Banca de DEFESA: SABRINNA FERNANDA DE ANDRADE ARRUDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SABRINNA FERNANDA DE ANDRADE ARRUDA
DATA : 31/08/2016
HORA: 08:30
LOCAL: Departamento de Saúde Coletiva - UFRN
TÍTULO:

Melhoria Da Qualidade Da Atenção Ao Portador De Diabetes Mellitus Tipo 2 Em Uma Instituição De Cuidados Primários De Saúde


PALAVRAS-CHAVES:

Diabetes Mellitus, Saúde Pública, Melhoria da qualidade.


PÁGINAS: 48
RESUMO:

Introdução: A diabetes mellitus se constitui como um importante problema de Saúde Pública atualmente, apresentando alta morbimortalidade e perda significativa na qualidade de vida. Seu caráter crônico, a gravidade das complicações e os recursos necessários para conte-las, tornam a DM uma doença muito onerosa não apenas para os sujeitos afetados e seus familiares, mas também para os sistemas de saúde em diferentes países. O cuidado relacionado a diabetes é complexo e envolve uma variedade de aspectos que vão além do simples controle glicêmico e do uso de fármacos hipoglicemiantes. Um amplo compilado de evidências apoia diversas intervenções para melhorar os desfechos macro e microvasculares no DM. Objetivos: Avaliar e melhorar a assistência prestada aos diabéticos mediante a utilização do ciclo de melhoria da qualidade em uma Unidade Básica de Saúde, bem como intervir nas principais lacunas identificadas e verificar se houve algum efeito devido à intervenção realizada. Metodologia:Trata-se de um estudo quantitativo e retrospectivo, desenvolvido através da aplicação de um ciclo interno de melhoria da qualidade, realizado em uma unidade básica de saúde. O nível de qualidade foi avaliado através de 9 critérios de qualidade construídos e validados localmente. Foram feitas duas avaliações em dois momentos diferentes. Para quantificar a efetividade da intervenção, calculou-se a melhoria absoluta e relativa, além da significação estatística da melhoria absoluta mediante o teste unilateral do valor de z. Resultados:Após a intervenção, a melhoria relativa variou entre 50% e 76%, sendo muito significativa (p <0,001) na maioria deles. A frequência absoluta de não conformidades diminuiu de 593 (primeira avaliação) para 214 (segunda avaliação), o que corresponde a uma melhoria de 379 no índice de não cumprimentos. Conclusões:O ciclo de avaliação interna mostrou-se útil e efetivo como instrumento de gestão da qualidade do processo assistencial avaliado, apesar de não ter atingido o nível de qualidade ótimo, ou seja, a ausência de não conformidades de todos os critérios analisados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2149485 - ANTONIO MEDEIROS JUNIOR
Externo à Instituição - CLÁUDIA HELENA SOARES DE MORAIS FREITAS - UFPB
Interno - 572900 - PAULO DE MEDEIROS ROCHA
Interno - 1868020 - ZENEWTON ANDRE DA SILVA GAMA
Notícia cadastrada em: 23/08/2016 11:33
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao