Notícias > CICLO DE SEMINÁRIOS LABSIS 2015 - QUARTO SEMINÁRIO

 

CICLO DE SEMINÁRIOS LABSIS 2015 - QUARTO SEMINÁRIO
Data: 24/09/2015
Horário: 16h30min
Local: Auditório do departamento de Geofísica (prédio REUNI)
Ministrante: EstebanPoveda (PPGG - UFRN)
Título: Tomografia de ruído sísmico ambiente no Noroeste da América do Sul

 

            Resumo:

Neste trabalho se investiga a estrutura de velocidades para a crosta media e superior, na região Noroeste da América do Sul,com ruído sísmico ambiental,  utilizando registros contínuos de mais de dois anos de estações de banda larga,  fornecido pelo Serviço Geológico Colombiano (SGC). Primero, aplicamos o processamento aos dados baseado nas recomendações de Bensenet al., (2007) com o fim de normalizar os dados e eliminar informações provenientes das fontes de abalos sísmicos. Segundo, calculamos as funções empíricas de Green para cada par de estações a partir de duas metodologias de correlação cruzada: Como a correlação clássica (classicalcross-correlation (CCGN)) e correlação cruzada de fase (phase-cross-correlation (PCC)). Analisamos também diferentes tipos de empilhamento, como o empilhamento linear e de fase, a fim de avaliar a estabilidade das curvas de dispersão. Foram obtidos aproximadamente 800 correlações, as quais foram usadas para obter o modo fundamental de velocidades de Grupo de Ondas Rayleigh. Para isso, empregamos duas ferramentas baseadas na técnicas de filtragem múltipla: A primeira foi desenvolvida por Ammon (2001) e a segunda é conhecida como frequency-time analisys (FTAN), Levshin et. al., (1989), a qual mede as curvas de forma automática. As curvas de dispersão foram invertidas utilizando uma grade de 0.5 x 0.5 graus, para obter as variações laterais de velocidades da crosta media e superior. Aplicando a metodologia de inversão no-lineal e iterativa FMST (Fastmarchingsurfacewavetomography) construímos mapas 2D para períodos de 5 s a 30 s, com boa resolução. Os resultados tomográficos preliminares mostram estabilidade e unicidade, além de se correlacionarem com as diferentes estruturas geológicas da região e com os valores de espessura de sedimentos do modelo CRUST 1.0 (Laskeand Masters, 1997).

 

Palavras chaves:Correlação cruzada, empilhamento, tomografia de ruído sísmico. 


Notícia cadastrada em 15/09/2015 11:04  
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao