Universidade Federal do Rio Grande do Norte Natal, 20 de Junho de 2024

Visualização da Ação de Extensão


Ação de Extensão
Título: Ensino de programação com auxílio de jogos digitais para alunos do Núcleo de Educação da Infância (NEI) da UFRN
Ano: 2019 Nº Bolsas Concedidas: 1 Nº Discentes Envolvidos: 7 Público Estimado: 350
Período de Realização: 01/03/2019 a 31/12/2019
Área Principal: EDUCAÇÃO Área do CNPq: Ciências Humanas
Unidade Proponente: NÚCLEO DE EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA Unidades Envolvidas:
INSTITUTO METROPOLE DIGITAL / IMD
Tipo: PROJETO
Municípios de Realização: NATAL - RN
Espaços de Realização: NÚCLEO DE EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA
Fonte de Financiamento: FINANCIAMENTO INTERNO (2019 - (2) SELECAO PUBLICA PARA APOIO A *PROJETOS* DE EXTENSAO (Apoio a novas propostas de PROJETOS e renovação para 2019))
Responsável pela Ação: SANDRO DA SILVA CORDEIRO
E-mail do Responsável: sandro.ufrn@gmail.com
Contato do Responsável: (84) 98824-8109
Url da Acão: https://sigaa.ufrn.br/sigaa/link/public/extensao/visualizacaoAcaoExtensao/91810405


Resumo

Os avanços tecnológicos têm proporcionado o desenvolvimento de diversas aplicações e equipamentos que são cada dia mais presentes no cotidiano das pessoas. Apenas para exemplificar, temos celulares com grande capacidade de processamento, casas inteligentes, carros autônomos, drones, aplicativos para análise do trânsito, monitoramento remoto de pacientes, etc., o que demonstra como estamos imersos nas tecnologias que são utilizadas para proporcionar melhor qualidade de vida. Neste sentido, pesquisadores têm concluído que a próxima geração de profissionais, seja das mais diversas áreas de atuação, terão que lidar de forma competente com as tecnologias. O domínio do Pensamento Computacional [Wing 2006] e das linguagens da programação de computadores se tornarão habilidades relevantes para as mais diversas profissões. Assim, é vital para o desenvolvimento do país que tal conhecimento comece a ser fomentado nas escolas desde o início da escolarização, alfabetizando tecnologicamente as crianças, a partir do desenvolvimento de práticas que permitam o acesso, a produção e a reflexão sobre as tecnologias, conforme indica o Currículo de Referência em Tecnologia e Computação que foi publicado recentemente pelo Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) [CIEB 2018]. Esse currículo de referência tem como objetivo oferecer diretrizes e orientações para apoiar as redes de ensino e escolas a incluir os temas tecnologia e computação em suas propostas curriculares. Para tanto, as habilidades propostas no mesmo estão diretamente associadas às competências gerais e habilidades da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) [MEC 2018]. Neste sentido, o presente projeto visa dar continuidade às ações de extensão desenvolvidas desde 2015, cujo principal objetivo é propiciar a formação tecnológica das crianças envolvidas, de modo a desenvolver competências técnicas no trato do pensamento computacional, assim como incentivar o espírito empreendedor, obtidos mediante o desenvolvimento de práticas pedagógicas relacionadas ao ensino de programação para crianças, tendo como lócus o Núcleo de Educação da Infância – NEI/CAp/UFRN. Desta forma, segue as diretrizes do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2010-2019 da UFRN, que visa contribuir com a inclusão social e a melhoria da qualidade do ensino. Para isso, propõe-se o ensino de programação de computadores baseado em técnicas lúdicas de Aprendizado Baseado em Jogos (ou Game-based Learning) [Prensky 2007], aproveitando a predisposição e interesse atual das crianças pelos jogos digitais. Em sua fase piloto no ano de 2015, o projeto possibilitou inserirmos alguns conceitos de programação de computadores para duas turmas do NEI, sendo uma do 2º ano e outra do 3º ano do Ensino Fundamental. Ao finalizarmos essa primeira experiência, realizamos um levantamento dos resultados preliminares obtidos junto aos docentes e crianças envolvidos. Com isso, os seguinte avanços foram constatados nas crianças: aprimoramento de habilidades de leitura e escrita (ler e interpretar desafios, construir narrativas); utilização do computador em uma dimensão técnica (ligar, desligar, acessar, etc.); aprendizagem de conteúdos específicos da Matemática, sobretudo no eixo espaço e forma (localização espacial, formas geométricas - propriedades e elementos; desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático, da criatividade, da resolução de problemas; espírito de cooperação entre os pares; formação do consumidor crítico de jogos (de consumidor a produtor). Isto permitiu avançarmos bastante na tarefa de conscientização dos docentes do NEI e dos pais das crianças uma vez que os primeiros resultados apontaram para o desenvolvimento de diferentes habilidades e competências entre as crianças participantes. A partir do êxito obtido nessa etapa inicial, o projeto foi renovado em 2016, abrangendo um número maior de crianças - aproximadamente 150 - entre 6 e 10 anos de idade, contando com 7 turmas do 1º ao 4º ano do Ensino Fundamental. Esses apontamentos foram apresentados em um evento nacional na área de tecnologias educacionais e os resultados aprovados em um dos principais periódicos de educação nacional [Marinheiro et al. 2016]. Decorrente destes bons resultados obtidos, o projeto foi renovado novamente em 2017 expandindo a aplicação da metodologia do Aprendizado Baseado em Jogos para todas as turmas do NEI, incluindo duas novas turmas do 5º ano do Ensino Fundamental, totalizando aproximadamente 200 crianças atendidas. Em seguida, o projeto de extensão foi novamente renovado em 2018, mas desta vez inserindo a participação de dois trabalhos de conclusão de curso (TCC) de graduação e a formação de professores visando fortalecer a parceria com os colaboradores. Nesta etapa o objetivo foi inserir novas ferramentas para levar as atividades das turmas de 4º e 5º anos para uma abordagem construcionista, baseada na concepção e programação de histórias interativas e jogos digitais pelas próprias crianças, explorando aspectos da interdisciplinaridade pelo envolvimento das disciplinas de Matemática e Português. Em cada momento, um professor do NEI e pelo menos dois bolsistas estiveram presentes em sala de aula para atender às demandas dos alunos conforme metodologias pedagógicas da faixa etária em questão. Um dos TCCs foi defendido em dezembro de 2018 [Silva 2018], permitindo analisar diversos aspectos da concepção de jogos digitais pelas crianças, enquanto o outro terá continuidade em 2019 com o intuito de fazer uma análise pedagógica da metodologia empregada. Um artigo completo, oriundo dos trabalhos efetuados, foi publicado no WAlgProg 2018 [Costa et al. 2018]. Na proposta de 2019 pretendemos dar continuidade aos trabalhos realizados, inserindo novos desafios tecnológicos e um novo modelo de formação de professores baseado no currículo do CIEB. Adicionalmente, pretendemos explorar outros aspectos da interdisciplinaridade, envolvendo as disciplinas de Matemática e Português, além de começarmos a trabalhar com uma turma do Estágio V da Educação Infantil (crianças de 5 a 6 anos), com o intuito de testar a metodologia com crianças ainda não alfabetizadas. Para isso, um aluno de mestrado do Programa de Pós-graduação em Inovação em Tecnologias Educacionais está se inserindo para colaborar com o projeto. Ao final do projeto, espera-se contribuir para a formação das crianças, dos professores e dos alunos de graduação e pós-graduação participantes, qualificando-os para um uso crítico, criativo e empreendedor das tecnologias e criando uma massa crítica de forma que o fomento à aquisição das habilidades do pensamento computacional no ensino fundamental possa ter continuidade e, principalmente, formar jovens com grande capacidade de resolver problemas. Por fim, tendo como base a experiência vivenciada no NEI, alguns frutos já estão sendo colhidos no sentido de alargar as possibilidades de inclusão digital em nosso Estado via uma parceria com a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC-RN).


Públicos Alvo

Interno:

Alunos e professores do Ensino Fundamental e da Educação Infantil do NEI-UFRN


Externo:

Professores do Ensino Básico de escolas públicas e privadas



Membros da Equipe

  GISÉLIA MARIA DOS SANTOS
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)
  SANDRO DA SILVA CORDEIRO
Categoria: DOCENTE
Função : COORDENADOR(A)
  CHARLES ANDRYE GALVAO MADEIRA
Categoria: DOCENTE
Função : COORDENADOR(A) ADJUNTO(A)

  DANIELLE MEDEIROS DE SOUZA
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)
  ADELE GUIMARAES UBARANA SANTOS
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)
  DENISE BORTOLETTO
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)

  MARIA DA CONCEIÇÃO DE OLIVEIRA ANDRADE
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)
  ALINE CONSTÂNCIA DE FIGUEIREDO E SOUZA
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)
  KARINA DE SENA PEGADO ILNICKI
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)

  MARIANA ALVES DANTAS
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)
  KARINE PIACENTINI COELHO DA COSTA
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)
  SAMUEL LUCAS DE MOURA FERINO
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)

  NEIDE APARECIDA ALVES DE MEDEIROS
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)
  LUCINEIDE CRUZ ARAUJO
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)
  MILENE DOS SANTOS FIGUEIREDO
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)

  DIOGO SENA DE CARVALHO
Categoria: DISCENTE
Função : ALUNO(A) VOLUNTARIO(A)
  CLARICE FERREIRA GUIMARAES DIOGENES
Categoria: DOCENTE
Função : COLABORADOR(A)


Ações das quais faz parte

2024 - Programa Norte-rio-grandense de Pensamento Computacional

2019 - PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DO CENTRO DE EDUCAÇÃO


Lista de Fotos

[Foto não Encotrada!]

Crianças do NEI-UFRN programando no laboratório de informática

[Foto não Encotrada!]

Exemplo de trecho de código da programação em blocos

[Foto não Encotrada!]

Exemplo de jogo desenvolvido para as aulas programação



Clique aqui para fazer a sua Inscrição

<< voltar

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao v4.13.2