Banca de QUALIFICAÇÃO: GUILHERME JOSE DA SILVA DINIZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GUILHERME JOSE DA SILVA DINIZ
DATA : 03/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: sala virtual
TÍTULO:

ANÁLISE DE TÉCNICAS COMPENSATÓRIAS NA MITIGAÇÃO DO PERIGO DE INUNDAÇÕES URBANAS EM BACIA DE CLIMA TROPICAL SOBRE DUNA FIXA NO LITORAL DO NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Inundações urbanas; Perigo; LID; Duna Fixa; Tropical.


PÁGINAS: 20
RESUMO:

A impermeabilização das superfícies decorrente da urbanização altera o regime hidrológico e os fluxos naturais da água nas cidades, trazendo, por consequência, um aumento nos riscos de inundações urbanas com potencial de ocasionarem danos à saúde da população e à propriedade. Por este motivo, uma avaliação do risco de inundações urbanas tem sido aplicada na gestão sustentável da drenagem urbana. O risco de inundações é comumente avaliado por modelos hidrológicos, enquanto sua mitigação é dada principalmente pela implantação de sistemas de drenagem urbana. Como uma alternativa aos sistemas convencionais baseados em canalização, implantados na maioria das bacias urbanas, as técnicas compensatórias (TCs), são apontadas como soluções eficazes para redução das inundações urbanas e tem sido bastante utilizada. No entanto, o desempenho destas estruturas quando implantadas de forma distribuída ainda não é totalmente conhecido, principalmente em climas tropicais com ocorrência de precipitações concentradas. Sendo assim, o presente trabalho objetiva avaliar o desempenho de técnicas compensatórias para mitigação do perigo de inundações urbanas associadas ao sistema de drenagem convencional existente em uma bacia urbanizada sobre duna fixa e com clima tropical. O estudo será desenvolvido em uma sub-bacia da cidade de Natal/RN utilizando modelagem integrada do escoamento superficial com o modelo Personal Computer Storm Water Management Model (PCSWMM) em 18 cenários de implantação de TCs (telhados verdes, pavimento permeável, trincheiras de infiltração, biorretenção e microrreservatórios). Com as manchas de alagamentos da bacia em cada cenário, serão avaliadas as reduções do risco de alagamentos em pontos críticos da bacia hidrográfica selecionada. Serão utilizados três níveis de perigo (baixo, médio e alto) previamente determinados com base nas métricas de profundidade e velocidade de fluxo. Assim, espera-se que a mitigação dos alagamentos obtida em cada um dos cenários propostos forneça suporte à tomada de decisão quanto às alternativas mais eficientes na mitigação do perigo de alagamentos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2190974 - JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
Interna - 1222082 - ADA CRISTINA SCUDELARI
Interna - 1759777 - ADELENA GONCALVES MAIA
Notícia cadastrada em: 04/03/2021 17:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao