Banca de QUALIFICAÇÃO: LIANA MARIA LEMOS DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIANA MARIA LEMOS DE OLIVEIRA
DATA: 28/03/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 4 da ECT
TÍTULO:

ArgumentAÇÃO via projeto de letramento


PALAVRAS-CHAVES:

projeto de letramento; ensino-aprendizagem de escrita; argumentação.


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Língua Portuguesa
RESUMO:

Este projeto de intervenção visa à ressignificação de práticas de leitura e escrita de textos da ordem do argumentar. Buscando ultrapassar o ensino tradicional de Língua Portuguesa, ele tem como eixo condutor o interesse de um grupo de estudantes do 9o ano do Ensino Fundamental de se preparar para o processo seletivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Esses alunos são atendidos, em horário adicional, em um cursinho particular na cidade de Santo Antônio, zona agreste do Rio Grande do Norte. Teórica e metodologicamente, fundamentam este projeto de intervenção quatro aportes centrais: a concepção dialógica de linguagem (BAKHTIN [1952-1953] 2011; [1929] 2009); os estudos de letramento (KLEIMAN, 1995; STREET [1995] 2014); a pedagogia de projetos (KILPATRIK, 1972); a Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006, 2009). Os dados foram gerados ao longo do ano letivo de 2015, por meio de um projeto de letramento (KLEIMAN, 2000), entendido como modelo didático (TINOCO, 2008). Nesse projeto de letramento, para atender a situações específicas de comunicação, foram escritos (e reescritos) textos de diversos gêneros, tais como: cartas, convites, artigos de opinião. Essas peças de escrita levaram os participantes do projeto à realização de diferentes tarefas, sendo uma de especial relevância para o grupo: uma visita orientada ao IFRN. Além disso, discentes e docente vivenciaram um debate regrado com a participação de agentes externos ao cursinho e decorreu desse debate a produção de outros textos da ordem do argumentar. A análise (ainda preliminar) de parte dos dados tem demonstrado que essas práticas de escrita, desenvolvidas de forma colaborativa, prepararam os estudantes para o enfrentamento do Exame de Seleção do IFRN, razão por que houve uma significativa conquista de vagas no grupo. Outro ganho, ainda mais importante, foi a compreensão de que argumentar é uma técnica crucial para demandas cotidianas e, por isso, saber argumentar subsidia o cidadão a responder, com mais autonomia, às problemáticas que a vida em sociedade nos impõe.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Externo ao Programa - 3891450 - ADA LIMA FERREIRA DE SOUSA
Externo à Instituição - IVONEIDE BEZERRA DE ARAUJO SANTOS - IFRN
Notícia cadastrada em: 09/03/2016 15:12
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2018 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao