Banca de DEFESA: CAMILA CAMARA SANTIAGO NUNES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAMILA CAMARA SANTIAGO NUNES
DATA : 30/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Multimeios 01, NEPSA I
TÍTULO:

GESTÃO DA INFORMAÇÃO NA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DA UFRN: contributo para promoção de uma cultura informacional voltada à transparência ativa


PALAVRAS-CHAVES:

Cultura informacional. Transparência ativa. Lei de Acesso à Informação. Gestão da informação. PROGRAD/UFRN.


PÁGINAS: 122
RESUMO:

A publicação da Lei de Acesso à Informação (LAI), no ano de 2011, significou a efetivação do direito de acesso à informação pública no Brasil, já garantido pela Constituição Federal de 1988. A citada norma tem como um dos princípios básicos a transparência ativa, que se configura na divulgação espontânea de informações pela Administração Pública. Em muitas instituições já se percebe o crescimento dessa prática; por outro lado, ainda é necessário que as instituições entendam que uma adequada gestão da informação não é realizada apenas com o uso de modernos sistemas de informação; também é imprescindível uma mudança na cultura informacional das organizações, visando a uma completa adaptação ao novo cenário. Assim, o presente trabalho aborda os temas da cultura organizacional, cultura e comportamento informacional, e suas contribuições, juntamente com a gestão da informação, para o desenvolvimento de uma cultura informacional no processo de atendimento das demandas de acesso à informação que naturalize a transparência ativa na Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Com isso, esta pesquisa tem como objetivo geral analisar se há uma cultura informacional estabelecida no processo de atendimento das demandas de acesso à informação recebidas pela PROGRAD que contribua para a naturalização da prática de transparência ativa. Para alcançar o objetivo geral, são propostos os seguintes objetivos específicos: a) Descrever o fluxo de informação do processo de atendimento das demandas de acesso à informação; b) Categorizar as informações com maior demanda de acesso e estabelecer categorias informacionais que estimulem a prática da transparência ativa, em cumprimento à LAI; c) Verificar a presença de indicadores de uma cultura informacional no processo de atendimento das demandas de acesso á informação; e, d) Propor ferramentas/instrumentos que promovam a transparência ativa, bem como, contribuam para o desenvolvimento de uma cultura informacional. A pesquisa possui abordagem qualitativa, aplicada e descritiva, configurando-se também como um estudo de caso. Quanto aos instrumentos de coleta de dados, foram realizadas análise de documentos e entrevistas semiestruturadas. Para a análise de dados, utilizou-se o método de análise de conteúdo de Bardin (2011). A partir dos resultados obtidos, percebeu-se que a PROGRAD pratica a transparência ativa de forma incipiente; bem como, que há uma cultura informacional embrionária no processo de atendimento às demandas de acesso à informação. Com isso, elaborou-se a proposta de intervenção, na qual foi sugerido o desenvolvimento de uma seção de perguntas frequentes no site da unidade pesquisada, que possa estimular a transparência ativa e um maior acesso à informação pelo público do órgão. Também foi proposto um conjunto de ações que possam desenvolver a cultura informacional no citado processo de atendimento das demandas.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - EDILENE MARIA DA SILVA - UFPE
Interna - 1225081 - LUCIANA DE ALBUQUERQUE MOREIRA
Presidente - 2087429 - PEDRO ALVES BARBOSA NETO

Notícia cadastrada em: 12/08/2019 11:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao