Projeto Pedagógico do Curso

Generalista

. Dispor de subsídios teóricos e instrumentais técnicos que possibilitem a atuação nas principais áreas da Psicologia.

Crítico e Reflexivo

. Identificar os determinantes históricos das teorias e técnicas psicológicas, considerando questões culturais, ideológicas e metodológicas que lhes fundamentam.

. Contextualizar a aplicação das teorias e técnicas.

. Identificar as implicações sociais das práticas Profissionais e da produção do saber

Compromisso Social

. Identificar possibilidades de atuação e pesquisa que atendam as demandas dos diferentes segmentos da sociedade.

Espírito de Pesquisa

. Identificar as grandes questões que problematizam o campo do saber da Psicologia.

. Estar sensibilizado para a importância e necessidade do questionamento e da investigação cientifica que subsidie sua prática profissional.

. Identificar a mútua fecundação da teoria e prática.

Atuação Multiprofissional

. Abranger a complexidade do fenômeno psicológico em seu caráter multideterminado

Postura Ética

. Incentivar o desenvolvimento de capacidade e competências interpessoais.

Autocrítica

. Identificar as implicações éticas da conduta.

. Identificar limitações profissionais no âmbito pessoal que estimule o auto-aperfeiçoamento constante.

Nenhum conteúdo disponível até o momento

competências

. Identificar e analisar necessidades de natureza psicológica, diagnosticar, elaborar projetos, planejar e agir de forma coerente com referenciais teóricos e característicos da população-alvo;

. Identificar, definir e formular questões de investigação científica no campo da Psicologia, vinculando-as a decisões metodológicas quanto à escolha, coleta e análise de dados em projetos de pesquisa;

. Avaliar fenômenos humanos de ordem cognitiva, comportamental e afetiva, em diferentes contextos;

. Realizar diagnóstico e avaliação de processos psicológicos de indivíduos, de grupos e de organizações;

. Coordenar e manejar processos grupais, considerando as diferenças individuais e sócio-culturais dos seus membros;

. Atuar inter e multiprofissionalmente, sempre que a compreensão dos processos e fenômenos envolvidos assim o recomendar;

. Relacionar-se com o outro de modo a propiciar o desenvolvimento de vínculos interpessoais requeridos na sua atuação profissional;

. Atuar profissionalmente em diferentes níveis de ação, de caráter preventivo ou terapêutico, considerando as características situacionais e dos problemas específicos com os quais se depara;

. Realizar orientação, aconselhamento psicológico e psicoterapia, bem como desenvolver avaliação psicológica, atendimento em grupo e ludoterápico;

. Elaborar relatos científicos, pareceres técnicos, laudos e outras comunicações profissionais, inclusive materiais de divulgação;

habilidades

. Levantar informação bibliográfica em indexadores, periódicos, livros, manuais técnicos e outras fontes especializadas através de meios convencionais e eletrônicos;

. Ler e interpretar comunicações científicas e relatórios na área da Psicologia;

. Utilizar o método experimental, de observação e outros métodos de investigação científica;

. Planejar e realizar várias formas de entrevistas com diferentes finalidades e diferentes contextos;

. Analisar, descrever e interpretar relações entre contextos e processos psicológicos e comportamentais;

Nenhum conteúdo disponível até o momento Nenhum conteúdo disponível até o momento

     Avaliação do processo de ensino/aprendizagem

     A avaliação da docência será realizada por uma comissão formada pela Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), e “Comissão Própria de Avaliação da UFRN” (CPA), que tem como objetivo fazer um diagnóstico do curso de graduação através de questionários aplicados aos docentes e discentes. No questionário a ser respondido pelo aluno há questões referentes à atuação didática e postura do professor, da disciplina no contexto do curso, da infra-estrutura e sua auto-avaliação. No questionário a ser respondido pelo professor são apresentadas as mesmas questões. Após o diagnóstico, cada departamento tem a missão de propor mudanças com vistas a melhoria dos cursos. Será com base nas propostas dos departamentos que a Comissão apresenta um Conjunto de Medidas de Aperfeiçoamento da Docência na UFRN. O acompanhamento sistemático e permanente do Projeto Pedagógico do Curso configura-se como uma condição essencial para a concretização dos objetivos por ele propostos. Deve contar com o envolvimento de professores, alunos e funcionários do curso, sendo aberta à participação de outros profissionais que possam contribuir para o aprimoramento do Projeto e, consequentemente, do Curso. Para tanto, é necessário o apoio e atuação do Núcleo Docente Estruturante do curso (NDE) e do Colegiado de Curso, permanentemente inteirado do desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem e que dê respaldo às necessidades que se apresentem, pensando e viabilizando estratégias para a melhor resolução das situações. Neste sentido, é necessária também a avaliação periódica do processo de implementação do Projeto Pedagógico do Curso, suas dificuldades e êxitos, à luz das informações resultantes da avaliação das disciplinas, da avaliação dos docentes pelos discentes, do PDI e PP institucional, dos seminários de avaliação do curso, das reuniões de planejamento do curso, dos resultados do ENAD e das comissões do NDE, dentre outros

       Além disso, faz-se necessária a contribuição de uma Comissão de Assessoria Pedagógica (PROGRAD) incumbida de, juntamente com o Colegiado e o NDE, de traçar estratégias para a solução dos problemas e para o melhor desenvolvimento das ações propostas pelo Projeto. Neste processo, é fundamental, também, a participação efetiva do Orientador Acadêmico junto aos alunos e à Coordenação do Curso para nortear as tomadas de decisões quanto ao melhor desenvolvimento/desempenho do aluno, durante a sua vivência na Instituição, contribuindo ainda com informações que auxiliam na avaliação do processo de implantação do curso e para a elaboração de modificações/adequações futuras. Assim, um professor do curso de Psicologia será designado para o acompanhamento da turma. Este orientará a turma em termos de disciplinas ou módulos a serem cursados, notadamente se um dos alunos for reprovado em alguma dessas atividades, em relação às complementares e a escolha da ênfase a ser seguida.

          Avaliação do Projeto Pedagógico do Curso Atualmente, a avaliação é tema de destaque nos diversos setores da atividade humana, especialmente no Processo de Produção do Conhecimento e da Educação (GOMES, 2006). No âmbito específico da aprendizagem, a avaliação do aluno ganha sentido à medida que se articula ao processo de ensino, ao PPC e se insere em um processo educativo e de formação profissional, com base nas ciências que têm como objeto o homem e suas relações. Pretende-se, assim, a prática de uma avaliação comprometida com a aprendizagem, com a produção, com a apropriação dos saberes e que tenha como foco a melhoria da qualidade do ensino (GOMES, 2006). Com base nessa premissa, a avaliação da aprendizagem deve ser pensada/construída como parte constitutiva do processo de ensino e, não, restrita apenas aos exames e/ou trabalhos escritos. Assim, a avaliação será continuada, rompendo com o conceito de avaliação enquanto instrumento e assumindo uma nova perspectiva – a de processo que envolve todas as atividades realizadas pelos alunos, bem como a sua postura nos encontros teóricos e teórico-práticos, o desempenho durante a realização de tarefas, a capacidade de criar e raciocinar, e a capacidade de análise e reflexão acerca da realidade em que se encontra. Nesse processo de avaliação e contextualização deve-se vislumbrar no Colegiado de Curso a criação de Atividade Integradora e da Avaliação Integrada, que visem contribuir para a verificação das competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes, bem como o uso, síntese e integração de conhecimentos adquiridos ao longo do curso, gerando subsídios para o desenvolvimento e acompanhamento de ações pedagógicas. A Atividade Integradora deve busca, através de alguns temas, conduzir, consolidar e inter-relacionar os conhecimentos construídos no primeiro ano do curso. Nesta atividade, após a escolha do tema, será definida uma disciplina âncora que, juntamente com o orientador acadêmico da turma, irá coordenar os trabalhos para a elaboração de um produto que retrate a evolução do conhecimento dos discentes ao longo do ano, bem como sua capacidade de integrar os saberes dos diversos componentes curriculares cursados. Já a Avaliação Integrada deverá ocorrer com os alunos mais avançados no curso, e trata-se de uma avaliação escrita composta por questões objetivas e dissertativas compatíveis com as disciplinas ministradas, até o momento, para cada período acadêmico. A composição da avaliação será discutida e planejada por todos os docentes do curso e os resultados são discutidos e divulgados, em cada turma participante, pelo orientador acadêmico, e no Colegiado do Curso. Aliado a todos estes aspectos expostos, cada docente e cada aluno deverão considerar a normatização institucional da avaliação proposta no Regulamento dos Cursos de Graduação, através da RESOLUÇÃO Nº227/2009-CONSEPE, de 03 de dezembro de 2009, em seu título VII, no tocante à avaliação da aprendizagem e da assiduidade, que possui capítulos referentes à disciplinas e outros componentes curriculares.

Baixar Arquivo
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2018 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao