Notícias > Defesa de Relatório de Graduação em Geofísica - MARIA RAYLA - 23/11/17 - 10h - LabSis (Sala de Aula-1º Andar)

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Centro de Ciências Exatas e da Terra
Curso de Graduação em Geofísica


DEFESA DE RELATÓRIO DE GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA (GEF0161)




Título:  Elaboração de Catálogo Sísmico para Região Nordeste em 2011 e Magnitude Local com Acelerógrafos


 

Autora:  Maria Rayla dos Santos


Resumo:


A Rede Sismográfica do Nordeste do Brasil (RSisNE) foi instalada em 2011 com o intuito de monitorar de forma continua a sismicidade da região. Este trabalho tem como primeiro objetivo a identificação e localização de sismos locais registrados no primeiro ano de funcionamento da RSisNE. Foram identificados visualmente 738 eventos sísmicos, sendo 329 eventos locais, 96 eventos regionais, e 313 eventos distantes, através do software SEISAN (http://seisan.info). Dentre os eventos locais, 38 sismos foram localizados; além, outros 3 eventos em distâncias regionais foram identificados e localizados. A localização foi feita através de inversão de tempos de percurso da onda P e S, que foram picados manualmente nos sismogramas, e a magnitude foi determinada através da medição da amplitude máxima, também medida manualmente nos sismogramas. Foi utilizada a escala de magnitude local desenvolvida por C. Richter em 1935, com constantes corrigidas por Hutton e Boore (1987). Os eventos locais apresentaram magnitude local entre 2,5 e 3,5, e duas principais áreas de concentração sísmica, observadas no Ceará, espacialmente próximas as regiões onde se encontram o Lineamento Transbrasiliano e Lineamento Senador Pompeu. Porém, dado que o monitoramento da atividade sísmica é, às vezes, realizado através de acelerógrafos, este trabalho visa também testar a determinação da magnitude local a partir de acelerogramas. Foram utilizados 65 eventos já identificados em trabalhos anteriores, registrados pela rede de acelerometria instalada na cidade de Irauçuba, no Ceará, entre 2015 e 2016, os quais obtiveram valores entre 1,05 e 3,26. O processamento destes dados foi realizado através do Seismic Analysis Code (http://ds.iris.edu/files/sac-manual/). A resposta instrumental foi retirada dos acelerogramas para, posteriormente, convolver com a resposta do sismógrafo em velocidade tipo Wood-Anderson, padrão na aplicação da escala de Richter, e medir a amplitude máxima horizontal. Quatro dos 65 eventos analisados foram também registrados em sismógrafos da RSisNE, o que permitiu uma comparação das estimativas de magnitude. A magnitude local estimada com acelerógrafos resultou em valores entre 2,13 e 2,59; já a partir de dados sismográficos foram mensuradas entre 2,20 e 2,77. A comparação revelou uma diferença média de 0,18 entre as magnitudes locais a partir de sismometria e acelerometria, o que demonstra a viabilidade de calcular este parâmetro a partir de acelerogramas.

 

 

Palavras-chave:


Catálogo sísmico; Região Nordeste; Magnitude local; Acelerometria.

 

Banca Examinadora:


Prof. Dr. Jordi Julià Casas – Orientador (DGEF/UFRN) 

Prof. Dr. Aderson Farias do Nascimento (DGEF/UFRN)

Me. Pedro Augusto Rodrigues Ferreira (PPGG/UFRN)

 

 

Data: 23 de novembro de 2017       Horário: 10h00


Local: Laboratório Sismológico (LabSis) -  Sala de Aula  (1º Andar )

 
 

Notícia cadastrada em 20/11/2017 15:49  
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao