de matéria orgânica e sólidos suspensos, os reatores anaeróbios são incapazes de remover nitrogênio amoniacal dos esgotos, o que torna indispensável a inclusão de uma etapa de pós-tratamento para a remoção da amônia ou do nitrato, sempre que necessário. No presente estudo foi avaliado o desempenho de uma nova variante tecnológica, em que se operou um filtro aerado biológico, sem a remoção do lodo acumulado nos interstícios, operação, esta, típica de biofiltros aerados submersos. Os filtros anaeróbios foram preenchidos com tijolo cerâmico e hidrobol (cilindros cônicos plásticos), enquanto os aerados com eletrodutos corrugados cortados. A vazão de esgoto doméstico foi de 10 m³/d ao longo de todas as 3 fases da pesquisa, nas quais manteve-se todas as condições operacionais, alterando apenas as vazões de ar. Os filtros aerados funcionaram em série. Na fase 01 os aerados FA1 e FA2 operaram com 0,01 m³ ar/min. Na fase 02 o FA1 funcionou com 0,05 e o FA2 como 0,01 m³ ar/min. E por fim, na fase 03 o FA1 recebeu 0,10 m³ ar/min e o FA2 0,01 m³ ar/min. Na primeira fase foram verificadas remoções de 98% de DBOtotal e 92% de DQOtotal. Na fase seguinte as remoções verificadas para DBOtotal e sólidos suspensos foram 97 e 95%, respectivamente, com concentrações finais médias de 8 e 7 mg/L, respectivamente. Por fim, na última fase proporcionou um efluente final com concentrações finais médias de 6 mg/L de DBOtotal (remoção de 98%) e 23 mg/L de DQOtotal (remoção de 95%). Nela foi identificada a maior oxidação de nitrogênio amoniacal (86%), com efluente final apresentando uma concentração média de 6,1 mg N-NH3/L, chegando a alcançar um mínimo de até 1,70 mg N-NH3/L. Em alguns momentos verificou-se um moderado processo de desnitrificação no último filtro aerado. Portanto, os filtros aerados rudimentares permitem considerável nitrificação sem prejuízos qualitativos ao efluente com baixos custos de operação e manutenção, dispensando inclusive decantação secundária.


  • Mostrar Abstract
  • Apesar de bom desempenho no tocante a remoção de matéria orgânica e sólidos suspensos, os reatores anaeróbios são incapazes de remover nitrogênio amoniacal dos esgotos, o que torna indispensável a inclusão de uma etapa de pós-tratamento para a remoção da amônia ou do nitrato, sempre que necessário. No presente estudo foi avaliado o desempenho de uma nova variante tecnológica, em que se operou um filtro aerado biológico, sem a remoção do lodo acumulado nos interstícios, operação, esta, típica de biofiltros aerados submersos. Os filtros anaeróbios foram preenchidos com tijolo cerâmico e hidrobol (cilindros cônicos plásticos), enquanto os aerados com eletrodutos corrugados cortados. A vazão de esgoto doméstico foi de 10 m³/d ao longo de todas as 3 fases da pesquisa, nas quais manteve-se todas as condições operacionais, alterando apenas as vazões de ar. Os filtros aerados funcionaram em série. Na fase 01 os aerados FA1 e FA2 operaram com 0,01 m³ ar/min. Na fase 02 o FA1 funcionou com 0,05 e o FA2 como 0,01 m³ ar/min. E por fim, na fase 03 o FA1 recebeu 0,10 m³ ar/min e o FA2 0,01 m³ ar/min. Na primeira fase foram verificadas remoções de 98% de DBOtotal e 92% de DQOtotal. Na fase seguinte as remoções verificadas para DBOtotal e sólidos suspensos foram 97 e 95%, respectivamente, com concentrações finais médias de 8 e 7 mg/L, respectivamente. Por fim, na última fase proporcionou um efluente final com concentrações finais médias de 6 mg/L de DBOtotal (remoção de 98%) e 23 mg/L de DQOtotal (remoção de 95%). Nela foi identificada a maior oxidação de nitrogênio amoniacal (86%), com efluente final apresentando uma concentração média de 6,1 mg N-NH3/L, chegando a alcançar um mínimo de até 1,70 mg N-NH3/L. Em alguns momentos verificou-se um moderado processo de desnitrificação no último filtro aerado. Portanto, os filtros aerados rudimentares permitem considerável nitrificação sem prejuízos qualitativos ao efluente com baixos custos de operação e manutenção, dispensando inclusive decantação secundária.

5
  • TATIANA CARDOSO DELGADO KOBAYASHI
  • AVALIACAO DE BACTERIAS NITRIFICANTES EM FILTROS BIOLOGICOS SUBMERSOS AERADOS

  • Orientador : HENIO NORMANDO DE SOUZA MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HENIO NORMANDO DE SOUZA MELO
  • ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
  • CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
  • MARIA DE LOURDES FLORENCIO DOS SANTOS
  • Data: 06/11/2009

  • Mostrar Resumo
  • A tecnologia de remoção de nitrogênio em sistemas de tratamento em filtros submersos com biomassa aderida e retida nos interstícios do leito fixo com altos índices de vazios é uma proposta inovadora do ponto de vista de remoção de nitrogênio dos esgotos. No processo de transformação e remoção do nitrogênio pode-se dizer que as bactérias do gênero Nitrossomonas e Nitrobacter são os principais responsáveis pelo processo de nitrificação, enquanto que o gênero Psedomonas e bactérias heterotróficas são responsáveis pelo processo de desnitrificação. Neste estudo foi pesquisado um novo sistema de tratamento de efluente com filtros biológicos anaeróbios e aeróbios, visando a transformação das formas de nitrogênio. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar, em escala piloto, quantitativamente e qualitativamente a comunidade bacteriana nitrificante em um sistema de tratamento de esgoto experimental composto por filtros biológicos aeróbios submersos em série, para compreender a dinâmica no processo de transformação de nitrogênio. Para tal, foram feitas coletas e análises laboratoriais tanto microbiológicas, no que diz respeito à NMP de Nitrosomonas e Nitrobacter, quanto físico-químicas, com relação à seqüência nitrogenada. Diante dos resultados obtidos pôde-se concluir que: a associação em série de filtros biológicos aeróbio sob condições controladas de nutrição e nível de oxigênio permitiu a formação da comunidade bacteriana responsável pela transformação de nitrogênio; o método utilizado, apesar de suas limitações, propiciou a seleção de microorganismos autotróficos nitrificantes, permitindo a identificação de Nitrosomonas e Nitrobacter; os sentidos de fluxo testados na unidade experimental não influenciaram a comunidade bacteriana nitrificante, certamente porque foram mantidos afogados e não ocorreu velocidade de fluxo capaz de cisalhar a biomassa formada; o processo de nitrificação ocorreu nos filtros biológicos aerados em todas as fases da pesquisa, tendo sido isto comprovado pelos exames microbiológicos; na terceira fase da pesquisa o aumento da taxa de oxigenação foi significativo para a comunidade bacteriana nitrificante nos filtros biológicos aerados, favorecendo seu crescimento, havendo desta forma relação entre a eficiência do sistema na nitrificação e a quantidade de organismos responsáveis por esse processo; os anéis de eletroduto utilizado nos filtros biológicos aerados se mostraram viável material suporte para o desenvolvimento bacteriano nitrificante.


  • Mostrar Abstract
  • A tecnologia de remoção de nitrogênio em sistemas de tratamento em filtros submersos com biomassa aderida e retida nos interstícios do leito fixo com altos índices de vazios é uma proposta inovadora do ponto de vista de remoção de nitrogênio dos esgotos. No processo de transformação e remoção do nitrogênio pode-se dizer que as bactérias do gênero Nitrossomonas e Nitrobacter são os principais responsáveis pelo processo de nitrificação, enquanto que o gênero Psedomonas e bactérias heterotróficas são responsáveis pelo processo de desnitrificação. Neste estudo foi pesquisado um novo sistema de tratamento de efluente com filtros biológicos anaeróbios e aeróbios, visando a transformação das formas de nitrogênio. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar, em escala piloto, quantitativamente e qualitativamente a comunidade bacteriana nitrificante em um sistema de tratamento de esgoto experimental composto por filtros biológicos aeróbios submersos em série, para compreender a dinâmica no processo de transformação de nitrogênio. Para tal, foram feitas coletas e análises laboratoriais tanto microbiológicas, no que diz respeito à NMP de Nitrosomonas e Nitrobacter, quanto físico-químicas, com relação à seqüência nitrogenada. Diante dos resultados obtidos pôde-se concluir que: a associação em série de filtros biológicos aeróbio sob condições controladas de nutrição e nível de oxigênio permitiu a formação da comunidade bacteriana responsável pela transformação de nitrogênio; o método utilizado, apesar de suas limitações, propiciou a seleção de microorganismos autotróficos nitrificantes, permitindo a identificação de Nitrosomonas e Nitrobacter; os sentidos de fluxo testados na unidade experimental não influenciaram a comunidade bacteriana nitrificante, certamente porque foram mantidos afogados e não ocorreu velocidade de fluxo capaz de cisalhar a biomassa formada; o processo de nitrificação ocorreu nos filtros biológicos aerados em todas as fases da pesquisa, tendo sido isto comprovado pelos exames microbiológicos; na terceira fase da pesquisa o aumento da taxa de oxigenação foi significativo para a comunidade bacteriana nitrificante nos filtros biológicos aerados, favorecendo seu crescimento, havendo desta forma relação entre a eficiência do sistema na nitrificação e a quantidade de organismos responsáveis por esse processo; os anéis de eletroduto utilizado nos filtros biológicos aerados se mostraram viável material suporte para o desenvolvimento bacteriano nitrificante.

6
  • RAFAEL TAKESHI KOBAYASHI
  • Estudo dos Aspectos Qualitativos e Quantitativos da Água e do Sedimento