Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIANA RIBEIRO DOS REIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JULIANA RIBEIRO DOS REIS
DATA : 29/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência plataforma meet
TÍTULO:

EDUCAÇÃO CIENTÍFICA NO CONTEXTO DAS DOENÇAS VEICULADAS PELO MOSQUITO Aedes aegypti EM REGIÃO DO SEMIÁRIDO POTIGUAR: RELAÇOES COM OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino de Arboviroses; Sustentabilidade; Formação de Professores. 


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Entende-se por arboviroses doenças que causadas por arbovírus. Esses vírus – na maior parte das vezes, pertencem a família Togaviridae e Flaviviridae – e compartilham características semelhantes como a capacidade de serem transmitidos por artrópodes. Os mosquitos do gênero Aedes aegypti e Aedes albopictus são os protagonistas na difusão de arbovírus em todo o mundo. Dentre as arboviroses mais frequentes no Brasil, destacam-se, Zika (ZIKV), Chikungunya (CHIKV), Febre Amarela (FA) e a mais notificada, Dengue, que apresenta quatro sorotipos (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4) da doença. Os primeiros relatos do mosquito são do século XIX, o que coincide com o período da chegada de navios negreiros no país que, segundo especialistas, foram a porta de entrada do Aedes que, se origina na África, mas vinha a caminho das Américas. A Febre Amarela é transmitida pelo arbovírus da família Flaviviridae. O último surto da doença no país ocorreu entre os anos de 2016 e 2017. Atualmente a doença é controlada pelo uso de vacina aplicada gratuitamente nos postos públicos de saúde. A primeira notificação por ZIKV no Brasil é no ano de 2015 no nordeste brasileiro. Estudos indicam que mulheres grávidas acometidas pelo vírus tinham maior probabilidade de gerarem crianças com malformação congênita. A doença se tornou um indicador de desigualdades, tendo em vista que as mais afetadas pela doença foram mulheres negras, pobres, nordestinas, desempregadas e com baixa escolaridade, com isso, levantando, também, um debate significativo sobre saúde reprodutiva. No mesmo período, foram notificados casos de CHIKV. O vírus pode desencadear complicações neurológicas nas pessoas acometidas pela doença. A Dengue é a arbovirose mais frequente no Brasil, só no ano de 2015, 1,5 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus no país. As campanhas desenvolvidas, principalmente por órgãos públicos, são focadas na erradicação do vetor, centralizando nas questões médicas e excluindo fatores políticos, sociais, econômicos e ambientais que favorecem o desencadeamento de surtos epidemiológicos. O ensino tem um papel fundamental na discussão dessas problemáticas dentro do ambiente escolar. É necessário o desenvolvimento de um saber democrático e dinâmico que empoderem os estudantes.  A educação para a sustentabilidade possibilita que os discentes visualizem os problemas que rondam a sociedade a partir de uma abordagem holística. Diante disso, esta pesquisa tem como objetivo compreender os conhecimentos e abordagens dadas aos conceitos referentes ao grupo dos vírus no contexto epidemiológico das arboviroses. A metodologia da pesquisa é de natureza quali-quantitativa de caráter exploratório. Os resultados mostram que a abordagem em arbovirose dentro da sala de aula ainda é direcionada a conceitos biológicos da doença. Além disso, responsabilizando o indivíduo, quando entendemos que a luta é coletiva. Diante disso, é necessária a inserção de uma formação de professores que seja crítica para que assim, empodere seus alunos como agentes de mudanças para as demandas surgidas na sociedade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2200167 - MAGNOLIA FERNANDES FLORENCIO DE ARAUJO
Interna - 1630751 - JOSIVANIA MARISA DANTAS
Externa à Instituição - MARIA DA GLORIA FERNANDES DO NASCIMENTO ALBINO
Notícia cadastrada em: 21/10/2021 14:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao