Banca de DEFESA: MATEUS FERNANDES MONTEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MATEUS FERNANDES MONTEIRO
DATA : 17/06/2021
HORA: 08:30
LOCAL: Google Meet: https://meet.google.com/cwd-eycu-dof
TÍTULO:

UNIDADE DE REGENERAÇÃO DE MONO ETILENOGLICOL: DADOS EXPERIMENTAIS E MODELAGEM TERMODINÂMICA


PALAVRAS-CHAVES:

 Inibidor de hidratos. Equilíbrio de fases. Termodinâmica de eletrólitos. UNIQUAC. ENRTL. Simulação de processos.


PÁGINAS: 61
RESUMO:

Hidratos de gás são sólidos cristalinos que podem causar severos problemas para a escoamento de gás natural em linhas subaquáticas. O mono etilenoglicol (MEG) o inibidor termodinâmico da formação de hidratos de gás mais utilizado. Dados experimentais de equilíbrio líquido–vapor (ELV) para o sistema água+MEG+NaCl são essenciais para descrever os efeitos de composição, pressão e temperatura na unidade de regeneração de MEG. A regeneração tem o objetivo de remover água e sais da corrente de MEG rico, resultando em MEG pobre. No contexto da produção de gás o MEG é regenerado para assegurar à viabilidade econômica e ambiental do processo, devido ao grande volume de MEG requerido na operação. Os principais equipamentos da unidade de regeneração são: separador trifásico, evaporador flash e coluna de destilação. Uma versão modificada do ebuliômetro de Othmer foi aplicada para a determinação de dados experimentais de ELV nas pressões de 35, 65 e 101,3 kPa. Os sistemas binários água+MEG e MEG+NaCl também foram experimentalmente estudados. Os modelos de coeficiente de atividade ENRTL (Electrolyte Nonrandom Two–Liquid) e UNIQUAC (Universal Quasi–Chemical Activity Coefficient) foram adequadamente parametrizados para descrever o comportamento líquido–vapor das misturas supracitadas. A consistência termodinâmica dos dados foi verificada por meio do teste dos desvios. O binário MEG–NaCl apresenta propriedade coligativa inversa, i.e., a temperatura de bolha decresce devido a adição do sal. Dados experimentais de equilíbrio sólido–líquido (solubilidade do NaCl) em temperaturas entre 293,15 e 403,15 K também foram determinados. Foi utilizado método analítico (densidade) para a determinação dos dados, baseado em medidas sucessivas constantes. A dependência da temperatura na solubilidade do NaCl é relativamente fraca se comparada a outros sais e uma inversão da solubilidade com a temperatura para regiões ricas em MEG (wMEG > 0,9) foi observada. Os dados de solubilidade de NaCl foram correlacionados por5 meio da propriedade de excesso utilizando a equação de Redlich–Kister. Os dados experimentais de equilíbrio sólido–líquido também foram aplicados na parametrização do ENRTL. O modelo devidamente parametrizado foi aplicado na simulação da unidade de regeneração de MEG no simulador comercial AspenPlus v11. Foi dado destaque ao separador flash com remoção de sólidos e a coluna de destilação, obtendo-se uma descrição satisfatória da separação da água e do cloreto de sódio presentes no MEG.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149554 - OSVALDO CHIAVONE FILHO
Interno - 347289 - AFONSO AVELINO DANTAS NETO
Externo à Instituição - ANDERSON ALLES DE JESUS - UFMA
Externa à Instituição - MARIA CARLENISE PAIVA DE ALENCAR MOURA - UFRN
Notícia cadastrada em: 05/05/2021 22:34
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao