Banca de DEFESA: MARIA ROSANGELA GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA ROSANGELA GOMES
DATA: 10/09/2012
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

As praças públicas de Natal/RN no âmbito dos problemas socioambientais urbanos


PALAVRAS-CHAVES:

Praças públicas. Problemas Socioambientais. Índice de Qualidade de Praça. Natal.


PÁGINAS: 133
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

Este trabalho apresenta a praça como um subsistema da cidade, como espaço público potencial de interação entre Natureza e Sociedade, para a integração de elementos “naturais” e o ambiente construído. Por vezes, entretanto, a adequação dos projetos e os processos sociais envolvidos, nesse espaço, não são compatíveis e favoráveis às suas reais funções enquanto área verde e de convívio social. A cidade de Natal, com 803.739 habitantes possui 255 praças públicas distribuídas de maneira não uniforme na malha urbana, com maior concentração nas áreas centrais e com sua ausência em alguns bairros da periferia. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho é analisar a qualidade e a espacialização das praças públicas de Natal no âmbito dos problemas socioambientais urbanos. Foi utilizada uma Amostragem Aleatória simples, estratificada por bairro, para determinar a quantidade de praças da amostra e a alocação proporcional, somando um total de 168 PPs. Foi elaborado um formulário para levantamento dos dados em campo que contempla aspectos de lazer, infraestrutura e ambiental. Para cada praça amostrada foi calculado Índice de Qualidade de Praça (IQP), seguida do cálculo do IQP médio por bairro. Os índices encontrados foram cruzados com dados censitários e de Gestão Pública Municipal por bairros, e calculado a correlação dos mesmos. Foram gerados mapas, gráficos e tabelas, considerados apropriados ao formato de cada questão, com foco comparativo. A praça pública aparece como um elemento indicador dos problemas socioambientais presentes nos espaços intra-urbanos da cidade. Em termos de qualidade se caracterizam por diversos níveis de inadequação e degradação, em aspectos de lazer, ambiental e infraestrutura, frequentemente causando descaracterização, abandono e a ocupação indevida das praças. Os resultados das correlações apontam para uma tendência (correlação moderada) de que quando maior a taxa de alfabetização, bem como o rendimento da população, maior o IQP médio por bairro. Aponta para um padrão estrutural associado a aspectos socioeconômicos da população local e a gestão desigual dos espaços intraurbanos. Trata-se de problemas de dimensão socioambiental, encadeados e influenciados sob processos políticos, econômicos e sociais mais amplos nas transformações da própria cidade e do urbano em que o espaço necessariamente reflete as contradições inerentes às forças e interesses atuantes. Evidencia assim, a necessária importância do planejamento e da gestão pública assegurar que as praças, entre outros equipamentos sociais públicos de Natal, sejam providos de qualidade e uma distribuição condizente com as necessidades ambiental e social local. Com a formulação de políticas públicas a considerar os reais problemas locais, com a finalidade de equacioná-los, sem que sejam priorizadas determinadas áreas da cidade em detrimento das demais, frequentemente habitadas por população de menor classe de rendimento.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ENCARNITA SALAS MARTIN - UNESP
Interno - 1692459 - ERMINIO FERNANDES
Presidente - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Notícia cadastrada em: 30/08/2012 12:51
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao