Notícias > Defesa de Relatório de Graduação em Geofísica (RGG) - ASMMINEY ARIANE DA SILVA - 25/11/2019 - 15h - Auditório do Dep. de Geofísica

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Centro de Ciências Exatas e da Terra
Departamento de Geofísica
Curso de Graduação em Geofísica


DEFESA DE RELATÓRIO DE GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA (GEF0161)


Título do Relatório:


PROSPECÇÃO DE MINERAIS PESADOS: INTEGRAÇÃO DE DADOS AEROMAGNÉTICOS,AERORADIOMÉTRICOS E CONCENTRADO DE BATEIA PARA LOCALIZAÇÃO DE DEPÓSITOS PLACERES NO LITORAL SUL DO RIO GRANDE DO NORTE


Autora:

ASMMINEY ARIANE DA SILVA NASCIMENTO

RESUMO:

Os minerais pesados apresentam densidades iguais ou superiores a 2,9 g/cm³. Na natureza, estes minerais ocorrem, principalmente, em dois tipos de ambientes: ambiente primário, como mineral acessório em suas rochas hospedeiras, e ambiente secundário, quando desagregados, transportados e concentrados dando origem a um depósito mineral do tipo placer. Vale salientar que, apesar destes minerais apresentarem altas densidade, os mesmos podem percorrer por pequenas ou longas distâncias, esse fato depende da capacidade e energia gerada por cada agente transportador. Os placeres apresentam ambientes propícios a sua formação, são estes: barras de areias, meandro de rios e regiões de confluências. Essas feições geomorfológicas servem como trapas e são os responsáveis pelo aprisionamento dos minerais pesados. A depender das condições de formação desses depósitos, podemos classificá-los em tipos diferentes, como: placer fluvial, eólico, glacial, marinho e transicional. O presente trabalho tem como objetivo utilizar dados aerogeofísicos e geoquímicos para detecção de anomalias rasas associadas ao depósito placer, permitindo inferir zonas prospectivas para os minerais pesados, cujo, são considerados minerais industriais importantes no cenário mundial. A área de estudo localiza-se no litoral sul do Rio Grande do Norte, entre os municípios de São José do Mipibu e Canguaretama. As metodologias empregadas no presente trabalho foram: o Método Aeromagnético e Aeroradiométrico e o Método Geoquímico. A integração desses dados, juntamente com o estudo geológico e geomorfológico da área, permitiu analisar a distribuição dos depósitos placeres, sendo restringindo seis minerais como ferramenta principal do estudo, são estes: cianita, ilmenita, magnetita, monazita, rutilo e zircão. Foram separadas quatro subáreas (A, B, C e D) de acordo com o ambiente propicio para formação do placer, a fim de constatar se há evidências de assinaturas geofísicas relacionadas com os minerais mencionados. Dentre essas áreas, apenas a A e B pôde ser visitada em campo, obtendo um resultado satisfatório ao corroborar com as anomalias geofísicas selecionadas. Apesar da escassez de pesquisas brasileiras abordando a temática dos placeres, a relevância dessa pesquisa é propagar a utilização dos métodos geofísicos para o estudo dos minerais pesados, nos quais, apesar das limitações, apresentaram resultados eficientes na prospecção e exploração do depósito mineral estudado.

Palavras-chaves: minerais pesados, exploração, geofísica, depósitos.


Banca Examinadora:

Prof. Dr. José Antônio de Morais Moreira – Orientador (DGEF/UFRN)
Prof. Msc. Alexandre Magno Rocha da Rocha (IFRN)
Bel. Gilberto da Silva Leite Neto
(UFRN)

Data: 25 de novembro 2019 (segunda-feira)

Horário: 15h

Local: Auditório do Departamento de Geofísica (1º Andar – Prédio REUNI)

Carga Horária: 1h para Atividades Complementares (Curso de Geofísica)

Aberto ao público.

Notícia cadastrada em 22/11/2019 16:27  
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao