Notícias > Defesa de Relatório de Graduação em Geofísica (RGG) - 2023.2 - MARIA EDUARDA GOMES - 15/12/2023 - 15h - Título: "MODELAÇÃO DE FORMAS DE ONDA DE UM TERREMOTO DE FONTE PROFUNDA (596 KM) NA REGIÃOS ..."

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Centro de Ciências Exatas e da Terra
Departamento de Geofísica
Curso de Graduação em Geofísica


DEFESA PÚBLICA DE RELATÓRIO DE GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA (GEF0161)
Semestre 2023.2


Título do Relatório:


"MODELAÇÃO DE FORMAS DE ONDA DE UM TERREMOTO DE FONTE PROFUNDA (596 KM) NA REGIÃO DE SANTIAGO DEL ESTERO, NORTE DA ARGENTINA"

 

Autora: MARIA EDUARDA GOMES DO NASCIMENTO


Resumo:


O mecanismo focal descreve o processo de falhamento que gerou o terremoto. Essa descrição, que é representada de forma gráfica pelos diagramas de bola de praia, como também é conhecido, auxilia na compreensão do contexto tectônico que dá origem aos terremotos. No caso dos terremotos de foco profundo (d > 300 km), esses ocorrem sob elevadas condições de pressão e temperatura, nas quais o processo de ruptura como conhecemos em superfície é inviabilizado, conferindo a esses terremotos uma natureza paradoxal. Com o intuito de investigar a origem dos terremotos de foco profundo, esse trabalho utilizou fases de ondas sísmicas (P e S) de um terremoto que ocorreu no dia 20/01/2023 na região de Santiago del Estero, norte da Argentina, de magnitude 6.8 Mw e profundidade de 596 km, segundo o United States Geological Survey (USGS). O estudo consistiu em gerar dados sintéticos a partir de um modelo de velocidade de referência (AK135) para diferentes profundidades, entre 500 e 700 km, de modo a obter o mecanismo focal do terremoto e sua profundidade de centróide, por meio da inversão de formas de onda. Para a inversão, foi empregada a abordagem Cut-and-Paste (CAP), que permite a inversão individual de segmentos P e S, além de fazer uso de correlação cruzada para melhorar o alinhamento entre sismogramas observados e sintéticos durante a inversão. Como resultado, foi obtido um mecanismo de falha normal (strike: 10o, dip: 20o, rake: -50o), justificando o terremoto com uma profundidade de centróide de 660 km e momento sísmico de 2.24x1026 dyne-cm (Mw 6.9). Esse mecanismo concorda com o mecanismo publicado previamente pelo USGS e se mostrou consistente com um regime de campo de esforços do tipo Down-Dip Compression (DDC) na placa subduzida. DDC é esperado na placa subduzida nessas profundidades, podendo ser atribuído ao peso da placa em subducção e à resistência enfrentada por ela ao penetrar o manto inferior. Justificando assim, a ocorrência do terremoto profundo na região.

 

Palavras-chaves: terremotos de foco profundo; down-dip compression; cut-and-paste; América do Sul..


Banca Examinadora:

Prof. Dr. Jordi Julia Casas (Presidente - Orientador - DGEF/UFRN)
Prof. Dr. Renato Ramos da Silva Dantas (Membro interno - DGEF/UFRN)
Ma. Gilsijane Vieira Ramos (Membro externo - PPGG/UFRN)


Data:15 de dezembro de 2023 (sexta-feira)
Horário:15h

 

Local: Presencialmente no Auditório do Laboratório Sismológico da UFRN (1º andar ) e remotamente pelo Google Meet no link https://meet.google.com/hwp-dsce-rmj

 

Carga Horaria: 1h para Atividades Complementares (Curso de Geofísica)


Notícia cadastrada em 14/12/2023 20:17  
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao