Projeto Pedagógico do Curso

O Administrador é o profissional capaz de agir no atual ambiente organizacional, através de suas características de empreendedores mais que de gerentes, de generalistas mais que de técnicos, de pensadores e criativos mais que de especialistas. Na área pública, ele pode atuar em funções de direção e coordenação de diferentes níveis da burocracia estatal e de empresas públicas. Na área privada, ele estará em condições de dirigir uma empresa, exercendo a coordenação de diversas áreas com vistas a um objetivo geral. Atua em diferentes áreas como financeira, de marketing, recursos humanos, gerencial, dentre outras.

O curso de graduação de Administração da UFRN tem como escopo desenvolver nos estudantes e formar profissionais que revelem competências e habilidades necessárias ao exercício da profissão.
As Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Administração estabelecem um conjunto de competências e habilidades para o administrador. Através da realização a cada três anos da prova do ENADE, no componente específico da área de Administração, os cursos são avaliados se os estudantes desenvolveram no processo de formação essas competências e habilidades, que são as seguintes:

I - Reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão;

II - Desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais;

III - Refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento;

IV - Desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, bem assim expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;

V - Ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;

VI - Desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável;

VI - Desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável;

VII - Desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações; e,

VIII - Desenvolver capacidade para realizar consultoria em gestão e administração, pareceres e perícias administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais.

      O princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão está disposto no Art. 207 da Constituição Federal que trata da autonomia das universidades brasileiras. Este princípio está relacionado intimamente com a finalidade das universidades. Deste modo, os discentes do Curso de Administração devem ser esclarecidos e conscientizados a respeito deste princípio desde o seu ingresso no ambiente universitário, enquanto os docentes devem transitar pelas três, desenvolvendo amplas atividades. A formação das competências profissionais do administrador exige por si só uma ação docente que integre essas três dimensões, forçando uma interação da graduação com a pós-graduação. Dessa forma, todos os nossos professores e pesquisadores têm turmas de graduação e nelas buscam bolsistas de iniciação científica e participantes das bases de pesquisa.

      A universidade se diferencia do ensino médio e fundamental por ser o lugar da construção do conhecimento, onde o discente através da pesquisa 31 busca construí-lo e através da extensão busca aplicá-lo. Portanto, o Curso de Administração deve buscar desenvolver em seus discentes uma postura ativa em relação à aprendizagem, onde os discentes devem ser sujeitos na construção do conhecimento. Os alunos devem ser incentivados a realizar trabalhos nas disciplinas e nas bases de pesquisa, que possam ser apresentados no Seminário de Pesquisa do Centro de Ciências Sociais Aplicadas e na CIENTEC, ministrando minicursos e apresentando trabalhos sob a orientação do professor.

      A articulação entre teoria e prática nos componentes curriculares do curso de Administração se dá em grande parte das disciplinas, muitas solicitam trabalhos práticos, bem como realizam visitas técnicas, nas diversas formas de organização. É recomendação permanente aos docentes do curso que esta relação não se restrinja a momentos curriculares, mas aconteça metodologicamente nas disciplinas. A própria cultura da área de Administração e dos alunos força a permanência dessa relação em cada aula, a cada prática abordada juntamente com a busca de teoria que a reconstrua.

AVALIAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

      O Núcleo Docente Estruturante do Curso de Administração foi designado pela Portaria nº 083/15-CCSA, de 18 de Dezembro de 2015 e é composto pelos professores Pamela de Medeiros Brandão, Maria Valéria de Pereira Araújo, Patrícia Whebber Souza de Oliveira, Antônio Carlos Ferreira, Gabriel Martins de Araújo Filho e Carlos Alberto Freire Medeiros, todos lotados no Departamento de Ciências Administrativas.

      A gestão do projeto político-pedagógico requer um acompanhamento sistemático, realizado de forma contínua pelo NDE. A partir da atualização que está sendo feita neste PPC, é necessário o início de um novo ciclo de atualização a partir de 2018, com vistas a uma nova atualização no prazo de 4 a 5 anos.

      Será necessário avaliar como funcionou a busca da melhoria do processo de interdisciplinaridade, feita através da oferta simultânea das disciplinas básicas das cinco principais áreas da administração: produção, 54 marketing, recursos humanos, finanças e tecnologia da informação, durante o quarto e o quinto períodos do Curso.

       Como subsídios a um novo ciclo de atualização do PPC, é necessária uma estreita articulação entre a Coordenação do Curso, o Colegiado do Curso, o NDE e a Chefia do DEPAD, visando analisar o seu desempenho, fazer os ajustes necessários e o planejamento de ações que favoreçam o aperfeiçoamento do PPC.

       Para a sua concretização, são previstas as seguintes atividades:

• No início de cada ano letivo: reunião para discussão dos programas, conteúdos, metodologias, processo de avaliação entre os professores que irão integrar disciplinas de cada uma das áreas da administração, buscando a integração vertical e horizontal dos conteúdos;

• Reunião a cada final de período letivo com a Direção do CCSA para discutir sobre as ações necessárias que garantam a manutenção e o aperfeiçoamento da infraestrutura;

• Reuniões semestrais com os representantes discentes e líderes de turma para discutir sobre o aperfeiçoamento do Curso de Administração e de seu PPC;

• A cada período de dois anos, promover uma avaliação do curso pela Comissão Própria de Avaliação da UFRN - CPA, com a finalidade de identificar ajustes necessários ao projeto pedagógico visando à correção de rumos, caso necessário for.

• Atualização do PPC a cada período de 4 a 5 anos, considerando as avaliações realizadas.

Baixar Arquivo
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao