Banca de DEFESA: LYGHIA MARIA ARAÚJO MEIRELLES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LYGHIA MARIA ARAÚJO MEIRELLES
DATA : 29/03/2019
HORA: 09:30
LOCAL: Sala de aula do DITM
TÍTULO:

Delineamento de biocompósitos baseados em paligorsquita e quitosana aplicados à liberação oral de etambutol


PALAVRAS-CHAVES:

Tuberculose; Etambutol; Paligorsquita; Quitosana; Compósito;


PÁGINAS: 146
RESUMO:

A tuberculose, uma doença transmissível que afeta os pulmões devido à infecção causada
pelo
Mycobacterium tuberculosis, ainda constitui um grave problema de saúde pública,
ocupando o nono lugar em causa mundial de mortes, com milhões de novos casos a cada
ano. Um dos problemas associados ao tratamento da tuberculose refere-se ao requisito de
administração dos quatro fármacos de escolha (etambutol, rifampicina, isoniazida e
pirazinamida) em uma única forma farmacêutica, o que acarreta problemas de interação e
estabilidade. Tendo em vista a dificuldade encontrada neste tratamento, este trabalho propôs
a obtenção de compósitos baseados em paligorsquita, um argilomineral fibroso, com elevada
área específica e carga moderadamente negativa e, no biopolímero catiônico, quitosana para
carrear o tuberculostático etambutol. Neste sentido pretendeu-se melhorar a estabilidade da
formulação, empregando insumos amplamente disponíveis na região Nordeste do Brasil.
Após a caracterização inicial dos insumos quitosana e paligorsquita, de modo a determinar
suas composições, procedeu-se o estudo de adsorção do fármaco ao filossilicato. O produto
desta interação (ETB/Paly) foi analisado empregando-se técnicas espectroscópicas (FTIR,
DRX, EDS) e termoanalíticas (DSC e TG), microscopia, higroscopicidade, estabilidade e
ensaios de liberação
in vitro. De modo a corroborar os dados experimentais e propor os sítios
envolvidos na adsorção do fármaco ao filossilicato, procedeu-se a modelagem molecular. A
interação da paligorsquita com o polímero quitosana foi realizada pelo método da intercalação
em solução, obtendo-se um compósito (CP), cuja caracterização compreendeu avaliação da
carga superficial, área específica, análise térmica, FTIR e DRX. Os compósitos carregados
com etambutol foram obtidos através da técnica de secagem por aspersão, realizando-se a
determinação das principais propriedades físico-químicas das micropartículas preparadas e
sua biocompatibilidade. Os resultados obtidos confirmaram uma elevada capacidade de
adsorção do anti-tuberculostático ao carreador inorgânico, predominantemente na superfície,
distribuído homogeneamente e promovendo uma redução da higroscopicidade do fármaco
sob a forma híbrida (ETB/Paly), em relação ao fármaco livre. A análise
in silico corroborou os
dados relacionados à caracterização do híbrido, confirmando a espontaneidade da adsorção
do fármaco ao argilomineral, bem como indicando os principais grupos envolvidos em sua
formação (Si-OH da paligorsquita e grupos –OH e -NH
2 do etambutol). Os biocompósitos
quitosana-paligorsquita foram obtidos através de interações eletrostáticas e de hidrogênio
entre os insumos, com adsorção superficial do polímero ao filossilicato. Ademais, os
compósitos quitosana-paligorsquita carregados com o fármaco modelo apresentaram-se
como micropartículas esféricas, biocompatíveis e com um perfil de liberação controlado,
influenciado pela proporção dos insumos na formulação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1789788 - ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
Presidente - 1201781 - FERNANDA NERVO RAFFIN
Interno - 1198847 - JOSE LUIS CARDOZO FONSECA
Externo à Instituição - LÍVIO CÉSAR CUNHA NUNES - UFPI
Externo à Instituição - SAID GONÇALVES DA CRUZ FONSECA - UFC
Notícia cadastrada em: 15/03/2019 11:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao