Banca de DEFESA: MAIARA DE MORAES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAIARA DE MORAES
DATA: 05/06/2014
HORA: 14:00
LOCAL: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA
TÍTULO:

ANÁLISE IMUNOISTOQUÍMICA APÓS TERAPIA FOTODINÂMICA COM CLORO-ALUMÍNIO FTALOCIANINA EM TECIDOS GENGIVAIS DE HUMANOS


PALAVRAS-CHAVES:

Fotoquimioterapia, osteoprotegerina, ligante RANK, Fator A de Crescimento do Endotélio Vascular, Fármacos Fotossensibilizantes


PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

Embora a terapia fotodinâmica venha sendo utilizada como uma ferramenta útil nos últimos 30 anos em oncologia, poucos estudos clínicos em odontologia têm sido conduzidos. A terapia fotodinâmica (TFD) utiliza fotossensibilizantes atóxicos e seletivos que são administrados nas células alvo seguida de aplicação local de luz visível, produzindo espécies reativas de oxigênio capazes de ocasionar morte celular por apoptose ou necrose, de afetar a vascularidade local, além de exercer importantes efeitos no sistema imune. Novas gerações de fármacos fotossensibilizantes, como as ftalocianinas nanoparticuladas tem apresentado excelentes resultados na atividade antitumoral e antibacteriana. Neste contexto, o presente trabalho realizou o primeiro protocolo clínico de aplicação local da nanoemulsão de cloro-alumínio ftalocianina (AlClFc) seguida de irradiação em gengiva de humanos, e analisou descritiva e comparativamente, por meio de imunoistoquímica, a expressão de RANK, RANKL, OPG e VEGF em um modelo split-mouth. Oito voluntários saudáveis com indicação clínica de exodontia foram incluídos no estudo. Sete dias antes da exodontia, foi aplicado na gengiva dos participantes, 5µM de nanoemulsão de AlClFc seguida de irradiação com laser diodo (660nm, 100J/cm2), o lado contralateral foi utilizado como controle. Os espécimes teciduais foram removidos sete dias após a TFD e subdivididos em dois grupos (grupo teste e grupo controle) para análise histológica e imunoistoquímica. Os pacientes foram monitorados no dia aplicação, 7, 14 e 30 dias após a terapia para avaliação de efeitos adversos da terapia. Alterações vasculares foram observadas nas amostras gengivais que receberam a TFD. Áreas de edema e congestão vascular, além de intensa vascularização foram visualizadas. Adicionalmente, focos de calcificação distrófica em região subepitelial foram visualizados nos espécimes do grupo teste. Os resultados demonstraram um padrão similar dos escores de imunomarcação de RANK, RANKL e VEGF entre os grupos teste e controle, não havendo diferença estatística significante (p=0.317, p=0.777, p=.814, respectivamente). RANK e RANKL exibiram imunomarcação fraca ou ausente em todos os espécimes analisados. Não houve imunomarcação para a OPG. O VEGF mostrou imunomarcação moderada a forte nos espécimes do grupo teste. Adicionalmente, o estudo clínico mostrou que a terapia foi bem tolerada por todos os pacientes. Os efeitos adversos foram de curta duração e totalmente reversíveis. Tomados em conjunto, os resultados apresentados neste estudo mostraram que o protocolo da TFD mediada por nanoemulsão contendo AlClFc é segura para aplicação clínica em tecido gengival e, sugerem uma forte imunomarcação para o VEGF após a terapia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1258707 - ANTONIO DE LISBOA LOPES COSTA
Interno - 1660087 - BRUNO CESAR DE VASCONCELOS GURGEL
Externo à Instituição - JOÃO PAULO FIGUEIRÓ LONGO - UnB
Interno - 344668 - LEÃO PEREIRA PINTO
Externo à Instituição - MANUEL ANTONIO GORDON NUNEZ - UEPB
Notícia cadastrada em: 26/05/2014 16:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao