PROFLETRAS/CN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS - PROFLETRAS CURRAIS NOVOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO SERIDÓ Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: RUTH FAUSTINO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RUTH FAUSTINO
DATA : 20/12/2019
HORA: 10:00
LOCAL: SALA DE MULTIMEIOS - CAMPUS DE CURRAIS NOVOS
TÍTULO:



O TEXTO ARGUMENTATIVO EM SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE ESCRITA COM EDITORIAIS


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

 

Palavras-chave: Produção textual. Editorial. Ensino. Sequência Didática. Operadores argumentativos.


PÁGINAS: 135
RESUMO:

Sabemos que ainda há muito o que se estudar e pesquisar no ensino de Língua Portuguesa com o intuito de melhorar a prática didática, principalmente, no Ensino Fundamental. Diante disso, se faz necessário um trabalho maior na área de produção textual visto que os alunos apresentam muitas dificuldades de articulação de ideias e, isto fica evidenciado nos gêneros textuais argumentativos onde percebemos pouca consistência dos argumentos para defender ou refutar um ponto de vista. Face ao exposto, nosso trabalho tem como objeto de pesquisa um estudo sobre a construção do texto argumentativo Editorial, produzido pelos alunos em sala de aula. Como objetivo geral, procuramos investigar o processo argumentativo na construção do gênero textual Editorial produzido por alunos do 9º ano do Ensino Fundamental. Nesse sentido, enfocamos a importância do aspecto persuasivo argumentativo, associado à questão funcional, dos operadores argumentativos na articulação da estrutura do gênero textual Editorial. Isso porque alguns dos operadores argumentativos caracterizam o referido gênero, como também à especificidade da argumentação, uma vez que engloba tanto aspectos linguísticos verbais e/ou não-verbais, além dos retóricos que se apresentam em constante interação. (PINTO, 2010, p. 199). Entretanto, nessa pesquisa, analisamos os operadores argumentativos na produção escrita dos alunos, tais como: operadores que somam argumentos a favor; operadores que deixam subentendidos os argumentos [...] (Kock e Elias (2017), através da realização de uma Sequência Didática (SD) nos moldes preconizados por Dolz; Noverraz; Schneuwly (2004), observando se houve progressos quanto ao emprego dos referidos operadores. Nosso trabalho se justifica pela necessidade de fazer uma pesquisa voltada para a produção textual, especificamente, para a análise da construção argumentativa em Editoriais de revistas, pelos alunos, sem no entanto, excluir a leitura. Além disso, esse estudo se torna relevante por apresentar mais um enfoque no que se refere à argumentação em um gênero textual como o Editorial enquanto produção escrita na escola. Quanto à metodologia, nossa pesquisa constitui-se em uma pesquisa-ação, pois utilizamos como laboratório nossa própria sala de aula onde o professor/pesquisador e os alunos são os participantes da investigação científica. Fundamentamos nossa pesquisa nos estudos de alguns teóricos da Linguística Aplicada e da Linguística textual, dentre eles Marcuschi (2005, 2008); Koch (2016); Kock e Elias (2010); Antunes (2009, 2010) da Linguística Textual; Passarelli (2004) que trata da escrita; Marcuschi (2008); Bakhtin (2003) sobre gêneros textuais; Plantin (2008); Koch (2011) e Fiorin (2017) sobre Argumentação; e Soares (2016); Melo (1985); Souza (2006) sobre Editorial. Com relação aos resultados, pudemos notar, após a intervenção com o emprego da SD, que os alunos não variam os operadores argumentativos na produção escrita, mas variam quanto a sua função argumentativa, embora demonstrem pouco conhecimento dessas marcas linguísticas, repetindo os mesmos operadores várias vezes ao longo do texto. Percebemos também, que os alunos empregam inadequadamente esses recursos da língua, comprometendo a argumentação do texto, pois não correspondem ao sentido discursivo nem ao valor semântico dessas expressões. Portanto, essa pesquisa só foi possível por nos encontrarmos em um Programa de Mestrado Profissional em Rede Nacional (PROFLETRAS), cujo projeto nos fez olhar, com mais propriedade, a nossa prática docente.

 

P


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 056.218.104-06 - MARIA ASSUNCAO SILVA MEDEIROS - UFRN
Interna - 349683 - JOSILETE ALVES MOREIRA DE AZEVEDO
Externo à Instituição - ANANIAS AGOSTINHO DA SILVA - UFERSA
Notícia cadastrada em: 05/12/2019 08:10
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao