Banca de QUALIFICAÇÃO: CLAUDIA EUGENIA LOPES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLAUDIA EUGENIA LOPES DA SILVA
DATA: 05/04/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

Territorialidade dos flanelinhas/guardadores de carros: dinâmica territorial de apropriação do espaço público dos bairros Cidade Alta, Petrópolis e Tirol de Natal-RN.


PALAVRAS-CHAVES:

territorialidade; flanelinhas/guardadores de carros; apropriação; espaço público; Natal-RN.


PÁGINAS: 44
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

Atualmente, é cada vez mais evidente a presença de flanelinhas/guardadores de carros na paisagem urbana das cidades brasileiras. Esses sujeitos se apropriam de parcelas do espaço público, definindo seu uso e organização, com o intuito de exercer uma atividade que lhes garanta renda. Esses sujeitos encontram nesta atividade, uma maneira de subsistência (no trabalho por conta própria), que se realiza no âmbito do setor informal da economia urbana. Grande parte desses sujeitos se concentra nos centros das cidades, ou em outros espaços que comportem um relevante número de serviços bem consolidados e de estabelecimentos comerciais, devido à dinâmica suscitada por estes locais que proporcionam a eles auferir maior renda, visto que sua atividade está diretamente ligada à circulação de pessoas em seus automóveis. Essa forma de utilização do espaço público, caracterizada pela ação dos flanelinhas/guardadores de carrostem sido alvo de diversos conflitos com as pessoas que fazem uso destes espaços, pois estas se dizem “obrigadas” a pagar por um “serviço” não solicitado, por medo de sofrer algum tipo de retaliação por parte do flanelinha/guardadores de carros. Partindo dessa perspectiva, a presente pesquisa objetiva analisar a territorialidade expressa pelos flanelinhas/guardadores de carros através da apropriação de parcelas do espaço público dos bairros Cidade Alta, Petrópolis e Tirol de Natal-RN. Apresenta reflexões teóricas referentes a essa dinâmica espacial, bem como discussões sobre o contexto socioeconômico e político em que surge a atividade dos flanelinhas/guardadores de carros no Brasil. É indiscutível o fato de que a origem da atividade exercida por esses sujeitos se insere em um amplo contexto social, econômico, político e porque não dizer cultural, que envolve as diversas transformações ocorridas, sob a lógica capitalista, no espaço urbano e no mercado de trabalho dos países subdesenvolvidos, principalmente aquelas advindas da industrialização, da migração rural-urbana, de uma urbanização combinada e desigual, do desemprego estrutural, da precarização do trabalho e das relações de trabalho e do processo de informalização do trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149350 - ANELINO FRANCISCO DA SILVA
Interno - 6350736 - EUGENIA MARIA DANTAS
Externo ao Programa - 7346854 - JOSE LACERDA ALVES FELIPE
Notícia cadastrada em: 30/03/2016 17:38
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao