Notícias > Defesa de Relatório de Graduação em Geofísica (RGG) - 2022.2 - ALVARO PATRIOTA - 16/12/2022 - 10h

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Centro de Ciências Exatas e da Terra
Departamento de Geofísica
Curso de Graduação em Geofísica

 

DEFESA PÚBLICA DE RELATÓRIO DE GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA (GEF0161)
Semestre 2022.2

 

 

Título do Relatório:

 

"ANÁLISE DA HIERARQUIA DOS PARÂMETROS ESPESSURA E RESISTIVIDADE MÉDIA NA COMPOSIÇÃO DA RESISTÊNCIA TRANSVERSAL DO AQUÍFERO BARREIRAS – ÁREA DA BACIA DO RIO CATU-RN"

 

 

Autor: ÁLVARO LUIS PATRIOTA LIMA MAGALHÃES  

 

 

Resumo: 


O uso das águas subterrâneas sem um controle adequado, pode acarretar sérios problemas no abastecimento urbano e rural. As cidades da costa leste do Rio Grande do Norte, por exemplo, possuem cerca de 80% de seus abastecimentos creditados ao Aquífero Barreiras, sendo este de caráter hidráulico não confinado. Contudo, a carência de dados de poços dificulta a indicação de áreas promissoras para a exploração deste recurso. Nessa conjuntura e considerando o referido manancial, o alvo desta pesquisa foi a bacia do Rio Catu – RN, a qual é esculpida nas sequencia cenozóica da Formação Barreiras e suas coberturas. O objetivo foi identificar locais de maiores potencialidades hidrogeológicas, utilizando dados geoelétricos de levantamentos já realizados, particularmente reinterpretando o parâmetro Dar Zarrouk resistência elétrica transversal (RT). As regiões nordeste e central da área apresentaram valores de RT superiores a 50000 Ω., relacionadas a setores de espessuras e/ou de resistividades médias maiores da zona saturada e atestando essas subáreas como mais promissoras em termos de potencialidades hidrogeológicas. As maiores espessuras médias da zona saturada localizam-se nas porções nordeste e central, apresentando um alinhamento das mesmas na direção da linha de costa, atingindo 95 m. Os maiores valores das resistividades médias da zona saturada, situam-se nas partes central e extremo nordeste da área, atingindo até 950 Ω.m. Todavia, regressões lineares revelaram que a espessura saturada média impõe uma maior influência no cálculo da resistência elétrica transversal, apresentando um fator de correlação de 0,70, enquanto que o de resistividade média foi de 0,47.

 

Palavras-chaves: Aquífero Barreiras; resistência elétrica transversal; potencialidades hidrogeológicas; Bacia do Rio Catu-RN.

 
Banca Examinadora:


Prof. Dr. Leandson Roberto Fernandes de Lucena (Presidente – Orientador – DGEF/UFRN)
Prof. Dr. Renato Ramos da Silva Dantas (Membro interno – DGEF/UFRN)
Dra. Benedita Cleide de Souza Campos (Membro externo – UFRN)


Data: 16 de dezembro de 2022 (sexta-feira)
Horário: 10h

Local: Auditório do Departamento de Geofísica (1º Andar - prédio Reuni)

Carga Horária: 1h para Atividades Complementares (Curso de Geofísica)

 

 

 

Dra. Benedita Cleide de Souza Campos


Notícia cadastrada em 15/12/2022 18:12  
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao