Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CAROLINE DAMASCENO SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA CAROLINE DAMASCENO SOUZA
DATA : 06/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Geografia Física - Sala 515/CCHLA
TÍTULO:

MAPEAMENTO E ANÁLISE INTEGRADA DAS UNIDADES DE PAISAGEM DO LITORAL ORIENTAL E AGRESTE POTIGUAR


PALAVRAS-CHAVES:

Abordagem Geossistêmica; Unidades de paisagem; Mapeamento de Geofácies


PÁGINAS: 76
RESUMO:

Os estudos da paisagem estão atrelados a Geografia desde a sua fundação, na qual inicialmente estavam voltados à descrições da superfície terrestre. Com o predomínio do paradigma newtonianocartesiano no século XVIII, as ciências seguiam a perspectiva cartesiana e quantitativa, inclusive a Geografia que se especializou em diversos ramos como a geomorfologia, biogeografia, pedologia, climatologia, entre outros. Na contramão desta perspectiva estavam os naturalistas Humboldt, Ritter e Dokuchaev que analisavam as relações e a dinâmica entre os elementos que compõem a paisagem de forma (rústica) sistêmica, voltada a fisiologia da paisagem. Na década de 1930 com o surgimento e ascensão da Teoria Geral do Sistemas, desencadeados pelos estudos de visão holística, impulsionando na Geografia o desenvolvimento com grande expressividade nas escolas russosoviética e francesa os estudos sobre Geossistemas e Análise Integrada da Paisagem, que serviram de base para os atuais estudos da Geografia Física. Esta pesquisa tem como objeto de estudos as unidades de paisagem, sendo o objetivo geral deste trabalho realizar a compartimentação e análise das unidades de paisagem ao nível do geofácie (1:50.000) no litoral Oriental e Agreste do RN, com base em sua fisionomia, além de identificar, caracterizar e quantificar o total de área e porcentagem, serão analisadas a dinâmica das potencialidades e fragilidades de cada unidade. Para isso, esta dissertação tem como proposta a utilização da concepção Geossistêmica formulada por Sochava (1977), o sistema taxonômico da paisagem (BERTRAND, 1972; DINIZ; OLIVEIRA, 2018), a análise da estabilidade do ambiente (estável, intergrade e instável), e, as suas potencialidades e fragilidades (TRICART, 1977; SOUZA, 2000). Para a execução do mapeamento de toda a área, serão utilizadas imagens do satélite Sentinel-2 com resolução espacial de 10m, vetorizadas manualmente no software ArcGIS 10.4 (Versão Acadêmica), além de serem utilizados para validação em trabalhos de campo uma ficha técnica para padronizar as informações sobre os elementos da paisagem, o drone de modelo Phantom Advanced 3, aparelho GNSS para localização de pontos de dúvidas e registros fotográficos. Buscando aprimorar a metodologia, preliminarmente foi aplicado ao município de Baía Formosa (RN), na qual foram compartimentadas as paisagens em 1 (uma) região natural, denominada de “Planícies e planaltos sedimentares úmidos e subúmidos”; 2 (dois) geocomplexos, intitulados: “Planícies costeiras úmidas” e “Tabuleiros costeiros úmidos”, que, por sua vez, foram compartimentados em 11 (onze) e 5 (cinco) geofácies, respectivamente, predominando a geofácie Agricultura Temporária (Cana-deaçúcar), mapeada em 48,94% da área municipal, o que equivale a 125,05 km², em seguida, a Mata de Restinga no Tabuleiro com 13,80% da área e 35,27 km². Seguindo para os próximos passos, a pesquisa será expandida e aprimorada para toda área de trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1503011 - LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
Presidente - 2506087 - MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
Externo à Instituição - VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA
Notícia cadastrada em: 26/03/2019 10:49
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao