Banca de QUALIFICAÇÃO: RAMON SANTOS MALAQUIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAMON SANTOS MALAQUIAS
DATA : 17/02/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência - Google Meet
TÍTULO:

Um middleware baseado em HL7 FHIR para Sistemas de Informação de Saúde


PALAVRAS-CHAVES:

 healthcare; middleware; interoperabilidade; SIS; EHR; eHealth; mHealth.


PÁGINAS: 70
RESUMO:

A prestação de serviços de saúde está, cada vez mais, sendo apoiada por diferentes soluções tecnológicas, como por exemplo, Sistemas de Informação de Saúde (SIS), Electronic Health Records (EHR) ou soluções baseadas em eHealth e mHealth. Essas soluções têm o objetivo de dar suporte à decisões e otimizar processos na prestação de serviços de saúde através da coleta, processamento e disponibilização de dados de saúde. Portanto, a utilização de soluções digitais no contexto de saúde traz benefícios tanto do ponto de vista da Gestão de unidades de saúde, quanto da equipe clínica que lida diretamente ou indiretamente com os pacientes.Soluções digitais para o contexto da saúde são utilizadas em diferentes ambientes, tais como: hospitais, clínicas, laboratórios, dentre outros. Dessa forma, é comum que diferentes soluções sejam criadas e utilizadas para resolver problemas pontuais, de características distintas e para diferentes ambientes, mas ainda no contexto de saúde. Por exemplo, um hospital pode utilizar diferentes sistemas em seu dia a dia, tais como: um Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) para o gerenciamento de informações referentes a consultas e tratamentos dos pacientes; um sistema para monitoramento de pacientes internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI); e um sistema para gerenciamento de exames ambulatoriais. Esses diferentes sistemas lidam com diferentes tipos de dados, resultando em um ecossistema de soluções heterogêneas e que não são facilmente integradas, dificultando a interoperabilidade entre essas soluções. interoperabilidade consiste na capacidade que uma aplicação possui de transferir dados para outra aplicação (interoperabilidade sintática) e a capacidade que de interpretação dos dados que são transferidos (interoperabilidade semântica). Considerando a diversidade de tipos de soluções que podem ser utilizadas no contexto da saúde e o ganho potencial que se pode obter ao integrar dados de diferentes soluções desse contexto, o requisito de interoperabilidade torna-se importante de ser contemplado por soluções de Sistemas de Informação de Saúde e é por isso que soluções baseadas em Middlewares surgem como opção de soluções que apoiam a interoperabilidade entre sistemas de saúde. Um Middleware consiste na camada de software que está entre os níveis tecnológico e de aplicação, estando acima do sistema operacional e abaixo do nível de aplicação, provendo uma abstração de programação comum e tendo como objetivo facilitar a integração entre sistemas através de estratégias de abstração da programação. Por promover abstrações de alto nível para os programadores, os middlewares facilitam etapas de integração entre sistemas heterogêneos, tornando o código mais portátil. No contexto de saúde existe uma série de middlewares que se propõem a apoiar a integração entre aplicações já utilizadas. No entanto, a revisão do  estado da arte realizada neste trabalho evidencia que as soluções são focadas em diferentes áreas (como exames de imagens, sensoriamento e soluções de computação móvel) e não utilizam padrões de interoperabilidade abertos e que facilitem a troca de informações de diferentes dados clínicos, como o HL7 FHIR (Fast Heathcare Interoperability Resources - HL7 FHIR).É com base nesse contexto  que neste trabalho é descrito um Middleware Baseado em HL7 FHIR para Sistemas de Informação de Saúde. A solução proposta tem como objetivo promover a interoperabilidade entre diferentes aplicações e sistemas de informação de saúde, fazendo com que detalhes de suas implementações se tornem invisíveis aos desenvolvedores, focando apenas na camada de comunicação e possibilitando a integração entre essas diferentes soluções. Neste sentido, ao longo do trabalho serão descritos os requisitos da solução, bem como detalhes de sua arquitetura e implementação, trazendo como resultados a realização de uma Prova de Conceito realizada com 5 aplicações integradas através do Middleware, sendo elas: a Plataforma de Assistência Remota (PAR); a Plataforma de Dados Clínicos (SigSaúde); o Sistema de Informação para o Gerenciamento de Leitos de UTI (Leitos); o Sistema para o Gerenciamento de Notificações de Casos COVID no RN (SUVEPI); e o Sistema de Gerenciamento da Testagem de Pacientes Suspeitos de COVID-19 no RN (Exames).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2180207 - ITAMIR DE MORAIS BARROCA FILHO
Interno - 2510306 - FREDERICO ARAUJO DA SILVA LOPES
Externo ao Programa - 2316877 - EVERTON RANIELLY DE SOUSA CAVALCANTE
Notícia cadastrada em: 27/01/2022 11:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao