Notícias > Defesa de Relatório de Graduação em Geofísica - GILBERTO NETO - 06/12/2017 - 09h30 - Auditório do Dep. de Geofísica (1º Andar Prédio REUNI)

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Centro de Ciências Exatas e da Terra
Curso de Graduação em Geofísica

 


DEFESA DE RELATÓRIO DE GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA (GEF0161)

 

 

Título:

 

ESTIMATIVAS DA CONTRIBUIÇÃO DE CARGAS GRAVIMÉTRICAS E DA TOPOGRAFIA AO CAMPO DE ESFORÇOS DO NORDESTE DO BRASIL


Autor: Gilberto da Silva Leite Neto


Resumo:

 

O Nordeste do Brasil consiste em uma das áreas de maior atividade sísmica do país, no entanto, a ocorrência desses eventos no interior de placas tectônicas ainda não é bem compreendida. Vários fatores já foram considerados como possíveis responsáveis pela geração desses eventos, dentre eles as concentrações de esforços. Assim, o conhecimento do campo de tensões é de fundamental importância para entender melhor as causas da ocorrência dos sismos intraplaca. Este trabalho teve como objetivo estimar a contribuição das cargas gravimétricas e da topografia ao campo de esforços da região. O modelo utilizado foi o de uma litosfera elástica com 100 km de espessura subdividida em quatro camadas horizontais sobre um semiespaço, a astenosfera. O cálculo dos esforços flexurais se deu através da resolução da equação biharmônica (∇^4 u=0) para o modelo considerado, utilizando dados de topografia, batimetria e gravimetria. Os resultados mostraram que essas tensões contribuem parcialmente à sismicidade observada, através da comparação entre zonas de elevadas concentrações de esforços desviatórios na crosta superior com os focos dos sismos. A Província Borborema se destacou por apresentar uma larga zona de concentrações que variaram de 20 a 45 MPa. Os maiores valores encontrados ocorreram na porção offshore da bacia Barreirinhas e na bacia do Tucano, de 80 e 60 MPa, respectivamente. A partir da comparação entre o campo de tensões modelado com dados de direções de compressão horizontal máxima (SHmax), foi verificado que os esforços flexurais exercem influência significativa no campo de esforços da área, tornando as direções de SHmax muitas vezes paralelas à costa, sobressaindo o regional E-W.

Palavras-chave:


NORDESTE DO BRASIL; CAMPO DE ESFORÇOS; SISMICIDADE; ESFORÇOS FLEXURAIS; LITOSFERA ELÁSTICA.

 

Banca Examinadora:


Prof. Dr. José Antônio de Morais Moreira – Orientador - (DGEF/UFRN)
Prof. Dr. Francisco Hilário Rêgo Bezerra (DG/UFRN)
Prof. Dr. Joaquim Mendes Ferreira (DGEF/UFRN)



Data: 06 de dezembro de 2017                                                   Horário: 09h30

 

Local: Auditório do Dep. de Geofísica (1º Andar - Prédio REUNI)


Notícia cadastrada em 04/12/2017 13:46  
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao