Banca de DEFESA: SARA ESTER DE LIMA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SARA ESTER DE LIMA COSTA
DATA : 12/03/2019
HORA: 09:00
LOCAL: ANFITEATRO DAS AVES
TÍTULO:

Atividade antiproliferativa e citotóxica do óleo essencial e extrato hidroalcóolico provenientes da Lippia gracilis Schauer (alecrim-da-chapada).


PALAVRAS-CHAVES:

Extratos vegetais, óleos essenciais, Lippia gracilis, atividade anti-proliferativa


PÁGINAS: 72
RESUMO:

A Caatinga é rica em uma flora bem adaptada ao seu clima predominante, o semi-árido. Algumas plantas características deste clima já têm sido estudadas devido às suas propriedades medicinais. Dentro deste contexto, destaca-se a Lippia gracilis, conhecida como alecrim-da-chapada, da família Verbenaceae, usualmente utilizada para tratamento de afecções de garganta e estômago, através de seus óleos e extratos. O objetivo do presente estudo foi avaliar a citotoxicidade e atividade anti-proliferativa decorrente do uso do óleo essencial e extrato hidroalcóolico da L. gracilis em linhagem celular de adenocarcinoma gástrico (AGS) in celula. Para isso, foi avaliada a viabilidade celular por meio da redução do MTT, ensaio clonogênico e citometria de fluxo, bem como a análise dos componentes químicos presentes no óleo essencial através de cromatografia gasosa associada a espectrometria de massa. Os componentes majoritários da análise fitoquímica do óleo essencial foram carvacrol (51,44%) seguido do timol (15,61%), monoterpenos que comprovadamente possuem ação antioxidante, anti-inflamatória e antimicrobiana. A viabilidade celular foi avaliada nos períodos de 24 h, 48 h e 72 h nas concentrações de 125, 250, 500, 750 e 1000 µg/mL para a redução do MTT tanto nas células AGS quanto na linhagem celular normal, de fibroblasto murino (3T3). Foi observada morte celular semelhante para AGS no período de 48 h e 72 h e discretamente em 24 h, tanto em relação ao óleo quanto ao extrato; a 3T3 apresentou morte celular apenas na concentração de 1000 µg/mL no período de 24 h, enquanto que nos períodos de 48 h e 72 h a porcentagem de morte foi semelhante entre períodos a partir da concentração de 500 µg/mL. O ensaio clonogênico (1 x 102 células/poço) se deu no período de 10 dias nas concentrações de 125 a 500 µg/mL, apresentando resultados de redução em 100% da proliferação das células tumorais. A citometria de fluxo foi realizada utilizando o período de 48 h e concentração de 500 µg/mL, revelando 0,12% de viabilidade celular utilizando o extrato e 1,09% utilizando o óleo, enquanto que o controle negativo apresentou 98%. Os resultados revelam um alto potencial anti-proliferativo, indução da apoptose e possível atividade anti-cancerígena do óleo e extrato da L. gracilis frente às linhagens celulares testadas, corroborando com sua citotoxicidade. Conclui-se que os resultados são promissores, abrindo perspectivas futuras dos produtos das folhas da L. gracilis serem farmacologicamente viáveis para novos estudos que visem uma terapia alternativa às afecções tecido gástrico.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - CYNTHIA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE - UERN
Interno - 348473 - JOSE VERISSIMO FERNANDES
Presidente - 2121234 - VANIA SOUSA ANDRADE
Notícia cadastrada em: 25/02/2019 08:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao