Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA DA GUIA DA SILVA MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA DA GUIA DA SILVA MEDEIROS
DATA : 03/04/2019
HORA: 13:00
LOCAL: Sala 51, CCET
TÍTULO:

HABILIDADES COGNITIVAS PRESENTES NA AVALIAÇÃO DO ENADE PARA O CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE QUÍMICA


PALAVRAS-CHAVES:

Avaliação; ENADE; Operações Cognitivas; Nível de dificuldade; Formação de professores em Química


PÁGINAS: 61
RESUMO:

Para acompanhar o desenvolvimento da educação superior no Brasil foi criado entre outros indicadores o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), que faz o diagnóstico dos estudantes quanto aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares, competências e habilidades adquiridas pelos graduandos durante a formação. A partir deste instrumento, nosso problema de pesquisa se relaciona com o nível das operações cognitivas exigidas na resolução das questões do ENADE e se estas refletem as mudanças nas estruturas curriculares. Quer dizer, que elementos orientadores a análise das questões do ENADE, dos relatórios e da estrutura curricular podem subsidiar um olhar ao Projeto Pedagógico do curso de Química – Licenciatura em termos de operações cognitivas de alta ordem e, consequentemente, uma melhor formação profissional? Para tentar responder ao nosso problema, buscamos estruturar a pesquisa nos seguintes objetivos específicos: (a) analisar as questões aplicadas nas provas do ENADE 2011 e 2014 para formação de professores em Química a partir de um quadro orientador de competências, habilidades, conhecimentos específicos do campo disciplinar da química; (b) classificar as operações cognitivas exigidas e nível de dificuldade para realização de cada questão, (c) comparar os resultados obtidos com os expressos nos relatórios do curso e com componentes curriculares da UFRN. Trata-se de uma pesquisa de análise documental a qual, foram selecionadas 05 questões que foram aplicadas na prova de 2011, e 07 questões aplicadas na prova 2014, todas com componente específico voltado para a licenciatura em Química, quer dizer relacionadas ao Ensino de Química. Para a análise foi elaborado um quadro orientador de matriz própria de referência de competências, habilidades, operações cognitivas e conhecimentos específicos do campo disciplinar, e para classificar as operações cognitivas e o nível de dificuldade exigidas nas questões, assumiu-se o referencial da Taxonomia de Alonso. Das questões analisadas identificamos operações cognitivas de várias ordens e grau de dificuldade máxima e mínima, sendo identificado grau de dificuldade mínima presente apenas em uma questão da prova 2011. Em oposição ao grau de dificuldades encontradas, foi verificado o Índice de facilidade, dado disponibilizado pelo INEP, que qualifica as questões em função da análise estatística do número de acertos. Outro ponto observado foi a estrutura curricular do curso Química da UFRN, verificando que a mesma encontra-se coerente com exigências na prova do ENADE. Apesar de preliminar, os resultados sinalizam elementos que contribuem com discussões nas estruturas curriculares dos cursos de formação para professores em química.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3321606 - MARCIA GORETTE LIMA DA SILVA
Externa ao Programa - 641.455.574-68 - FABIANA ROBERTA GONCALVES E SILVA HUSSEIN - UTFPR
Externa ao Programa - 1695600 - PATRICIA FLAVIA DA SILVA DIAS MOREIRA
Notícia cadastrada em: 20/03/2019 17:52
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao