Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCAS COSTA RODRIGUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCAS COSTA RODRIGUES
DATA : 26/03/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Dep. de Geografia
TÍTULO:

PLANEJAMENTO TERRITORIAL DO NORDESTE E TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO: DO PROJETO À EXECUÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Transposição do Rio São Francisco; Planejamento; Materialidades; Ambiente.

 


PÁGINAS: 155
RESUMO:

O São Francisco é considerado um rio de integração nacional e banha cinco estados do Brasil: Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, alcançando sua bacia também o estado Goiás e o Distrito Federal (BRASIL, 2017). Apresenta-se como mais uma iniciativa de intervenção no rio, o Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) é considerado a mais relevante iniciativa do governo federal dentro da Política Nacional de Recursos Hídricos, compreendendo um projeto de grande escala que vem sendo executado no cenário nacional desde o ano de 2007 até os dias atuais (2019). Esse projeto de integração tem como objetivo solucionar um dos principais problemas enfrentados pela região do Semiárido Brasileiro: a seca. Nesse contexto, esta pesquisa tem por objetivo analisar a reestruturação territorial do Nordeste a partir Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, discutindo planejamento, materialidades e impactos territoriais, abordando as consequentes transformações do uso da técnica aplicada à gestão do território. Assim, os estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte serão analisados a partir da transposição do Rio São Francisco no que concerne às estratégias do planejamento territorial da região Nordeste a partir de três grandes eixos: oplanejamento, as materialidades e o ambiente. Nesse sentido, a transposição do Rio São Francisco, no Nordeste do Brasil, é um substancial parâmetro para análise da gestão territorial no país, pois envolve alguns dos mais importantes temas afeitos a essa realidade: a reestruturação das materialidades do território, a gestão de recursos naturais – em especial,a água –, e as diferentes escalas do impacto territorial, que neste caso, poderão ser estudadas a partir de uma escala regional de análise. Para o desenvolvimentodo estudo e discussão do tema, recorre-se a um arcabouço teórico e à utilização de conceitos que permitam analisar o fenômeno da Transposição do Rio São Francisco numa perspectiva geográfica. Para a pesquisa em questão, os conceitos de Território, Paisagem e Região terão maior relevância para entendimento do problema. A proposta teórica desenvolvida pelo geógrafo brasileiro Milton Santos sobre uma teoria do espaço geográfico serve de base para a fundamentação teórica desta pesquisa de dissertação. Outrospressupostos teóricos que são basilares para esta pesquisa são norteados pelos fundamentos da Geografia Regional. Para este estudo, destaca-se a questão regional pela representatividade do fenômeno para grande parte dos estados da região Nordeste, que há várias décadas sofre com questões relacionadas à disponibilidade hídricapara abastecimento humano e outras atividades.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1803535 - ADRIANO LIMA TROLEIS
Interno - 2177362 - ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
Presidente - 1530760 - RAIMUNDO NONATO JUNIOR
Notícia cadastrada em: 12/03/2019 11:43
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao