Banca de QUALIFICAÇÃO: ALDAIR JOSÉ SARMENTO SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDAIR JOSÉ SARMENTO SILVA
DATA: 12/05/2014
HORA: 09:00
LOCAL: -
TÍTULO:

ESTUDO DOS ASPECTOS COGNITIVOS E MOTORES DA DOENÇA DE PARKINSON APÓS A TERAPIA COM USO DA LEVODOPA E DO TOCOFEROL EM CAMUNDONGOS


PALAVRAS-CHAVES:

Doença de Parkinson; Levodopa; Tocoferol; Modelo progressivo


PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A doença  de Parkinson (DP) é uma doença neurodegenerativa progressiva crônica caracterizada clinicamente por bradicinesia, instabilidade postural e tremor. Pode ocorrer a perda irreversível de  neurônios dopaminérgicos nigroestriatal,  levando a uma redução da modulação da dopamina estriatal e conseqüentemente, a alterações motoras.  Além disso, existem outras manifestações sintomáticas além das motoras, dentre as quais  tem-se alterações na cognição, no humor e no sistema sensorial.  A  formação de radicais livres e o estresse oxidativo podem desempenhar papel importante na patogênese da DP.  Modelos animais permitem o estudo dos mecanismos patogênicos e dos princípios terapêuticos do tratamento e dos sintomas das doenças humanas mimetizadas.  Entretanto, há controvérsias quanto aos modelos que representariam fidedignamente os sinais que expressariam a natureza progressiva da  doença  e dos estágios “pré-clinico” e “clínico”.  A administração  repetida  de baixas doses de reserpina (um depletor de monoaminas) em ratos tem sido considerada um modelo animal para o estudo da DP. O tratamento precoce DP constitui uma oportunidade para impedir sua progressão. A Levodopa é o tratamento mais  utilizado  para os sinais e sintomas motores da DP, mas seu uso está associado ao desenvolvimento de flutuações motoras e discinesias.  Por outro lado, tem sido sugerido que tratamentos com agentes antioxidatnes poderiam retardar o processo neurodegenerativo da patologia, por uma ação neuroprotetora.  Com base nesses estudos, pretende-se validar um modelo farmacológico progressivo da sintomatologia da doença de Parkinson em camundongos, pela administração periférica de reserpina, e verificar a eficácia de um tratamento clássico (levodopa) ou da neuroproteção (tocoferol) sobre os sintomas cognitivos e motores da patologia. Para tanto, este projeto prevê a utilização de dois grupos experimentais de camundongos os quais serão induzidos ao desenvolvimento da DP. A partir daí os mesmos serão tratados com  levodopa (modelo clássico) ou tocoferol (neuroprotetor).


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO - UFRN
Interno - 1645202 - ELAINE CRISTINA GAVIOLI
Presidente - 1439078 - REGINA HELENA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 30/04/2014 17:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao