Banca de DEFESA: EMELINE DAS NEVES DE ARAUJO LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMELINE DAS NEVES DE ARAUJO LIMA
DATA: 03/02/2014
HORA: 09:00
LOCAL: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL
TÍTULO:

ANÁLISE A ASSOCIAÇÃO DE FATORES EMOCIONAIS, HORMONAIS E GENÉTICOS COM A SÍNDROME DA ARDÊNCIA BUCAL


PALAVRAS-CHAVES:

Síndrome da ardência bucal; etiologia; ansiedade; depressão; estresse; cortisol; desidroepiandrosterona; interleucina-6



PÁGINAS: 157
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

A síndrome da ardência bucal (SAB) é uma condição clínica pouco esclarecida caracterizada por sensação espontânea de ardência, dor ou prurido na mucosa oral, sem alterações locais ou sistêmicas identificáveis. Sua etiopatogenia é incerta, não havendo até o momento uma padronização dos critérios utilizados para o seu diagnóstico. O presente estudo objetivou verificar a associação de fatores psicológicos, hormonais e genéticos com a SAB no sentido de propor uma melhor caracterização de sua natureza. Além de uma análise descritiva da amostra estudada, os aspectos analisados foram especificamente os níveis de estresse e sua fase, depressão, e ansiedade, compondo os fatores psicológicos; mensuração dos níveis séricos de cortisol e desidroepiandrosterona (DHEA); bem como a verificação sobre a ocorrência de polimorfismos no gene da Interleucina-6 (IL6). Foram realizadas análises comparativas entre um grupo de pacientes com SAB e um grupo composto por indivíduos com ardor bucal secundário (AB). Os resultados revelaram diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos com relação aos seguintes aspectos: xerostomia (p=0,01) e hipossalivação em repouso (p<0,001), que foram mais prevalentes no grupo SAB; sintomas de depressão (p=0,033), também mais presentes no grupo SAB; e dosagem de DHEA, que apresentou níveis mais reduzidos no grupo SAB (p=0,003). A dosagem desse hormônio mostrou-se amplamente sensível e específica para o diagnóstico da síndrome em estudo, sendo verificado que níveis séricos de DHEA abaixo de 0,37µg/mL para mulheres, utilizando-se os procedimentos propostos na pesquisa, possuem um Odds Ratio de 4,0 [95%IC (0,37 a 2,71)]. Foi verificado ainda que o alelo C do polimorfismo rs2069849 da IL-6 pode representar um alelo de risco para a ocorrência de ardor bucal em ambos os grupos, no entanto, não se pode garantir sua real implicação nos processos inflamatórios da SAB. Os presentes resultados sugerem uma provável influência da depressão, bem como de níveis diminuídos do hormônio DHEA na SAB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347125 - ANA MIRYAM COSTA DE MEDEIROS
Interno - 2492713 - ERICKA JANINE DANTAS DA SILVEIRA
Externo à Instituição - GEORGE JOAO FERREIRA DO NASCIMENTO - UFCG
Externo à Instituição - PAULA CRISTINA TREVILATTO - PUCPR
Externo ao Programa - 2318723 - SERGIO ADRIANE BEZERRA DE MOURA
Notícia cadastrada em: 22/01/2014 11:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao