Banca de DEFESA: THALITA SANTANA CONCEIÇÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THALITA SANTANA CONCEIÇÃO
DATA: 19/02/2016
HORA: 14:30
LOCAL: SALA VIII (1º ANDAR DO ANEXO)
TÍTULO:

IMUNOEXPRESSÃO DAS PROTEÍNAS APE-1 E XRCC-1 EM CARCINOMA EPIDERMOIDE DE LÍNGUA ORAL


PALAVRAS-CHAVES:

Câncer oral; Reparo do DNA; Prognóstico; Imuno-histoquímica


PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

Os sistemas de reparo do DNA desempenham um papel crítico na proteção do genoma humano contra danos causados por agentes cancerígenos presentes no ambiente. Mutações em genes de reparo de DNA podem ser responsáveis pelo desenvolvimento de tumores e de resistência das células malignas a agentes quimioterapêuticos. A principal via de reparo de danos oxidativos do DNA é a via de reparo por excisão de bases. O objetivo deste estudo foi investigar a imunoexpressão da APE-1 e XRCC-1, que são proteínas envolvidas no reparo do DNA por excisão de bases, e sua associação com parâmetros clínicos e histopatológicos em carcinoma epidermoide de língua oral (CELO), a fim de investigar um possível valor prognóstico para essas proteínas. A expressão de APE-1 e XRCC-1 foi avaliada por meio de imuno-histoquímica em 50 casos de CELO. Os dados clínicos foram coletados no prontuário médico de cada paciente e a gradação histopatológica foi efetuada para cada caso. A análise estatística com os testes de Qui-quadrado e Exato de Fisher foi realizada para determinar a associação entre as expressões das proteínas e características clínico-patológicas; adotou-se um valor de significância de p<0,05. APE-1 foi altamente expressa no núcleo e no citoplasma em 56% dos casos. XRCC-1 mostrou alta expressão apenas no núcleo em 60% dos casos. A alta expressão de XRCC-1 foi significativamente associada aos estádios clínicos I e II (p = 0,02). Ambas as proteínas não foram associadas a outros parâmetros clínicos ou gradação histopatológica. Por fim, nossos resultados demonstraram que as proteínas de reparo do DNA por excisão de bases APE-1 e XRCC-1 estão positivamente expressas em CELO, no entanto, não estão relacionadas com parâmetros clínicos e histológicos, exceto a associação de XRCC-1 com melhor estadiamento clínico. Os resultados deste experimento indicam que a expressão imuno-histoquímica dessas proteínas não possui valor prognóstico para esta neoplasia.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2492713 - ERICKA JANINE DANTAS DA SILVEIRA
Externo à Instituição - RICARDO DELLA COLLETA - UNICAMP
Presidente - 350484 - ROSEANA DE ALMEIDA FREITAS
Notícia cadastrada em: 17/02/2016 17:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao