Banca de QUALIFICAÇÃO: JOÃO CORREIA SARAIVA JÚNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO CORREIA SARAIVA JÚNIOR
DATA : 25/10/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 511 do DGE/CCHLA
TÍTULO:

CLASSIFICAÇÃO TIPOLÓGICA DAS FALÉSIAS COSTEIRAS DO RIO GRANDE DO NORTE, NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

ZonaCosteira.Relevo Costeiro. Falésias. Geodiversidade. Geossistema


PÁGINAS: 153
RESUMO:

O litoral potiguar apresenta variadas feições geomorfológicas como dunas, praias, lagoas e falésias que integram a Geodiversidade do Rio Grande do Norte. As falésias costeiras são importantes indicadores das mudanças ambientais que ocorreram no Quaternário e por serem monumentos naturais ímpares foram selecionadas como alvo de estudo desta tese que apresenta como objetivo geral realizar a classificação tipológica das falésias do Rio Grande do Norte. Os objetivos específicosbuscaram : analisar a classificação já existente sobre as falésias do RN para maior detalhamento de suas principais características; Investigar as etapas da evolução geomorfológica das falésias por meio da revisão de literatura; Classificar as falésias segundo critérios de base geológica como unidade litoestratigráfica e influência da neotectônica; Categorizar as falésias segundo critérios geomorfológicos; Classificar as falésias segundo as condições climáticas e de cobertura vegetal e identificar os valores da geodiversidade. A justificativapara realização dessa pesquisa é baseada na conclusão de que as falésias são elementos paisagísticos de grande beleza cênica, mas que possuem, paradoxalmente, grande fragilidade ambiental, em função de suas características genéticas, estratigráficas e morfológicas. A ocupação da zona costeira potiguar, semelhante a outros estados brasileiros, vem ocorrendo de forma que não respeita os limites definidos pelas resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente, normatizadas em 2002, que definem o uso e ocupação de áreas costeiras, particularmente em escarpas com declividade superior a 45°. Alguns trabalhos já foram realizados sobre as falésias do Rio Grande do Norte por pesquisadores que realizaram descrições das condições ambientais e relataram alguns problemas relacionados ao uso e à ocupação desordenados.A relevância social dessa pesquisa está na identificação da situação ambiental das falésias que são heranças paisagísticas, segundo a perspectiva de Aziz Nacib Ab`Saber que resguardam as marcas de processos fisiográficos e biológicos e patrimônio coletivo das comunidades tradicionais e do povo potiguar. O conceito de paisagem adotado tem como base as reflexões de Georges Bertrand e Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro. A metodologia qualitativa busca contemplar, de acordo com a hipótese, a classificação das falésias potiguares segundo suas características naturais e serviços da Geodiversidade. Os percursos metodológicos foram divididos em etapas, sendo a primeira fase o levantamento de dados sobre as falésias, em particular do RN. A segunda etapa contou com a execução de trabalhos de campo e terceira fase com elaboração de material cartográfico. Os resultados preliminares apontam diferentes tipologias de falésias em relação ao material de origem (Barreiras e Pós Barreiras); cobertura vegetal (vegetalizadas e não vegetalizadas) e morfologia das vertentes, ainda que elaboradas no mesmo material parental. Foram identificados parcialmente os bens e serviços relacionados e principais problemas ambientais que afetam a geodiversidade das falésias.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - LEAO XAVIER DA COSTA NETO - IFRN
Interno - 2506087 - MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
Presidente - 2177287 - ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
Notícia cadastrada em: 15/10/2019 13:20
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao