Banca de DEFESA: RODRIGO GADELHA VASCONCELOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RODRIGO GADELHA VASCONCELOS
DATA: 18/12/2014
HORA: 14:00
LOCAL: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL
TÍTULO:

Análise comparativa da imunoexpressão de glut-1, glut-3 e M-CSF em lesão periférica e central de células gigantes


PALAVRAS-CHAVES:

Lesão periférica de células gigantes, Lesão central de células gigantes, imuno-histoquímica, GLUT-1, GLUT-3, M-CSF.


PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

A lesão periférica de células gigantes (LPCG) e a lesão central de células gigantes (LCCG) são lesões histologicamente semelhantes que acometem a região de cabeça e pescoço. O estudo teve a finalidade de analisar a expressão imuno-histoquímica através dos marcadores GLUT-1, GLUT-3 e M-CSF em uma série de casos de lesão periférica e central de células gigantes, na tentativa de estabelecer possíveis associações e correlações entre a expressão destas proteínas nessas lesões, buscando uma melhor compreensão do diferente comportamento biológico dessas entidades patológicas. A amostra foi constituída por 20 espécimes teciduais emblocados em parafina de LPCG, 20 de LCCG não agressivo e 20 de LCCG agressivo, oriundos do Serviço de Anatomia Patológica da Disciplina de Patologia Oral do Departamento de Odontologia da UFRN. Em relação ao GLUT-1, verificou-se uma diferença estatisticamente significante (p< 0,05) na quantidade de células mononucleares imunomarcadas entre a lesão periférica (LP) e a lesão central não agressiva (LCNA) e entre a LP e a lesão central agressiva (LCA). Em relação à intensidade da marcação também foi verificado uma diferença estatisticamente significante tanto para as células mononucleares quanto para as células gigantes entre LP e LCNA e entre LP e LCA, nas células gigantes também ocorreu uma diferença estatisticamente significante entre a LCNA e a LCA. Em relação ao GLUT-3, foi encontrada uma diferença estatisticamente significante entre LP e LCA e entre LCNA e LCA na quantidade de células mononucleares imunomarcadas. No que concerne à intensidade de marcação para a referida proteína foi verificado uma diferença estatisticamente significante nas células gigantes entre LP e LCA. Para o M-CSF foi observado apenas uma diferença estatisticamente significante na intensidade de marcação nas células mononucleares entre LP e LCNA e entre LP e LCA. Com base nestes resultados, pode-se concluir a participação do GLUT-1, GLUT-3 e do M-CSF na patogênese das lesões estudadas. Os transportadores de glicose estariam envolvidos no fornecimento de energia, para o metabolismo energético das células e a proteína osteoclastogênica estaria envolvida no mecanismo de reabsorção óssea encontrada nessas lesões.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2220417 - CARLOS AUGUSTO GALVAO BARBOSA
Interno - 2492713 - ERICKA JANINE DANTAS DA SILVEIRA
Presidente - 1258693 - LELIA MARIA GUEDES QUEIROZ
Externo à Instituição - MANUEL ANTONIO GORDON NUNEZ - UEPB
Externo à Instituição - POLLIANNA MUNIZ ALVES - UEPB
Notícia cadastrada em: 01/12/2014 11:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao