Banca de QUALIFICAÇÃO: JORGE LEANDRO AQUINO DE QUEIROZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JORGE LEANDRO AQUINO DE QUEIROZ
DATA : 27/09/2021
HORA: 09:00
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO:

Sensores eletroquímicos miniaturizados: Desenvolvimento, caracterização e aplicação no monitoramento de reatores para o tratamento de efluentes


PALAVRAS-CHAVES:

Sensores eletroquímicos miniaturizados. Microeletrodo integrado de Pt. Arranjo de microeletrodos de Au. Processos eletroquímicos oxidativos avançados. Peróxido de hidrogênio. Isoniazida.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

Os processos eletroquímicos oxidativos avançados (PEOAs) são metodologias novas e promissoras para o tratamento de efluentes, tanto a nível doméstico quanto industrial e surgem como uma alternativa aos métodos tradicionais de tratamento de água. Nos reatores para PEOAs, uma ampla gama de contaminantes orgânicos ou inorgânicos pode ser degradada pela ação de espécies oxidantes fortes geradas eletroquimicamente. Nestes processos, portanto, é crucial um monitoramento adequado tanto dos oxidantes gerados quanto dos poluentes degradados a fim de melhorar a eficiência e diminuir os custos do processo de descontaminação. Assim, neste trabalho propõe- se a utilização de sensores eletroquímicos miniaturizados para o monitoramento em tempo real de espécies geradas ou degradadas no interior do reator. Inicialmente foi desenvolvido um microeletrodo integrado de Pt (um microeletrodo que combina um microdisco de trabalho de Pt com um eletrodo de prata de quase-referência) para o monitoramento de peróxido de hidrogênio (H2O2) eletrogerado no reator. Com este microssensor foi possível obter um perfil em tempo real da geração de H2O2 através da eletrólise de uma solução de HClO4 0,10 mol L-1 em um reator equipado com ânodo de Nb/BDD e cátodo de Ti sob diferentes densidades de corrente (30, 60, 90 e 120 mA cm-2), mostrando que a taxa de produção de H2O2  é fortemente dependente da densidade de corrente aplicada (j) e que atinge seu máximo após 90 min de eletrólise, exibindo uma cinética de pseudo zero-ordem. Os resultados obtidos por este método eletroquímico estão de acordo com o método espectrofotométrico de referência a um nível de confiança de 95%. Em uma segunda abordagem, um arranjo de microeletrodos de ouro foi obtido a partir de microchips de computadores descartados. O arranjo de microeletrodos foi modificado com óxido de grafeno eletroquimicamente reduzido e foi utilizado para a quantificação do antibiótico isoniazida através de voltametria de varredura linear, exibindo uma boa correlação linear (R2 = 0,993) na faixa de concentração de 1,57 a 91,80 μmol L-1. Atualmente busca-se aplicar este sensor modificado para o monitoramento do fármaco durante sua degradação através de PEOAs.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Externa à Instituição - DANYELLE MEDEIROS DE ARAUJO - UERN
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externa à Instituição - SUELY SOUZA LEAL DE CASTRO - UERN
Notícia cadastrada em: 13/09/2021 10:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao